CARAVANA TONTERIA

A ‘Caravana Tonteria’ é um quarteto formado pela atriz Letícia Sabatella (composições e voz), pelo ator e multi-instrumentista Fernando Alves Pinto (serrote, trompete, violão e voz) e pelos músicos Paulo Braga (piano) e Zéli Silva (contra-baixo), que tem em seu repertório canções autorais (todas de Letícia) e outras de grandes referências da música universal como Chico Buarque, Colle Porter, Kurt Weill, Duke Ellington e Carlos Gardel.
Com direção artística do músico Arrigo Barnabé, o show cênico-musical é ambientado simbolicamente em um cabaré itinerante, as músicas em estilos musicais heterogêneos dialogam com a cena dando um caráter mais performático à apresentação.
O nome é emprestado do tango “Tonteria“. “É a minha única composição do gênero”, explica Letícia, que também é produtora da banda. “Somos uma trupe meio ‘Commedia dell’Arte’, saltimbancos, coloridos, circenses, maltrapilhos”, complementa.
Uma banda de qualidade musical e intérpretes teatrais que tem na interpretação um recurso para a música, assim como a música serve à interpretação.
image001 (3)
 
Caravana Tonteria
Com Letícia Sabatella, Fernando Alves Pinto, Paulo Braga e Zéli Silva
Teatro Itália (Edifício Itália – Avenida Ipiranga, 344 – República, São Paulo)
Duração 90 minutos
23/01 até 28/02
Sábado – 21h; Domingo – 19h
Recomendação Livre
$70 / $80
Assessoria de Imprensa: Ofício das Letras

CABARÉ FALOCRÁTICO

Cabaré Falocrático encena e reflete questões da sexualidade em tom irônico e provocador, com poesias e músicas apresentadas ao vivo. Espetáculo volta em cartaz dia 12 de fevereiro, às 22h no Galpão do Folias, depois de bem sucedida temporada de estreia na Casa das Rosas, em São Paulo, em 2015.
O espetáculo, chamado pelo dramaturgo como ‘cabaret poético-teatral’’ traz as poesias de Glauco Mattoso e Horácio Costa, cuja militância gay alcança aspectos importantes de suas trajetórias poéticas na cidade e no país, além do recentemente falecido Roberto Piva, poeta precursor nos anos 1960, com seu já clássico “Paranoia”.
Temas como a descoberta da sexualidade, relações amorosas e fetiches são abordados.
image001
Cabaré Falocrático
Com André Medeiros Martins, Emerson Meneses, Gabriel Muglia e Helder Mariani
Coro: Adriano Mota, Dennis Marques, Diego Christianini, Felipe Pitta, Gui Chapina, Gui Neves, José Raul Molina, Pietro Almeida e Rafael Passos
Galpão do Folias (Rua Ana Cintra, 213 – Santa Cecilia, São Paulo)
Duração 70 minutos
12/02 até 26/03
Sexta – 22h; Sábado – 23h
Recomendação 16 anos
$40 ($10 – morador do bairro)
 
Encenação e direção musical: Dagoberto Feliz
Direção de arte: André Medeiros Martins
Concepção e roteiro dramatúrgico: Helder Mariani
Assessoria de Imprensa: Pombo Correio

O AMOR VENCEU

Um dos maiores sucessos literários de Zíbia Gasparetto, ‘O Amor Venceu’, poderá ser visto no palco do Teatro Santo Agostinho. A adaptação é de Renato Modesto (Prêmio SESI de Dramaturgia de 1996), a direção está a cargo de Lucienne Cunha e a narração é na voz do saudoso ator Paulo Goulart.
O espetáculo, que está em cartaz há 20 anos no Brasil, já viajou para mais de 240 cidades, de quase todos os estados do País e já foi visto por mais de 1.500.000 (um milhão e quinhentos mil) espectadores. Com mais de 100 itens de figurinos, seus 11 atores interpretam quase 20 personagens durante 01 hora e 40 minutos.
O Egito antigo é o pano de fundo desta intrigante história de amor de quatro jovens que se passa em 1.200 a.C.Em uma grande festa, Pécos é promovido ao cargo de General Supremo agraciado pelo Faraó com a Grã-Pedra Opalina e com duas escravas: Solimar, que herdou de seu pai os conceitos sobre as leis que regem a vida do homem na terra e Nalim que, sendo em suas terras uma nobre, não se conforma em se tornar uma escrava e alimenta a idéia de retornar ao seu país e vingar-se de Pécos.
Jasar, irmão de Pécos, que por muito tempo esteve fora estudando os segredos do universo, retorna e traz consigo o tio Osiat e a bela prima Otias.
Um atentado coloca a vida de Pécos em risco que sobrevive graças aos aprendizados do irmão Jasar e da dedicação de Solimar, que encontra em Jasar um grande amigo, não demorando pra que essa amizade se transforme num grande amor, porém, Solimar vê suas esperanças acabarem quando Osiat pede em seu leito de morte, que Jasar case-se com Otias…
O Amor Venceu’ é um espetáculo familiar, livre para todos os públicos e que diverte, mas também emociona a todos. Uma linda história com muitas reviravoltas que fazem o público temer e torcer pelos heróis desta saga.
 
O Amor Venceu
Com Valdir Ramos, Eduardo Rodrigues, Alexandre Luz, Néviton de Freitas, Paulo Perez, Débora Muniz, Fernanda Mareze, Iza Bianco, Gil Teixeira, Kainan Ferraz e Thalita Drodowsky.
Locução: Paulo Goulart
Teatro Santo Agostinho (Rua Apeninos, 118 –
Duração 100 minutos
17/01 até 27/03
Domingo – 20h
Recomendação Livre
$50
 
Texto: Zíbia Gasparetto
Adaptação: Renato Modesto
Direção: Lucienne Cunha
Produção Executiva: Tay Lopes
Rama Kriya Produções
Assessoria de Imprensa: C Rolim Imprensa

MANÉ GOSTOSO

Foi seguindo o objetivo de resgatar as mais puras raízes nordestinas, que a companhia de dança Ballet Stagium e o grupo musical Quinteto Violado trabalharam juntos na concepção de Mané Gostoso, em 2007.
Quase 10 anos após sua concepção, o espetáculo chega com o mesmo frescor à CAIXA Cultural São Paulo para curta temporada, entre os dias 19 e 28 de fevereiro de 2016, com entrada gratuita.
Apoiado na vigorosa coreografia assinada por Décio Otero, na direção cênica de Marika Gidali e nas músicas gravadas especialmente para o espetáculo pelo conjunto pernambucano Quinteto Violado, “Mané Gostoso” mistura popular e erudito, marcado pelo bom-humor, pela grandeza poética e, ao mesmo tempo, pela simplicidade. É genuinamente nacional e de forte identidade nordestina.
O título “Mané Gostoso” é uma alusão ao boneco feito em madeira – brinquedo infantil facilmente encontrado nas feiras nordestinas – e que tem pernas e braços movimentados por meio de cordões. É a partir desse brinquedo e da música imortalizada por Luiz Gonzaga que o Ballet Stagium mostra toda a riqueza da cultura nordestina. “São momentos de intensa atividade musical e de coreografias vigorosas”, conta Marika Gidali. “Achamos por bem unir esses dois grupos, o Ballet Stagium e o Quinteto Violado, que têm dado continuidade a trabalhos significativos em prol da dança e da música brasileiras”, complementa Décio Otero.
A trilha sonora é composta pelas músicas: Vida (Dudu Alves), Hino da Ceroula (Milton Bezerra de Alencar), Assum Preto (Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga), Dona Aninha (Toinho Alves e Roberta Santana), Sete Meninas (Toinho Alves e Dominguinhos), P’ronde Tu Vai Luiz? (Luiz Gonzaga e Zé Dantas), Forró de Mané Vito (Luiz Gonzaga e Zé Dantas) e Asa Branca (Luiza Gonzaga e Humberto Teixeira). A coreografia e os arranjos do Quinteto Violado fazem uma leitura contemporânea dessas músicas imortalizadas por Luiz Gonzaga.
50489_full
Mané Gostoso
Com Ariadne Okuyama, Camila Lacerda, Eduardo Mascheti, Eugenio Gidali, , John Santos, Márcia Freire, Paula Perillo, Bruno Fortunato, Roberta Silva, Cristiano Souza e Marcos Palmeira
CAIXA Cultural São Paulo (Praça da Sé, 111 – Centro, São Paulo)
Duração 60 minutos
19 até 28/02
Sexta e Sábado – 19h15; Domingo – 18h
Recomendação Livre
Entrada franca (ingressos distribuídos uma hora antes do espetáculo, limitado a um par por pessoa)
 
Coreografia: Décio Otero.
Direção Teatral: Marika Gidali.
Criação de Luz: Décio Otero e Edgard Duprat.
Trilha gravada: Quinteto Violado
Sonoplastía: Marcelo Aharon Jannuzzi.
Figurinos e Cenário: Márcio Tadeu.
Produção: Fabio Villardi.
Fotografia: Arnaldo J G Torres.
Assessoria de Imprensa: Pombo Correio
Galeria

COM A PULGA ATRÁS DA ORELHA

Uma mulher, suspeitando que o marido está tendo um caso, arma para apanhá-lo em flagrante no “Hotel do Coelhinho Galante”.
mas a coisa toda vira uma bagunça quando vários casais se envolvem em trapalhadas românticas ao se hospedar no mesmo hotel.
Uma comédia hilariante com direito a tiroteios, confusões e um abre e fecha de portas que nos leva a um emaranhado divertido que parece não ter fim. Isso tudo em meio à Belle Epoque francesa e o charme do teatros de costumes;

Com a Pulga atrás da Orelha
Com Rafael Mallagutti, Caio Baldin, Ivan Sol, Ian Felog, Dan Sinclair, Elisa Malta, Bruno Loschiavo, Bruno Akimoto, Régis Schazzit, Adriano Antony, Willian Mello, Maíra Natassia, Jessica Menezes, Bárbara Trabasso e Gisele Carvalho.
Teatro Commune (Rua da Consolação, 1218 – Higienópolis, São Paulo)
Duração 90 minutos
16/01 até 27/03
Sábado e Domingo – 21h
$60

AUTOR: Georges Feydau
ADAPTAÇÃO E DIREÇÃO: Rafael Mallagutti
Cia London

GABRIELA, O MUSICAL

O papel que foi eternizado no imaginário público por Sônia Braga tem uma nova face para o teatro. Daniela Blois viverá a protagonista no espetáculo Gabriela – o Musical, produção em conjunto de Caradiboi Arte e Esportes com Opus Promoções. A direção é de João Falcão (que montou Gonzagão – A Lenda
e Ópera do Malandro no ano passado pelo país).
Daniela, 26 anos, é cantora e se apresenta em dupla nas noites de Manaus. Ela acredita que, apesar da aparência (era comparada com a personagem na versão que a rede Globo apresentou em 2012), o que cativou o diretor foi o seu jeito de moleca, disse Daniela em entrevista para Ubiratan Brasil, jornalista do Estadão.
O musical é inspirado na obra de Jorge Amado, e já era um sonho ser realizado, desde quando João Falcão assistiu a sua primeira adaptação para a televisão, em 1975.
A estreia está prevista para o final do mês de maio no Teatro Bradesco, em São Paulo. (fonte Ubiratan Brasil – “Estado de São Paulo”)
‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬ ‪#‎Gabriela‬ ‪#‎DanielaBlois‬ ‪#‎Estadão‬‪#‎UbiratanBrasil‬ ‪#‎CaradiboiArteEEspetáculos‬ ‪#‎TeatroBradesco‬‪#‎OpusPromoções‬ ‪#‎JoãoFalcão‬ ‪#‎VáAoTeatro‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬

Conheça um pouco do trabalho de Daniela, nos vídeos divulgados por Marileia Seixas e Dheik Praia nos seus canais no youtube.

Galeria

OS AVENTUREIROS NO REINO CONGELADO

Na peça, o esperto Finin, um menino superdescolado, e seu melhor amigo Jakão, o cão que possui poderes mágicos, que lhe permite alterar a forma e tamanho conforme sua vontade, ajudam a princesa Ana, que nessa versão ganha ares roqueiro, e sua amiga boneca de neve, Olaf, a encontrar sua irmã Elsa, que fugiu após o fim da temporada da turnê de Frozen!
O Heigelado, se apaixonou por ela e apagou sua memória, fingindo ser seu noivo, planeja o casamento. Juntos, estão congelando todo o reino!
Embalados com muita música e aventura, Finin, Jakão, Ana e Olaf, tem a missão de salvar Elsa, descongelar o reino e todos os habitantes de Ooo!
O desfecho é a quebra do encantamento, onde um ato de amor verdadeiro, transforma o Heigelado, num lindo príncipe bom.
A grande lição do musical é mostrar que mentir é muito feio, que para você ser aceito não precisa enganar as pessoas que você ama. Basta ser você mesmo.

Os Aventureiros no Reino Congelado
Com Fabio Brasile, Gabriela Oliveira, Livia Luglio, Lucas Becerra, Maryana Minóboli e Nalin Junior
Teatro Shopping Frei Caneca (Rua Frei Caneca, 569 – , São Paulo)
Duração 60 minutos
16/01 até 27/03
Sábado e Domingo – 15h
Recomendação livre
$60

Texto: Pablo Bispo e Lidy Marx
Direção: Rafael Zulu e Lidy Marx
Composições Musicais: Pablo Bispo
Arranjos e Direção Musical: Zé Neto
Preparação Vocal: Sônia Fioranelli
Coreografia: Arthur Rozas
Figurino: Vanny Figurinos
Caracterização: Manu Monteiro
Máscaras e próteses: Rafaela Figueiredo
Designer Gráfico: Allex Salles
Assessoria de Imprensa: Marx Comunicação!
Produção São Paulo: Beatriz Correia e Lucas Fioranelli
Produção geral e realização: Rafael Zulu e Lidy Marx