NOITES ÁRABES

“Noites Árabes” é como chamam os ingleses aos contos d´“As Mil e Uma Noites” e dá título também ao primeiro espetáculo do Vila 8, coletivo de pesquisas teatrais criado em 2013 pelo ator, diretor e professor de Artes Cênicas da Unicamp, Eduardo Okamoto. Depois da estreia em Campinas, onde o coletivo é radicado, a temporada paulistana terá início em 28 de agosto, segunda-feira, na Oficina Cultural Oswald de Andrade.

A peça evoca a ancestral necessidade humana de contar histórias. Para isso, fricciona materiais retirados das espantosas histórias contadas por Sahrazad para se manter viva na coletânea d’ “As Mil e Uma Noites” e relatos contemporâneos de guerra de palestinos na Faixa de Gaza. Com isso, o espetáculo reconhece que palestinos parecem atualizar a tradição árabe da narração. Assim, mais que denunciar crimes de guerra, no processo de criação, o Vila 8  procurou entender a ficção como potência: estratégia de combate e sobrevivência. “Esperamos, desta maneira, que nossa cena esteja alicerçada para além do horror das histórias de guerra”, diz Okamoto.

A dramaturgia é da também docente de Artes Cênicas da UNICAMP Isa Kopelman, que equilibra a pesquisa do grupo (improvisações, materiais jornalísticos, histórias em quadrinhos, filmes etc.) com textos retirados da tradição árabe, inclusive o Alcorão.  

Na encenação, os atores-narradores permanecem a peça inteira sobre um tapete de 3mX2m, sem entradas nem saídas. Assim, revezam-se nas tarefas de narrar histórias fantásticas, relatar fatos reais e compor personagens. A cenografia bastante reduzida (econômica em dimensões e no uso de recursos) procura enfatizar a tríade corpo/espaço/palavra como elementos de jogo. 

O músico Marcelo Onofri, que igualmente leciona na UNICAMP, assina a composição da trilha sonora inédita. 

O espetáculo acaba de ser selecionado para o Festival Internacional de Teatro de Tânger, no Marrocos, onde se apresenta em outubro. 

image001

Noites Árabes
Com Cadu Ramos, Lucas Marcondes, Tess Amorim, Vanessa Petroncari e Virgílio Guasco
Oficina Cultural Oswald de Andrade (Rua Três Rios, 363 – Bom Retiro, São Paulo)
Duração 75 minutos
28/08 até 18/10
Segunda, Terça e Quarta – 20h
Entrada gratuita (retirada de ingressos com uma hora de antecedência)
Classificação 14 anos
 
(12 e 13 de setembro não haverá apresentação – Sessões extras nos dias 21 e 28 de setembro, quintas-feiras, às 20h)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s