QUASE 40

‘QUASE 40’ lança um olhar sobre o universo feminino, que apesar dos avanços e conquistas das mulheres,  ainda é asfixiado pela  pressão de uma sociedade, que considera incomum, ou minimamente estranho, mulheres próximas a completar quarenta anos, ainda estarem solteiras. A dificuldade vem do fato da sociedade estabelecer como ‘obrigatório’ seguir as etapas da felicidade: namorar, noivar, casar e finalmente ter filhos.

O texto de Wagner D’ Avilla busca uma reflexão sobre o atual comportamento da nossa sociedade, em que mulheres, cada vez mais independentes, continuam submetidas às exigências sociais, muitas vezes reiteradas dentro do próprio universo feminino, que ditam regras do que é permitido e aceito.

Entre as personagens estão, uma mãe solteira, dividida entre dar toda sua atenção à família ou ao trabalho;  uma recém-divorciada, que decide voltar ao mercado de trabalho; uma solteira, não por opção, possuída pelos hormônios e louca para engravidar, além de uma feminista  com aversão a seguir os padrões sociais.

Prestes a chegar na famigerada “Idade da Loba”, essas mulheres discutem de maneira bem humorada, mas não menos realista, os conflitos e frustrações, vividos por elas.

Sabrina (Grace Porto), proprietária de uma empresa que corre o risco de ir à falência após uma série de problemas financeiros. Ela abre espaço para mais uma sócia, mas é surpreendida quando descobre que sua nova parceira nos negócios, é um sócio, Dominic  (Olivetti Herrera).  As coisas se complicam quando suas funcionárias Cuca (Juliana Balbino), Alicia (Marcelle Kaiser) e Julieta (Juliana Preto) acabam se interessando por ele e abrem uma disputa desleal para conquistar aquele que pode ser o homem de suas vidas.

A cenografia cria um ambiente cosmopolita, onde os tons frios se misturam aos figurinos coloridos com toques almodovarianos, trazendo cor à vida das personagens, que em cena, dividem suas alegrias e tristezas. A iluminação propõe um jogo dinâmico entre as cenas e a costura de diálogos rápidos que remetem à linguagem televisiva do sitcom. A trilha sonora revive em versões atuais, sucessos dos anos 80  como Cindy Lauper e Madonna.

Na equipe criativa, destaca-se profissionais como o renomado Dicko Lorenzo, famoso por seus trabalhos de visagismo em produções de teatro musical; Márcio Macena, que assina o cenário e figurino, repetindo mais uma vez a parceria de sucesso com os designers de luz Cesar Pivette e Vânia Jaconis. A peça tem direção do autor, Wagner D’Avila, e codireção de Iris Yazbek.

Foto Divulgação 2

Quase 40
Com Grace Porto, Juliana Balbino, Juliana Preto, Marcelle Kaiser e Olivetti Herrera
Teatro Viradalata (Rua Apinajés, 1387 – Sumaré, São Paulo)
Duração 70 minutos
13/01 até 03/03
Sábado – 19h
$50
Classificação 14 anos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s