ATO FALHO

O último ano foi movimentado nos meios teatrais/culturais da cidade de São Paulo. A crise econômica que o país vem atravessando amedrontou patrocinadores, as verbas de cultura municipais sofreram cortes e a Lei Roaunet sofreu mudanças marcantes. Diante desse cenário desfavorável às produções artísticas independentes, as atrizes e dramaturgas Bruna Anauate e Tati Lenna, fundadoras da Cia Imaginária de Teatro, resolveram criar um espetáculo que se encaixasse neste momento de dificuldades tornando-se realizável independentemente de patrocínios ou editais.

Estávamos cansadas de ter textos e projetos presos na gaveta pela impossibilidade de recursos que os viabilizassem. Acreditamos que a força do teatro está no texto e no ator. Esse material já tínhamos, então resolvemos investir nisso e criar uma montagem com o mínimo de recursos possível, focada na palavra e no jogo cênico.

O espetáculo teve seus custos de produção supridos pelas próprias artistas que tiveram o retorno do investimento através da bilheteria da bem-sucedida primeira temporada no Espaço Cia do Pássaro em São Paulo.

A comédia dramática ATO FALHO reestreia dia 01 de setembro na Sala Multiuso do Teatro Municipal da Mooca Arthur Azevedo para temporada até 24 de setembro. Bruna Anauate e Tati Lenna assumem praticamente a ficha técnica toda trazendo um espetáculo árido onde o riso se faz bastante presente.

Optamos por assumir o maior número de papéis da ficha técnica possível para reduzir custos, logística e também para experimentarmos o teatro neste lugar mais essencial, o poder da síntese cênica. O produto artístico passa em todas as instâncias por nossas mãos. Assumimos todos os riscos e o retorno foi maravilhoso“.

Bruna Anauate e Tati Lenna, criadoras da Cia Imaginária de Teatro e do espetáculo ATO FALHO, se conheceram em 2008 no CPT – Centro de Pesquisa Teatral, sob a batuta de Antunes Filho, e desde então seguiram em contato. Bruna Anauate já havia se envolvido na área de produção em 2013 quando atuou como atriz e produtora em “Tem alguém que nos odeia”, texto de Michelle Ferreira. Tati Lenna investiu mais na área da dramaturgia ao integrar o Núcleo de Dramaturgia do Sesi através do qual publicou em 2016 seu primeiro texto teatral “Circo Chernobyl – Um ensaio sobre a peça“.

Sinopse

Um ato falho. Um acidente. O acaso urbano. Uma distração. Uma tragédia. Um ritmo. Um descaso. Um descontrole. Uma cidade. Os trajetos. A manifestação dos dias, das esquinas, dos desejos. O congestionamento de viver. O cotidiano. O ato. A falha.

Um ato fortuito no cotidiano de uma mulher cansada desencadeia uma série de situações onde a fragilidade humana é revelada sem cuidado. Fatos aparentemente pequenos e irrelevantes assumem grandes proporções quando as personagens se encontram a ponto de explodir. Um copo que cai, um mascar de chicletes excessivamente barulhento, um atendimento de telemarketing que não se conclui, uma foto que não fica boa. Tudo, qualquer coisa, pode ser o estopim para uma revelação que estávamos tentando esconder na ansiedade de viver e cumprir um cotidiano aprisionador.

Ato Falho-9

Ato Falho
Com Bruna Anauate e Tati Lenna
Teatro Municipal Arthur Azevedo (Avenida Paes de Barros, 955 – Mooca, São Paulo)
Duração 60 minutos
01 até 24/09
Sexta e Sábado – 21h, Domingo – 19h
$20

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s