CARTOLA – O MUNDO É UM MOINHO

O musical “Cartola – O Mundo é um Moinho“, que presta uma homenagem ao cantor, compositor e sambista, Cartola anunciou o seu elenco. Foram 3000 inscrições, mais de 400 audições e 30 candidatos selecionados para a fase final, que foi com a leitura do texto.

O elenco que estará no palco do Teatro Sérgio Cardoso, a partir do dia 10 de setembro (previsto), é encabeçado por Flávio Bauraqui e Virgínia Rosa, que interpretarão Cartola e sua esposa, dona Zica. Temos também Hugo Germano, Adriana Lessa, Silvetty Montila, Augusto Pompeu, Edu Silva, Renata Vilella, Ivan de Almeida, Larissa Noel, Lu Fogaça, Andrea Cavalheiro, Grazzi Brasil, Flávia Saoli, Esdras de Lucia, Gabriel Vicente, Rodrigo Fernando e André Muato.

A equipe criativa é também de primeira. A idealização e produção é de Jô Santana; a direção é de Roberto Lage. O jornalista Artur Xexéo escreveu o texto e a direção musical é do maestro Rildo Hora.

O espetáculo tem previsão de ficar em cartaz em São Paulo até 01 de novembro. Em 2017, estreia no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, onde fica entre março a maio. Depois será apresentado por mais seis capitais brasileiras.

13533081_1122829651123407_784991647725238792_n

Elenco do musical “Cartola – o Mundo é um Moinho”

Cartola

Batizado como Angenor de Oliveira, mais conhecido como Cartola, nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 11 de outubro de 1908, e faleceu em 30 de novembro de 1980. Foi um cantor, compositor, poeta e violinista.

É considerado por músicos e críticos como o maior sambista do Brasil. Aprendeu com o pai a tocar cavaquinho e violão. Morou no morro da Mangueira, onde conheceu e fez amizade com Carlos Cachaça, outro sambista famoso de nossa história da música.

Quando trabalhou como pedreiro, foi que surgiu o seu apelido. Ele usava sempre um chapéu para impedir que o cimento lhe sujasse a cabeça, o qual chamava de cartola

Fundou, junto com amigos, a segunda escola de samba carioca – a Estação Primeira de Mangueira, em 28 de abril de 1928, que teve seu nome e as cores verde e rosa escolhidos por ele.

Seus sambas se popularizaram a partir da década de 1930 nas vozes dos principais cantores nacionais, como Araci de Almeida, Carmen Miranda, Francisco Alves, Mário Reis e Sílvio Caldas.

Gravou o primeiro dos seus quatro discos-solo somente aos 66 anos, em 1974, quando sua carreira tomou impulso com a criação de clássicos como “As Rosas não Falam”, “O Mundo É um Moinho”, “Acontece”, “O Sol Nascerá”, “Quem Me Vê Sorrindo”, “Alvorada” e “Alegria”.

Cartola casou-se com sua última esposa, Euzébia Silva do Nascimento, ou mais conhecida como Dona Zica, em 1954, e viveram juntos por 26 anos.

Cartola

IV PRÊMIO APLAUSO BRASIL DE TEATRO

O Teatro Porto Seguro recebe a cerimônia da IV Edição do Prêmio Aplauso Brasil dia 5 de julho, terça-feira, às 20h. Os atores Caco Ciocler e Marisa Orth serão os mestres de cerimônia da festa que este ano homenageia Elias Andreato, Glória Menezes, Nathália Timberg e Tarcísio Meira.

Uma das novidades da edição é que o público poderá assistir à premiação. Serão disponibilizados 150 ingressos gratuitos que devem ser retirados com 2 horas de antecedência na bilheteria do teatro – Rua Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos (Será distribuído 1 ingresso por pessoa).

Com direção geral de Ricardo Grasson e direção musical de Fernanda Maia, durante a celebração haverá números musicais com os cinco concorrentes da categoria Melhor Musical, são eles Chaplin, o Musical, Mudança de Hábito, Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos, o Musical, e Urinal, o Musical. Também está prevista a participação especial de Simone Gutierrez, Ivan Parente, Débora Duboc, Jonatan Harold, Paula Cappovilla, Thiago Rodrigues, Rafa Miranda, Bruna Guerin, Arthur Berges, Wolf Maya, Simone Zuccatto, Airam, Cassiano Leitão, entre outras surpresas e homenagens póstumas.

Outra inovação desse ano é que o vencedor de cada categoria só será revelado durante a cerimônia. A comissão julgadora é formada por Cássio Rodrigo (representando a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo), Júlio César Dória (representando o departamento de teatro da Secretaria Municipal da Cultura de São Paulo), e pelos críticos de teatro do site Aplauso Brasil Kyra Piscitelli, Luís Francisco Wasilewski e Michel Fernandes.

Para chegar aos cinco indicados à final técnica, houve ativa participação da Comissão de Conselho – formada por Aguinaldo Ribeiro da Cunha, Edgar Olímpio de Souza, Gisa Gutervil, José Cetra Filho, Laerte Késsimos, Maria Eugênia de Menezes, Miguel Arcanjo Prado, Nanda Rovere, Ricardo Grasson, Ruy Filho e Vinício Angelici –, além da participação do público que elege o vencedor por Voto Popular.

A escolha em fazer o Prêmio Aplauso Brasil para o Teatro Porto Seguro tem a ver com o charme do espaço, os equipamentos técnicos de ponta que são disponibilizados e, sobretudo, com a acessibilidade tanto às pessoas que, como eu, têm mobilidade reduzida, quanto ao sistema de vans que o Teatro oferece, possibilitando acesso confortável aos que dependem do transporte público”, afirma Michel Fernandes, idealizador do site e do Prêmio Aplauso Brasil.

A festa terá transmissão ao vivo pelo Youtube, no Canal Diversão & Arte – https://www.youtube.com/channel/UCDCQVo4_VlXNmflHb0gfXYQ – novo parceiro do Aplauso Brasil.

10298912_1600600903556739_115214606581527967_n.jpg

IV Prêmio Aplauso Brasil de Teatro
Teatro Porto Seguro (Al. Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)
Duração 100 minutos
05/07
Terça – 20 horas
Ingressos: gratuitos (retirar na bilheteria do teatro com 2 horas de antecedência 1 ingresso por pessoa).
Classificação: Livre.
 
 
Mestres de Cerimônia: Caco Ciocler e Marisa Orth.
Direção Geral: Ricardo Grasson.
Direção Musical e Piano: Fernanda Maia.
Roteiro: Michel Fernandes.
Atores-cantores: Simone Gutierrez, Paula Cappovila, Ivan Parente, Débora Duboc, Bruna Guerin, Cassiano Leitão, Arthur Berges e Airam.
Músicos convidados: Jonatan Harold, Rafa Miranda e Thiago Rodrigues.
Direção de Palco: Samuel Carrasco e Yasmim Mansur.
Assistente de Palco: Rebecca Celso.
Hostess: Bruno Bianchi e Larissa Idalgo.
Fotografia Oficial: Leekyung Kim.
Troféu: Fernando Castioni (desenho)
Artistas-aprendizes do curso  de Técnicas do Palco da SP Escola de Teatro (realização) sob orientação  de J.C. Serroni e Viviane Ramos.
Logotipo: Eduardo Salustiano.
Direção de Produção: Ricardo Grasson/Gelatina Cultural.
Produção Executiva: Cassiano Leitão, Henrique Santana, Kyra Piscitelli, Olívia Maciel e Tiago.Marteli.
Edição de Vídeos: May.
Transmissão ao vivo (YouTube): Canal Diversão & Arte.
Web-Repórter: Henrique Santana e Kyra Piscitelli.
Realização: Aplauso Brasil/ Michel Fernande

 

 

MULHERES SOLTEIRAS PROCURAM

O Teatro Bibi Ferreira recebe nova temporada do grande sucesso de Pitty Webo: Mulheres Solteiras Procuram. Uma comédia que vai provocar reflexões sobre o universo feminino e seus questionamentos.

O século passado notabilizou-se por grandes transformações científicas, tecnológicas, econômicas e sociais, tendo os historiadores destinado um capítulo especial para o despertar da mulher, na busca de seus direitos e resgate de valores subjacentes.

Entre as diversas causas do avanço da participação da mulher no mundo dos negócios destacamos o seu mérito pessoal, a escala de desemprego, o sonho da independência financeira e econômica e ajuda no orçamento familiar. A inserção da mulher contemporânea em cargos empresariais cada vez mais altos, sua independência e liberdade sexual são temas cuidadosamente tratados neste espetáculo.

Através do riso, provocamos a reflexão sobre questões pertinentes ao cotidiano dos relacionamentos do novo milênio: Quem deve pagar a conta no primeiro encontro? Por que os homens não querem mais casar? É possível ficar amiga do ex namorado? E quando você descobre que ele é casado? Ou gay?

A direção apresenta um espetáculo teatral com linguagem contemporânea e inspiração nos conceitos cênicos de Peter Brook, Grotowski, Brecht e Domingos de Oliveira.

Mulheres Solteiras Procuram
Com Pitty Webo e Victor Delboni
Teatro Bibi Ferreira (Avenida Brigadeiro Luis Antônio, 931- Bela Vista, São Paulo)
Duração 80 minutos
20/05 até 19/08
Sexta – 23h30
$50
Classificação 16 anos
 
Texto e direção: Pitty Webo
Figurino: Almir França e grupo
Luz: Kadu Moratori
Trilha sonora e Cenário: Pitty Webo
Produção: Claudio Tizo

ENSAIO ABERTO “VERMELHO”

Os amantes de teatro terão uma rara oportunidade nos próximos finais de semana. Antonio e Bruno Fagundes abrem leituras e ensaios permitindo ao público o acompanhamento desde o início do processo de criação de Vermelho, que estreia no dia 12 de agosto, no teatro Tuca, em Perdizes. “Há algumas décadas eu já fazia isso e era realmente especial para ambos os lados. É um momento único para quem se interessa.” conta Antonio Fagundes.

Antonio e Bruno receberão até 80 pessoas, durante os ensaios, entre os dias 02 de julho e 10 de agosto, das 15h00 às 16h30 na sala de ensaio do próprio Tuca. Além dos ensaios os atores estarão a disposição dos participantes para esclarecer suas dúvidas e curiosidades. “Queremos que seja um momento de troca e comunicação. Queremos conhecer nosso público de perto e compartilhar nosso estudo com ele.” completa Bruno.

Os interessados poderão adquirir os ingressos para os ensaios pelo valor de R$20,00 através do site da Ingresso Rápido ou na bilheteria do teatro Tuca. Mais informações acesse o site  www.vermelhooficial.com

size_810_16_9_antonio-fagundes-e-o-filho-nos-bastidores-da-peca-vermelho

Vermelho

Em seu ateliê em Nova Iorque, o consagrado artista Mark Rothko recebe, pela primeira vez, seu novo assistente, Ken, e a partir da pergunta “O que você vê?” (apontando para uma das pinturas em que trabalhava) inicia-se um eletrizante embate entre os dois. Conceitos artísticos entre as gerações, diferentes bagagens culturais e o mesmo amor pela arte são alguns dos objetos em cena. “Rothko tem uma história fascinante e um entendimento único de arte. Queremos mostrar, de forma leve e bem-humorada, essa grande história”, afirma Bruno Fagundes.

Vermelho se passa no final dos anos 50, quando o icônico pintor (líder do Expressionismo Abstrato) recebeu um convite para pintar grandes painéis de um luxuoso restaurante em Nova York e recebeu uma quantia quase inestimável para a época (o equivalente hoje a 10 milhões de dólares). Um encontro cheio de nuances entre mestre e aprendiz, com arte, reflexão e questionamento, é o pano de fundo em meio ao cenário repleto de detalhes, com preparo de tintas e quadros pintados durante a sessão.

Ensaio Aberto – “Vermelho”
Com Antônio Fagundes e Bruno Fagundes
Sala de ensaio – TUCA ( R. Monte Alegre, 1024 – Perdizes, São Paulo)
02/07 até 10/08
Sábado – 15h às 16h30
$20

CURSO DE TEATRO PARA CRIANÇAS – TUCA

O TUCA oferece um curso de teatro nestas férias de julho voltado para crianças com idade entre 6 a 12 anos.

Uma oportunidade para estimular a criança para a descoberta de suas potencialidades artísticas a partir da experiência de criação teatral em grupo, procurando cultivar o desenvolvimento social, cognitivo e emocional, além de ter o prazer em fazer e assistir espetáculos de teatro.

As aulas acontecem na sala de ensaio do teatro, entre os dias 11 e 20 de julho, em aulas diárias de segunda a sexta, das 14h às 17h. São ministradas pelos atores Carolina Lelis e  Victor Delboni.

As inscrições vão até o dia 30 de julho. Maiores informações pelo telefone 3670-8453.

Curso de Teatro Para Crianças
TUCA (R. Monte Alegre, 1024 – Perdizes, São Paulo)
Público alvo – crianças entre 6 a 12 anos
Professores Carolina Lelis e Victor Delboni
11 a 20/07
Segunda a Sexta – 14h às 17h
Inscrição até 30/06 – $50
Valor curso – 3 parcelas de $230
(imagem meramente ilustrativa)