10 ANOS DA TRUPE PÉ DE HISTÓRIAS

Em 2019, a Trupe Pé de Histórias completa 10 anos e a melhor maneira de fazer festa é estar no palco, revivendo com o público um pouco da sua história.

De 02 a 10 de fevereiro ele apresentam, Já, Elvis?, de 16 a 24/02, A Menina e o Tempo, de 09 a 17/03, Conto Cantando e finalizam com o Conto dos Pássaros, de 23 a 31 de março.

A Trupe começou seu caminho fazendo teatro em festas de aniversário, depois a música e o formato de “show” foram ganhando força e espaço em parques, praças e teatros. Os “shows” cantam e contam histórias, já que a companhia acredita que essas são sementes frutíferas para qualquer geração.

No segundo semestre de 2018, a “Menina e o Tempo” foi indicada como melhor espetáculo infantil, pelo prêmio São Paulo de incentivo ao teatro infantil e jovem de São Paulo. Também foi indicada pela Folha de São Paulo como melhor espetáculo infantil de 2018, ficando em 2º lugar por júri popular.

A menina Nina é a personagem central dos espetáculos “Já, Elvis?”, “A Menina e o Tempo”, “Conto Cantado” e “Conto dos Pássaros” e como qualquer criança, passa por desafios, como brigar com sua melhor amiga, perder alguém muito querido e pensar sobre o futuro, o passado e o presente. Com a ajuda de seu pai consegue descobrir mais sobre o mundo a sua volta.

Em “Já, Elvis?” Nina, briga com sua melhor amiga por estar sendo muito mandona e se depara com um rei ainda mais mandão que ela. Músicas e danças do Elvis Presley  fazem um divertido encontro da “rainha do 2ºC” com o “rei do rock”.   Contando que é importante ouvir o que os amigos têm a dizer.

Em “A Menina e o Tempo”, mais recente espetáculo da Trupe, as canções autorais ganham destaque e compõe a narrativa. Nesse espetáculo musical, Nina é uma menina que tem tantos compromissos que nunca sobra tempo para fazer aquilo que mais gosta,
brincar. No domingo, dia que Nina e seu pai passariam brincando, os dois perdem-se em seus smart fones e abre-se uma fenda no tempo. Agora, sem energia nem Wi-Fi, Nina não tem aplicativos para voltar pra casa. Para encontrar o pai e aproveitar o tempo perdido, ela conta com a ajuda da tartaruga Antígona, a libélula Efêmera e a siri Siri.

O “Conto Cantado” é o primeiro espetáculo musical da Trupe e é também Cd e livro. Um passeio pelo repertório das cantigas tradicionais e outras autorais. Nele, a menina Nina percebe que está crescendo quando o seu primeiro dente de leite cai. Uma pergunta do seu pai conduz o seu sonho: “O que vai ser quando eu crescer?”. Nina encontra personagens do mar, do céu e da terra, que explicam a ela o que acontece quando a gente cresce, cada qual, a sua maneira. No final, sua aventura a leva a também questionar seu pai: “e você, pai, o que vai ser quando eu crescer?”

O “Conto dos Pássaros” é um show com cantigas tradicionais e contemporâneas. Nele, Nina, apaixonada por seu Sabiá, o prende em uma gaiola para que ele cante só pra ela. O Sabiá foge e leva consigo todos os pássaros da cidade de Passaredo. Nina descobre, com a ajuda do Urubu Rei, que precisará sonhar junto com sua cidade para que os pássaros
retornem.

CARMEN (2).png

10 Anos da Trupe Pé de Histórias

Com Trupe Pé de Histórias

Teatro Alfa ( R. Bento Branco de Andrade Filho, 722 – Santo Amaro, São Paulo)

Duração 50 minutos

02/02 até 31/03

Sábado e Domingo – 16h

$40

Classificação Livre

02 a 10 de Fevereiro – Já, Elvis?

16 a 24 de Fevereiro – A Menina e o Tempo

09 a 17 de Março – Conto Cantado

23 a 31 de Março – Conto dos Pássaros.

CHEGUEI VIVO AOS 30

Cheguei Vivo Aos 30 é o segundo show solo de stand up comedy do humorista André Santi. Neste show, que inicia temporada no Teatro MorumbiShopping dia 18 de janeiro, sexta-feira, às 23 horas, André conta algumas experiências e observações de sua vida e, como de costume, interage e improvisa muito com a plateia, além de apresentar músicas, marca registrada do humorista nos palcos.

O show dá sequência ao trabalho Não É Grande Coisa, que circula desde 2013 por todo o Brasil e por países como Japão, Austrália e Nova Zelândia.

André Santi é comediante stand up, youtuber, ator e músico. Hoje se destaca como um dos principais comediantes de Stand Up Comedy do circuito nacional e produz conteúdo na internet semanalmente. Com vídeos de diferentes estilos André possui mais de 50 milhões de visualizações em seu canal do YouTube e página do Facebook.

CARMEN (1).png

Cheguei Vivo aos 30

Com André Santi

Teatro Morumbi Shopping – Morumbi Shopping (Av. Roque Petroni Júnior, 1089 – Jardim das Acacias, São Paulo)

Duração 70 minutos

18/01 até 29/03

Sexta – 23h59

$60

Classificação 14 anos

BOB SOOM EM O TREM DE FERRO

Ao som de clássicos do cancioneiro popular, como A BaratinhaPintor de JundiaíMarcha Soldado e Pula Pula Pipoquinha, a formiguinha azul Bob Zoom, que soma mais de 724 milhões de visualizações no Facebook, se apresenta ao lado dos seus amigos noTeatro MorumbiShopping com Bob Zoom em: O Trem de Ferro a partir do dia 19 de janeiro, sábado, 16 horas.

No espetáculo, Bob Zoom e os amigos Cachorro, Joaninha, Barata, Menininho e Menininha vão viver uma aventura animada para encontrar o trem de ferro que dá nome ao show. Nessa viagem divertida, os personagens vão se deparar com situações inusitadas que prometem surpreender e alegrar a criançada e seus pais.

O espetáculo é composto por 18 canções, todas bem conhecidas do público que se acostumou a acompanhar o Bob Zoom na internet e em outras plataformas. Em 2017, o espetáculo anterior do Bob Zoom (Bob Zoom – Show) foi apresentado em cidades como São Paulo, no próprio Teatro MorumbiShopping, Rio de Janeiro e Salvador.

Este novo show é um convite para a diversão e viagem no tempo, já que atualmente viajar de trem não é algo mais tão comum na realidade das crianças. Estamos muitos satisfeitos com o resultado e torcemos para que todos se divirtam ao máximo”, afirma Marcos Mello, um dos criadores da formiguinha.

O Bob Zoom foi criado em 2012 e logo alcançou grande sucesso na internet. Atualmente conta com mais de 724 milhões de visualizações no Facebook e quase um milhão de curtidas no Facebook. O personagem e sua turma lançaram quatro temporadas com clássicos da música infantil e músicas autorais com gravações em português, inglês e espanhol, alcançando mais de 200 países.

Bob Zoom em: O Trem de Ferro

Teatro Morumbi Shopping – Morumbi Shopping (Avenida Roque Petroni Júnior, 1089; Santo Amaro, São Paulo)

Duração 50 minutos

19/01 até 10/03

Sábado e Domingo – 16h

$60

Classificação Livre

CONCERTANDO A BROADWAY

Canções clássicas de musicais da Broadway como Grease, Funny Girl, O Fantasma da Ópera, Os Miseráveis, Cats, Cantando na Chuva, Um Violinista no Telhado, Cabaret e A Noviça Rebelde ganham versões satíricas e irreverentes no espetáculo Concertando a Broadway, peça com roteiro e direção geral do pesquisador de teatro musical e dramaturgo Gerson Steves e direção musical de Claudio Goldman. Claudio também está em cena, acompanhado das atrizes Sady Medeiros e Muriel Aronchi e do pianista Hamilton de Oliveira. O espetáculo estreia dia 24 de janeiro e segue em temporada de apenas seis sessões, sempre às quintas-feiras, 20h, no Teatro Sérgio Cardoso (Sala Paschoal Carlos Magno).

Idealizado por Goldman e Steves, o espetáculo é composto por mais de 15 versões inéditas de canções extraídas de espetáculos da Broadway. A dupla conecta os números a esquetes sobre os bastidores do teatro musical no Brasil e no mundo, curiosidades da vida artística nos palcos e a trajetória de Claudio Goldman, cantor, compositor e músico, iniciado na vida artística desde os 7 anos. Nas versões, há fortes componentes de brasilidade e brincadeiras em cima das letras, não deixando de lado gírias e expressões com a cara do Brasil.

Gerson, responsável pela direção e dramaturgia, explica: “O gênero musical, no Brasil, nasce da paródia – ela é o grande barato do teatro musical brasileiro. Trazemos esse espírito irreverente para a peça, brincando também com o termo ‘concertar’, que se remete tanto à ideia de um concerto musical quanto a esses ajustes (e consertos) que propomos para que os números ganhassem uma cara mais brasileira”, diz o dramaturgo.

Os criadores do espetáculo apostam no seu alcance tanto para os amantes dos musicais quanto para quem não tem tanta familiaridade com o gênero. “Como as cenas se intercalam com as histórias que o elenco conta, o espetáculo se torna muito íntimo, próximo do público”, conta Gerson, complementando que tudo foi pensado em um formato indicado para toda a família.

As coreografias, assinadas pelas atrizes Sady Medeiros e Muriel Aronchi também vão no registro do bom-humor, confirmando o objetivo do espetáculo em subverter a estrutura do musical clássico da Broadway. “Os fãs  do gênero vão ter a oportunidade de assistir a um novo ponto de vista sobre o que estão habituados a ver. O espetáculo é composto por versões improváveis e malcomportadas para clássicos inesquecíveis”, completa.

CARMEN (1).png

Concertando a Broadway

Com Claudio Goldman, Sady Medeiros e Muriel Aronchi

Teatro Sergio Cardoso – Sala Paschoal Carlos Magno (R. Rui Barbosa, 153 – Bela Vista, São Paulo)

Duração 70 minutos

24/01 até 28/02

Quinta – 20h

$40

Classificação Livre

NUNCA FOMOS TÃO FELIZES

O espetáculo Nunca Fomos tão Felizes, a nova produção da Applauzo e a Lugibi, está em cartaz no Teatro Itália, o. No elenco Eduardo Martini, Larissa Ferrara, Luccas Papp, Mateus Monteiro e Nicole Cordery, com texto e direção de Dan Rosseto (ganhador do Prêmio Nelson Rodrigues de personalidade do Teatro de 2018).

Esse novo espetáculo de Rosseto, acontece em uma noite de inverno de 1962. Nancy fez planos para comemorar o aniversário de casamento durante o jantar; seu marido Charlie sonha com a promoção na concessionária de Billie, um velho lascivo casado com Simone, uma mulher autentica com pensamentos de vanguarda.

Num clima de sedução e permissividade Charlie e Nancy são presos na teia de Billie e Simone. O velho se mostra desde o início seguro, uma persona que consegue tudo o que deseja. Simone, uma mulher à frente de seu tempo, extravasa sua frustração com o cinismo e a ironia de quem manipula cada situação a seu favor.

A verdade se torna algo degradante, após a entrada do subestimado e não convidado Frank. Aos poucos o espectador monta um quebra cabeça psicológico e cruel, observando cair às máscaras sociais assumidas pelas personagens por proteção e medo de expor os sentimentos.

O que era para ser um jantar de celebração transforma-se numa fogueira das vaidades, revelando a perturbadora face de cada um. O espectador, voyer da catástrofe alheia é testemunha dos acontecimentos sem imaginar a triste sentença. Afinal todo mundo oculta a verdade nos assuntos sexuais.

CARMEN.png

Nunca Fomos Tão Felizes

Com Eduardo Martini, Larissa Ferrara, Luccas Papp, Mateus Monteiro e Nicole Cordery

Teatro Itália, (Av. Ipiranga 344 – República, São Paulo)

Duração 100 minutos

18/01 até 17/03 (não haverá apresentações 01, 02 e 03/03)

Sexta e Sábado – 21h, Domingo – 18h

$60

Classificação 12 anos