UMA LUZ COR DE LUAR

O musical, inspirado na cultura indígena, em contos populares e lendas brasileiras, conta a história de um garoto humilde, filho de pescadores, que um dia decide seguir o conselho de sua mãe e deixar para trás a vila onde vive em busca de um novo rumo, em busca de uma luz cor de luar, mas acaba naufragando e indo parar em uma ilha desconhecida, no meio do oceano, habitada por pássaros, onde se depara com a temível Rainha Harpia, a maior ave de rapina, que esconde um segredo sobre sua filha, dividido entre o amor e a dor, e que enxerga a chegada do jovem perdido como um grande perigo, fazendo com que ele enfrente as maiores dificuldades durante este convívio. A aventura pela fauna brasileira é contada pela índia Xamã, um sábio e místico ser da terra, responsável por conduzir o público a uma lúdica viagem pelo reino, na companhia de danças, práticas circenses, efeitos especiais, e muito encantamento.

_MG_8426-01

O elenco da produção, que traz em cena 27 nomes, conta com a participação de 20 jovens atores e bailarinos jordanenses, do Núcleo de Teatro Musical da Fundação Lia Maria Aguiar – que durante seis anos recebem gratuitamente aulas de canto, teatro, circo, jazz e sapateado. Entre os jovens talentos destacam-se Sara Milca e Juliana Ferreira (A Princesinha), que se revezam no papel da protagonista, Princesa Ayra, criada pela Rainha Harpia, e que acredita ser vítima de uma maldição do vento, que a deixou impossibilitada de voar, em conseqüência disso, vive a esconder seu rosto e questionar suas diferenças, até que o segredo de sua mãe é revelado, despertando em Ayra um novo comportamento.

“Estamos muito entusiasmados com a temporada paulista do espetáculo, é incrível saber que nosso elenco infanto-juvenil, 100% jordanense, estará se apresentando na “Broadway Brasileira” para um grande público formador de opinião”, diz Luiz Goshima, Gerente Social Fundação Lia Maria Aguiar.

IMG_0222

O espetáculo, que é inteiramente brasileiro, tem a direção musical e artística de Thiago Gimenes, responsável pelas 21 canções autorais, a direção artística e coreográfica de Keila Fuke, o texto original de Rafael de Castro, a produção cultural de Leonardo Faé, e uma equipe criativa de renomados profissionais do teatro musical brasileiro: Tocko Michelazzo, que assina o desenho de som, ChrisNilton Aizner, criadores do grandioso cenário que supervaloriza a natureza, Fabio Namatame, responsável pelos mais de 120 figurinos,Anderson Bueno, visagista que detalha em suas maquiagens o expressionismo dos animais,  Alessandra Dimitriou, coreógrafa de sapateado, Jeisel Bonfim, coreógrafo circense, e Paulo Cesar Medeiros, responsável pela iluminação que faz uso de muita tecnologia, através de projeções em LED e efeitos de ultima geração, de Motion Design (Animações), criados por Marcos Faria.

“Uma Luz Cor de Luar”, que busca resgatar nobres sentimentos e valores, como amizade, lealdade, superação e amor, estreia dia 15 de janeiro de 2016, em curta temporada até 28 de fevereiro, realizando 28 sessões apresentadas de sexta a domingo, no Teatro das Artes do Shopping Eldorado, em São Paulo.

mg_5189.jpg

A Fundação Lia Maria Aguiar e seus projetos

Uma instituição independente, sem fins lucrativos e sem vínculos com qualquer organização pública ou privada, que atua desde 2008 na promoção sócio-cultural em Campos do Jordão, atendendo mais de 1200 famílias, e buscando promover também a inclusão socioeconômica e educacional da população carente da região, além de estimular ações de proteção do meio ambiente e do patrimônio histórico, entre outros projetos de incentivo à cidadania.

Em 2012 e 2013, a Fundação produziu o espetáculo musical “A Princesinha”, o primeiro com temporada fora da região, e que ficou em cartaz no Teatro Gamaro, antigo Anhembi Morumbi, em São Paulo. O sucesso foi certeiro, garantindo o reconhecimento nacional ao espetáculo através dos Prêmios  ‘Arte Qualidade 2013‘, na categoria Melhor Espetáculo Infantil Nacional, e o CENYM, da Academia de Artes, em duas categorias, Melhor Qualidade Técnica de Produção e Melhor Maquiagem.
Fundação Lia Maria Aguiar | Informações: (12) 3663-4293/3663-4658 http://www.flma.org.br
Uma Luz Cor de Luar
Com Bernardo Mesquita, Claudia Ohana, Simone Gutierrez, Rodrigo Miallaret, Fábio Cador, Beatriz Lucci, ​Maria Bia, Murilo Armacollo, Carla Masumoto, Rafael Leal ​e grande elenco do Grupo de Teatro Musical da Fundação Lia Maria Aguiar
Teatro das Artes (Av. Rebouças, 3970 – São Paulo – SP)
Duração
15/01 até 28/02
Sexta – 21h; Sábado – 15h e 20h; Domingo – 15h
$70
Realização: Fundação Lia Maria Aguiar
Direção Musical e Artística: Thiago Gimenes
Direção Artística e coreográfica: Keila Fuke
Produção – Leonardo Faé: FG Entretenimento
Texto: Rafael de Castro
Preparação de Atores: Carla Masumoto.
Coreografias de Sapateado: Alessandra Dimitriou
Coreografias Circenses: Jeisel Bonfim
Cenografia: Chris Aizner e Nilton Aizner
Figurinos: Fabio Namatame.
Iluminação: Paulo Cesar Medeiros.
Visagismo: Anderson Bueno.
Sound Design: Tocko Michelazzo.
Motion Design (Animações): Marcos Faria
Assessoria de Imprensa: Dany Tavares | Grazy Pisacane | Danusa Etcheverria

CHET BAKER, APENAS UM SOPRO

O espetáculo “Chet Baker, Apenas um Sopro” marca a estreia do músico e ator Paulo Miklos no teatro. Depois de papéis memoráveis no cinema e de uma longa trajetória na banda Titãs, ele sobe pela primeira vez no palco como ator.
A peça tem direção do ator e diretor José Roberto Jardim. Além de Paulo, completam o elenco a atriz, cantora e dramaturga Anna Toledo e os atores/músicos Jonathas Joba, Piero Damiani e Ladislau Kardos. A peça é livremente inspirada na vida do músico de jazz norte-americano Chesney Henry Baker Jr., mundialmente conhecido como Chet Baker (1929-1988). Estreia dia 20 de janeiro no Teatro do Centro Cultural Banco do Brasil.
O espetáculo tem como ponto de partida um episódio real ocorrido na vida do músico. No fim da década de 60, ele foi violentamente espancado em uma rua de São Francisco. A agressão, que teria sido motivada por dívidas com traficantes, produziu no trompetista um efeito devastador: ele teve os lábios rachados e perdeu alguns dentes superiores, sendo obrigado a interromper a carreira até se recuperar dos ferimentos.
A ideia de fazer um espetáculo sobre a vida do músico foi do produtor Fábio Santana. “Sou amante de Chet Baker desde os 19 anos, quando escutei pela primeira vez o disco Chet On Poetry, e fui procurar saber quem era aquele trompetista de tom suave e poético que tinha uma voz de igual suavidade. Há dois anos tive a ideia de realizar e produzir um espetáculo livremente inspirado em sua vida e obra. Procurei então o jornalista e dramaturgo Sérgio Roveri, que, para minha surpresa, também estava no mesmo momento com a vontade de escrever algo sobre o Chet Baker”, conta.
0E9A9106 copy
“Chet Baker, Apenas um Sopro” mostra a primeira sessão de gravação de Chet após o acidente. Ele está inseguro e arredio – e seus quatro companheiros de estúdio (um contrabaixista, um baterista, um pianista e uma cantora) parecem estar ainda mais. Todos foram reunidos por um produtor que, por ser amigo e admirador de Chet, acredita que ele está pronto para voltar à ativa. “Um espetáculo que contém muita música e drama, exatamente como a vida do nosso retratado: Chet Baker. Um artista brilhante, um talento natural, aprisionado pela droga e pela auto-complacência. Chet é um dos meus ídolos, muitos deles morreram ainda mais jovens, nenhum sobreviveu a própria genialidade. Respiraram música acima da vida. ‘Chet Baker, Apenas um Sopro’, é um grande presente que eu recebi, e espero estar à altura”, comenta o músico e ator Paulo Miklos.
A peça, que transcorre ao longo de uma tarde e o início de noite, mostra a convivência complicada, dolorida e ao mesmo tempo solidária entre os músicos. “Chet não é o único com problemas naquele estúdio. Só a música pode resgatá-los. E só a música pode empurrá-los de vez para o fundo do poço. Cada um terá de fazer sua própria escolha. “O que se vê em cena, na minha opinião, é uma reunião de vários músicos que, como ele, também experimentaram o sucesso e o fracasso. Os demais personagens da peça não existiram na vida real, da mesma maneira que não existiu esta sessão de gravação nos moldes em que surge no texto. O importante é usar este pequeno recorte para criar uma história que tente dar voz às inquietações deste grande artista. Nada do que está em cena aconteceu. Mas, graças ao teatro, tudo poderia ter acontecido.”, comenta Roveri.
image005
 
Chet Baker – Apenas Um Sopro
Com Paulo Miklos, Anna Toledo, Jonathas Joba, Piero Damiani e Ladislau Kardos.
Centro Cultural Banco do Brasil (Rua Álvares Penteado, 112 – Centro, São Paulo)
Duração 80 minutos
20/01 até 07/04
Segunda, Quarta e Quinta – 20h
$10
 
Dramaturgia: Sérgio Roveri
Direção: José Roberto Jardim
Produtor e idealizador: Fábio Santana.
Direção Musical: Piero Damiani
Figurinista: João Pimenta
Cenografia: Academia de Palhaços
Designer de luz: Aline Santini
Fotografia: Victor Iemini
Produção Executiva: Milena Castro
Assessoria de imprensa: Pombo Correio
Produção: T3rceiro Sinal Produções Culturais

ROLETA RUSSA – MAIS UMA RODADA

Um dos livros de maior repercussão no meio literário nos últimos anos, com mais 20 mil exemplares vendidos e traduzido para mais de 10 idiomas, Suicidas do autor Raphael Montes ganhou ano passado uma montagem inédita para os palcos com o título de Roleta-Russa.
O espetáculo adaptado e dirigido por César Augusto volta para mais uma temporada, agora no Espaço Parlapatões, de 07 de janeiro até 26 de fevereiro. No seu elenco temos os atores Dan Rosseto, Diogo Pasquim, Felipe Palhares, Gabriel Chadan, Helio Souto Jr., Lorrana Mousinho, Maria Dornelas e Virgínia Castellões.

12187919_462591560591946_5654905839347504_n.jpg

A história se passa em um porão, onde estão nove jovens e uma Magnum 608. Meninos e meninas universitários da elite carioca, aparentemente sem problemas, decidem participar de uma roleta russa. Depois de um ano da morte desses jovens, uma nova pista, um manuscrito é encontrado.
Numa trama de suspense noir, o público é convidado a tentar desvendar a história como realmente aconteceu. Rompendo as relações de tempo e espaço, o espetáculo apresenta um suspense arrebatador, com uma dose de humor irônico, personagens dúbios e tramas que se entrelaçam até a solução surpreendente que só se mostra nas últimas palavras.
A peça, além de apresentar um clima de suspense entre os personagens, aborda alguns temas delicados como preconceito e o desrespeito à diversidade, com casos de homofobia e de pessoas portadoras de necessidades especiais como a síndrome de down; a auto-afirmação; a aceitação a falta de discernimento; o orgulho; o egoísmo; a mania de grandeza; a rebeldia.

Leia a nossa opinião sobre a peça – http://goo.gl/dcjsg6

‪#‎RoletaRussa‬ ‪#‎Teatro‬ ‪#‎DanRosseto‬ ‪#‎FabioCamaraAssessoria‬‪#‎VáAoTeatro‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬

FOTO 01.jpg

“Roleta Russa”
Com Dan Rosseto, Diogo Pasquim, Emerson Grotti, Felipe Palhares, Gabriel Chadan, Helio Souto Jr., Lorrana Mousinho, Maria Dornelas e Virgínia Castellões
Espaço Parlapatões (Praça Franklin Roosevelt, 158 – Centro, São Paulo)
Duração 120 minutos
07/01 até 26/02
Quinta e Sexta – 21h
$50

Texto: Raphael Montes
Adaptação e direção: César Augusto
Figurinos: Rodrigo Reinoso
Trilha sonora: César Augusto
Direção de produção: Felipe Palhares e Virgínia Castellões
Produção Executiva: Maria Dornelas
Fotos: José Luiz da França Neto
Assessoria de Imprensa: Fabio Camara

LOVE STORY, O MUSICAL

A Estamos Aqui Produções Artísticas, que produziu espetáculos como “Quase Normal” e “Ou Tudo Ou Nada”, abriu as audições para o elenco do seu próximo trabalho – “Love Story, o Musical“.

A versão é de Artur Xexéo e direção de Tadeu Aguiar. A peça tem previsão de estreia no dia 12 de junho – dia dos namorados – no Rio de Janeiro.

As inscrições vão até o dia 30 de janeiro. Veja abaixo como se inscrever.

love-story

ELENCO WICKED REVELADO?

Vendo as postagens do Facebook antes de dormir, como do nada, nos deparamos com esta foto e uma legenda bem interessante:
Alright WICKED Brazil! You better SING !!! This cast is off the hook, y’all! WICKED Brazil, 2016… GET INTO IT” (a tradução diz Tudo bem, WICKED Brasil! É melhor vocês CANTAREM! Este elenco é demais! WICKED Brasil, 2016… Vamos lá)
Quem postou foi o Nicholas Souza, que é o da frente, de óculos. Nicholas simplesmente é o Maestro da Tournê Americana de Kinky Boots e do WICKED NO MÉXICO!!!! da T4F Musicais

1-wick.jpg
Na foto podemos ver alguns rostos conhecidos (e que foram marcados por Nicholas): a nossa maestrina Vania Pajares, Sandro Conte Febras, Jesse Scarpellini, Gabriel Malo, Leonardo Wagner, Roberta Jafet, Julia Duarte, Flavio Bregantin, João Candeloro, Andreza Meddeiros, Gui Pereira, Diego Montez, Hellen de Castro, Talita Real, Rodrigo Negrini, Bruno Fraga e Matheus Paiva, entre outros.
E não querendo levantar mais suspeita, mas Nicholas tem na sua lista de amigos do Facebook, dois nomes bem interessantes – Myra Ruiz e Fabi Bang (muita coincidência, não seria???)
Vamos aguardar a confirmação do elenco… vai ver, eles só estavam aquecendo as vozes! Emoticon smile
‪#‎Wicked‬ ‪#‎WickedBrasil‬ ‪#‎Elenco‬ ‪#‎Cast‬ ‪#‎Em2016‬ ‪#‎TeamGlinda‬‪#‎TeamElphaba‬ ‪#‎NicholasSouza‬ ‪#‎T4FMusicais‬