CURSO DE ATUAÇÃO DO NÚCLEO DE ARTES CÊNICAS

62365057_2263344553754390_3174711676263989248_nAté o dia 28 de fevereiro estão abertas as inscrições do processo seletivo para o curso de atuação do Núcleo de Artes Cênicas (NAC), coordenado pelo ator, diretor e pesquisador teatral Lee Taylor.

 

Desde 2018, o NAC e a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo firmaram parceria. Este ano o curso irá acontecer no Teatro João Caetano (Rua Borges Lagoa, 650 – Vila Clementino, São Paulo – SP). A conclusão do curso prevê apresentações de um experimento cênico, acompanhadas de conversa com o público sobre o processo artístico-pedagógico.

O processo seletivo é composto de duas etapas: a primeira, que avalia os currículos artísticos e a carta de intenção dos inscritos e a segunda, que ocorre por meio de entrevistas e apresentações de cenas individuais.

O curso tem duração total de dez meses (de março a outubro) e é desenvolvido em três módulos, sendo o Módulo I, Poética Atoral, dedicado ao aperfeiçoamento artístico de cada participante (quatro meses), o Módulo II, Mise-en-scène, ensaios para a construção do experimento cênico com o elenco selecionado do curso de atuação (quatro meses) e o Módulo III, Poiesis, uma possível temporada do experimento (dois meses).

O curso é destinado a atores e atrizes a partir de 18 anos com algum conhecimento preliminar da linguagem teatral. Não é necessário possuir registro profissional DRT. Serão oferecidas 20 vagas. O curso tem início no dia 16 de março de 2020, com atividades regulares de segunda a quinta-feira, das 18h às 22h.

81211113_3354997284572313_2130710061247365120_o

Sobre o NAC e o curso de atuação

O Núcleo de Artes Cênicas (NAC) foi criado em 15 de abril de 2013 e é um espaço de investigação das Artes Cênicas que oferece gratuitamente um curso anual de atuação teatral tendo em vista questionamentos de paradigmas tanto da linguagem cênica quanto das práticas humanas do nosso tempo. O objetivo é permitir que os participantes vivenciem uma experiência que se consolide como um processo de formação e criação altamente emancipatório. O trabalho se propõe a desenvolver um processo artístico-pedagógico coeso e aprofundado por meio de práticas e reflexões continuadas, num espaço destinado à pesquisa e criação, que visa proporcionar condições de aperfeiçoamento artístico e enriquecimento humano aos artistas envolvidos no aprendizado.

O NAC tem estabelecido, ao longo de sua existência, parcerias com diferentes instituições, que apoiam e abrigam as atividades do curso e as temporadas dos espetáculos. Desde 2018, o curso é realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e este ano ano irá ocorrer no Teatro João Caetano.

Equipe NAC:

Coordenação artístico-pedagógica: ​Lee Taylor

​Direção de formação, pesquisa e extensão: Hercules Morais

Artistas pedagogos: Gisele dos Reis; Hercules Morais e Lee Taylor

Colaborador: Elvis Torres

Processo seletivo:

6/1/2020 a 28/2/2020 – Período de inscrições gratuitas no site do NAC.

29/2/2020, a partir das 22:00 – Publicação no site do NAC da lista de selecionados por meio de currículo artístico e carta de intenção com data e horário da entrevista e da cena.

Dias 2, 3, 4, 5, 9, 10, 11, 12/3/2020 das 18:00 às 22:00 – Realização da seleção por meio de entrevistas e cenas individuais no Teatro João Caetano (Rua Borges Lagoa, 650 – Vila Clementino, São Paulo – SP).

14/3/2020, a partir das 18:00 – Resultado dos selecionados: publicação no site do NAC da lista dos candidatos selecionados para o curso e envio de e-mail para os aprovados.

16/3/2020 – Início do curso de atuação.

Curso de atuação:

Poética Atoral (Módulo I) – Curso de atuação – de 16/3/2020 a 25/6/2020.

Mise-en-scène (Módulo II) – Construção de um experimento cênico com elenco selecionado do curso de atuação – de 6/7/2020 a 29/10/2020.

Poiesis (Módulo III) – Abertura do experimento para público – a definir.

Poética Atoral (Módulo I​)

EXPRESSÃO – Segundas-feiras, das 18:00 às 22:00

Atividades de aprimoramento técnico da atuação com a realização de práticas de expressão corporal e vocal.

EXPERIMENTOS – Terças-feiras, das 18:00 às 22:00

Improvisações e exercícios cênicos.

ESTESIA – Quartas-feiras, das 18:00 às 22:00

Exibição em vídeo de grandes obras do cinema, da dança e do teatro mundial.

APORÉTICA/PRÁXIS – Quintas-feiras, das 18:00 às 22:00

Reflexões a partir das práticas e discussão coletiva tendo como base referências teóricas.

Mise-en-scène (Módulo II)

ENSAIOS – Segundas-feiras à quintas-feiras, das 18:00 às 22:00

Estruturação artística do grupo em formação e elaboração de um experimento cênico

Poiesis (Módulo III)

TEMPORADA – Sextas, sábados e domingos à noite

Apresentações do experimento acompanhadas de conversa com o público sobre o processo artístico-pedagógico.

VOZ E VIOLÃO

Em seu retorno a São Paulo depois de três anos sem se apresentar na cidade, Bebel Gilberto traz para esta sua única apresentação, o mesmo repertório da turnê que fez recentemente por Japão, Estados Unidos e Europa.

A artista volta em momento intimista acompanhada pelo violão de Guilherme Monteiro, em que canta sucessos de sua carreira e clássicos da Bossa Nova, numa homenagem aos pais Miúcha e João Gilberto.

No repertório, WaveDesafinadoEla É CariocaCorcovadoPreciso Dizer Que Te Amo, entre outras.

Voz e Violão

Com Bebel Gilberto

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração 60 minutos

31/03

Terça – 20h

$180/$220

Classificação Livre

 

40 ANOS DE AMOR À MÚSICA

Angela Ro Ro comemora 4 décadas de carreira passeando por sua trajetória de sucessos e surpreendendo com improvisos e ironia.

Cantora, compositora e pianista brasileira, foi considerada pela revista Rolling Stone, a trigésima terceira maior voz da música brasileira. O apelido Ro Ro vem da risada grave e rouca; características que fazem também o diferencial da voz; um pronunciado sotaque carioca, caracterizado pela acentuação da vogal “a” muitas vezes encavalada na consoante “r”, de maneira rasgada e aberta; a fala rápida e atropelada acentua essas características.

Entre as canções do show estão Tola Foi VocêFogueiraAmor, Meu Grande AmorSó Nos Resta ViverCompassoSimples Carinho e Ne Me Quite Pas, de Jacques Brel, gravada por Maysa, com a qual Ro Ro chegou a ser comparada no início de carreira.

Malandragem, música de Cazuza e Frejat feita para Angela e gravada por Cássia Eller também está no set list.

40 Anos de Amor à Música

Com Angela Ro Ro

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração 90 minutos

24/03

Terça – 20h

$70/$90

Classificação 16 anos

QUANDO A GENTE AMA – UMA HOMENAGEM À ARLINDO CRUZ

O espetáculo musical, fala sobre os altos e baixos do amor, a partir do repertório do sambista Arlindo Cruz. O elenco é acompanhado por cinco músicos que animam uma roda de samba em cena. São dez histórias curtas, cada uma delas relacionada a uma canção do repertório de Arlindo Cruz, a quem o espetáculo é dedicado.

Aos poucos, a plateia vai conhecendo os componentes daquela roda, e percebendo que cada um deles tem sua história de amor para contar. O público entra em contato com toda uma galeria de personagens que parecem tirados do cotidiano, com os dramas (e comédias) de amor. A cada momento, uma história ganha o centro da roda. São histórias curtas, algumas engraçadas, outras emocionantes, embaladas por sucessos como Casal Sem VergonhaO Show tem que Continuar e O Que é o Amor, entre outros.

Quando a Gente Ama – Uma Homenagem à Arlindo Cruz

Com Alexandre Moreno, Aline Borges, Allex Miranda, Cris Vianna, Édio Nunes, Patrícia Costa

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração 90 minutos

13/03 a 26/04

Sexta e Sábado – 20h, Domingo – 19h

$60/$80

Classificação 14 anos

TU AMARÁS (Chile)

Com o espetáculo Tu Amarás, o grupo chileno Bonobo dá continuidade a sua pesquisa sobre a violência cometida contra os “outros” em uma sociedade democrática – o título alude aos mandamentos cristãos. Nesta comédia irônica, um grupo de médicos chilenos se prepara para uma conferência internacional sobre o preconceito na medicina. O debate se torna mais complexo devido à recente chegada dos Amenitas, extraterrestres que se estabeleceram na Terra.

Incompreendidos, marginalizados e temidos, esses seres oferecem a oportunidade para que o grupo reflita sobre o amor, a violência e o ódio implícitos na relação com os “forasteiros”. A peça, que recebeu prêmios no Chile e no Japão, foi desenvolvida em residências no Espacio Checoeslovaquia, em Santiago, e no Baryshnikov Arts Center, em Nova York.

Bonobo é uma companhia de teatro fundada em 2012 pelos artistas Pablo Manzi e Andreina Olivari com o objetivo de levar ao palco novas obras que estimulem a reflexão crítica do espectador. Através de uma metodologia de criação coletiva com ênfase em pesquisa e improvisação, eles se tornaram um dos mais conceituados grupos jovens do teatro chileno. Integram seu repertório os espetáculos Amansadura (2012), Donde Viven los Bárbaros (2015) e Tu Amarás (2018), que participaram de festivais em países como Alemanha, Bélgica, Holanda, Espanha, Itália, Suécia, Japão, México, Brasil, Peru e Chile.

FACE (1)Tu Amarás 

Com Gabriel Cañas, Carlos Donoso, Paulina Giglio, Guilherme Sepúlveda, Franco Toledo (Grupo Bonobo)

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração 75 minutos

07 e 08/03

Sábado – 21h, Domingo – 20h

$30/$40

Classificação 16 anos

O AUTO DA COMPADECIDA

Inspirado na obra “O Auto da Compadecida“, de Ariano Suassuna, essa adaptação foi feita especialmente para crianças e adolescentes!
Uma obra pra lá de arretada, que mostra tanto um retrato do sertão nordestino desse nosso Brasil quanto as peripécias da dupla João Grilo e Chicó na cidade de Taperoá!
Venham que as risadas estão garantidas
FACE
O Auto da Compadecida
Com Ale Nunes, Bruna Tatar, Denis Felix, Leandro Santiago, Lucival Almeida, Mori Meirelles, Patrick Balbino, Robson Guedes, Ronaldo Saad e Thais Vas
Teatro Commune (R. da Consolação, 1218 – Consolação, São Paulo )
Duração não informada
15 a 29/02
Sábado – 21h
$20
Classificação 14 anos

 

O PEQUENO PRÍNCIPE

Após o sucesso da primeira temporada, sendo um dos três espetáculos infantis mais assistidos de 2019, O Pequeno Príncipe, adaptado e dirigido por Ian Soffredini, está de volta ao Teatro Folha. A peça reestreia no dia 14 de março e permanece em cartaz até 31 de maio, sempre aos sábados e domingos, às 16 horas. 

A encenação, que integra o trabalho de ator com manipulação de bonecos e técnicas de teatro com luz negra, tem sessões aos sábados, domingos e feriados, às 16h. 

O Pequeno Príncipe é uma adaptação da obra homônima escrita pelo aviador francês Antoine de Saint-Exupéry, publicada em 1943. O livro se tornou um clássico da literatura universal, traduzido em mais de 220 idiomas e dialetos. 

O Pequeno Príncipe mora no asteroide B-612 com uma rosa, baobás e três vulcões. Um dia ele pega carona numa revoada de pássaros e vai conhecer novos mundos e pessoas. Depois de passar por diversos planetas e conhecer inusitados personagens – como o Rei, o Homem de Negócios e o Vaidoso – acaba caindo no planeta Terra, em pleno deserto do Saara. Na Terra conhece o narrador, que coincidentemente sofreu uma queda de avião no mesmo local. 

O diretor Ian Soffredini conta que, ao adaptar a obra literária, preservou ao máximo as imagens poéticas sugeridas pelo autor e concentrou o foco em criar uma ação dramática fortalecendo, assim, a narrativa da peça. “O livro começa contando a história do aviador e depois conta a história do Pequeno Príncipe. Eu fui direto à história do Pequeno Príncipe, destacando a ação e o que acontece com ele. O primeiro ato mostra a viagem do personagem pelos planetas e o segundo, as experiências dele na Terra”, explica o diretor.

 A equipe encena o texto destacando a sensibilidade e a visão poética sobre a vida e as relações, que é um dos pontos fortes da obra de Saint-Exupéry. A montagem leva o conteúdo da obra para um mundo de sonho e fantasia por meio de uma estética visual rica, colorida, capaz de despertar a imaginação das crianças e emocionar aos adultos. Assim como a obra literária, a peça se comunica com o público de todas as idades.

Ian Soffredini conta que a mistura de linguagens – interpretação, manipulação de bonecos, objetos e formas inanimadas e luz negra – foi experimentada de maneira a reforçar o significado de cada cena e ressaltar a função de cada personagem da peça.

FACE

O Pequeno Príncipe

Com Enrico Verta, Luiza Arruda, Mari Williams, Nathalia Kwast, Patrick Aguiar, Rafael Rilo e Tita Azevedo 

Teatro Folha – Shopping Pátio Higienópolis (R. Dr. Veiga Filho, 133 – Higienópolis, São Paulo)

Duração 50 minutos

14/03 a 31/05 (sessão extra – 10, 20 e 21/04, 01/05)

Sábado, Domingo e Feriado – 16h

$50

Classificação Livre