VI PRÊMIO BIBI FERREIRA

Cantando na Chuva – o Musical (13), O Auto do Reino do Sol – Suassuna (12) e Bibi – Uma Vida em Musical (10) lideram as indicações para o VI Prêmio Bibi Ferreira. Ao todo, foram indicados 14 espetáculos.

A cerimônia de entrega dos prêmios acontecerá no dia 25 de setembro, em local a ser divulgado.

Abaixo, a lista completa dos indicados ao VI Prêmio Bibi Ferreira

MELHOR MUSICAL
Bibi – Uma Vida em Musical – Negri e Tinoco Produções Artísticas
Cantando na Chuva – IMM, Raia Produções e EGG Entretenimento
A Pequena Sereia – IMM e EGG Entretenimento
Peter Pan, O Musical – Touché Entretenimento
O Auto do Reino do Sol – Suassuna – Sarau Agência e A Barca dos Corações Partidos

MELHOR MUSICAL BRASILEIRO
Bibi – Uma Vida em Musical – Negri e Tinoco Produções Artísticas
Hebe – O Musical – Bonustrack Entretenimento, Hebe Forever e Atual Produções
Suassuna – O Auto do Reino do Sol – Sarau Agência e A Barca dos Corações Partidos
O Som e a Sílaba – Maestrini Produções

MELHOR ATRIZ
Alessandra Maestrini por O Som e a Sílaba
Amanda Acosta por Bibi – Uma Vida em Musical
Bruna Guerin por Cantando na Chuva
Débora Reis por Hebe – O Musical
Malu Rodrigues por A Noviça Rebelde

MELHOR ATOR
Adrén Alves por Suassuna – O Auto do Reino do Sol
Jarbas Homem de Mello por Cantando na Chuva
Marcelo Médici por Se Meu Apartamento Falasse
Marcelo Nogueira por Agnaldo Rayol – A Alma do Brasil
Mateus Ribeiro por Peter Pan, O Musical

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Andrezza Massei por A Pequena Sereia
Cláudia Raia por Cantando na Chuva
Maria Clara Gueiros por Se Meu Apartamento Falasse
Mirna Rubin por O Som e a Sílaba
Nábia Vilela por Cantando na Chuva

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Chris Penna por Bibi – Uma Vida em Musical
Daniel Boaventura por Peter Pan, O Musical
Edgar Bustamante por Os Produtores
Eduardo Rios por Suassuna – O Auto do Reino do Sol
Renato Luciano por Suassuna – O Auto do Reino do Sol

MELHOR DIREÇÃO
Fred Hanson por Cantando na Chuva
José Possi Neto por Peter Pan, O Musical
Luiz Carlos Vasconcelos por Suassuna – O Auto do Reino do Sol
Miguel Falabella por O Som e a Sílaba
Tadeu Aguiar por Bibi – Uma Vida em Musical

MELHOR DIREÇÃO MUSICAL
Alfredo Del Penho, Beto Lemos e Chico César por Suassuna – O Auto do Reino do Sol
Carlos Bauzys por Cantando na Chuva
Daniel Rocha por Hebe – O Musical
Marcelo Castro por A Noviça Rebelde
Tony Lucchesi por Bibi – Uma Vida em Musical

MELHOR COREOGRAFIA
Alonso Barros por Peter Pan, O Musical
Chris Mattallo e Katia Barros por Cantando na Chuva
Fernanda Chamma por Hebe – O Musical

MELHOR ARRANJO ORIGINAL
Carlos Bauzys e Daniel Rocha por Rio Mais Brasil
Daniel Rocha por Hebe – O Musical
Tony Lucchesi por Bibi – Uma Vida em Musical

MELHOR MÚSICA ORIGINAL
Adrén Alves, Alfredo Del Penho, Beto Lemos, Braulio Tavares e Chico César por Suassuna – O Auto do Reino do Sol
Ana Paula Villar e Vitor Rocha por Cargas D´Água – Um Musical de Bolso

MELHOR CENÁRIO
Benjamin La Cour por A Pequena Sereia
David Harris por A Noviça Rebelde
Josh Zangen por Cantando na Chuva
Renato Theobaldo por Peter Pan, O Musical

MELHOR FIGURINO
Fábio Namatame por A Pequena Sereia
Fábio Namatame por Cantando na Chuva
Kika Lopes e Heloisa Stocker por Suassuna – O Auto do Reino do Sol
Thanara Schonardie por Peter Pan, O Musical

MELHOR DESENHO DE LUZ
Benjamin La Cour por A Pequena Sereia
Cory Pattak por Cantando na Chuva
Renato Machado por Suassuna – O Auto do Reino do Sol
Rogerio Wiltgen por Bibi – Uma Vida em Musical

MELHOR DESENHO DE SOM
Gabriel D’Angelo por Bibi – Uma Vida em Musical
Marcelo Claret por A Noviça Rebelde
Tocko Mickelazzo por Cantando na Chuva

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Artur Xexéo e Luanna Guimarães por Bibi – Uma Vida em Musical
Bráulio Tavares por Suassuna – O Auto do Reino do Sol
Miguel Falabella por O Som e a Sílaba

MELHOR VERSÃO
Bianca Tadini e Luciano Andrey por Peter Pan, O Musical
Mariana Elisabetsky e Victor Muhletahler por A Pequena Sereia
Mariana Elisabetsky e Victor Muhletahler por Cantando na Chuva

MELHOR VISAGISMO
Anderson Bueno por Hebe – O Musical
Feliciano San Roman por A Pequena Sereia
Sergio Abajur por Peter Pan, O Musical

REVELAÇÃO
João Vitor Silva por Ayrton Senna – O Musical
Rebecca Jamir por Suassuna – O Auto do Reino do Sol
Vitor Rocha pelo roteiro e música de Cargas D’Água – Um Musical de Bolso

MAROTOS: UMA HISTÓRIA

O projeto

As senhoras Descarnada, Sem Cauda e Manchas (AKA Flora, Luciana e Nathalia) têm o orgulho de apresentar o projeto Marotos: Uma História. Feito por uma equipe de estudantes de cinema apaixonados por Harry Potter, essa web série é um projeto independente, sem fins lucrativos, baseada na obra de JK Rowling.

A história se passa durante a Primeira Guerra Bruxa, onde os Marotos, que estão saindo da adolescência e deixando Hogwarts, têm que amadurecer e decidir qual é o papel deles dentro desse conflito. O que eles podem fazer para mudar o rumo dos acontecimentos? De um lado, Dumbledore e a Ordem da Fênix. De outro, Lorde Voldemort e os Comensais da Morte.

Abordaremos a amizade e as aventuras de Tiago Potter, Sirius Black, Remo Lupin e Pedro Petigrew começando por seu último ano em Hogwarts, passando por sua vida de formados e membros da Ordem da Fênix até seu trágico fim pelas mãos do Lorde das Trevas. Mostraremos o início do relacionamento de Lily e Tiago, o sentimento de não pertencimento de Pedro, o medo de Remo por sua sina caótica, o conflito familiar de Sirius, a entrada de Snape nos Comensais da Morte, a importância de Alice e Frank na Ordem da Fênix, a descoberta de Régulo sobre as horcruxes e muito mais.

Para ajudar este projeto a sair, entre no site do catarse – https://www.catarse.me/marotos_umahistoria

A página no facebook é https://www.facebook.com/marotosumahistoria

No instagram a página oficial é https://www.instagram.com/marotosumahistoria/

O canal no youtube é https://www.youtube.com/channel/UCgnhORtNDRPyiJ7iKmhxxuA

 

 

SUNSET BOULEVARD (AUDIÇÕES)

Depois de arrebatar nada menos que sete Tony Awards, incluindo Melhor Musical, Melhor Atriz e Melhor Música Original, o espetáculo “Sunset Boulevard”, com músicas de Andrew Lloyd Weber e direção de Fred Hanson, confirma sua temporada no Teatro Santander, a partir de março de 201

A montagem é uma coprodução da empresária e produtora Stephanie Mayorkis (EGG Entretenimento), e da IMM que acumulam um público de cerca de 300 mil pessoas com os sucessos recentes de “My Fair Lady”, “Cantando na Chuva” e “A Pequena Sereia da Disney”.

Sunset Boulevard – Baseado no filme de Billy Wilder, o espetáculo tem Música de Andrew Lloyd Webber com Letras de Christopher Hampton e Don Black; e Orquestrações de David Cullen & Andrew Lloyd Webber.  Na Broadway e em Londres, a montagem foi estrelada por Glenn Close.

No total, “Sunset Boulevard” recebeu 11 indicações ao Tony Awards e venceu 7:

  • Melhor Musical
  • Melhor Música Original – Andrew Lloyd Webber, Don Black e Christopher Hampton
  • Melhor Libreto de Musical – Don Black e Christopher Hampton
  • Melhor Performance de uma Atriz Principal em Musical – Glenn Close
  • Melhor Performance de um Ator Coadjuvante em Musical – George Hearn
  • Melhor Design Cênico – John Napier
  • Melhor Design de Iluminação – Andrew Bridge

Glenn Close também foi premiada como Melhor Atriz no Drama Desk Award.

O enredo se desenrola em sua mansão na Sunset Boulevard, onde a estrela da era do cinema mudo, Norma Desmond, vive em um mundo de fantasia. O jovem roteirista Joe Gillis, fugindo de cobradores de dívidas, encontra este tal mundo recluso de Norma. Persuadido a trabalhar em um roteiro que ela acredita que irá colocá-la de volta na frente das câmeras, é seduzido por seu estilo de vida.

A apresentação de “Sunset Boulevard” no Brasil é feita através de um acordo especial com a The Really Useful Group, com realização do Ministério da CulturaIMMEGG Entretenimento e Brasil Governo Federal.

Audições – Os candidatos devem enviar ficha de cadastro, currículo, duas fotos (rosto e corpo) e um link de vídeo cantando e dançando (caso possua) para o e-mail: audicaosunsetboulevard@immbr.com até 06/08/18.

Descrições dos Personagens

Norma Desmond (cover) – uma decadente estrela do cinema mudo, obcecada com seu passado glorioso e vivendo na fantasia de um retorno triunfante. Uma presença intensa, dinâmica, maior que a vida, dominadora, carente e vulnerável. Um enorme papel de atuação e canto, com potente voz de peito e cabeça. Aparência: 50 – 60 anos.

Joe Gillis – um roteirista falido, desesperado por um sucesso. Cínico e farto de Hollywood, tentando não sacrificar seus princípios e sua dignidade para sobreviver na selva de Hollywood. Cantor e ator, com uma potente voz de barítono agudo/tenor. Aparência: 35 – 40 anos.

Max Von Mayerling (cover) – o mordomo de Norma. Imigrante alemão. Extremamente protetor e dedicado a Norma. Voz barítono potente e ator com uma presença imponente e perturbadora. Aparência: 50 – 60 anos.

Betty Schaefer – uma jovem assistente de produção inteligente e idealista que quer ser roteirista. Voz linda soprano. Aparência: início dos 20 anos.

Artie Green – um jovem diretor assistente, amigo de Joe e noivo de Betty. Bom cantor e ator. Aparência: 20 – 30 anos.

Sheldrake – um produtor de Hollywood desprezível, mas bem sucedido. Bom cantor e ator. Aparência: 40 – 50 anos.

Cecil B. DeMille – um diretor de cinema famoso e muito bem sucedido que dirigiu muitos dos sucessos de Norma. Bom ator e cantor, com aparência imponente. Aparência: 60 – 65 anos.

Manfred – um celebre alfaiate, veste todas as estrelas. Pretensioso e exigente. Boa voz de barítono. Aparência: 35 -50 anos.

Ensemble Masculino e Feminino – atores de Hollywood, escritores, equipe de produção de estúdio, técnicos de cinema e uma variedade de outros papéis. Tipos variados de 20 a 50 anos. Ótimos cantores, atores e bailarinos e cantores que se movem bem.

website-slide-ssb

Abaixo uma das canções clássicas, quando Ms. Norma Desmond volta aos estúdios, e quando é reconhecida por um dos iluminadores, se relembra dos seus áureos tempos. É interpretada pela diva Glenn Close, que foi a intérprete em produções norte americanas.

 

MICHAEL JACKSON NA BROADWAY

A vida de Michael Jackson chegará nos palcos da Broadway a partir de 2020. Foi anunciado que o The Estate of Michael Jackson, a fundação que administra os bens do cantor, firmou uma parceria com a Columbia Live Stage, para criar o espetáculo.

Os primeiros nomes divulgados para o musical são o de Lynn Nottage, responsável por escrever o texto; e o do Christopher Wheeldon, que será o diretor.

AC1_1109_LynnNottage_OperaFusion.5823615f469f3Lynn Nottage é uma dramaturga norte americana. Professora do Departamento de Teatro da Universidade da Columbia, foi a primeira (e única até o momento) mulher a ganhar o Pulitzer duas vezes – a primeira por Ruined (2009) e a segunda por Sweat (2017). Suas obras costumam retratar comumente a vida de pessoas marginalizadas.

Christopher WheeldonChristopher Wheeldon é um coreógrafo inglês. Atuou como bailarino no Royal Ballet de Londres e no New York City Ballet, onde em 1997, foi contratado como coreógrafo. Algumas de suas obras de destaque são “As Aventuras de Alice no País das Maravilhas“, “O Conto de Inverno” e “Um Americano em Paris“, que lhe rendeu o Tony de melhor coreografia (2015).

CASA – CASA AGUINALDO SILVA DE ARTES

Com a intenção de compartilhar conhecimento, valorizar o mérito e movimentar a cultura paulistana, o autor e dramaturgo Aguinaldo Silva traz para São Paulo a CASA – Casa Aguinaldo Silva de Artes.

No espaço são oferecidos cursos livres de interpretação para o Teatro (convencional e musical), TV, Cinema, além de oficinas de Roteiro e Dança.

O corpo de professores é formado por profissionais de larga experiência no teatro de São Paulo e Rio de Janeiro, todos com o aval de Aguinaldo Silva.

As matrículas estão abertas e os cursos e oficinas são destinados a todos os públicos, de todas as idades.

image001

A CASA

Localizada na Rua Major Sertório, 476, Vila Buarque, a Casa Aguinaldo Silva de Artes ocupa uma ampla área, com espaço para as aulas e um teatro com 100 lugares para apresentações de peças encenadas pelos alunos e também espetáculos com renomados atores da cena teatral brasileira.

CURSOS

Módulo Avançado – TV e Teatro: Duração de nove meses, com carga horária semanal de três horas. Para alunos com experiência ou que já passaram pelos cursos da CASA com condições para módulo avançado.

Iniciantes – Livre – Duração de nove meses, com carga horária semanal de três horas. Para qualquer pessoa a partir dos 17 anos que queira exercitar seu potencial criativo e comunicativo, trabalhando a desinibição e a expressividade ou uma vocação explícita para as artes cênicas (teatro, cinema e televisão).

Interpretação Livre – Criança e Juvenil – Duração de nove meses, com carga horária semanal de duas horas. Para crianças de 8 a 12 anos (infantil) e jovens de 13 a 16 anos (juvenil).

Oficina Corpo de Cena – Duração de oito meses, com carga horária semanal de três horas. Indicada para atores, estudantes de teatro e interessados (maiores de 16 anos).

Workshop de Interpretação para Cinema – Duração de dois meses, com carga horária semanal de três horas. Para atores profissionais ou iniciantes que anseiam exercitar a prática da atuação focada no cinema.

Tango Danza – Módulo I – “La Vida es una milonga” – Duração de oito meses, com carga horária semanal de duas horas. Tem como objetivo principal aproximar seus participantes da cultura Tanguera.

O MAESTRO NO TEATRO

O maestro João Carlos Martins terá sua vida contada nos palcos na peça “Concerto para João“, a partir de agosto, no Teatro FAAP.

O ator Rodrigo Pandolfo, que já o havia interpretado nas telas (“João, o Maestro” – 2017), foi o escolhido.

A direção é de Cássio Scapin e o texto de Sérgio Roveri. A produção é uma parceria entre a AT Cultural e a Mamberti Produções (“Visitando o Sr. Green”).

GABRIEL LEONE EM ‘O GRANDE COMETA’

Gabriel Leone (“Chacrinha, o Musical”) será um dos protagonistas da versão nacional para o musical “Natasha, Pierre e o Grande Cometa de 1812”, com estreia prevista para o segundo semestre deste ano em São Paulo. (fonte Monica Bergamo/ Folha de São Paulo).

Captura de tela 2018-06-09 09.18.24

O musical é inspirado no clássico da literatura “Guerra e Paz”, de Tolstói. Na Rússia do século 19, uma história de amor, perdão e redenção surge à sombra da guerra que se aproxima. O Grande Cometa de 1812 conta a história de um desencontro amoroso e de uma busca pelo significado da vida. O cenário é Moscou, no inverno, em janeiro de 1812.

A produção é uma parceria entre a Move Concerts (“Carrossel, o Musical”) com a Firma de Teatro/Núcleo Experimental (“Urinal, o Musical”). Zé Henrique de Paula é o diretor artístico e Fernanda Maia a diretora musical.