TODA NUDEZ SERÁ CASTIGADA

Clássico da dramaturgia brasileira, TODA NUDEZ SERÁ CASTIGADA, de Nelson Rodrigues, chega aos palcos em uma releitura cênica pelas mãos dos diretores Carolina Guimarães e Vitor Moreno. A nova montagem estreia dia 29 de Novembro, sexta-feira às 21h, na SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt, e traz no elenco os atores Alex Slama, Dandara Terra, Danilo Rosa, Leonardo Silva e Paloma Gavinhos.

Com apresentações nas sextas e sábados às 21h, domingos às 19h e segundas-feiras às 21h – até 16 de Dezembro – TODA NUDEZ SERÁ CASTIGADA conta a história do viúvo religioso Herculano, que se encontra em um dilema quando seu irmão, no intuito de ajudá-lo, marca um encontro com uma prostituta. Apesar das memórias da esposa, Herculano se apaixona pela linda Geni, causando um alvoroço na família, especialmente com seu filho único, Serginho, que se recusa a aceitar o novo relacionamento do pai.

Na releitura cênica do universo rodrigueano proposta pela dupla de diretores, o espetáculo se apropria de máscaras e de uma atmosfera mais lúdica, estabelecendo uma encenação mais poética e leve com o intuito de aproximar o público do texto. Para a diretora Carolina Guimarães o público já possui um imaginário sobre Nelson Rodrigues e o objetivo da encenação é trazer um novo olhar com ênfase no texto. “A montagem valoriza o ator em cena, por isso a concepção cenográfica parte de objetos simbólicos que completam o jogo cênico do ator, como as máscaras”, conta ela.

Máscaras sociais

Já o diretor Vitor Moreno explica que a encenação é repleta de símbolos e que as máscaras possuem várias leituras, pois cada personagem é representado pela máscara de um animal. “Cada ser humano tem seu animal interno, além das famosas máscaras sociais. A ideia é tornar o público cúmplice tirando o peso da encenação sem uma atmosfera densa”, completa ele.

TODA NUDEZ SERÁ CASTIGADA é uma tragédia pautada na hipocrisia da sociedade brasileira e como uma forma de se reinventar diante dessa sociedade, já que a repressão do desejo é o que gera todo o conflito da peça. O principal símbolo é a cama de casal que ocupa o centro do palco e representa o indivíduo na sociedade. Ao redor desta cama, as máscaras e figurinos estão vestidos em bustos de cada personagem trazendo a forma da persona viva e presente durante toda a encenação. Todos os cinco atores vestem malhas em tons de nude, representando o nu, e quando entram em cena vestem as máscaras e figurinos. “Isso ocasiona a sensação de que as personagens estão o tempo todo fazendo parte da cena e de uma sociedade observadora, que julga todos os fatos da história”, dizem os diretores.

FACE

Toda Nudez Será Castigada

Com Alex Slama, Dandara Terra, Danilo Rosa, Leonardo Silva e Paloma Gavinhos

SP Escola de Teatro – Sede Roosevelt – Sala Alberto Guzik (Praça Roosevelt, 210 – Consolação, São Paulo)

Duração 80 minutos

29/11 até 16/12

Sexta e Sábado – 21h, Domingo – 19h, Segunda – 21h

$40

Classificação 14 anos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s