AS MONA LISAS

A comédia deslavada, As Mona Lisas,  que está em cartaz há 13 anos, está de volta e faz curta temporada  no Teatro Augusta, de 10 de junho a  29 de julho, sempre aos sábados, 22h30.

Com texto de Wilson Coca e direção de Sebastião Apolônio, o público vai se divertir com a história de três “gays hilários”Kaká (Cássio Valero) um Cabeleireiro, Mark (Alexandre Luz) um bancário, e Haroldo (Raul Mesquita) um figurinista de TV que dividem um apartamento onde tudo, mas tudo mesmo pode acontecer…. Tem, ainda, a Luiza (Viviane Esteves), que se apaixona por Klaus (Márcio Marinello), um rapaz que é mimado pelos três gays.

O tumulto se instala quando dona Ravena, mãe de Kaká, que desconhece a homossexualidade do filho, vai visitá-lo.

As Mona Lisas tem, também, uma responsabilidade social: com muito humor, apela para a perigosa dengue, zika e contra o preconceito.

Este slideshow necessita de JavaScript.

As Mona Lisas
Com Cássio Valero, Alexandre Luz, Raul Mesquita, Viviane Esteves e Márcio Marinello
Teatro Augusta (Rua Augusta, 943 – Cerqueira César, São Paulo)
Duração 80 minutos
10/06 a 29/07
Sábado – 22h30.
$60
Classificação 14 anos

 

DEUS É HUMOR

A Deus é Humor é um espetáculo interativo que traz releituras de livros sagrados e números de stand up comedy para confissão de pecados. Com a fé de que o riso pode levar à transcendência, a apresentação, idealizada por Newton Cannito, faz parte de um movimento político e estético que se inspira no tropicalismo para debater o mundo  hoje.

O espetáculo, que tem cerca de 1h30 de duração, conta com momentos como a  “palavra da gozação”, seguida de homilia sobre temas como carma, livre-arbítrio e justiça divina. Mas tal como um cabaret, a cada semana há um tema unificador e uma programação diferente. Além das leituras e stand ups também há cantos e paródias espiritualizadas de clássicos do brega nacional com a apresentação ao vivo da banda Marcheiros.

É um rito teatral, um espetáculo de louvor à vida. Assim como no tropicalismo buscamos uma síntese de tudo que é diferente e contraditório”, explica Cannito. Para o roteirista, a  Deus é Humor busca romper as dicotomias que hoje dividem o país e  que paralisam o debate.

A ideia é unir pessoas com pensamentos diferentes, até mesmo opostos, a partir do humor, criando um ambiente de paz e tolerância para discussão de temas relevantes da sociedade brasileira.

Desse modo, questões como machismo, homofobia e racismo são levadas ao palco para transmutação da violência que provocam. “Nós respeitamos todas as religiões, todas as visões de mundo. Não pretendemos converter ninguém, apenas queremos possibilitar novas experiências, ampliando a consciência das pessoas”, finaliza.

As apresentações da Deus é Humor acontecem todos os sábados, até 08 de junho, às 16 horas, no Teatro Commune. A entrada é gratuita, com contribuição espontânea ao final do espetáculo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deus é Humor
Com Newton Cannito
Teatro Commune (Rua Consolação 1218 – Consolação, São Paulo)
Duração 90 minutos
03/06 até 08/07
Sábado – 16 horas
Entrada grátis (contribuição espontânea)
Classificação 16 anos

 

O AUTÔMATO

Contemplado pela 28ª edição do Programa de Fomento ao Teatro o espetáculo adulto O AUTÔMATO estreiou 15 de junho, quinta-feira, às 20h, no TEATRO ARTHUR AZEVEDO, com entrada franca. Imbuída da filosofia transumanista montagem reflete a respeito da modernidade e seus processos tecnológicos por meio da relaçãohomem x maquinaria. Encenada pelo Grupo Teatro de La Plaza, peça tem direção de Héctor López Girondo e dramaturgia de Fábio Parpinelli.

Em O AUTÔMATO, há muito tempo, um hábil relojoeiro resolveu construir um engenhoso boneco de corda para auxiliá-lo com algumas tarefas e lhe fazer companhia. Porém, com a chegada inesperada de uma jovem e bela dama, o boneco autômato é esquecido e deixado de lado. Na tentativa de contar essa história, os objetos que o rodeiam parecem ganhar vida, despertando o abandonado autômato para reviver suas lembranças.

A inspiração do espetáculo remonta aos séculos XVIII e XIX – período importante para as invenções e época de ouro para os autômatos. “Os autômatos talvez sejam o auge do refinamento e do avanço mecânico antes da tecnologia moderna. O desejo de maravilhar encontra-se na origem de sua fabricação. O maravilhamento sempre foi um meio de colocar o ser humano em contato com o mundo divino ou mágico”, afirma o autor Fábio Parpinelli.

Reunindo os objetos que correspondem a um período importante da mecânica, aliados a um personagem principal quase humano, criamos um roteiro de acontecimentos e imagens que despertam sensações e podem também construir uma ou mais histórias. A expressividade física do ator e a tecnologia mecânica da manipulação de bonecos e objetos são os principais elementos utilizados na criação do espetáculo”, afirma o diretor Héctor López Girondo.

O cenário, de Miguel Nigro e Liz Moura, que também assinam o figurino, é uma tenda, mistura de circo abandonado com barraca de variedades e antiguidades. Os figurinos são baseados no estilo clássico, seguindo a linha dos mecanismos e traquitanas utilizados nos primórdios dos processos tecnológicos. A luz, de Luz López, é bastante minimalista para conseguir captar os detalhes e os funcionamentos dos objetos. A trilha sonora, de Fábio Parpinelli e Héctor López Girondo, está dividida entre os sons produzidos pelos aparelhos que estão em cena e um som permanente que vem de fora.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Autômato
Com Fábio Parpinelli e Héctor López Girondo
Teatro Arthur Azevedo – Sala Multiuso (Avenida Paes de Barros, 955 – Mooca, São Paulo)
Duração 50 minutos
15/06 até 09/07
Quinta, Sexta, Sábado e Domingo – 20h
Entrada gratuita
Classificação 12 anos

 

NOITES DE VERÃO O MUSICAL

No próximo 05 de julho reestreia o tão esperado espetáculo “Noites de Verão – O Musical” no Teatro Augusta em São Paulo. A peça conta, de forma divertida, inusitada e atual, a releitura gay da clássica história de William Shakespeare “Sonho de uma Noite de Verão”, embalados pelas canções da princesinha do pop Britney Spears. A frente da direção do espetáculo, o talentoso diretor e ator Emerson Espíndola.

Lissandro e Hermes vivem um romance às escondidas e resolvem fugir para Las Vegas para se casarem. Para apadrinhar a união, Hermes convida o melhor amigo, Heleno, e pede segredo para que ninguém descubra. Porém o colega conta o plano do casal a Demétrio, por quem nutre uma paixão não correspondida, para que o mesmo esqueça o ex de uma vez por todas.

O plano dá errado quando Demétrio resolve viajar a Las Vegas para impedir o casamento de Hermes, por quem ainda é apaixonado. Na cidade do pecado os noivos encontram a capela do vidente Oberon e de sua assistente Puck e resolvem se casar ali mesmo, mas Demétrio chega para impedir a união.

Oberon, percebendo toda a situação, resolve dar uma forcinha na vida amorosa dos rapazes e prepara um “drink especial” para fazer Demétrio se apaixonar por Heleno. Puck, porém, dá a bebida para Lissandro por engano. Puck e Oberon percebem o erro e precisam correr contra o tempo para desfazer o feitiço antes que um dano maior aconteça.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Noites de Verão – o Musical
Com Julio Velloso, Nellson Oliveira, Felipe Catão, Max Francisco, Ewerton Novaes, Allana Silva, Fefa Moreira, Marco Azevedo, André Luiz Odin, Shayene Freitas, Monica Fernandes e Camila Jacques
Teatro Augusta (Rua Augusta, 943. Cerqueira César, São Paulo)
05/07 até 31/08
Quarta e Quinta – 20h30
$80
Classificação 14 anos

 

 

ESPETÁCULO RÁ-TIM-BUM, O CASTELO

Com sucesso de público durante a primeira temporada da exposição Rá-Tim-Bum, o Castelo, o Memorial da América Latina prorrogou a atração trazendo uma grande novidade, trata-se do Espetáculo Rá-Tim-Bum, o Castelo, uma apresentação gratuita em que será possível relembrar alguns dos episódios da série da exibida pela TV Cultura.

A adaptação feita para os palcos manteve o roteiro e trilha originais, possibilitando ao público interagir com os personagens. Quem passar pelo Memorial poderá assistir as apresentações dos seguintes episódios: Tchau não, até amanhã; Quem é quem por aqui; O dono do Castelo; Qual seu planeta de origem? e Zula, a menina azul – com os dois últimos foi feita uma junção que terá uma linda mensagem sobre preconceito.

As apresentações acontecerão sempre aos sábados e domingos, das 10h30 às 18h. No final do dia acontecerão ainda duas sessões (19h30 e 21h) de projeção mapeada na fachada do Castelo, com trechos originais do seriado.

A Cia dos Reis assina a adaptação e a direção das apresentações, a companhia foi convidada a participar do projeto pelos trabalhos que vem realizando nos últimos anos, inclusive para o público infantil, com apresentações dentro e fora da capital voltadas para famílias.

É a oportunidade para os fãs matarem a saudade de alguns dos personagens mais queridos da televisão: Doutor Victor, Morgana, Penélope, Doutor Abobrinha, Etevaldo, Zula, Nino, Pedro, Zeca e Biba esperam por vocês.

As apresentações ficarão em cartaz de 01/07 a 30/09 no Memorial da América Latina, com entrada gratuita nos seguintes horários:

10h30 – “Tchau não, até amanhã!” (15 min)

11h30 – “Quem é quem por aqui?” (15 min)

12h30 – “O dono do Castelo” (15 min)

13h30 – “Qual o seu planeta de origem e Zula, a menina azul” (20 min)

14h30 – “Tchau não, até amanhã!”

15h30 – “O dono do Castelo”

16h30 – “Qual o seu planeta de origem e Zula, a menina azul”

17h30 – “Quem é quem por aqui”

Projeções – 19h30 e 21h

“Espetáculo Rá-Tim-Bum, o Castelo” é um projeto aprovado no Programa de Ação Cultural – ProAC, da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo, e conta com os patrocínios da Jundiá Sorvetes, Seven Boys e Apsen Farmacêutica.

Exposição

Rá-Tim-Bum, o Castelo é um projeto idealizado pela Fundação Memorial da América Latina e pelo Governo do Estado de São Paulo, em parceria com a TV Cultura e a Caselúdico, em comemoração aos 28 anos da Fundação.

Sucesso de público na primeira temporada, o projeto foi prorrogado e fica em cartaz até 30 de setembro. Os ingressos (valores: R$ 20,00 e, meia-entrada, R$10,00) estão à venda pelo site www.ratimbumocastelo.com.br e na bilheteria do Memorial, que funciona de terça a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos finais de semana e feriados, das 10h às 20h.

Castelo 2.jpg

Espetáculo Rá-Tim-Bum, o Castelo
Com Companhia dos Reis
Memorial da América Latina (Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda, São Paulo)
01/07 até 30/09
Sábado e Domingo – sessões das 10h30 até 18h30/projeções – 19h30 e 21h
Entrada gratuita
Classificação Livre

 

#MEMOHITS

Nesta quinta feira, 29 de junho, a atriz e cantora Alessandra Verney apresentará o pocket show intimista – #MemoHits, que traz releituras de sucessos da música internacional e nacional. no restaurante Quattrino, em São Paulo.  

 
Alessandra revisita o repertório de grandes nomes mundiais como Elvis Presley, Carpenters, Queen, Roy Orbison, entre outros, mesclados a grandes artistas brasileiros como Rita Lee, Zeca Baleiro e Guilherme Arantes. Os arranjos levam a assinatura do baixista e produtor musical Fernando Nunes, que já trabalhou com nomes como Cassia Eller, Caetano Veloso, Zeca Baleiro.
 
A atriz e cantora, nascida no RS, iniciou sua carreira artística como cantora e, ainda em Porto Alegre, recebeu o Prêmio Açorianos de Música, na categoria Artista Revelação.
 
Já no Rio de Janeiro, começou sua extensa trajetória no Teatro Musical através da dupla Möeller & Botelho, com quem fez muitos espetáculos, como “7 – O Musical“. No cinema, estreou ao lado de Marco Nanini num dos principais papéis de “Apolônio Brasil“, de Hugo Carvana. Destacam-se, também, seus trabalhos realizados com Miguel Falabella, como os musicais “Império” e “Alô Dolly” ; a comédia “O que o Mordomo Viu“, de Joe Orton – pela qual ganhou o Prêmio Aplauso Brasil de Melhor Atriz Coadjuvante de 2014 – e a série Global, “Sexo e as Negas“. Como solista convidada, participou de concertos da Orquestra Unisinos Anchieta sob regência de Evandro Matté.
 
Em “Kiss Me Kate – O Beijo da Megera“, a artista protagonizou a famosa obra de Cole Porter ao lado de José Mayer e recebeu o Prêmio Cesgranrio de Melhor Atriz em Musical, sendo também indicada ao Prêmio Shell de Melhor Atriz,  APTR, entre outros.
Atualmente, participou da novela “Rock Story”, no papel de Dra. Patrícia e está em cartaz na nova temporada de “Beatles num Céu de Diamantes” no Theatro NET Rio. 
 
A artista também prepara o seu trabalho solo autoral Cafe de Hotel, com previsão de estreia pra agosto em Sao Paulo, onde também lançará suas composições, com a direção musical do próprio Fernando Nunes.

Abaixo, Alessandra interpreta o solo “I Hate Men” do espetáculo “Kiss Me, Kate – O Beijo da Megera”, direção Möeller & Botelho, onde ela interpretava a diva Lilli Vanessi.

#MEMOHITS 
com Alessandra Verney 
Quattrino (Rua Oscar Freire, 506 – Jardins, São Paulo)
29/06
Quinta – 21 horas
Couvert Artistico: R$40
Obs: Valor do jantar a parte.
(nhoque da sorte)
Direção Musical e Violão: Fernando Nunes
Foto: Rodrigo Negrini
 
Reservas:
(11) 3068-0319
Rua Oscar Freire, 506

TEMPORADA DE DANÇA DO TEATRO ALFA

A Temporada Alfa 2017 recebe a partir de agosto cinco companhias – duas nacionais e três internacionais – que representam grandes destaques no cenário da dança contemporânea. Com preços avulsos que vão de R$50 a R$200, o Alfa também oferece pacotes promocionais com 15 a 30% de desconto para assinantes da temporada de dança. Mais informações pelo site www.teatroalfa.com.br.

Com cinco atrações de altíssima qualidade, programação da Temporada Alfa 2017 traça um painel do que há de mais representativo e moderno na dança contemporânea internacional e nacional. A mostra reúne um dos grupos de dança mais importantes do mundo, a Nederlands Dans Theater 2; a dinâmica L. A. Dance Project, de Benjamin Millepied, coreógrafo e bailarino do filme Cisne Negro e marido da atriz Natalie Portman; a cia canadense Cirque Éloize com o espetáculo Cirkopolis, inspirado no clássico da ficção científica de Fritz Lang, Metropolis. Os brasileirosGrupo Corpo e Cia de Dança Deborah Colker se apresentam já em agosto, na relevante temporada, com espetáculos inéditos. A assinatura da temporada, com os cinco espetáculos, custa a partir de R$ 175,00. As novas assinaturas estarão disponíveis a partir de 7 de junho.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Programação Completa e Serviço

Grupo Corpo – Bach (1996) e Estreia 2017

4 a 6 e 9 a 13 de agosto

Quarta e quinta-feira, 21h. Sexta-feira, 21h30. Sábado, 20h. Domingo, 18h

Setor I: R$160 / Setor II: R$160 / Setor III: R$90 / Setor IV: R$50

O Grupo Corpo abre a programação com sua nova coreografia, ainda sem título, que tem trilha musical do grupo Metá Metá inspirada no candomblé. Completando o programa, a reapresentação de Bach, obra de Rodrigo Pederneiras com música de Marco Antonio Guimarães.

______________________________________

Cia de Dança Deborah Colker – Cão Sem Plumas (2017)

25 a 27 de agosto e 29 de agosto a 3 de setembro

Quarta e quinta-feira, 21h. Sexta-feira, 21h30. Sábado, 20h. Domingo, 18h*

*Excepcionalmente dia 3 de setembro, domingo, a sessão será às 16h

Setor I: R$160 / Setor II: R$160 / Setor III: R$90 / Setor IV: R$50

A Cia de Dança Deborah Colker apresenta o novo espetáculo baseado no poema Cão sem Plumas, de João Cabral de Melo Neto. Um grito em defesa da natureza e contra a ignorância humana. Mistura de dança e cinema, sua criação incluiu uma viagem do grupo por 24 dias entre o sertão e o agreste de Pernambuco.

______________________________________

Cirque Éloize – Cirkopolis (2013)

22 a 24 de setembro

Sexta-feira, 21h30. Sábado, 16h e 20h. Domingo, 16h e 20h.

Setor I: R$170 / Setor II: R$150 / Setor III: R$100 / Setor IV: R$50

O Cirque Éloize – companhia canadense que se posiciona no cerne da renovação da arte do circo – trará o espetáculo Cirkopolis, que combina o mundo do circo, da dança e do teatro. Doze acrobatas e artistas multidisciplinares se rebelam contra a monotonia e se reinventam desafiando os limites da cidade-fábrica.

______________________________________

Nederlands DansTheater 2 – I KnewThen (2012), Sad Case (1998) e Cacti (2010)

29 de setembro e 1º de outubro

Sexta-feira, 21h30. Sábado, 20h. Domingo, 18h.

Setor I: R$200 / Setor II: R$180 / Setor III: R$120 /Setor IV: R$50

O NederlandsDansTheater 2, grupo holandês, referência há quase seis décadas na dança contemporânea, apresentará três obras selecionadas do repertório coreográfico, criadas por Sol Léon & Paul Lightfoot, Johan Inger e Alexander Ekman. Uma oportunidade rara de assistir a um grupo de jovens que representam a excelência da expressão contemporânea da dança.

______________________________________

L.A Project – Orpheus Highway (2017), In Silence We Speak (2017), Close (2006) e

On The Other Side (2016)

De 17 e 18 de outubro

Terça e quarta-feira, 21h

Setor I: R$200 / Setor II: R$180 / Setor III: R$120 / Setor IV: R$50

E, pela primeira vez no Brasil, L.A Dance Project, companhia criada por Benjamin Millepied, célebre bailarino e coreógrafo francês, que já dirigiu o balé da Opera de Paris e hoje se dedica a este grupo em Los Angeles que reúne artistas de diferentes disciplinas. No programa, quatro criações de Millepied, entre as quais um duo com a participação da bailarina brasileira Carla Körbes, que fez carreira de enorme prestígio nos Estados Unidos e nunca se apresentou profissionalmente no Brasil.

_____________________________________

Para efetuar sua assinatura, cadastre-se no site www.teatroalfa.com.br.
Mais informações pelos tels:
11 5693.4000 e 0300 789 33 77.