“120 Dias de Sodoma”

A companhia teatral “Os Satyros” apresenta três de suas peças que fazem parte da Tetralogia Libertina – “Juliette”, “A Filosofia na Alcova” e “Os 120 Dias de Sodoma”. São baseadas na obra do Marquês de Sade.
O Marquês de Sade é um nome singular na história da literatura universal. Aliada a uma biografia cheia de peripécias, vivida em plena Revolução Francesa, sua obra suscitou debates intelectuais acirrados durante os séculos. Proibido em seu tempo, a publicação de suas obras era realizada de forma clandestina e causavam grande interesse
Sua obra mais notável foi marcada pelo tom pornográfico em que o sexo e a filosofia materialista eram apresentados simultaneamente, retratando a decadência dos costumes vigentes na França da sua época, deformadas pelas descrições patológicas da corrupção moral e de perversões sexuais.
Muito além do neologismo “sadismo”, tão utilizado pela psicanálise, sua obra também inspirou artistas como os do movimento Surrealista, Artaud, Buñuel, entre outros. Pensadores como Lacan e Sartre mergulharam na sua obra para poder compreender a essência humana, tanto em sua moralidade quanto nos mecanismos que nos movem.

“Os 120 Dias de Sodoma”

“Os 120 Dias de Sodoma” é um clássico da literatura mundial e um dos mais polêmicos de sempre. Foi escrito em trinta e sete dias – ou mais precisamente, em trinta e sete noites-, entre os dias 22 de outubro e 25 de novembro de 1785, quando Sade tinha 45 anos.
Nessa época, ele se encontrava preso em uma cela da Bastilha, uma das prisões na qual viveu e que marcaram quase a metade de sua vida. Com recursos limitados, teve que escrever o manuscrito em letra miúda, em um rolo de papel de 12 metros de comprimento. Considerado um livro de difícil leitura, a ação do romance é situada algumas décadas antes da Revolução Francesa.
Para a montagem do grupo “Os Satyros”, a ação foi transposta para um Brasil do passado. Quatro poderosos libertinos iniciam um grande deboche em um castelo isolado nas montanhas. Suas vítimas, alguns dos mais belos jovens do país seqüestrados para a satisfação de seus prazeres, não tem o direito à palavra.
120 dias de festividades libertinas, vivendo as maiores orgias ao utilizar os corpos de suas vítimas para as maiores depravações. O espetáculo trata de questões filosóficas e políticas colocadas pela obra sadeana, em um contexto brasileiro de corrupção e decadência das instituições sociais.
.
‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬ ‪#‎VáAoTeatro‬ ‪#‎MarquêsDeSade‬‪#‎OsSatyros‬ ‪#‎EstaçãoSatyros‬ ‪#‎120DiasDeSodoma‬

(crédito fotos – Andre Stefano)

Andre Stefano - 120 Dias (32)

“120 Dias de Sodoma”
Com Alex de Félix, André Luiz, Daiane Brito, Débora Cruz, Diego Ribeiro, Evandro Roque, Felipe Souza, Fernando Soares, Flávio Sales, Hanna Perez, Hugo Godinho, Júlia Innocencio, Lucas Allmeida, Lucas Cavallaro, Marcelo Thomaz, Marcelo Vinci, Rhafael de Oliveira, Sabrina Denobile, Tássia Dur e Tom Garcia.
Estação Satyros (Praça Roosevelt, 134 – Consolação, São Paulo)
Duração 95 minutos
03/09 até 29/11
Quinta e Sexta – 21h; Sábado – 24h
$40

Conheça o grupo em http://www.satyros.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s