UM AMOR DE VINIL (OPINIÃO)

Memória. 

Um substantivo feminino que significa a faculdade que temos de conservar ideias ou imagens passadas e tudo que está associada às mesmas.

Ela norteou toda a criação do musical “Um Amor de Vinil“, que estreou ontem (11/11) no Teatro Fecomercio, sala Raul Cortez. O espetáculo é estrelado por Françoise Forton, Maurício Baduh e Marco Gérard.

A peça

O enredo conta a história de Amanda (Françoise) e Maurício.(Maurício), duas pessoas de meia idade, com experiência de vida. Ela é dona de uma loja de discos de vinil, onde trabalha Martinho. Amanda é meio desmemoriada para alguns fatos recentes da sua vida e Martinho funciona como sua memória musical. Já Maurício, infeliz no amor, é diretor financeiro na empresa de seu cunhado. Vai sempre na loja de vinis à procura de alguma raridade de espetáculo musical. Nestes vários encontros, acabam se envolvendo por causa da música.

Um Amor de Vinil” fala sobre a memória que temos da nossa vida, fatos que nos marcaram. Como reagimos com as lembranças do nosso passado, que podem vir acompanhadas de canções.

Já que estamos falando de música, a peça trabalha também com a lembrança que temos dos discos em vinil. Eles voltaram a moda, e para os amantes da música, a qualidade mais pura da gravação é através do vinil e da vitrola.

A produção pretende atingir o público com um espetáculo sem uma pretensão maior com a “mise-en-scéne” teatral, mas sim com o charme e delicadeza de uma história que fala sobre relacionamento humano, com afetividade, canções e humor.

A Trilha Sonora

Quando o autor, Flávio Marinho, começou escrever o musical, queria fazer um texto com músicas brega românticas, à la Roberto Carlos. Afinal, estas canções fazem parte da memória afetiva dos brasileiros. Mas conversando com os advogados do cantor, ficou sabendo que ele não cederia os direitos.

Não foi um problema, afinal o Brasil é um país musical.Marinho escolheu cerca de 100 músicas do período de 1964 até o final de 1970 e trabalhou a partir daí. Fez uma triagem até chegar nas 21 canções escolhidas. Privilegiou as músicas que combinavam com os diálogos que estava escrevendo, para que quando peça estivesse acontecendo, a transição fluísse naturalmente da fala para  o canto, e vice versa.

Estão na trilha sonora (playlist), clássicos de  Isolda, Antônio Marcos, Milton Nascimento, Tavito, Ivan Lins, Caetano Veloso, entre outros.

Experiência

Ao chegarmos na sala Raul Cortez, percebemos que a maior parte do público era de mais idade. Será que vieram por causa das lembranças das canções do tempo em que eram jovens? Mas o interessante é que muitos estavam acompanhados de filhos e netos, sendo que alguns destes mais jovens estavam indo pela primeira vez ao teatro.

Entrando na sala, tem-se a visão do cenário. O interior da loja “Um Amor de Vinil”. Estão lá, em pleno século XXI, prateleiras decoradas com as capas dos vinis. É uma diversão ficar tentando se lembrar daquele disco, de quando era, quem era o cantor (memória afetiva). Lá no interior da cabeça, já vem o barulho característico que a agulha da vitrola fazia quando a encostávamos no LP (o chiado característico)

Vem o terceiro toque e inicia a peça. Entra a personagem Amanda pedalando sua bicicleta em direção ao trabalho. No fundo, uma versão instrumental de “Paula e Bebeto”. Depois entram Maurício e Martinho. E começa o desenrolar desta comédia musical afetiva…

A história consegue nos remeter ao passado. No decorrer dos 90 minutos do espetáculo, muitas músicas desencadeiam nossas memórias. E sim, enquanto os atores cantam, a plateia vai murmurando em conjunto. Fica lindo de se ver, é emocionante.

Ao término, ainda tem a oportunidade de levar para casa uma recordação do espetáculo – uma foto com os atores; além de ir relembrando as canções no trajeto de volta a casa.

Memória Histórica

O autor, Flávio Marinho, lança no dia 14 de novembro, na sessão para convidados do musical, o seu mais novo livro “O Teatro é o Melhor Programa“. Flavio tem um arquivo com cerca de 5.000 programas de teatro de peças que se apresentaram no Rio de Janeiro de 1973 até 2014.

Com isso, além de fazer um registro jornalístico e histórico de 40 anos do teatro carioca, ele preserva uma parte da memória do teatro nacional, pois estão registradas peças da Bahia, Pernambuco e São Paulo, entre outras, que estiveram em cartaz na cidade do Rio (desde que fizeram o registro em programa)

A produção do espetáculo também vai lançar os livros dos dois últimos musicais – “Estúpido Cupido” e “Um Amor de Vinil“.

Mais uma forma de se manter viva a memória do teatro brasileiro!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um Amor de Vinil
Com Françoise Forton e Mauricio Baduh
Ator / músico: Marco Gérard
Teatro Fecomércio – Sala Raul Cortez (Rua Dr. Plínio Barreto 285 – Bela Vista, São Paulo)
Duração 90 minutos
05 e 06/11 – ensaio aberto às 21h (sábado) e 17h (domingo)
11/11 até 18/12
Sexta – 21h30; Sábado – 21h; Domingo – 17h
$80 ($20 – final de semana da estreia)
Classificação 12 anos
Texto: Flávio Marinho
Direção: André Paes Leme
Direção musical: Liliane Secco
Música tema: Liliane Secco e Flávio Marinho
Cenário: Carlos Alberto Nunes
Figurinos: Ticiana Passos
Iluminação: Paulo Denizot
Direção coreografica: Marina Salomon
Programação visual: Felipe Braga
Fotografia: Pedro Murad
Assessoria de Imprensa: Morente Forte
Direção de Produção: Elaine Moreira
Produção: Barata Comunicação

 

 

Um comentário sobre “UM AMOR DE VINIL (OPINIÃO)

  1. Sandra Regina da Silva disse:

    Maravilhoso o texto e representação dos atores, fiquei realmente encantada, pois é, na minha opinião, um texto super original, que pode acontecer, e acontece com qualquer um de nós, mexendo e revirando nossos conceitos e ‘verdades’, fazendo com que pensemos em como estamos lidando com nossos sentimentos. Obrigada pela grande qualidade e prazer proporcionado! Sucesso!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s