“Glory” e Lux”

Com trilhas clássicas que vão do barroco ao romântico, dois espetáculos do renomado Ballet du Grand Théâtre de Genève serão apresentados em apenas duas sessões no Teatro Alfa antes de prosseguir com temporada brasileira no Rio de Janeiro.
Depois dos franceses do Cirque Plume e dos mineiros do Grupo Corpo, a 12ª Temporada de Dança do Teatro Alfa prossegue com a companhia suíça Ballet du Grand Théâtre de Genève.
Com direção geral de Tobias Richter desde 2009, a companhia se destaca no cenário da dança contemporânea ao mesclar elementos próprios desse estilo a fundamentos e movimentos clássicos.
Os espetáculos “Glory” e “Lux” são grandes representantes dessas características. Cada um composto por elenco de 22 bailarinos, são inéditos no Brasil e tiveram ótima receptividade da crítica especializada e do público em geral pelos países em que passaram.

Glory. Foto - Gregory Batardon (2) (Copy)
Em “Glory”, coreografado por Andonis Foniadakis, o palco em declive, rodeado de projetores oblíquos, oferece dramaticidade à cena, uma marca do estilo de Handel (1685 – 1759), compositor germânico barroco, cuja música é utilizada na trilha do espetáculo.
Os movimentos dos bailarinos se alternam entre gestos minimalistas e explosivos. A composição coreográfica apresenta duetos, levantamentos, trios, quartetos e conjuntos que reforçam o lirismo suave da música e a presença sempre dramática dos bailarinos no palco. O recurso objetiva uma linguagem precisa de gestos que evitam os exageros e se aproximam do estilo barroco.

Lux (3) (Copy)
“Lux”, de Ken Ossola, tem como trilha sonora Requiém, do compositor clássico Gabriel Faure (1845 – 1924), músico conhecido por transitar entre o estilo romântico e moderno.
A peça começa com 20 bailarinos posicionados de costas para a plateia. De uma vez, 18 deles caem no chão. Um casal permanece em pé para iniciar uma jornada coreográfica lenta e ascendente. A iluminação de Kees Tjebbes cria névoas, sombras e luzes que fazem os corpos dos bailarinos parecerem memórias vacilantes, vestígios de morte.
#Teatro #Dança #Ballet #BalletDuGrandThéâtreDeGenève #TeatroAlfa #CenasCulturais #ArtePluralComunicação

Glory. Foto - Gregory Batardon (1) (Copy)
“Glory” e “Lux”
Com Ballet du Grand Théâtre de Genève
Teatro Alfa (Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722 – Santo Amaro, São Paulo)
Duração 120 minutos
12 e 13/09
Sábado – 20h; Domingo – 18h
$50 / $170

Mais informações sobre o espetáculo e a companhia estão disponíveis no site http://www.teatroalfa.com.br/espetaculos/BALLET-DU-GRAND-THEATRE-DE-GENEVE

“Em Abrigo”

Montagem inédita de “Em Abrigo”, de Fernando Aveiro, estreia no dia 24 de setembro, no Espaço Mezanino do Sesi Paulista, com sessões sempre às quintas e sextas.
O texto foi produzido pela 6a turma do Núcleo de Dramaturgia SESI – British Council (2014). O espetáculo tem direção de Johana Albuquerque, produção da Bendita Trupe e realização do SESI Cultura.
“Em Abrigo” e “Solilóquios” (outra peça) fazem parte do 7º Ciclo do Núcleo de Dramaturgia SESI-British Council no Centro Cultural FIESP – Ruth Cardoso, em São Paulo. São três semanas com espetáculos, seminários, workshops, palestras, leituras dramáticas, mesas-redondas e encontros com renomados dramaturgos brasileiros e estrangeiros (Escócia, Alemanha e Uruguai), onde os convidados expõem opiniões e compartilham experiências sobre o tema Dramaturgia e Liberdade de Expressão.
A diretora Johana Albuquerque escolheu uma equipe criativa diferente para cada um dos espetáculos. Para o elenco de “Em Abrigo”, Johana escalou Joca Andreazza, Daphne Bozaski, Paulo Vasconcellos, Francine Souza e Manoela Afonso. O cenário é de Julio Dojcsar, figurinos de Silvana Marcondes, iluminação de Aline Santini e a trilha sonora de Pedro Birenbaum.
Iniciativa inédita e inovadora no Brasil, nascida em 2007 pelas mãos da professora e doutora Munira Mutran e coordenada pela dramaturga e jornalista Marici Salomão, o Núcleo de Dramaturgia SESI – British Council está voltado para a descoberta e formação de novos autores teatrais brasileiros.
O projeto estimula a invenção, a busca por novos paradigmas, a criação de dramaturgias que expressem diferentes visões de mundo, linguagens e experimentações estéticas, livres dos padrões do teatro tradicional e comercial.
As encenações inéditas no Mezanino, que ocorrem aos 2os semestres de cada ano, têm o objetivo de divulgar os textos mais representativos e fomentar o trabalho de jovens dramaturgos brasileiros revelados pelo projeto.

emabrigo_fotodealexandrecatan1

Sinopse

Em Abrigo, de Fernando Aveiro, é um lugar desabrigado criado para contar a história de Mourão, um homem que é acusado de pedofilia devido ao relacionamento com sua filha e passa por um processo de castração química para adequar-se às normas e padrões estabelecidos como aceitáveis pela sociedade. No percurso dessa metamorfose, seres “inadequados” surgem e o tomam como objeto de possível salvação. Já transmutado, porém, Mourão abandona as convenções e relações sociais e se lança numa última viagem em plena deriva, longe de qualquer abrigo. Pecado, crucificação, reflexão cerebral se contrapõem ao amor, ao desejo e a paixão entre pai e filha, referências presentes no texto de Fernando Aveiro, que apesar de sua avessa temática consegue atingir uma delicadeza estranha e atraente.

‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬ ‪#‎VáAoTeatro‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬ ‪#‎EmAbrigo‬‪#‎NúcleoDeDramaturgiaSESI‬ ‪#‎SESISP‬ ‪#‎BritishCouncil‬ ‪#‎Brasil‬‪ #‎PomboCorreioAssessoriaDeImprensa‬

(crédito fotos – Alexandre Catan)

“Em Abrigo”
Com Joca Andreazza, Daphne Bozaski, Paulo Vasconcellos, Francine Souza e Manoela Afonso
Espaço Mezanino do Sesi SP (Avenida Paulista, 1313 – Cerqueira César, São Paulo)
Duração 60 minutos
24/09 até 20/12
Quinta e Sexta – 20h30
Sessões extras em dezembro: dias 6 e 20 de dezembro às 16h30
Entrada gratuita (Retirada de ingressos no dia do espetáculo na bilheteria do teatro, de 5a a Sab, a partir das 13hs e dom a partir das 11 hs.

“Solilóquios”

Montagem inédita de “Solilóquios”, de Amarildo Felix, estreia no dia 26 de setembro, no Espaço Mezanino do Sesi Paulista, com sessões sempre aos sábados e domingos.
O texto foi produzido pela 6a turma do Núcleo de Dramaturgia SESI – British Council (2014). O espetáculo tem direção de Johana Albuquerque, produção da Bendita Trupe e realização do SESI Cultura.
“Solilóquios” e “Em Abrigo” (outra peça) fazem parte do 7º Ciclo do Núcleo de Dramaturgia SESI-British Council no Centro Cultural FIESP – Ruth Cardoso, em São Paulo. São três semanas com espetáculos, seminários, workshops, palestras, leituras dramáticas, mesas-redondas e encontros com renomados dramaturgos brasileiros e estrangeiros (Escócia, Alemanha e Uruguai), onde os convidados expõem opiniões e compartilham experiências sobre o tema Dramaturgia e Liberdade de Expressão.
A diretora Johana Albuquerque escolheu uma equipe criativa diferente para cada um dos espetáculos. O elenco de Solilóquios é composto pela atriz Erica Montanheiro e pelo ator Luciano Gatti, a luz é assinada por Francisco Turbiani, o cenário é de Kleber Montanheiro, os figurinos de Leopodo Pacheco e trilha sonora de Pedro Birenbaum.
Iniciativa inédita e inovadora no Brasil, nascida em 2007 pelas mãos da professora e doutora Munira Mutran e coordenada pela dramaturga e jornalista Marici Salomão, o Núcleo de Dramaturgia SESI – British Council está voltado para a descoberta e formação de novos autores teatrais brasileiros.
O projeto estimula a invenção, a busca por novos paradigmas, a criação de dramaturgias que expressem diferentes visões de mundo, linguagens e experimentações estéticas, livres dos padrões do teatro tradicional e comercial.
As encenações inéditas no Mezanino, que ocorrem aos 2os semestres de cada ano, têm o objetivo de divulgar os textos mais representativos e fomentar o trabalho de jovens dramaturgos brasileiros revelados pelo projeto.

soliloquios_fotodealexandrecatan1

Sinopse

Solilóquios é uma história de amor sob o prisma da incomunicabilidade. O silêncio que impera no minúsculo apartamento do centro da cidade impede que aquilo que ainda pulsa por dentro dos ex amantes possa ser dito, deixando, assim, estilhaços pelo caminho, diálogos ocos, solilóquios verborrágicos, na tentativa desesperada de mascarar o inevitável: a separação. Os textos do ex namorado e da ex namorada, construídos no pretérito do futuro, se entrecruzam, chocam-se e amalgamam-se, revelando que muitas palavras, ainda que pensadas, sequer foram pronunciadas, não somente no último dia do encontro, mas ao longo de todo o relacionamento do casal.

‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬ ‪#‎VáAoTeatro‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬ ‪#‎Solilóquios‬‪#‎NúcleoDeDramaturgiaSESI‬ ‪#‎SESISP‬ ‪#‎BritishCouncil‬ ‪#‎Brasil‬‪#‎PomboCorreioAssessoriaDeImprensa‬

hArquivo (1)

“Solilóquios”
Com Erica Montanheiro e Luciano Gatti
Espaço Mezanino do Sesi SP (Avenida Paulista, 1313 – Cerqueira César, São Paulo)
Duração 60 minutos
24/09 até 20/12
Sábado – 20h30; Domingo – 19h30
Sessões extras em dezembro: 29/11 e 13/12 – 16h30
Entrada gratuita (Retirada de ingressos no dia do espetáculo na bilheteria do teatro, de 5a a Sab, a partir das 13hs e dom a partir das 11 hs.

(crédito fotos – Alexandre Catan)

“Minhas Verdades”

A apresentadora e humorista Nany People apresenta no Teatro Itália sua peça “Minhas Verdades”, com sessões sempre às quintas, 21 horas.
Entre risos e reflexões, Nany People aproveita os momentos no palco para ter uma conversa com o público e contar passagens marcantes da vida, como o primeiro beijo e a transição de gênero.
Na peça, Nany solta o verbo e revela de maneira inteligente e irreverente as situações que vivenciou ao longo de sua trajetória com muito bom humor e inteligência. “Em tempos do ‘politicamente correto’ engessando a sociedade como um todo, o espetáculo trata dos assuntos mais variados com emoção e paixão convidando o público a meditar e se divertir”, revela.
Ainda segundo a humorista, o espetáculo é muito mais que um stand-up, sendo um momento intimista com o público, onde ela encena e conta, com humor, passagens e acontecimentos da própria vida. Nany convida a plateia para se divertir com suas observações provocadoras. A identificação do público é imediata.
Além de usar o bom humor, a atriz canta na peça para traduzir emoções. Sem revelar o repertório, ela explica que “as músicas se tornam complemento da narrativa e mudam conforme o clima do espetáculo”.
#Teatro #TeatroMusical #VáAoTeatro #OpiniãoDePeso #MinhasVerdades #NanyPeople #TeatroItália

download

“Minhas Verdades”
Com Nany People
Teatro Itália (Edifício Itália – Av. Ipiranga, 344, República – São Paulo)
Duração 80 minutos
03/09 até 15/10
Quinta – 21h
$60

Vídeo

“Enquanto Seu Lobo Não Vem”

Depois do sucesso de “O fantasma da máscara” e “O Chapeleiro Maluco”, a 4US Produções traz mais uma adaptação musical para o público infantil. Nascida da união de 3 histórias clássicas, “Enquanto Seu Lobo Não Vem” é diversão certa para crianças e adultos.

O texto de Daniela Beneti mostra, anos depois das histórias de “Chapeuzinho Vermelho”, “Os três porquinhos”e “Pedro e o Lobo”, a agora bem-sucedida Vovó, como dona de uma fábrica de doces onde trabalham os porquinhos Prático e Heitor, além de Pedro

Para eles e para a conectada Chapeuzinho, a ameaça do Lobo Mau ficou no passado. Mas o que acontece quando a filha do vilão, Lupércia volta para se vingar, fazendo do computador e da popularidade de Chapeuzinho, as suas armas?

Com músicas compostas por Charles Dalla e letras de Walter Júnior, “Enquanto Seu Lobo não vem” combina ação, comédia e suspense para divertir e ainda discutir um tema atual: o uso da internet pelas crianças. Tudo sob a competente direção de Suzan Damasceno e a supervisão artística de Rosi Campos, que dão ritmo para a história.

‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬ ‪#‎VáAoTeatro‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬‪ #‎EnquantoSeuLoboNãoVem‬ ‪#‎PedroBosnich‬ ‪#‎4USProduções‬‪ #‎TeatroInfantil‬ ‪#‎Musical‬

1357_1396753893878767_1538362610_n

“Enquanto seu lobo não vem”
Com Marina Santana, Mariana Pozatto, Daniela Pachoal, Alexandre Pessoa, Jeferson Kucioyada e Pedro Bosnich
Teatro UMC (Av. Imperatriz Leopoldina, 550, Vila Leopoldina – São Paulo)
Duração 60 minutos
19/09 até 11/10
Sábado – 15h; Domingo – 13h
$40