UM DIA QUALQUER

A peça “Um dia qualquer” que estreia na CAIXA Cultural São Paulo em novembro, fala de um encontro inusitado de quatro desconhecidos num banco de praça em pleno centro da cidade, onde revelam dores, amores e revelações de suas vidas de forma emocionante e muito engraçada, tornando o público cúmplice também dessas histórias.

 “Um dia qualquer” repete a parceria bem sucedida do diretor Alexandre Mello e da autora Julia Spadaccini. Este novo trabalho trata das relações humanas através do encontro casual de personagens comuns, que nossos olhos esbarram todo o tempo em grandes cidades como o Rio de Janeiro. O texto põe uma lente de aumento ou empresta um binóculo potente com os quais nos aproximamos destes seres urbanos, e podemos ver suas histórias e suas relações com a vida e com a morte.

O amor e as relações ligeiras e superficiais que vivemos, a competição acirrada no trabalho, a frustração do sonho de genialidade artística e a proximidade cotidiana com a morte são os temas deste “dia qualquer”, que ultrapassa os limites do relógio e das estações do ano, provocando um espaço-tempo ideal de “um dia”, tal vivência e reflexão sobre nossas vidas, que levaríamos alguns anos de terapia pra experimentar.

A cidade e as necessidades de consumo e status que inventamos para nós ou que absorvemos como nossas, nos fazem trabalhar incessantemente e cada vez mais e em todos os lugares, sem descanso, férias ou pausas, produzindo um efeito devastador nas nossas sensibilidades.

E se um dia dissermos: – “NÃO! Não vou agora, preciso parar e pensar”, ou simplesmente “parar e não fazer nada!” Se isso é uma decisão individual, o.k., ela pode ser suportada por cada um de nós. Mas quando você fica, lado-a-lado com diferentes personagens, que como você decidem parar, por razões que nunca lhe ocorreram, num mesmo lugar, à mesma hora, um panorama divertido e patético se forma e a cidade ganha ares de picadeiro. O Rio de Janeiro é palco desta comédia de Julia Spadaccini, que propõe um diálogo direto com a plateia, divertido e ao mesmo tempo profundo, fazendo com que o público se identifique de imediato.

Julia nos faz viajar pela alma humana, num reconhecimento da nossa sensibilidade e capacidade de identificação e compaixão, tudo isso escrito com muito humor. Território perfeito para Alexandre Mello, que se destaca como um encenador delicado e experiente na direção dos atores e na pesquisa de linguagem cênica, que trabalha criando belas imagens em efeitos muito simples e teatrais.

Um Dia Qualquer
Com Anna Sant´Ana, Dida Camero, Leandro Baumgratz e Rogério Garcia
Caixa Cultural São Paulo (Praça da Sé, 111 – Centro – São Paulo)
Duração 70 minutos
10 a 20/11
Quinta, Sexta, Sábado e Domingo – 19h15
Entrada gratuita (ingressos distribuídos a partir das 9h no dia do espetáculo)
Classificação 12 anos
 
Texto: Julia Spadaccini
Direção: Alexandre Mello
Iluminação: Renato Machado
Cenografia: Daniele Geammal
Figurinos: Ticiana Passos
Trilha sonora: Leandro Baumgratz
Direção dos vídeos: Felipe Bretas e Paula Sattamini ( Multifocus)
Programação visual: Humberto Costa Ribeiro
Direção de Produção: Anna Sant’Ana e Rogério Garcia
Assistência de direção e produção executiva: Paula Loffler
Uma realização Usina D’Arte Produções Artísticas
Assessoria de Imprensa: Pombo Correio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s