HOTEL JASMIM

O texto de Claudia Barral, Hotel Jasmin, conta a história de Jorge Washington, rapaz nordestino com firmes valores morais, que chega a São Paulo para trabalhar como garçom, ocupando o lugar do pai, assassinado em um assalto. A vinda de Jorge Washington tem um propósito claro: ele quer ajudar a família, se estabelecer na cidade e trazer a sua noiva. No Hotel Jasmim, Jorge é obrigado a dividir o quarto com Fernando, garoto de programa de pouca reputação. A situação gera um profundo desconforto em Jorge, sobretudo quando ele constata que Fernando tenta furtar o dinheiro que ele trouxera para começar a vida.
A situação resulta em briga e Jorge tenta trocar de quarto, mas precisa se conformar em ficar com Fernando, pois o hotel está lotado. O clima entre os dois beira o insuportável, entretanto, enquanto se agridem e passam suas vidas a limpo, os dois se veem na situação de socorrer, juntos, uma vizinha vítima de espancamento. A partir daí, Jorge passa a viver o choque entre a obrigação de ser filho modelo e a necessidade de negar seus valores para conviver com a violência da metrópole. Já Fernando descobre, na amizade, a possibilidade de estar junto a alguém de quem não quer tirar vantagem e o ímpeto de se sacrificar por um amigo. Os dois personagens são vividos pelos atores Eduardo Pelizzari e Daniel Farias.
Claudia, nascida na Bahia, diz que começou a escrever esse texto antes mesmo de se mudar para São Paulo – o que aconteceu há cerca de quatro anos, e busca um pouco de inspiração na história de tantos migrantes que, como ela, saem do Nordeste em busca do sucesso profissional na capital paulista. Mas o texto estava guardado e, não fosse o prêmio do CCSP, talvez ele demorasse um pouco mais para ganhar os palcos.
O tom realista do texto, bem como o pano de fundo social, vem muito de sua fonte de inspiração maior: o autor Plínio Marcos. “Sempre fui fã do trabalho do Plínio e gosto dessa tríade aliança formada entre ator, plateia  e texto. É uma relação mais crua. Veio daí também o convite para a Denise Weinberg dirigir a peça. Ela preza muito pela relação do ator com o texto em seus trabalhos e achei que era a pessoa ideal para a montagem”, explica.
 Hotel_Jasmim_-_Erik_Almeida_3
 
Foco no ator
Denise achou o texto interessante desde a sua primeira leitura. Claudia Barral tem qualidades raras hoje em dia, não só sabe contar uma história como também entende de carpintaria teatral. Lembrei muito de Dois Perdidos numa Noite Suja, de Plinio Marcos ao ler Hotel Jasmim. Claudia fala também desses párias, dessas pessoas solitárias, soltas, na cidade de São Paulo, que chegaram aqui com sonhos e acabaram tragadas pela grande metrópole
Premiada atriz, Weinberg diz que seu papel na direção é o de respeitar e ser fiel ao texto. “Quando temos um autor bom, o diretor tem pouca coisa a fazer. É só não atrapalhar e simplesmente facilitar o trabalho do ator para contar aquela história. Meu foco é o trabalho do ator, valorizando sempre o texto.
Hotel Jasmim
Com Eduardo Pelizzari e Daniel Farias
Teatro Itália – Sala Drograria São Paulo ( Av. Ipiranga, 344 – República, São Paulo)
Duração 60 minutos
29/07 até 28/08
Sexta – 21h30; Sábado – 21h; Domingo – 18h
$50
Classificação 14 anos
Dramaturgia – Claudia Barral.
Direção – Denise Weinberg e Alexandre Tenório.
Cenografia – Andre Cortez.
Trilha Sonora – Miguel Briamonte.
Designer de luz – Wagner Pinto.
Produção – U.S. Saide Produções  Culturais e Artísticas.
Assessoria de Imprensa – Flavia Fusco Comunicação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s