“Capitães de Areia, o Musical”

O grupo de Pedro Bala sai das páginas do livro de Jorge Amado para invadir os palcos no espetáculo “Capitães de Areia, o Musical”. A peça estreia dia 21 de agosto, para uma curta temporada, no Teatro Municipal de Niterói (Rio de Janeiro).
O livro, publicado em 1937, marcou época na vida literária brasileira. Quando do seu lançamento, por causa do conteúdo, teve sua edição apreendida e exemplares queimados em praça pública na cidade de Salvador, por representantes do governo do Estado Novo. Mas quando pôde ser relançado, tornou-se um dos maiores sucessos de Amado.
A partir de então, “Capitães da Areia” foi republicado em sucessivas edições; traduzido para 15 idiomas; adaptado para teatro, rádio, televisão, cinema e até quadrinhos; tornando-se agora um espetáculo de teatro musical.

DSC_8897

O livro retrata a vida de um grupo de menores abandonados, chamados de “Capitães da Areia”, na cidade de Salvador (Bahia) dos anos 1930. Liderados por Pedro Bala, os meninos perambulam pelas ruas e cais de Salvador, uma “cidade negra e religiosa”, onde se projeta a personalidade da mãe de santo Dona’Aninha. Além dela, o Padre José Pedro, o casal sr. Raul e dona Ester, e o dono de um carrossel, tentam também ajudar estes garotos que querem algo a mais para suas vidas.
O diretor e autor, Marcello Caridade, adaptou o livro para o teatro musical de uma forma sem perder o caráter crítico social da obra, narrando a história de forma romântica, bem humorada e cheia de aventuras.

DSC_8662

Com um palco nu, treze atores se revezam na interpretação dos 40 personagens do texto, além de interpretarem as músicas originais compostas especialmente para o musical.
O espetáculo “termina de forma positiva, pois Jorge Amado concentra no personagem Pedro Bala toda sua crença na força do homem, em seu poder para modificar o destino, não só lhe chamando a atenção para as mazelas sociais, como também lhe indicando o caminho da redenção”.
‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬ ‪#‎VáAoTeatro‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬‪#‎CapitãesOMusical‬ ‪#‎TeatroMunicipalNiterói‬ ‪#‎Niterói‬ ‪#‎RioDeJaneiro‬‪#‎CiaRepertórioDeTeatroMusical‬

“Capitães da Areia, o Musical”
Com Adam Lee, Anderson Calábria, Anderson Tardelli, Cleitom Lisboa, Dandara Abreu, Daniel Pimentel, Flavia Pepe, Giovanna Sassi, João Campany, João Manoel, Matheus Lana, Matheus Signorelli e Wagner Trindade
Teatro Municipal de Niterói (Rua XV de Novembro, 35 – Centro – Niterói – RJ)
Duração 90 minutos
21 a 30/08
Sexta e Sábado – 20h; Domingo – 19h
Dia 29 e 30 – sessões extras às 16h
$40

facebook.com/CapitaesOMusical
instagram: @capitaesomusical

“A Máquina Tchekhov”

A história de um grande autor, um homem que abrigou em sua carne e em sua alma durante toda a sua vida dois personagens que travaram uma batalha atroz – o médico e o doente. Na atmosfera silenciosa de uma casa, Anton Tchekhov, frágil em seus derradeiros momentos de vida, recebe a visita de suas criaturas.
Um cenário onírico em que as suas personagens, vindas de peças diferentes, através de diálogos bem-humorados e surpreendentes se reencontram, se desencontram, se retratam, se destratam, e se acercam para um acerto de contas com o seu criador.
Escrita em outubro de 2000, por Matei Visniec, dramaturgo romeno radicado na França desde 1987, A Máquina Tchekhov se debruça sobre a obra de Anton Tchekhov (1860–1904), grande dramaturgo, contista e romancista russo cujos textos influenciaram toda a moderna literatura ocidental.
Em sua peça, Visniec nos apresenta o próprio Tchekhov como uma personagem:
ele é o dramaturgo doente, quase moribundo, sendo visitado pelas personagens de suas peças, antes de morrer. Personagens de suas grandes peças como Tio Vânia, de Tio Vânia, Irina, de As Três Irmãs e Liubov Ravenskaia, de O Jardim das Cerejeiras, aparecem para um acerto de contas final com o criador, tentando entender seus destinos, sofrimentos e os desfechos de suas vidas ficcionais, numa belíssima sequência de chegadas e partidas. A peça é também uma investigação sobre a escrita e o processo de criação de Anton Tchekhov.
A montagem de “A Máquina Tchekhov” é a primeira direção em conjunto das atrizes Clara Carvalho e Denise Weinberg, depois de mais de 25 anos trabalhando juntas como atrizes.
‪#‎AMáquinaTchekhov‬ ‪#‎Tchekhov‬ ‪#‎MorenteForte‬ ‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬‪#‎VáaoTeatro‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬

“A Máquina Tchekhov”
Com Ariana Sliva, Brian Penido, Dinah Feldman, Emmílio Moreira, Fernando Poli, Fernando Rocha, Mariana Muniz e Michel Weisman
Instituto Cultural Capobianco (Rua Álvaro de Carvalho, 97, Centro – São Paulo)
Duração 90 minutos
08/08 até 25/10
Sábado – 21h; Domingo – 19h
$20

“Não Sou Bistrô”

Fulvio Stefanini volta a encenar o gênero que o consagrou como um dos atores mas vistos nos palcos paulistanos, a comédia. A peça “Não Sou Bistrô” volta para mais uma temporada em São Paulo, após ter sido vista por mais de 50 mil pessoas numa turnê que passou por São Paulo, Campinas e São José dos Campos.
A peça conta a história de Margherita, um badalado Chef da alta gastronomia Catalã que, devido ao stress do dia a dia, sofre um ataque do coração e precisa encontrar um novo talento para substituí-lo na cozinha de um dos maiores restaurantes de Barcelona.
Diante da situação, conhece Penélope e Henry duas jovens promessas. Os jovens travam então uma disputa acirrada para impressionar o Chef, que vai se divertir com a dupla, mas terá a difícil missão de decidir quem irá ficar em seu lugar. Será que vale tudo para conquistar o seu sonho? Quem ficará com a vaga do mais badalado restaurante de Barcelona? Uma historia recheada de humor, confusões e muita diversão.
‪#‎NãoSouBistrô‬ ‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬ ‪#‎VáAoTeatro‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬ ‪#‎MorenteForte‬ ‪#‎Comédia‬ ‪#‎FulvioStefanini‬

“Não Sou Bistrô”
Com Fulvio Stefanini, João Bresser, Paulo Emilio Lisboa, Renata Fasanella, Ton Prado, Fulvio Filho, Pamela Otero e Kauê Gibran
Teatro Viradalata (Rua Apinajés, 1387, Perdizes – São Paulo)
Duração 75 minutos
08/08 até 27/09
Sábado – 22h; Domingo – 20h
$60 (Compra antecipada – $25 até 07/08 pelo site Ingresso Rápido)

“Ensina-me a Viver”

Para comemorar seus 80 anos de idade e 55 de trajetória profissional, Glória volta aos palcos com “Ensina-me a Viver” em curta temporada no Teatro Bradesco.
O diretor João Falcão compara que “uma das características em comum entre a Maude e a Glória é que ambas tem um humor muito especial, gostam de rir e a gente sente isso na convivência”.
A peça fez grande sucesso de público e crítica e ficou 5 anos em cartaz tendo realizado duas temporadas no Rio, seis em São Paulo, além de turnê por todo país.
O espetáculo mostra a emocionante e inusitada história de amor entre um jovem obcecado pela morte e uma senhora apaixonada pela vida.

image001
Na peça, Harold é um jovem sensível, inteligente e rico que não conheceu o pai. Ele convive com uma mãe indiferente e autoritária, numa relação desprovida de qualquer contato afetuoso. Atormentado, Harold tenta chamar a atenção da mãe simulando tragicômicas tentativas de suicídio.
A quase octogenária Maude, ao contrário, tem uma paixão incomparável pela vida. Aproveita cada segundo de sua existência como se fosse o último. O contato entre esses dois não poderia ser mais inusitado e improvável, mas quando se encontram, a sintonia é imediata. Maude, cheia de alegria e positividade, ensina ao deslocado Harold os prazeres da vida e da liberdade.
‪#‎EnsinaMeAViver‬ ‪#‎GlóriaMenezes‬ ‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬ ‪#‎VáAoTeatro‬‪#‎OpiniãodePeso‬

“Ensina-me a Viver”
Com Glória Menezes, Arlindo Lopes, Angela Dip, Márcio Vito,
Elisa Pinheiro, Verônica Valentim, Guilherme Siman, Walisson de Souza e Jamil Kubruk
Teatro Bradesco (Bourbon Shopping – Rua Turiassú, 2100, Pompéia – São Paulo)
Duração 110 minutos
07/08 até 07/09
Sexta e Sábado – 21h; Domingo – 17h
$30 / $120
*não haverá sessão nos dias 21, 22 e 23 de agosto
*sessão extra dia 07/09, feriado, às 17h

‪#‎MorenteForte‬