ENTREVISTA COM PHEDRA

Após primeira temporada com dois meses de sucesso de público e de crítica, o espetáculo Entrevista com Phedra volta em cartaz no Espaço dos Satyros Um. Serão mais três sessões nos dias 14, 21 e 28 de setembro, sempre aos sábados, 21h, com ingresso a R$ 40 e R$ 20.

A obra marca a estreia do jornalista, crítico de arte da APCA e colunista do UOL Miguel Arcanjo Prado como dramaturgo. A peça conta a vida da icônica diva trans cubana do teatro brasileiro, Phedra D. Córdoba (1938-2016).

Estrelada pelos atores Márcia Dailyn e Raphael Garcia, a encenação é dirigida a quatro mãos pelo brasileiro Robson Catalunha e o argentino Juan Manuel Tellategui, além de ter figurino e visagismo assinados pelo estilista Walério Araújo, direção de produção de Gustavo Ferreira e realização de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez.

Phedra é interpretada por Márcia Dailyn, atriz, primeira bailarina trans do Theatro Municipal de São Paulo, musa do bloco Acadêmicos do Baixo Augusta, do Bar da Dona Onça e boate The Week e atual diva da praça Roosevelt. Já o ator Raphael Garcia, um dos fundadores do grupo Coletivo Negro, dá vida a Miguel Arcanjo.

Escrevi inspirado nas entrevistas que fiz com. É uma peça cercada de amor, como forma de homenagear a memória dessa grande abridora de caminhos nas artes da América Latina“, diz Arcanjo. O diretor Robson Catalunha, que dirigiu o último monólogo da diva, “Phedra por Phedra”, e a homenagem que ela recebeu pouco antes de sua morte, “Phedras por Phedra”, revela que todo o processo foi um “carrossel de emoções”: “A alma de Phedra está neste espetáculo”, fala. O diretor Juan Manuel Tellategui conta que o processo começou com “um percurso quase arqueológico” em busca de “desvendar a verdadeira Phedra por trás das várias camadas que já conhecíamos dela: diva da praça Roosevelt, cubana de sotaque carregado e artista multifacetada”.

Márcia Dailyn se emociona ao viver a amiga: “Interpreto essa grande personagem com muito respeito, carinho e amor. Sinto-me honrada em ter herdado seu título de diva da praça Roosevelt”, define. Raphael diz que “é um prazer interpretar Miguel Arcanjo, que nos conta diariamente a história do teatro brasileiro, sobretudo por entrar em contato com essa curiosidade típica do jornalista que o levou a conhecê-la de perto na tentativa de desvendar essa mulher tão marcante”. Gustavo Ferreira, diretor de produção, define a peça como um “resgate da história de Phedra D. Córdoba para as novas gerações e uma homenagem ao próprio teatro”.

FACE (3)

Entrevista com Phedra

Com Márcia Dailyn e Raphael Garcia

Espaço dos Satyros Um (Praça Franklin Roosevelt, 134 – Centro, São Paulo)

Duração 50 minutos

14 até 28/09

Sábado – 21h

$40

Classificação 14 anos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s