PIPPIN TEM ESTREIA MARCADA

O musical “Pippin” volta aos palcos brasileiros depois de mais de 40 anos da sua primeira montagem. No dia 02 de agosto, a dupla de diretores e produtores Charles Möeller e Claudio Botelho estreiam o espetáculo no Teatro Clara Nunes, na cidade do Rio de Janeiro.

Foi um exercício de paciência na procura por patrocínio para montar o espetáculo. Isto porque a dupla já tinha o direito do musical desde 2015. Tinha sido divulgado que a atriz Beatriz Segall, que na época ira estrear “Nine”, seria a vó Berthe.

O elenco do musical foi divulgado hoje em uma matéria feita pelo jornalista do Estadão, Ubiratan Brasil.

1528743248531

É composto por Felipe de Carolis (Pippin), Totia Meireles (M.C.), Adriana Garambone (Fastrada), Jonas Bloch (Carlos Magno), Cristiana Pompeo (Catharina), Luiz Felipe Mello (Theo), Nicette Bruno (Berthe), Guilherme Logullo (Lewis).

A trupe circense será vivida por Analu Pimenta, Bel LimaBruninha RochaDaniel LackFlavio RochaJessica AmendolaJoão Felipe Saldanha, Paulo Vitor, Rodrigo Cirne, Sérgio Dalcin Victoria Aguilera.

Suely-nanini-pippin-1

Montagem nacional de 1974

Houve uma primeira montagem no país em 1974, dois anos após a estreia na Broadway. No elenco, entre outros, Marco Nanini no papel principal e Marília Pera, como M.C, que inovou em ser a primeira mulher a viver o papel de M.C. (sua substituta na montagem era Suely Franco). Somente 40 anos após, que a atriz norte americana Patina Miller interpretou o mesmo papel.

 

Gene Foote, coreógrafo-assistente de Bob Fosse no espetáculo da Broadway, veio ao país para ensinar a coreografia.

Pippin é um musical escrito e musicado por Stephen Schwartz, com libretto de Roger O. Hirson e direção e coreografia por Bob Fosse.

Conta a história de Pippin, um jovem príncipe, filho mais velho do rei Carlos Magno, em busca de autoconhecimento e de um significado para a sua vida. Sua história é narrada por uma Mestre de Cerimônias e uma trupe. Nessa jornada, após assumir o trono, percebe que não é tão diferente quanto seu pai.

 

 

 

 

 

O MAESTRO NO TEATRO

O maestro João Carlos Martins terá sua vida contada nos palcos na peça “Concerto para João“, a partir de agosto, no Teatro FAAP.

O ator Rodrigo Pandolfo, que já o havia interpretado nas telas (“João, o Maestro” – 2017), foi o escolhido.

A direção é de Cássio Scapin e o texto de Sérgio Roveri. A produção é uma parceria entre a AT Cultural e a Mamberti Produções (“Visitando o Sr. Green”).

OS VENCEDORES DO 72º TONY AWARDS

Os amantes de musical viram, na noite de ontem, uma banda passar contando histórias de ‘amor’ e com isso, arrebatar 10 dos 11 prêmios aos quais concorria (entre eles o de musical, ator, atriz e diretor).

O musical “The Band’s Visit” (“A Banda”) foi o grande ganhador da 72ª edição do Tony Awards – o prêmio do Teatro/Teatro Musical da Broadway.

Desbancou “Mean Girls” (“Meninas Malvadas”) e “SpongeBob Square Pants” (Bob Esponja Calça Quadrada), que lideravam as indicações (12 cada) e eram os preferidos do público. Somente “Mean Girls” levou uma estatueta, por melhor cenografia de musical.

O musical “Once on this Island” ganhou o prêmio de melhor remontagem de musical.

The Band’s Visit” estreou oficialmente na Broadway em 09 de novembro de 2017. Baseado no filme homônimo ( C2007), conta a história de uma banda policial egípcia, que foi contratada para tocar na inauguração de um centro cultural árabe. Mas por infortúnio, foi parar por engano em uma outra cidade em Israel. Não há mais ônibus naquele dia, com isso, são obrigados a passar a noite no local. Sem hotel para ficar, vão para um restaurante no qual a dona os oferece abrigo.

Abaixo, o trailer do espetáculo “The Band’s Visit“, que está em cartaz no The Ethel Barrymore Theatre, São oito sessões semanais, de terça a domingo. A duração do musical é de 90 minutos.

Quanto as produções não musicais, “Harry Potter and the Cursed Child” (“Harry Potter e a Criança Amaldiçoada”), que conta como está Harry Potter e seus amigos 19 anos após o fim do sétimo livro da série, foi o vencedor. Levou seis estatuetas, entre elas a de melhor peça e direção.

A peça está em cartaz no Lyric Theatre. Dividida em duas partes, tem sessões de quarta a domingo.

Angels in America” (“Anjos na America”) ganhou três prêmios – remontagem de peça, ator e ator coadjuvante. Está em cartaz no Neil Simon Theatre por só mais cinco semanas, com sessões de quarta a domingo.

Veja a lista de vencedores abaixo:

– Melhor musical
The Band’s Visit

– Melhor remontagem de musical
Once On This Island

 

– Melhor ator de musical
Tony Shalhoub, The Band’s Visit

– Melhor atriz de musical
Katrina Lenk, The Band’s Visit

– Melhor ator coadjuvante de musical
Ari’el Stachel, The Band’s Visit

– Melhor atriz coadjuvante de peça
Lindsay Mendez, Rodgers & Hammerstein’s Carousel

– Melhor direção de musical
David Cromer, The Band’s Visit

– Melhor libreto de musical
The Band’s Visit

– Melhor trilha sonora (música e/ou letras) escrita para o teatro
The Band’s Visit

– Melhor coreografia
Justin Peck, Rodgers & Hammerstein’s Carousel

– Melhor orquestração
Jamshied Sharifi, The Band’s Visit

– Melhor cenografia de musical
David Zinn, SpongeBob SquarePants: The Musical

– Melhor figurino de musical
Catherine Zuber, My Fair Lady

– Melhor iluminação de musical
Tyler Micoleau, The Band’s Visit

– Melhor som de musical
Kai Harada, The Band’s Visit

– Melhor peça
Harry Potter and the Cursed Child, Parts One and Two, de Jack Thorne

– Melhor remontagem de peça
Angels in America

– Melhor ator de peça
Andrew Garfield, Angels in America

– Melhor atriz de peça
Glenda Jackson, Edward Albee’s Three Tall Women

– Melhor ator coadjuvante de peça
Nathan Lane, Angels in America

– Melhor atriz coadjuvante de peça
Laurie Metcalf, Edward Albee’s Three Tall Women

– Melhor direção de peça
John Tiffany, Harry Potter and the Cursed Child, Parts One and Two

– Melhor cenografia de peça
Christine Jones, Harry Potter and the Cursed Child, Parts One and Two

– Melhor figurino de peça
Katrina Lindsay, Harry Potter and the Cursed Child, Parts One and Two

– Melhor iluminação de peça
Neil Austin, Harry Potter and the Cursed Child, Parts One and Two

– Melhor som de peça
Gareth Fry, Harry Potter and the Cursed Child, Parts One and Two