QUARTA-FEIRA, SEM FALTA, LÁ EM CASA

Debruçada sobre um tom divertido de comédia, Quarta-feira, sem falta, lá em casa discute a solidão e a maneira como lidamos com ela. É através de Alcina (Eva Wilma) e Laura (Suely Franco), que esse texto de 1976 levanta argumentos tão pertinentes à condição humana e suas relações para abordar de maneira sensível questões relacionadas à terceira idade e as dificuldades em lidar com as gerações mais novas.

Amigas há mais de quarenta anos, Alcina e Laura se reúnem todas as quartas-feiras para jogar conversa fora e tomar um chá. Durante os papos, as duas senhoras falam amenidades em assuntos relacionados à família, vizinhos, amigos, amores e sobre o passado que as une. Um saudosismo cheio de sentimento e vida.

CARMEN

Quarta-feira, sem falta, lá em casa

Com Eva Wilma e Suely Franco

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração 75 minutos

05/10 até 25/11

Sexta e Sábado – 21h, Domingo – 19h

$70/$90

Classificação 12 anos

OS TRÊS PORQUINHOS – O RETORNO DO LOBO MAU

A história dos Três Porquinhos não acabou e continua na peça “Os Três Porquinhos – O Retorno do Lobo Mau”. A peça mostra o Lobo Mau reinventando seus planos para conseguir entrar na casinha de tijolos com a ajuda de sua mamãe loba. O espetáculo reestreia no Teatro Folha no dia 06 de outubro e fica em cartaz até 16 de dezembro, aos sábados e domingos, às 16h.

O texto  divertido e criativo, prende a atenção das crianças do começo ao fim do espetáculo, tanto nos momentos de suspense, como na abordagem de questões como o bullying e o respeito às diferenças, sempre de forma sutil. “Os porquinhos tentam compreender as atitudes do Lobo. Ele revela que na infância, na escola, sofria  bullying e que não tinha amigos. Os porquinhos, unidos, falam sobre suas diferenças e a necessidade do respeito entre todos”, comenta o diretor Leandro Mariz.

Na versão do espetáculo, há momentos interativos em que crianças e adultos participam ativamente em cenas na plateia. “Num destes momentos de interação, uma das crianças da plateia é convidada a se disfarçar de Lobo Mau”, revela o diretor.

CARMEN (1)

Os Três Porquinhos – O Retorno do Lobo Mau

Com Edson Thiago, Charlie Larroca, Ferruccio Cornachia e Leandro Mariz

Teatro Folha – Shopping Pátio Higienópolis (R. Dr. Veiga Filho, 133 – Higienópolis, São Paulo)

Duração 50 minutos

06/10 até 16/12 (sessões extras 12/10; 02, 15, 16, 19 e 20/11)

Sábado, Domingo e Feriado – 16h

$40

Classificação Livre

A CASA DA BERNARDA ALBA

A aclamada peça de Federico García Lorca, em uma surpreendente adaptação feita só com homens, nos leva ao pequeno povoado de Andaluzia, em uma Espanha pré-guerra civil.

A sociedade é machista e o nome e a honra contam mais do que a vida e os prazeres carnais. A austera Bernarda Alba fica viúva pela segunda vez, e, segundo suas ordens, suas filhas terão de viver um luto de oito anos em regime de clausura.

Bernarda tem cinco filhas e todas se interessam por um único homem do vilarejo, que é prometido à filha mais velha: Angustias. Numa trama de intrigas e amargura, as filhas são quase como soldados, e se digladiam longe dos olhos da mãe.

Nessa montagem especial, homens interpretam essas mulheres sem amantes, mostrando o quão brutas e fortes podem ser as personagens de Lorca que metaforizam os soldados da guerra civil espanhola e a oposição à ditadura.

CARMEN

A Casa de Bernarda Alba

Com Rafael Mallagutti, Pedro Ruffo, Joaquim Araújo, Victor Garbossa, Caio Baldin, Bruno Akimoto, Renan Rezende, Miguel Langone, Cleber Cley Braz, João Pedro Uvo, Leonardo Malinowski, Lucas de Campos e Miguel Langone

Espaço Parlapatões (Praça Franklin Roosevelt, 158 – Consolação, São Paulo)

Duração 90 minutos

29/09 até 27/10

Sábado – 21h

$60

Classificação 12 anos

SCRIPT – UM LONGA-METRAGEM IMPROVISADO

Script – Um longa-metragem improvisado” é o segundo espetáculo da Mostra Espontânea que acontece no Teatro dos Arcos. Com direção de Ian Soffredini, o espetáculo de improviso faz referências à estética cinematográfica e será apresentado de 28 de setembro a 02 de novembro, incluindo sessões no Festival Satyrianas, com entrada grátis.

Ian Soffredini conta que o espetáculo “mimetiza os efeitos do cinema utilizando-se dos recursos da construção cênica teatral”. Close, enquadramento, movimento de câmeras e outros recursos da linguagem cinematográfica são sugeridos nas movimentações e posicionamento dos atores em cena. É teatro de improviso que brinca com a narrativa do cinema.

Em cena um personagem inicia o jogo de improviso: é o Roteirista, que descreve o que o público verá na “tela do cinema”: onde acontece a cena, quem são os personagens da história, quando acontece a ação. Com base nestas informações sugeridas pelo Roteirista, os improvisadores desenvolvem as cenas.

Neste jogo de improviso, a participação da plateia é fundamental. Logo na recepção, o público é convidado a inventar e escrever num papel um título de filme. A plateia também sugere três lugares onde podem acontecer as situações dramáticas. Cabe ao Roteirista usar as sugestões do público e interferir no improviso.

As cenas e personagens em cada apresentação são inesperadas para o público e para os próprios atores, assim como o gênero a ser representado, que pode variar entre drama, horror e ficção científica, dependendo de como os estímulos dados pela plateia inspirem os atores. “A transposição da estética cinematográfica para o espaço do teatro improvisado que não possui nem de longe os mesmos recursos técnicos do cinema tem grandes chances de apresentar resultados cômicos”, comenta o diretor Ian Soffredini.

Nesta busca pela estética cinematográfica, a iluminação de Diego Rocha é um recurso decisivo. Diego é um dos mais experientes iluminadores de espetáculos de improvisação no País. Em “Script – Um longa-metragem improvisado”, o iluminador trabalha com recortes bem delineados para criar no teatro a ilusão do cinema.

O diretor musical Pedro Rabello, que é Mestre em Composição para Cinema e TV pela Kingston University London, criará trilhas sonoras ao vivo a cada sessão. Na mesma sintonia de improvisação do elenco, ele pode criar músicas que evidenciam e aprofundam propostas trazidas pelos atores como pode oferecer contrapontos que interferem na construção dramatúrgica do espetáculo.

Para alcançar o estado de prontidão necessário para o espetáculo, os improvisadores praticaram a técnica de improvisação com preparação comandada pelo colombiano Gustavo Miranda, fundador da Cia. Acción Impro e um dos mais importantes pesquisadores desta linguagem na América Latina.

A preparação corporal do elenco foi feita por João Paulo Gomes, professor de Contato Improvisação, com foco em educação somática. Ele estimulou os atores a desenvolver a intimidade necessária para a criação no improviso e expandir o repertório de representação corporal.

SOBRE A MOSTRA ESPONTÂNEA

O projeto é realizado para contribuir com a pesquisa de Improvisação Brasileira e para estimular novas criações. Improvisadores experientes se reúnem para aprofundar os estudos dos mais relevantes métodos de improvisação do cenário mundial na atualidade.

A Mostra Espontânea iniciou com o espetáculo “Haroldo”. “Script” é o segundo espetáculo do projeto. O terceiro trabalho será o espetáculo “Sigo de Volta”, que promoverá a interação com usuários do Instagram.

Todas as apresentações serão gravadas e o conteúdo disponibilizado no canal Teatro dos Arcos no Youtube.

Mais informações sobre a Mostra Espontânea estão nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/teatrodosarcos/

Instagram: https://www.instagram.com/teatrodosarcos/

CARMEN (6).png

Script – Um Longa-Metragem Improvisado

Com Adriano Castanheira, Aline Ewald, Daniel Obregon, Ian Soffredini, Maria Eugenia Portolano,  Manuela Origuella, Priscila Muniz

Teatro dos Arcos (Rua Jandaia, 218. Bela Vista, São Paulo)

Duração 50 minutos

28/09 até 02/11 – Sexta – 21h

11/10 – Quinta – 21h

14/10 – Domingo – 21h

Entrada gratuita (entrega de convites no local uma hora antes da sessão)

Classificação 12 anos

ATÉ QUE O CASAMENTO NOS SEPARE

Eduardo Martini e Cris Nicolotti levam ao palco a peça Até que o Casamento nos Separe. Além de representarem juntos, os dois também são responsáveis por escrever o texto da comédia que mostra a real intimidade de um casal após 20 anos de matrimônio. A peça reestreia no Teatro Itália, no dia 15 de setembro, às 21 horas, e segue até 18 de novembro.

O cotidiano de Otávio e Maria Eduarda promete muito humor e identificação com o público. O casal mostra com a maior sinceridade e muita graça o dia a dia de casados. Com inteligência e romantismo, é uma sequência de momentos que incluem as crises que nos fazem rir e refletir sobre essa difícil arte de conviver com o companheiro debaixo do mesmo teto.

A peça teve sua primeira apresentação há 10 anos, inicialmente tendo o Eduardo e a Cris como protagonistas. O espetáculo já teve outras atrizes que dividiram o palco com o Martini ao longo desses anos, entre elas estão: Viviane Alfano, Viviane Araújo, Suzy Rêgo, retornando agora para a Cris.

Sem perder a elegância, o espetáculo traz direção e trilha sonora que vão encher os olhos e o coração de todos, sejam eles comprometidos ou não. Situações com a família, amigos, tabus sexuais e muito mais são alguns dos temas abordados de forma bem humorada durante os 80 minutos de espetáculo.

CARMEN (4).png

Até que o casamento nos separe

Com Eduardo Martini e Cris Nicolotti

Teatro Itália (Av. Ipiranga, 344 – República, São Paulo)

Duração 80 minutos

15/09 até 18/11

Sábado – 21h

$50

Classificação 10 anos

O DIÁRIO DE MIKA – O MUNDO É NOVO PARA MIM

Depois do enorme sucesso da temporada no Teatro Dr. Botica e no Teatro Playcenter Family em São Paulo e no Teatro Clara Nunes no Rio de Janeiro o musical “O Diário de Mika em: O mundo é novo para mim” chega ao Teatro Morumbi Shopping para curta temporada.
O espetáculo é baseado na série animada “O Diário de Mika”, que tem como protagonista uma menina de 4 anos muito curiosa, que está aprendendo a lidar com todas as novidades que o mundo tem a oferecer.
Exibida nos canais Disney Júnior, Rede Brasil, TV Brasil e várias emissoras de TV em mais de 130 países de todos os continentes, a série também é sucesso na internet, com mais de 500 mil inscritos nos canais do YouTube. Recentemente, a animação 100% nacional, que foi indicada ao “6º International Emmy Kids Awards 2017” na categoria “Crianças: pré-escolar,” estreou no pacote de novidades da Netflix.
No musical, Mika além de contracenar com seus amigos bichinhos- Javô, Abelhuda, Bláblá, Lilá, Puquê e Bru- também conta com dois novos ajudantes humanos – Niko e Kiko- criando uma maior interação com o público e agradando a toda a família.
Com produção da Supertoons, criação de Elizabeth Mendes, e direção de Rodrigo Maiellaro, o espetáculo estará em cartaz a partir do dia 01 até o dia 30 de setembro às 16hs.
CARMEN (3).png
O Diário de Mika em: O Mundo é Novo Para Mim
Teatro Morumbi Shopping (Av. Roque Petroni Júnior, 1089 – Vila Gertrudes, São Paulo)
Duração 55 minutos
01 a 30/09
Sábado e Domingo – 16h
$60
Classificação Livre

DEPOIS DO AMOR – UM ENCONTRO COM MARILYN MONROE

Com patrocínio da Mapfre Brasil e Escrito por Fernando Duarte, Depois do Amor marca mais uma parceria entre o jovem autor e Marília Pêra, que faleceu no dia da estreia nacional da peça, no teatro Amazonas, no dia 05 de dezembro de 2015. Autor e diretora já haviam trabalhado juntos no sucesso “Callas”.  O espetáculo volta a São Paulo para curta temporada no teatro Morumbi Shopping, de 05 a 28 de outubro, com sessões de sexta a domingo.

A trama de Depois do Amor retorna ao ano de 1962 e aos bastidores do filme  “Something’s got to give”, produção estrelada por Marilyn Monroe e interrompida em virtude de sua morte, no mês de agosto do mesmo ano, aos 36 anos.

Nos primeiros 16 dias, a atriz, vivida na peça por  Danielle Winits, não apareceu no set de filmagem alegando uma sucessão de enfermidades. Quando finalmente decidiu trabalhar estava mais magra e foi preciso ajustar todo o seu figurino, que havia sido encomendado por ela ao famoso estilista Jean Louis.

Margot Taylor,  vivida por Karen Coelho, foi designada para a tarefa, e encontrou a atriz em sua nova casa.  Assistente do estilista, ela era também velha conhecida da sexy symbol.

Elas se tornaram amigas em 1952, nos bastidores de uma filmagem. Na época, Margot era namorada de Joe DiMaggio, que ao colocar os olhos em Marilyn, rompeu com ela e viveu um casamento de nove meses com a atriz.   Dez anos depois, a vida se encarregou de colocar as duas frente a frente para um acerto de contas.

Enquanto experimenta os belos vestidos, Marilyn  e Margot conversam sobre o passado, os amores e as alegrias, relembrando fatos engraçados, aflições e vislumbrando um  futuro,  que a Deusa do cinema não teve tempo para viver.

Depois do Amor poderia ser definido como um estudo da alma feminina, mas pode ser mais que isso. Em cena, um dos maiores mitos da feminilidade do século XX: Marilyn Monroe, a mais absoluta encarnação do glamour, da feminilidade e da carência afetiva e Margot, uma mulher comum. Apesar das diferenças abissais entre os dois mundos, percetíveis de imediato, a mesma prisão as aproxima: a dificuldade de se afirmar com autonomia em um mundo controlado pelos homens e a impossibilidade de encarar a vida sem afeto.

CARMEN (2)

Depois do Amor – Um encontro com Marilyn Monroe

Com Danielle Winits e Karen Coelho

Teatro Morumbi Shopping (Av. Roque Petroni Júnior, 1089 – Vila Gertrudes, São Paulo)

Duração 60 minutos

05 a 28/10

Sexta e Sábado – 21h, Domingo – 19h

$70

Classificação 12 anos