PALAVRA DE MULHER

Virgínia Rosa, Tania Alves e Lucinha Lins dividem o palco e dão vida a algumas das imortais personagens femininas da obra de Chico Buarque no espetáculo Palavra de Mulher que acontece dia 15 de março, terça-feira, às 21h, no Teatro Porto Seguro. A apresentação marca o lançamento do DVD homônimo.

Em um clima de cabaré, com alguns objetos cênicos e adereços, as cantoras se revezam nas interpretações, além de dividir o palco em duetos ou em trio. O repertório é baseado no DVD gravado no Teatro Maison de France, no Rio de Janeiro, em 2014. No set list estão Tatuagem(Chico Buarque/Ruy Guerra), O Meu Amor (Chico Buarque), A História de Lily Braun (Edu Lobo/Chico Buarque), Folhetim (Chico Buarque), Teresinha (Chico Buarque), entre outras.

As artistas emprestam voz, corpo e sentimentos a muitas outras mulheres reveladas nas canções de Chico Buarque. O roteiro passou por algumas mudanças conferindo tom de inédito para esta apresentação em São Paulo, como a inclusão de Fora de Hora, música pouco conhecida de Chico Buarque, feita para o filme sobre Odete Lara, em parceria com o Dori Caymmi. As artistas cantam juntas, abrindo vozes.

O espetáculo foi indicado ao Prêmio Bibi Ferreira em quatro categorias: Melhor Musical Brasileiro, Melhor Atriz (Tania Alves), Melhor Direção Musical (Ogair Junior) e Melhor Direção (Fernando Cardoso).

Lucinha Lins já foi Vitória-Régia, a grande vilã de Ópera do Malandro (que lhe valeu a indicação ao Prêmio Shell de Melhor Atriz), e a prostituta Nancy de O Corsário do Rei – duas personagens de consagradas peças de Chico Buarque. Fez também Os Saltimbancos Trapalhões, um dos maiores sucessos de bilheteria do cinema brasileiro, baseado na peça Os Saltimbancos (de Chico Buarque, Sergio Bardotti e Luis Enríquez Bacalov), uma adaptação do conto dos Irmãos Grimm, Os Músicos de Bremen.

Tania Alves gravou seu primeiro disco por intermédio de Chico Buarque e foi Terezinha, a protagonista da montagem paulista de Ópera do Malandro, além de Bárbara, de Calabar. Em seus discos, sempre gravou músicas de Chico como Tatuagem, Pássara e outras.

Virgínia Rosa já cantou Cartola, Clara Nunes, Gilberto Gil, Luiz Melodia, Monsueto entre outros. E emprestou sua voz e sensibilidade para viver no palco algumas das mulheres que Chico Buarque tão bem retratou em suas canções.

1070095_562332820541647_1544757190_n.jpg

Palavra de Mulher
Com Virgínia Rosa, Tania Alves e Lucinha Lins
Teatro Porto Seguro (Al. Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)
Duração 85 minutos
15/03
Terça – 21h
Recomendação 12 anos
$50 / $60
Direção-geral: Fernando Cardoso.
Direção musical: Ogair Junior.
Músicos: Ogair Junior (piano e acordeom) , Robertinho Carvalho (contrabaixo) e Ramon Montagner (bateria e percussão).
Figurinos: Cantoras e Cláudio Tovar.
Direção de movimento: Alex Neoral.
Cenografia: Fernando Cardoso.
Iluminação: Wagner Freire.
Fotografia: Ricardo Pimentel.
Tratamento de imagem: Jujuba Digital.
Programação visual: Rodolfo Rezende/Estúdio Tostex.
Assistente de arte: Jáder de Souza.
Técnico de som: Kiko Carbone.
Técnico de luz: Jerfesson Bessa.
Contrarregras: Agilson dos Santos e Mauro Felix.
Camareira: Gisel.

GILBERTO GIL – AQUELE ABRAÇO, O MUSICAL

Um espetáculo em comemoração aos 50 anos de carreira do artista Gilberto Gil. Mas segundo pedido do homenageado, não é um musical biográfico, mas sim um olhar contemporâneo sobre as suas canções, que refletem sobre seu tempo, a história da música nacional e a do próprio país.

Gustavo Gasparani escreveu e dirigiu a peça. Ouviu toda a discografia de Gil, depois leu todas as letras das músicas e os livros publicados sobre o cantor. E percebeu que não precisaria conversar com Gil para escrever o musical a fim de não se influenciar.

Dividiu o espetáculo em onze blocos temáticos. Eles conduzem o fio da dramaturgia que une as canções de Gil sobre sua origem musical, o sincretismo religioso, o Tropicalismo, a negritude, o amor, a tecnologia, o futuro, entre outros tantos.

07-20160314_114058_1.JPG

Jonas Hammar, Pedro Lima, Alan Rocha, Gabriel Manita, o diretor Gustavo Gasparani, Cristiano Gualda, Daniel Carneiro, Rodrigo Lima e Luiz Nicolau

Gasparani juntou novamente o elenco do seu último trabalho – “Samba Futebol Clube” – para contar e cantar Gilberto Gil. Voltam a campo os atores Alan Rocha, Cristiano Gualda, Daniel Carneiro, Gabriel Manita, Jonas Hammar, Luiz Nicolau, Pedro Lima e Rodrigo Lima.

Os oito atores são responsáveis por tocar, cantar, dançar e interpretar as mais de 100 músicas presentes no espetáculo – 55 delas são cantadas e tocadas total ou parcialmente, e 39 são faladas em forma de texto.

Eles também tiveram uma tarefa do diretor – que ficou tão boa que foi adicionada ao corpo do espetáculo – escrever relatos sobre a identificação pessoal com a obra de Gilberto Gil. Rodrigo Lima disse que esse é um dos privilégios de estar no musical.

“Eu falo em cena que meu pai ouvia muito o ‘Refazenda’, minha mãe me levou a muitos shows e, como violinista, sempre observei o modo como o Gil transformava o violão em um berimbau, com um swing que é só dele”. 

A cenografia do espetáculo é de Helio Eichbauer (responsável também por cenários dos shows de Gil). Foi feito um cenário multimídia, com projeções em vídeo, que remetem a brasilidade.

Gilberto Gil – Aquele Abraço, o Musical
Com Alan Rocha, Cristiano Gualda, Daniel Carneiro, Gabriel Manita, Jonas Hammar, Luiz Nicolau, Pedro Lima, Rodrigo Lima
Teatro Procópio Ferreira (Rua Augusta, 2823 – Jardins, São Paulo)
Duração 105 minutos
18/03 até 29/05
Quinta e Sexta – 21h; Sábado – 18h e 21h30; Domingo – 18h
Recomendação 12 anos
$50 / $120
 
Autoria e Direção Geral: Gustavo Gasparani
Direção Musical e Arranjos: Nando Duarte
Direção de Movimento e Coreografia: Renato Vieira
Produção Geral: Sandro Chaim
Cenografia: Helio Eichbauer
Figurino: Marcelo Olinto
Iluminação: Paulo Cesar Medeiros
Videografismo: Thiago Stauffer / Studio Prime
Preparação e Arranjos Vocais: Maurício Detoni
Assistente de Direção: Pedro Rothe
Cenógrafa Assistente e Produtora de Cenografia: Marieta Spada
Assistente de Coreografia: Marluce Medeiros
Figurinista assistente e Produtor de Figurino: Almir França
Visagismo: Marcio Mello
Assistente de Iluminação: Darihel de Souza
Cenotécnico: André Salles
Direção de Produção: Giba Ka
Gerente de Produção: Paula Rollo
Produção Executiva: Felipe Argollo
Assistente de Produção: Débora Rocha
Produtores Associados: Sandro Chaim e Rose Dalney
Realização: Miniatura 9, Chaim Produções, Governo de São Paulo, Ministério da Cultura e Governo Federal Pátria Educadora
Assessoria de Imprensa: Ju Mattoni Comunicação