THE RATOS (OU O CAMARIM DA FAMA ENCARDIDA)

Esta é a história de dois ratos cheios de particularidades que, após serem maltratados pela sociedade, decidem mudar de vida. Bruck e Burguer querem realizar o sonho de se tornarem Ratos da Páscoa, para que quem sabe, possam ser aceitos e amados. Por isso, decidem roubar os ovos de chocolate do coelho Pimpão. Porém, o encontro com a menina Anjolinda não é bem como eles planejaram.
Um espetáculo cheio de cores, rock and roll, gagues de palhaço e um friozinho na barriga. Afinal, o que é certo e errado? O que é para rir ou para chorar? O que é uma amizade verdadeira e o que são sonhos impedidos de serem realizados? O espetáculo não traz respostas. Apenas nos mostra caminhos. E queremos descobrir a melhor forma de caminhar. Vamos?
The Ratos (2).jpg
The Ratos (ou o camarim da fama encardida)
Com Danilo Mora, Kleber Ramos, Samantha Verrone, Tati Takiyama, Leandro Santoro, Rafael Puglia
Teatro Dr. Botica (Rua Domingos Agostim, 91 – Tatuapé, São Paulo)
Duração 50 minutos
26 e 27/05
Sábado e Domingo – 18h
$30
Classificação Livre

VAIQUEEUVÔO

Senhoras e senhores, apertem os cintos e venha curtir esta divertida viagem com os Irmãos Sabatino.  A Cia orgulhosamente apresenta no SESC Pompéia o espetáculo “VaiqueuVôo”, uma releitura jovem e dinâmica, que dá aos espectadores a oportunidade única de prestigiar corajosos e habilidosos aviadores da década de 30’, que com ousadia e paixão desafiam as leis da gravidade.

Envoltos por um período turbulento da história mundial, repleto de avanços tecnológicos e pelas guerras, os nossos três  aviadores só veem sentido na vida quando estão nos ares, realizando as suas incríveis acrobacias aéreas. A viagem vai começar… Bom voo a todos!!!!

Sobre a Cia. Irmãos Sabatino

Os irmãos acrobatas André e Martin iniciaram sua pesquisa acrobática no final dos anos 80, e integraram importantes grupos nacionais e internacionais entre eles: Irmãos Fratelli, Grupo Ares e Circo Zanni. Em 2008, decidiram fundar a Cia Irmãos Sabatino, estreando o espetáculo “Irmãos Sabatino e o Maior Artista da Terra”, que já realizou mais de 80 apresentações, atingindo um público de mais de 50 mil pessoas.

Mestres acrobatas, os Irmãos Sabatino se especializaram em aparelhos que possibilitam grandes voos, como os trapézios em balanço, de voos e petit volant. Além disso, faz parte do seu repertório técnico ações realizadas nas alturas através da utilização de equipamentos de resgate, escalada e alpinismo, tirolesas, pêndulos, ações verticais, coreografias nas paredes, cordas elásticas, ações suspensas por balão de ar quente, sempre impactando os espectadores com ações inusitadas.

Atualmente a companhia tem quatro espetáculos em seu repertório: “Cabaré Volant”, “O Maior Artista da Terra”, “Em busca da triple volta” e “Vaiqueuvôo.

Vaiqueeuvôo
Com André Sabatino, Gianfranco Di Sanzo, Marcos Porto e Martin Sabatino
SESC Pompéia – Área de Convivência (Rua Clélia, 93, Pompeia – São Paulo)
Duração 50 minutos
01 a 13/05
Sábado e Domingo – 17h
Grátis
Classificação Livre

STRONGER (A MAIS FORTE)

SINOPSE

Nos fundos de uma loja de departamentos em Nova York em plena liquidação de Natal, a senhorita Y se surpreende com a chegada ruidosa da senhora X, uma taça de segredos, frustrações e pequenas vinganças passa a ser destilada então. Somos levados a descobrir a relação delicada e pungente que se desenvolve com essas duas mulheres, uma esposa aparentemente dedicada e completa e uma atriz independente e explicitamente falida. A “guerra de nervos” que nasce ali, quer mostrar  quem é A MAIS FORTE.

ESSA MONTAGEM

Muito mais do que colocar rótulos, gêneros ou posições sociais, damos um presente duvidoso, embrulhado em papel fino, que mostra a luta interna de duas mulheres que se chocam violentamente e produzem todos os conflitos dramáticos e cômicos que somente o feminino mais puro pode produzir. Vestidas com extrema elegância e com uma cenografia enxuta e precisa, apenas duas atrizes, como manda o texto, se engalfinham em chamas numa atmosfera anos 40, enquanto a neva fria cai lá fora.

31944549_2160811804156474_1511322785857667072_n.jpg

Stronger (A Mais Forte)
Com Dani Guedes e Sarah Lopes
Teatro Augusta (R. Augusta, 943 – Cerqueira César, São Paulo)
Duração 50 minutos
04/05 até 29/06
Sexta – 21h30
$ 50
Classificação 16 anos

 

 

 

 

 

NEM AQUI, NEM LÁ

Após meses de pesquisa, lendo vários textos e fazendo diversos encontros a Cia Foras da Lei estreia no dia 27 de abril a sua primeira produção “Nem aqui, nem lá” do dramaturgo Cássio Pires, com Danielli Guerreiro e João Carlos Gomes.

A peça conta a história de uma policial que após abandonar o comando de uma operação de desocupação de um prédio público, se isola no alto do edifício. Seu irmão, que também é policial, é chamado para convencer a irmã a descer do prédio e evitar seu suposto suicídio. Os dois conversam, relembram memórias de infância e aos poucos vão revelando suas motivações e desventuras. Refletem sobre o sentido de suas escolhas e o rumo que gostariam de dar a suas vidas.

Através de diálogos sensíveis, os protagonistas convidam o público a refletir sobre ética, papel das organizações sociais e a legitimidade de suas escolhas, de maneira afetuosa, porém realista. Num mundo cada vez mais caracterizado pela diversidade de pensamentos e ideias, onde se busca estabelecer o respeito entre as diferenças de raça, sexualidade, religião, situação econômica e idiossincrasias, torna-se cada vez mais necessária uma discussão sobre os princípios e valores estabelecidos.

A discussão proposta pela peça “Nem aqui, nem lá”, após atravessar os conflitos pragmáticos de decisões sociais e de carreira, mergulham fundo no universo existencial de seus personagens. O ambiente metaforicamente criado pela suspensão do espaço do alto de um edifício, coloca a reflexão em estado essencial, podendo ser comparado ao conflito das estrelas.

Sinopse: No drama do autor Cássio Pires, dois irmãos policiais, analisam os momentos críticos de suas vidas em um espaço simbolicamente distanciado, do alto de um edifício, relembrando memórias de infância e aos poucos vão revelando suas motivações e desventuras.

FOTO 01.jpg

Nem Aqui, Nem Lá
Com Danielli Guerreiro e João Carlos Gomes
Viga Espaço Cênico – Sala Piscina (Rua Capote Valente, 1323 – Pinheiros, São Paulo)
Duração 50 minutos
27/04 até 25/05
Sexta – 21h
$50
Classificação 12 anos

BESOURO MUTANTE

Encerrando o projeto de circulação em parques da cidade, o Grupo Namakaca apresenta o espetáculo Besouro Mutante no Parque Piqueri, na Rua Tuiuti, 515, no Tatuapé, Zona Leste, dia 29 de abril, domingo, às 11h, com entrada gratuita.

Formado pelos artistas circenses Cafi OttaDu Circo e Montanha Carvalho, o Grupo Namakaca  foi criado em 2004 com a proposta de ampliar, contribuir e preservar os horizontes da linguagem do palhaço e das artes do circo. Desde então, criaram 7 espetáculos:  É Nóis na XitaZé PreguiçaBesouro MutanteO OmeleteCarlos Felipe em ApurosQuebrando a Bacia e o mais recente espetáculo, O Pavão Misterioso.

Em Besouro Mutante, três vendedores charlatões rodam o mundo divulgando seu incrível produto: o Elixir Besouro Mutante, uma bebida milagrosa capaz de resolver todos os males, físicos e psíquicos. A prova da sua eficácia é a transformação do fusca 73, antes conhecido como Tétano, em uma máquina incrível.

Utilizando suas habilidades circenses, os três caixeiros viajantes tentam convencer a plateia dos poderes de seu produto, transformando até mesmo os próprios espectadores, que descobrirão habilidades que nem imaginavam ter.

Nosso estímulo para este projeto vem ao encontro com tudo de inusitado que podemos oferecer ao público, e também pelo desejo de interferir em locais onde, comumente, os frequentadores não encontram manifestações artísticas”, explica Cafi Otta.

Comemorando 14 anos de trabalho continuo de pesquisa, o trio foi contemplado com o Edital de Apoio a Criação Artística – Linguagem Circo, da Secretaria Municipal de Cultura. O espetáculo passou pelo Parque da Independência (Ipiranga), Parque da AclimaçãoParque Jardim da Luz (Bom Retiro); Parque Raul Seixas (José Bonifácio) e Parque Vila Guilherme (Vila Maria). Além da circulação, o grupo faz uma mostra de repertório no Circo do Beco (até 1º de maio) e diversas atividades formativas com oficinas de malabarismo e de iniciação circense para adultos e crianças.

Besouro Mutante_2691_foto Sassá Tamashiro.jpg

Besouro Mutante
Com Grupo Namakaca
Parque Piqueri (Rua Tuiuti, 515 – Tatuapé, São Paulo)
Duração 50 minutos
29/04
Domingo – 11h
Grátis
Classificação Livre

ANAÏS NIN – À FLOR DA PELE

Dando continuidade a Mostra Poéticas da Resistência, o Centro Compartilhado de Criação apresenta o espetáculo ANAÏS NIN – À FLOR DA PELE. Com adaptação e interpretação de Flavia Couto e direção de Aline Borsari, atriz do Théâtre du Soleil, montagem baseada nos diários íntimos da escritora Anaïs Nin, faz temporada de 13 a 29 de abril, sextas-feiras e sábados às 20 horas e domingos às 18 horas.

ANAÏS NIN – À FLOR DA PELE conta a história de Anaïs Nin, grande nome da literatura erótica, retratando sua trajetória na década de 30 em sua luta pela libertação artística, sexual e emocional. “A peça percorre os anos de 1932 à 1937, uma verdadeira cartografia dos desejos de uma escritora, que a tornou uma referência para movimentos emancipatórios femininos, ao persistir sempre na luta pelo seu estilo pessoal de escrita, espaço como autora e mulher livre”, conta Flavia Couto.

Em um cenário que remete ao “quarto de palavras” da autora e revelando trechos de sua vida amorosa, sua experiência com a psicanálise e suas inquietações como escritora, o público ouve as confissões e mergulha nas aventuras eróticas e literárias que se passam em três locais diferentes: a cidade francesa provinciana Louveciennes, Paris  ameaçada pela Segunda Guerra Mundial e a agitada e libertina Nova Iorque.

Anaïs Nin horiz - crédito Frederico Foroni.jpg

Anaïs Nin – À Flor da Pele
Com Flavia Couto
Centro Compartilhado de Criação (Rua Brigadeiro Galvão,1010 – Barra Funda, São Paulo)
Duração 50 minutos
13 até 29/04
Sexta e Sábado – 20h, Domingo – 18h
$20
Classificação 14 anos

A MINICOSTUREIRA

A peça infantil ‘A Minicostureira’ faz temporada no Centro Cultural São Paulo de 21 de abril a 27 de maio. O elenco estão os atores Frann FerrarettoBruno Ribeiro, Antoniela Canto Mateus Monteiro.

O conto que inspirou o espetáculo traz a história de uma jovem tecelã cuja obra feita no tear se transforma na própria realidade da personagem. Isso faz com que a menina reflita sobre a própria vida numa jornada constante de auto conhecimento. O espetáculo, por sua vez, a partir de pesquisas que caminham pelo imaginário, pelo onírico, pela espiritualidade e também pela psicomotricidade, integra fantasia e realidade, provocando a reflexão sobre questões sensíveis e de um campo pouco visitado na infância.

Na trama, a garotinha Clara cria seu próprio mundo, em meio a linhas, agulhas e tesouras. Lá vivem criaturas retalhadas por ela, como um peixe dourado que se chama Fidalgo, e assume o papel de seu melhor amigo, e uma Santa protetora das minicostureiras. Juntos, eles decidem realizar o maior sonho da menina, que logo vira um terrível pesadelo e faz com que a garota precise tomar a decisão mais difícil de seus vividos nove anos de idade – e para o resto de sua vida.

Entre retalhos e costuras, o público é convidado a ponderar sobre o seu potencial no mundo, por meio da imaginação e da concepção das próprias vontades, poderes e planos. As crianças, mais do que ninguém, sabem viajar instantaneamente para onde quiser sem sair do lugar. O espetáculo estimula a expedição por este mundo tão especial, onde é possível criar grandes navios com a sobra de uma calça, ou fazer a cortina de um teatro com um pano de chão.

O intuito do espetáculo é justamente estimular a imaginação por meio de signos têxteis que impulsionam o público para a reflexão sobre questões inerentes ao ser humano, como a afetividade, a espiritualidade e a imaterialidade.  A Minicostureira instiga com simplicidade o que há de mais antigo e precioso no mundo: a força de acreditar em algo até que isso aconteça.

image003

A Minicostureira
Com Antoniela Canto , Bruno Ribeiro, Frann Ferraretto e Mateus Monteiro
Centro Cultural São Paulo – Sala Jardel Filho (Rua Vergueiro, 1000 – Liberdade, São Paulo)
Duração 50 minutos
21/04 até 27/05
Sábado – 16h, Domingo – 15h
$20
Classificação Livre