DESTERRADOS – UR EX DES MACHINE

Uma das maiores companhias de teatro de São Paulo está comemorando quinze anos de vida com um imenso projeto que prevê mais de 140 dias de apresentações gratuitas e prepara uma programação especial para o Carnaval, reestreando um de seus maiores espetáculos: DESTERRADOS – UR EX DES MACHINE. A partir do dia 24 de fevereiro, a emblemática Companhia Antropofágica de Teatro dá início a uma fase muito especial do projeto TRAM(A)NTROPOFÁGICA (que revisita todas suas montagens realizadas desde o seu surgimento) e o palco desta importante temporada será a sala Jardel Filho, no Centro Cultural São Paulo. O público será convidado para uma experiência arrebatadora e pode participar desta programação alternativa durante os dias de folia.

Thiago Reis Vasconcellos, diretor da Antropofágica, fala um pouco sobre a importância desta montagem: “Desterrados – Ur Ex Des Machine é um dos trabalhos com uma curva de inflexões críticas mais radicais do grupo. Um trabalho de extrema liberdade artística, que afirma uma ligação muito forte com a Antropofagia, o teatro dialético e o teatro de Tadeusz Kantor. É um trabalho que tem uma importância de digestão, de elementos e matizes teatrais que estamos pesquisando há 15 anos. Claro que vinculado às respostas críticas que nosso tempo exige.

Em ‘Desterrados’ a companhia deixa a palavra de lado e se dedica a experimentar a criação de imagens e movimentos para retratar os muitos DES (desterrados, desvalidos…) inseridos na sociedade. A peça é inspirada no teatro de Tadeusz Kantor, Adorno, Nona Sinfonia de Beethoven, Charles Darwin, Walter Benjamin, Duchamps, Artes Plásticas e foi apresentada em outubro e novembro de 2015, no Teatro Anchieta, no Sesc Consolação, como parte integrante da exposição “Máquina Tadeusz Kantor”, em comemoração ao 100 anos de nascimento do multiartista polonês.

Esta é uma peça que pretende ser um jogo com a história da arte e a história da humanidade a partir de um recorte histórico que se inicia com a Revolução industrial e a Revolução Francesa. Os elementos de sociabilidade e as contradições se apresentam tanto na política, como na arte e assim são capazes de imputar importantes questionamentos. São estes questionamentos que utilizamos como material para a construção da peça, nos perguntando durante o processo: como um grupo de teatro pode responder a realidade de seu tempo utilizando uma dinâmica que leva em conta a história e seus desdobramentos na memória coletiva da Antropofágica? Em linhas gerais este é um dos principais disparadores da peça.” – complementa o Thiago.

O projeto TRAM(A)NTROPOFÁGICA, contemplado na 28ª edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo, iniciou em 2016 com uma temporada de muito sucesso de uma Trilogia sobre o Brasil, onde a Antropofágica apresentou três espetáculos diferentes por fim de semana, chegando a atingir a lotação máxima do Espaço Pyndorama. Logo após, o grupo apresentou o Programa I: Brazyleirinhas QI, com quatro peças de curta duração apresentadas a cada final de semana, todas de autoria exclusivamente brasileira. E encerrou o ano com apresentações do espetáculo “A Tragédia de João e Maria”, na sede da Companhia do Feijão. Já em 2017, abriu novamente as portas de sua sede, o Espaço Pyndorama,  para apresentar Prometeu Estudo 1.1, terceira montagem da Antropofágica. Com enorme sucesso de público, a temporada teve quase todas suas sessões com lotação máxima do espaço.

Dona de um extenso processo de criação, estudo, experimentação e um significativo currículo com prêmios e indicações, a Companhia Antropofágica, criada em 2002, é hoje uma grande referência da cena teatral de São Paulo e convida o público para uma viagem no tempo e na história através do projeto TRAM(A)NTROPOFÁGICA, que como o próprio nome diz, propõe uma grande trama para formar uma rede unindo cada experimento realizado desde seu surgimento. O objetivo é levar ao público a história da Companhia que ao longo dos anos se esforça em responder artisticamente à trama complexa do tempo presente, investigando seus percalços políticos e travando um diálogo crítico permanente com o desenrolar histórico: a situação política da cidade, a relação fundamental entre o grupo e seu público e, num sentido amplo, as consequências históricas do próprio desenvolvimento humano.

TRAM(A)NTROPOFÁGICA é um marco para o grupo que apresenta desde espetáculos premiados até aquilo que acreditam que “não deu certo”, como forma de revisitar e investigar de fato, tudo o que foi construído com este trabalho que se destaca através de uma clara opção por pesquisar procedimentos, gêneros, autores e textos ligados ao seu ideal. Composta por mais de trinta integrantes, a Companhia Antropofágica propõe com este projeto, a realização de espetáculos, intervenções, oficinas e experimentos, atuando tanto em sua sede, quanto em outros espaços de São Paulo. Serão dezoito temporadas e mais dezenove atividades, realizadas de Setembro de 2016 a Agosto de 2017, culminando com a estreia de um novo espetáculo.

A temporada de Desterrados – Ur Ex Des Machine começa no dia 24 de fevereiro, na sala Jardel Filho, no Centro Cultural São Paulo. Ótima oportunidade de conhecer o repertório e a maneira Antropofágica de fazer teatro. Participe desta grande trama! Mais detalhes em: www.facebook.com/CiaAntropofagica ou www.antropofagica.com/

SINOPSE – DESTERRADOS – UR EX DES MACHINE

A peça parte de engrenagens kantorianas, molas propulsoras, de uma máquina inventiva que visa ocupar o espaço da realidade do palco. Desafiando a realidade cotidiana com os expedientes do sono, sonho e criatividade como forma de resistência à realidade degradada. Um jogo de espelhos e caleidoscópios que friccionam as noções convencionais de espaço e tempo. Emprestando de Adorno a noção ensaística de se entusiasmar com o que os outros já fizeram, o grupo se jogou em um ensaio genealógico sobre os mecanismos históricos que proporcionaram e proporcionam o aparecimento de desterrados, exilados, desvalidos e descontentes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Desterrados – Ur Ex Des Machine
Com Companhia Antropofágica
Centro Cultural São Paulo – Sala Jardel Filho (Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso, São Paulo)
Duração 120 minutos
24/02 até 12/03
Sexta e Sábado – 21h; Domingo – 20h
Entrada gratuita
Classificação 16 anos
 
Informações: contato@antropofagica.com / 11 992690189 / 38710373

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s