SAMPA EM FESTA

Em palco montado na esquina da Ipiranga com a São João, encontro de avenidas mais famoso da cidade, imortalizado na música de Caetano Veloso, o evento Sampa em Festa pretende comemorar o aniversário da cidade de São Paulo com música brasileira de qualidade em programação gratuita, entre meio-dia e 19 horas do dia 26 de janeiro, domingo.

Em seis horas de música, Sampa em Festa reunirá a nova geração e nomes mais consagrados. Com 16 artistas no palco, fora o coletivo de dançarinos Hip Hop Dança no Vagão, que encerra a programação, o line-up traz o DJ Pardieiro (Leandro Pardi, do Coletivo Pardieiro, que animou a festa de Réveillon na Paulista em 2019), especializado em música popular brasileira, sonoridades regionais e clima carnaval, abrindo os trabalhos e comandando o show nas trocas de palco.

 A festa segue com um dos nomes mais em evidência da cena indie brasileira, a cantora e compositora de Goiânia Brvnks, que mostra versões diferentes das músicas do CD Morri de Raiva (Sony, 2019) O show, conta com a participação especial de Emilly Barreto, da banda Far From Alaska, uma das bandas de destaque do rock brasileiro atualmente. No show, Emilly participa de quatro músicas, entre vocais e bateria. O show tem 50 minutos de duração com 12 músicas no repertório. Depois é a vez da cantora e compositora de rap e r&b Drik Barbosa, que abre para canja do músico Fiótique está à frente do coletivo Lab Fantasma com seu irmão Emicida. Luiza Lian apresenta um set list contemporâneo, com repertório dos seus discos  Azul Moderno e Oya Tempo, com a participação da cantora e compositora baiana Josyara.

 O guitarrista, produtor e compositor Walmir Borges, com mais de 25 anos de carreira (tocou com Paula Lima, Seu Jorge, Jeito Moleque, Earth Wind & Fire, Exaltasamba, Alexandre Pires, Grooveria, Roberto Frejat, RapinHood , Max de Castro, Belo, Fernanda Porto, Simoninha, Jair Oliveira, Luciana Mello) sobe ao palco e chama o show inédito dos convidados especiais Luciana Mello e Leo Maia. Os três serão acompanhados de banda de seis músicos da nata da música instrumental, entre eles, Daniel de Paula (baterista do Simoninha, que já tocou com Marcos Valle e Michel Leme), Marcelo Maita (pianista do Clube do Balanço, toca com Paula Lima, Seu Jorge, Liniker) e Márcio Forte (percussionista, toca com Max de Castro, Acadêmicos do Baixo Augusta e no projeto Show dos Famosos, no Domingão do Faustão, na Rede Globo).

FACE (1)

 Com produção e realização do Grupo Fábrica de Bares, responsável pela gestão e operação de casas noturnas com programação musical (como o Bar Brahma, entre outros), direção artística de Anderson de Moraes, curadoria de Anderson de Moraes e Fabrício Nobre, o evento tem apoio do Governo do Estado de São Paulo e Secretaria de Cultura e Economia Criativa, por meio do Programa de Ação Cultural – PROAC ICMS e patrocínio do Açúcar Guarani. A contrapartida do projeto é a arrecadação de brinquedos a serem doados para instituições. Haverá um ponto no Bar Brahma.

 Além de homenagear São Paulo através da música brasileira, o projeto brinda os empreendedores/programadores da vida noturna da cidade e valoriza o trabalho desenvolvido por músicos que movimentam a noite paulistana em bares com música ao vivo e casas de show. “Estamos fazendo um evento para presentear a cidade de São Paulo. Entendemos nossa missão cultural e nossa localização, que é um marco no Brasil, nos propõe uma responsabilidade muito grande”, afirma Anderson Vinícius de Moraes, diretor artístico do grupo Fábrica de Bares, que assina a curadoria ao lado de Fabrício Nobre.

A opção dos curadores foi mesclar artistas da nova geração com os mais consagrados mas que não fossem totalmente mainstream também. “Luciana Mello é super reconhecida e tarimbada. Já o Leo Maia, que é filho do Tim Maia, nem tanto. Walmir Borges é um dos representantes do samba rock, ritmo reconhecido como patrimônio cultural da cidade de São Paulo, tem parcerias musicais com Earth Wind and Fire e Seu Jorge. Em contraponto a isso, na grade temos a nova geração da música urbana representada por Drik Barbosa e Luiza Lian, que, além de cantora e compositora, é também artista visual, isso para ficar em apenas dois exemplos’, explica Anderson. A ideia de criar o Sampa em Festa foi de festejar o aniversário da cidade com música popular brasileira na esquina mais paulistana de todas. Uma forma de homenagear a cidade, o paulistano, nossa cultura. Esperamos que o evento entre no calendário do paulistano e de quem visita a cidade nessa data. Esperamos repetir com isso anualmente o projeto”, diz Cairê Aoas, diretor do Grupo Fábrica de Bares.

 Sobre as apresentações

capa3-664x400

12h – 12h40 DJ Leandro Pardí – Coletivo Pardieiro

Leandro Pardí comantou as pick-ups de um das maiores festas do mundo – o Reveillon 2019 da Av. Paulista, que reuniu mais de 2 milhões de pessoas.  Já se apresentou em outros eventos do calendário cultural da cidade, como a Jornada do Patrimônio, tocou nas principais casas noturnas de São Paulo, é o Dj nas festas de mídia da Rede Globo (Samba na Globo e São Globão) há 3 anos. Mantém a própria festa e o Bloco de Carnaval Lua Vai. Nas festas que produz já passaram Fafá de Belém, Céu, Ney Matogrosso, Liniker, Elza Soares (madrinha da festa). Atuando com produção cultural há quase uma década, hoje possui a própria produtora, a Pardieiro Cultural.

brvnks_rodrigo_gianesi

12h40 – 13h30 Brvnks convida Emily (FFA – Far From Alaska)

Um dos nomes mais comentados cena indie brasileira dos últimos anos, Brvnks é guitarrista, cantora e compositora. Tem referência de bandas clássicas dos anos 90 e grupos atuais como Alvvays, Wavves, Best Coast, Snail Mail e Fidlar. Cresceu envolvida em uma cena de música plural e atuante na sua cidade natal – Goiânia (GO). Bruna Guimarães começou a compor aos 17 anos boa parte das músicas de seu EP de estreia – Lanches – 2016. O disco de estreia, Morri de Raiva, veio em 2019 pela Sony Music. A artista já abriu shows internacionais pelo Brasil, como Courtney Barnett, Wavves, Tigers Jaw e Basement, e participou de neventos como Festival Bananada, Festival Dosol, SIM SP, Popload Festival, além de ter passado pelo palco principal do festival Lollapalooza Brasil. Atualmente, está em turnê do lançamento do seu disco de estreia, que corre por todas as regiões do Brasil até a metade de 2020.

Emily é cantora da banda de rock da Natal (RN) – Far From Alaska, que aposta em riffs pesados, vocais femininos e letras em inglês.

drik-barbosa-5-fotografa-luciana-faria-stylist-marina-santa-helena-beleza-carol-romero

14h- 14h50 – Drik Barbosa convida Fióti

Drik Barbosa é cantora e compositora de rap e r&b. Para mostrar seu talento com músicas próprias, Drik lançou os single Pra eternizar e Nãé mais você. Em 2013, a convite do Emicida, colaborou na trilha do filme O Menino e o Mundo – uma animação feita por Alê Abreu, filme indicado para o Oscar. Em parceria com o produtor musical Casp (GROU) – que já trabalhou com Emicida, Kamau, Rashid -, lançou em 2015 o single Deixa eu te levar. Participou do cd Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa, de Emicida. Em 2018 lançou 0 EP Espelho, com participação de Rincon Sapiência. Seu primeiro álbum, Drik Barbosa, está disponível nas as plataformas digitais.

Fióti é empresário e produtor de seu irmão mais velho, Emicida. Em 2018, lançou o isco Gente Bonita e ganhou destaque nos palcos. Segue firme à frente do coletivo de música e moda Lab Fantasma.

luiza-lian-sesc-pomepeia_e7905f04

15h20 – 16h10 – Luiza Lian convida Josyara–

A cantora, compositora e artista visual Luiza Lian foi  lançada pelo Selo Risco, em 2015, com o álbum homônimo Luiza Lian. Em 2017, lançou o álbum visual Oyá Tempo, que foi acompanhado por um filme de 25 minutos. Oyá Tempo desdobrou dois hits: Oyá e Tucum.

Josyara é cantora e compositora baiana. Em 2012, lançou o disco Uni Versos. Em 2018, veio o segundo álbum, Mansa Fúria, com 12 canções autorais. Abriu shows para Tiê e Elba Ramalho, entre outros artistas.

SampaEmFesta01

Início    Fim      Programação

12h00   12h40   DJ set Pardieiro

12h40   13h30   Show 1: Brvnks convida Emilly (Far From Alaska)

13h30   14h00   troca de palco + DJ set Pardieiro

14h00   14h50   Show 2 : Drik Barbosa convida Fioti

14h50   15h20   troca de palco + DJ set Pardieiro

15h20   16h10   Show 3: Luiza Lian convida Josyara

16h10   16h40   troca de palco + DJ set Pardieiro

16h40   18h00   Show 4 – Guitarrista Walmir Borges + Luciana Melo e Leo Maia e banda

18h00   18h20  Hip Hop no Vagão

19h00   DJ set Pardieiro – Brvnks, Drik Barbosa e Luiza Lian estão com ele

CASA NATURA MUSICAL – VERÃO 2020

Em janeiro e fevereiro de 2020, a Casa Natura Musical recebe os blocos de rua mais procurados de São Paulo, sendo alguns deles caracterizados por amplificar as vozes das lutas negras e LGBT+. A programação faz parte do projeto  VERÃO 2020 – uma série de shows e eventos ligados ao clima e às festividades do primeiro trimestre do ano.

O ano começa com apresentação do tradicional bloco afro Ilú Obá de Min no dia 17/1 em show que terá participação especial de Jéssica Gaspar e Clarianas – o bloco promove uma noite de empoderamento das mulheres negras e das culturas afrodiaspóricas. Composto por mulheres lésbicas e bissexuais, o bloco Siga Bem Caminhoneira se apresenta no dia 19/1.

Bloco Calor da Rua faz apresentação no dia 1º/2 seguido pelo O Indomável Baile do Bloco Ano Passado eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro no dia 2/2. Na semana seguinte, Zeca Baleiro apresenta o Baile do Baleiro dia 6/2 e o bloco Confraria do Pasmado comemora seus 17 anos dia 7/2. No dia 8/2, o bloco Saia de Chita se apresenta na Casa em noite que terá abertura da fanfarra Manada.

No dia 9/2, o bloco carnavalesco Ritaleena convida o bloco Filhos de Gil para apresentar a festa Refestança. No dia 13/2, o Bloco Me Lembra que eu Vou se apresenta com participação d’As Cantantes do Carnaval e abertura do Bloco/Oficina Bateria de Rua. No dia 28/2, a cantora Margareth Menezes faz o fechamento do mês com seu Baile da Maga.

Além da programação própria do carnaval, a Casa recebe também uma série de shows do VERÃO 2020: Johnny Hooker e seu Desbunde Geral no dia 18/1,  Mahmundi com o show inédito MAHMUNDI+ dia 23/1Maria Rita com o Samba de Maria dias 24, 25 e 26/1Céu com a turnê de Apká! dia 31/1Por Amor a Dominguinhos, com Mariana Aydar, Marcelo Jeneci Felipe Cordeiro no dia 12/2Mariene de Castro com Santo de Casa dia 14/2, Vanguart no dia 15/3 e Mart’nália no dia 21/3.

Seguem mais informações sobre a programação de carnaval do VERÃO 2020:

FACE (1)

Ilú Obá de Min

Participação de Jéssica Gaspar e Clarianas

Dia 17 de janeiro – Sexta, 20h30. Abertura da casa às 19h.

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 2 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 3 – R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia). Pista Lote 4 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Bistrô – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Camarote – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).

Classificação: Livre.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.

Fundada pelas percussionistas Beth Beli, Girlei Miranda e Adriana Aragão em 2004, a instituição Ilú Oba De Min promove e divulga a cultura negra no Brasil e tem como objetivo principal o fortalecimento das mulheres negras na sociedade. O seu projeto mais conhecido é o Bloco Afro Ilú Obá De Min, que abre oficialmente o carnaval de rua de São Paulo desde 2016, quando homenageou a cantora Elza Soares. O tema do Ilú para 2020 é cirandeira Lia de Itamaracá, condecorada Patrimônio Vivo de Pernambuco. Em sua apresentação na Casa Natura Musical, o bloco recebe Jéssica Gaspar e as Clarianas.

Bloco Afro Ilú Obá De Min é uma intervenção cultural baseada na preservação de patrimônio imaterial, memória e identidade. O trabalho desenvolve pesquisas sobre matrizes africanas e afro-brasileiras e tem como objetivo a inserção de mulheres, crianças e adolescentes na arte através do conhecimento das manifestações culturais tradicionais como o carnaval e no estudo das contribuições e influências africanas na cultura brasileira. O Bloco utiliza em sua performance cantos e danças advindos das culturas populares, realizando uma grande ópera de rua comandada pela força dos tambores. O protagonismo é inteiramente feminino e vem dessas mulheres a força para lutar por uma sociedade menos racista, sexista, machista e discriminatória.

****

FACE (2)

Bloco Siga Bem Caminhoneira e convidadxs

Dia 19 de janeiro – Domingo, 17h30. Abertura da casa às 16h.

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Pista Lote 2 – R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 3 – R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 4 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia).

Classificação: 18 anos.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.

Com uma bateria formada exclusivamente por mulheres lésbicas e bissexuais, o Siga Bem Caminhoneira tem três anos de trajetória, período em que viu seu público crescer exponencialmente – no carnaval de 2020, estima-se que mais de 15000 pessoas compareçam ao bloco.

A bateria é formada por 113 integrantes, incluindo ritmistas, cantoras, dançarinas e a maestrina de diferentes classes, regiões, cores e formas, refletindo a diversidade buscada pelo grupo. O repertório é formado por grandes hits brasileiros e internacionais, incluindo paródias que estão intimamente relacionadas com o imaginário LGBTQ+, como Faraó (Ê Sapatão)Araqueto é bom demais (Ser sapatão é bom demais)Baile da Gaiola (Baile do Bloco). Também não faltam os funks Coisa boa (Gloria Groove) e Chupa Xxt (MC Mk2), além dos clássicos do carnaval Eva (Banda Eva) e Nobre Vagabundo ( Daniela Mercury).

****

FACE

Bloco Calor da Rua

Dia 1º de fevereiro – Sábado, 19h30. Abertura da casa às 18h.

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 2 – R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 3 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 4 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Bistrô – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Camarote – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).

Classificação: Livre.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.

O bloco trouxe o calor às ruas pela primeira vez em 2017, atraindo cerca de 3 mil pessoas para região do Bixiga. Em sua estreia, desfilou com uma bateria pequena, formada por cerca de 25 ritmistas da bateria universitária Bandida, formada por alunas e alunos da EACH-USP. No ano seguinte, em 2018, o Calor da Rua cresceu e atraiu 20 mil pessoas. As ruas do Bixiga ficaram pequenas para a proporção do bloco e, em 2019, o trajeto do Calor da Rua foi alterado e mudou-se para a Praça da República. O desfile reuniu, além da banda e da bateria, articuladores culturais e artistas de São Paulo.

Entre as músicas no setlist do desfile de 2019 estavam faixas do SOLTASBRUXA (2016), primeiro álbum da francisco, el hombre, em que se encontram as músicas Calor da Rua, que dá o nome ao bloco, e Triste, Louca ou Má, indicada ao Grammy Latino 2017 por melhor canção em língua portuguesa. Música do álbum mais recente, RASGACABEZA (2019), entram no repertório também.

****

FACE (1).png

O Indomável Baile do Bloco Ano Passado eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro

Dia 2 de fevereiro – Domingo, 16h30. Abertura da casa às 15h.

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 2 – R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 3 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia).

Classificação: Livre.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.

Criado na Vila Anglo, São Paulo, em 2017, o bloco Ano Passado eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro toma emprestado as músicas do compositor Belchior para gritar em alto e bom som: Ano Passado Eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro.

O bloco é composto por 50 músicos divididos em três alas: harmonia, que envolve guitarra, baixo, cavaquinho e trompete; bateria, com surdos, alfaias, caixas, repeniques, timbas, mineiros, tamborins, agogô e xequerê; e no canto, um grupo com seis vozes.

****

FACE (2).png

Zeca Baleiro – Baile do Baleiro

Dia 6 de fevereiro – Quinta-feira, 21h30. Abertura da casa às 20h.

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 2 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Pista Lote 3 – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Pista Lote 4 – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Bistrô – R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia). Camarote – R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia).

Classificação: Livre.

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.

Neste show, Zeca Baleiro apresenta versões irreverentes de canções de Jorge Ben Jor, Novos Baianos, Tim Maia, Pinduca, Originais do Samba e Wilson Simonal, além de sucessos próprios. Criado há 15 anos pelo cantor e compositor maranhense, o Baile do Baleiro propõe o encontro de várias linguagens através de músicas de diversas gerações.

Entre os hits do Baile, canções como Fogo e Paixão (Wando), Mesmo que Seja Eu (Erasmo), Nem Ouro Nem Prata (Rui Maurity), Mulher Brasileira (Benito di Paula), Fio Maravilha (Jorge Ben Jor), Sobradinho (Sá e Guarabyra) e Anunciação (Alceu Valença). Baleiro também costuma tocar sucessos próprios, como Babylon e Heavy Metal do Senhor. A banda do Baile é formado por Zeca Baleiro (voz e guitarra), Tuco Marcondes (guitarra), Fernando Nunes (baixo), Adriano Magoo (teclados e programações), Kuki Stolarski (bateria e percussão) e Hugo Hori (sax e flauta).

****

FACE.png

Aniversário Confraria do Pasmado

Dia 7 de fevereiro – Sexta-feira, 20h30. Abertura da casa às 19h.

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 2 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 3 – R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia). Pista Lote 4 – R$ 90 (inteira) e R$ 45 (meia). Bistrô – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Camarote – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).

Classificação: 16 anos.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.

Para comemorar mais um ano de existência, a Confraria do Pasmado promove uma festa para todos que estarão ansiosos com a chegada do carnaval. Como festa de aniversário não pode faltar família, chamamos um convidado surpresa para fazer o esquenta da noite: O DJ Rapha Guedes, da festa Samambaia, garante o repertório de brasilidades. Além dos sambas clássicos da Confraria, como Plutão e O mundo não vai acabar, o bloco irá passear por diversos estilos de música brasileira. O repertório homenageia clássicos da música popular, com releituras de compositores consagrados, mas também abraça o novo e o inusitado, trazendo roupagens contemporâneas à festa carnavalesca.

Outro destaque é a Bateria Impermeável, sob o comando do mestre Johnny, que conta com 100 ritmistas incansáveis. Quem está acostumado a assistir aos desfiles e shows da Confraria do Pasmado vai se surpreender com algumas novidades que foram preparadas ao longo de quase seis meses de ensaio. A Confraria do Pasmado desfilará no domingo de pré-carnaval, dia 16 de fevereiro. O ponto de encontro será na rua dos Pinheiros, na altura do cruzamento com a rua Antônio Bicudo, com concentração a partir das 9h da manhã.

****

 

FACE (1).png

Bloco Saia de Chita. Abertura: Bloco Manada

Dia 8 de fevereiro – Sábado, 20h30. Abertura da casa às 19h.

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Pista Lote 2 – R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 3 – R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 4 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia).

Classificação: 16 anos.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.

Saia de Chita – Profundamente conectado com sua quintessência mais profunda – a folia, o bloco Saia de Chita promove brasilidades, com afinidades, com boas e más intenções, todas gingando com os mais de cinquenta componentes do bloco, repletos, imensos, cheios de amor e alegria pra dar. Já são 14 anos de existência momesca e, puxando 2020, o Saia vem molhado, banhado de sol, sal e suor.

Manada – Formada apenas por sopros e percussão, a Manada surgiu em abril de 2018 a partir do encontro de músicos amigos ansiosos pela construção do espaço público que promova trocas afetivas autênticas e liberdade de expressão. Viva e cheia de charme, a Manada mistura em seu repertório frevos e axés, passando pelo soul brasileiro e gringo até abraçar o pop. A fanfarra reúne trombetas, batidas, rugidos e assobio.

****

FACE (3).png

Bloco Ritaleena convida bloco Filhos de Gil

Dia 9 de fevereiro – Domingo, 17h30 (primeira show) e 19h30 (segundo show).

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 2 – R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 3 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 4 – R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia).

Classificação: Livre.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.

De volta à Casa Natura Musical, o Ritaleena, bloco carnavalesco que homenageia a rainha do rock, Rita Lee, convida o bloco Filhos de Gil para uma Refestança digna do carnaval paulistano. A festa leva o nome do show que uniu Rita Lee e sua banda Tutti-Frutti com Gil e sua Refavela, entre outubro e novembro de 1977.

No repertório, além dos sucessos revisitados em ritmos carnavalescos da Rainha, como Ovelha NegraMania de Você e Lança Perfume, que ganham fantasia nova, adaptados para frevo, marchinha, carimbó, ciranda e funk carioca, também estarão presentes sucessos de Gil, como Palco, adaptado para ijexá, e Refavela em ritmo de baião.

Ritaleena é Alessa (voz principal), Yumi Sakate e Túlio Crepaldi (backing vocal), Marcelo D`Angelo (guitarra), Aline Falcão (teclado), Aimê Uehara (baixo), Abuhl Jr. (bateria), Ilker Ezaki, Carol Oliveira e Maurício Badé (percussão). Já o Filhos de Gil é formado por Pedro Keiner (violão), Vinícius Sampaio (guitarra), Jonatas Sidi (baixo), Samira Audi (voz),

Kelly Marques (voz), mais cerca de 25 percussionistas de chão.

****

FACE (4).png

Bloco Me Lembra que eu Vou convida: As Cantantes do Carnaval

Abertura: Bloco/Oficina Bateria de Rua

Dia 13 de fevereiro – Quinta-feira, 21h30. Abertura da casa às 20h.

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Pista Lote 2 – R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 3 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 4 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia).

Classificação: 16 anos.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.

As Cantantes do Carnaval nasceu da percepção do carnavalista Zé Cury e da Musicista Silvanny Rodrigues, fundadores do Bloco Me Lembra Que Eu Vou, sobre o potencial artístico musical oportunizado pelo Carnaval de Rua de São Paulo. Blocos de rua que prezam por um bom repertório e uma boa harmonia foram abrindo frente para muitas cantoras de gabarito, que buscam espaço para desenvolver carreira profissional – são mulheres empoderadas, dedicadas, com veia artística nata, que se dedicam a seus blocos com garra e profissionalismo.

Na noite, cria-se um espaço para que elas se apresentem em eventos musicais durante todo o ano, ampliando sua exposição e o consequente reconhecimento público numa ação coletiva e transversal.

****

FACE (5).png

Margareth Menezes – Baile da Maga

Dia 28 de fevereiro – Sexta-feira, 22h. Abertura da casa às 20h30.

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 2 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Pista Lote 3 – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Pista Lote 4 – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Bistrô – R$ 180 (inteira) e R$ 90 (meia). Camarote – R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia).

Classificação: Livre.

Duração: 120 minutos.

Capacidade: 710 pessoas.

Margareth Menezes traz o carnaval da Bahia com o seu Baile da Maga. No repertório, os principais sucessos dos seus mais de 30 anos de carreira, como a icônica Faraó, gravada em 1987, sucesso imediato como tema do Carnaval do Olodum e principal faixa do primeiro disco de Margareth, que vendeu mais de 100 mil cópias. Também não irão faltar sucessos como Elegibô – Um Canto de IfáDandalundaToté de MaiangaMama ÁfricaÁrvore e I Miss Her, hits que marcaram sua carreira, registrados em 16 CDs/LPs, cinco DVDs e inúmeras turnês internacionais por todos continentes.

Dona de um estilo próprio e fiel às suas raízes, Margareth Menezes mistura na sua música elementos africanos, brasileiros, indígenas e pop, num movimento que denomina AfroPop Brasileiro.

****

FACE

Casa Natura Musical

Inaugurada em maio de 2017, a Casa Natura Musical celebra dois anos como um dos espaços mais relevantes e antenados do circuito cultural de São Paulo, tendo sido eleita como a melhor casa de shows de grande porte da capital paulista (O Estado de S. Paulo, em 5/10/18) e o Melhor Espaço Para Shows (Blog do Arcanjo / UOL, em 2/1/19). Com total visibilidade de qualquer ponto da plateia, a Casa oferece uma combinação de conforto e qualidade musical, configurando-se como palco ideal para abrigar nomes consagrados, novos talentos e projetos especiais. A Casa é comprometida com pautas que convidam o público a participar de reflexões e discussões muito presentes nos dias de hoje por meio de uma programação pulsante, diversa e inclusiva. Uma de suas propostas fundamentais é proporcionar experiências e conteúdos engajadores, dando voz a diferentes pessoas e movimentos. Localizada em Pinheiros, o empreendimento soma os esforços dos empresários Paulinho Rosa e Edgard Radesca aos da cantora e compositora Vanessa da Mata. O patrocínio é da Natura, empresa que há quase 15 anos destaca-se pela atuação na valorização da produção contemporânea e da identidade musical brasileira por meio da plataforma Natura Musical.

CASA NATURA MUSICAL
Rua Artur de Azevedo, 2134, Pinheiros, São Paulo

MARGEM

 

Adriana Calcanhotto assina a direção do espetáculo de seu novo álbum, Margem, lançado em junho de 2019. O repertório do show inclui as canções do novo trabalho, resgata músicas de Maritmo (1998) e Maré (2008), os outros dois discos da trilogia marinha (como Mais FelizVambora e Quem Vem Pra Beira do Mar), além de sucessos da carreira, como Devolva-me e Maresia.

Duas canções foram arranjadas especialmente para o espetáculo, Futuros Amantes, de Chico Buarque, de 1993, que a cantora gravou como faixa exclusiva para a versão japonesa do álbum Margem, e os Ilhéus, de José Miguel Wisnik sobre poema de Antonio Cícero.

A banda que a acompanha é formada pelos mesmos músicos que tocaram e co-produziram o seu mais recente trabalho de estúdio. Rafael Rocha (mpc, bateria, percussão, Handsonic, assovio), Bruno Di Lullo (baixo e synth) e Bem Gil (guitarra e synth).

Margem

Com Adriana Calcanhotto

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração

25 e 26/01

Sábado – 20h, Domingo – 19h

$120/$140

Classificação Livre

CASOS E CANÇÕES

Eva Wilma, uma das maiores atrizes brasileiras em atividade, mostra agora mais uma faceta artística. Protagonista do espetáculo Casos e Canções, ela canta sua vida e memórias ao lado do filho, o compositor, violonista e cantor John Herbert Jr., do pianista e cantor William Paiva e do diretor cênico Eduardo Figueiredo.

Em Casos e Canções, Eva convida o público a embarcar numa viagem lúdica e musical por algumas dascanções e imagens que se eternizaram e marcaram sua memória e a do país nos últimos 65 anos. “Isso eu trago da primeira infância. As horas mais felizes de intimidade com meu pai e minha mãe, é quando eles se revezavam ao piano e nós cantávamos”, lembra ela.

Dessa época, comparecem no repertório “Felicidade”, de Lupicínio Rodrigues e “O Trenzinho do Caipira”, de Ferreira Gullar e Heitor Villa Lobos. Da adolescência, quando foi aluna de Inezita Barroso, uma homenagem à mestra, com “Uirapuru” e “Azulão”. O amigo Baden Powell também ganha reverência, com “Bom Dia Amigo”, parceria dele com Vinícius de Moraes, e “Violão Vagabundo”, tema da personagem da gêmea Raquel, que Eva interpretou em “Mulheres de Areia”, novela exibida pela TV Tupi em 1973.

Das lembranças da trama de Ivani Ribeiro, vêm também as instrumentais “First Love” e “Last Love”, tocadas por William e John e produzidas à época por Arnaldo Saccomani com a Orquestra Phonoband, e uma homenagem a Adoniram Barbosa, que atuou na novela como o pescador Chico Belo, com a versão do trio para “Tiro ao Álvaro” e “Saudosa Maloca”.

O clássico “Sorri” versão de Braguinha para “Smile”, de Charlie Chaplin, enriquece a narrativa, além de outras referências a canções da Bossa Nova, MPB, Tropicália, Beatles… que William e John sugerem como fundo musical e costura às histórias contadas por Eva.

FACE (2)

Casos e Canções

Com Eva Wilma

Duração não informada

Classificação Livre

SESC Ipiranga (R. Bom Pastor, 822 – Ipiranga, São Paulo)

29 e 30/11

Sexta e Sábado – 21h

$40 ($12 – credencial plena)

SESC Jundiaí (Av. Antônio Frederico Ozanan, 6600 – Jardim Botânico, Jundiaí – SP)

01/12

Domingo – 18h

$30

CHICO ALMEIDA

Trazendo influências da música sertaneja raiz, MPB, rock, folk e jazz em arranjos para viola, o cantor mineiro Chico Almeida divulga seu primeiro CD com duas apresentações gratuitas em São Paulo: 20 de novembro, no Teatro Cacilda Becker; e 4 de dezembro, no Teatro – Centro Cultural Olido, sempre quarta-feira, 21h.

O artista é natural de Andrelândia (Sul de Minas). Nascido em uma família de tradição musical, ainda criança conheceu os encantos da viola com a Folia de Reis e se apaixonou pela música. A influência do Rock surgiu na adolescência. O artista consolidou sua formação com a graduação em Música pela UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto), em 2009.

Nesse período, começou a estudar a linguagem da viola, fazendo releituras de outros ritmos e gêneros da música popular. A partir de 2010, começou a apresentar sozinho seus trabalhos autorais. De 2014 para cá, o artista começou a reunir composições que formaram seu disco de estreia.

No repertório, estão criações de Chico Almeida, além de uma parceria com Fernando Sodré, em letras marcadas pela mineiridade e que tratam de temas cotidianos como Trem de ferro, Franciscos, Trem de Gente, Mais Fácil, Tropas de Minas, Chico, Deleite, Da estrada Clareira, Uma canção, Fugas, Frevorada, Démodé. No disco, Chico canta sua terra e a mineiridade, incrementando as canções com as mais variadas influências, das folclóricas às mais sofisticadas.

A turnê de lançamento do CD, que leva o nome do cantor, já passou por Belo Horizonte, Ouro Preto, Juiz de Fora e São João del-Rei. As apresentações ainda acontecem em outras cidades de Minas Gerais e nas capitais do Rio de Janeiro e de São Paulo. A iniciativa é uma realização da Sereno Produções, com aprovação na Lei Estadual de Incentivo Fiscal à Cultura de Minas Gerais e conta com o apoio de Módulo Embalagens.

CD – Chico Almeida

Com Chico Almeida

Grátis

 

Teatro Cacilda Becker (Rua Tito, 295 – Lapa – São Paulo)

20/11

Quarta – 21h

 

Centro Cultural Olido (Av. São João, 473 – Centro, São Paulo)

04/12

Quarta – 21h

CLÁSSICOS PALAVRA VIVA

Acontece neste domingo (10/11), a segunda edição do “Clássicos Palavra Viva”, evento que vai receber a pianista Talita Gondim e o violoncelista Moisés Ferreira. Juntos interpretarão Felix Mendelssohn, Friedrich Grützmacher, Franz Schubert, Gabriel Fauré e Frédéric Chopin.

O espetáculo é gratuito e aberto para todos os públicos. Os músicos se apresentarão na Igreja Batista Palavra Viva, no bairro da Vila Leopoldina, das 17h às 17h50. O auditório tem capacidade para 2 mil pessoas.

Talita Godim é pianista da Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo), e neste ano foi uma das vencedoras do Concurso Jovens Solistas da mesma orquestra. Moisés Ferreira é Solista B do naipe de violoncelos da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal de São Paulo. Tocou em concertos com a Osesp e atuou como Chefe de Naipe Na Orquestra Filarmônica de Goiás na temporada 2013.

Trazer música clássica para nosso bairro e entorno é um serviço que oferecemos para nossa comunidade, a quem queremos tanto bem. Não há na cidade de São Paulo, com exceção das salas tradicionais de concerto, espaços de qualidade para apresentações como essa. Por isso a igreja se abriu para receber músicos de ponta e público interessado nesse estilo musical. Aqui temos toda estrutura para isso“, afirma Lamartine Posella, fundador da Igreja Batista Palavra Viva.

Na edição passada do Clássicos Palavra Viva, realizada no mês de outubro, 700 pessoas assistiram ao concerto da pianista Olga Kopylova, titular da Osesp, e do oboísta da mesma orquestra, Joel Gisiger, onde foram tocadas peças de Schumann, Villa-Lobos, Eugène Bozza entre outros compositores clássicos.

FACE.png

Clássicos Palavra Viva

Com Talita Gondim e Moisés Ferreira

Igreja Batista Palavra Viva (Avenida Mofarrej, 1024, Vila Leopoldina, São Paulo)

Duração 50 minutos

10/11

Domingo – 17h

Grátis

Classificação Livre

SOUL LEE

A cantora Paula Lima apresenta show inédito em que interpreta as canções de Rita Lee. Em homenagem a cantora, Paula Lima reuniu sucessos como Mutante e Pagu para compor esse show.

Paula Lima gravou quatro álbuns e o DVD Sambachic. Foi indicada ao Grammy Latino, protagonizou o musical Cats e é comentarista do Carnaval de SP na Rede Globo. É apresentadora do programa Chocolate Quente, na Rádio Eldorado FM, vencedor do Prêmio APCA. Atualmente é protagonista na superprodução musical Brasilis – Circo Turma da Mônica.

FACE (3)

Soul Lee

Com Paula Lima

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração 90 minutos

22/10

Terça – 21h

$50/$90

Classificação Livre