CONFISSÕES DE UM SENHOR DE IDADE

Indicado ao Prêmio FITA de Teatro como melhor espetáculo (júri popular), autor e ator, Flávio Migliaccio retorna em cartaz com a comédia “Confissões de um Senhor de Idade” no próximo dia 7 de novembro, quarta-feira, no Teatro Poeira, em Botafogo. Montado para comemorar os 60 anos de carreira do ator, a peça ficará em cartaz às terças e quartas até o dia 12 de dezembro.

Flávio divide o palco com o ator Luciano Paixão, que interpreta Deus encarnado no corpo de um simples mortal para propor um estranho pacto: se Flávio ajudar a desvendar um caso estranho que está acontecendo no céu, receberá a recompensa da vida eterna.

Num diálogo bem-humorado com Deus, Flávio conta suas histórias, suas experiências, suas memórias, saudades e até tristezas, tudo com o bom humor que sempre foi a sua marca. Detalhes da vida íntima do artista também serão revelados – uma forma de presentear o público, em agradecimento ao carinho recebido pela comemoração dos 60 anos de carreira.

Confissões de um Senhor de Idade

Com Flavio Migliaccio e Luciano Paixão

Teatro Poeira (Rua São João Batista, 104 – Botafogo, Rio de Janeiro)

Duração 55 minutos

07/11 até 12/12

Terça e Quarta – 21h

$60

Classificação 10 anos

 

A CABEÇA DE YORICK

os Parlapatões estreiam a peça A Cabeça de Yorick, no Espaço Parlapatões. Em cena Hugo Possolo, Raul Barretto e Nando Bolognese revelam como palhaços encaram os assuntos trágicos.

Na mais famosa tragédia de Shakespeare, Hamlet, a única cênica cômica é a dos coveiros. Hamlet empunha caveiras nas mãos e se depara com a de Yorick, que foi o bobo da corte e alegrou sua infância. A imagem que mais representa a tragédia do velho bardo é de Hamlet com caveira erguida. Ou seja, o momento da tragédia que ficou imortalizado no imaginário é exatamente aquele no qual a comédia está destacada pela tragédia. Neste espetáculo, os palhaços buscam uma inversão, levantando imagens trágicas dentro do ambiente cômico.

Em diferentes quadros da peça, que têm uma sutil ligação entre si, os três palhaços se vêm diante da perda e da finitude para buscar saídas, cujo ângulo de visão busca fugir do trágico ou que, ao menos, contenha alguma esperança. Os três circulam em variadas abordagens como a de uma palestra motivacional sobre a vida eterna até outro quadro que traz um compêndio de diferentes maneiras de se suicidar. Em outro quadro, um palhaço se surpreende pelo encontro com o corpo de outro palhaço morto, descrevendo todas as suas impressões tragicômicas levadas ao absurdo da compreensão cômica sobre a vida. O público participa, feito por jogo de improviso, dando ideias sobre como a inversão dos ícones básicos da tragédia podem ser vistos, revistos e anarquizados pela comédia.

A Cabeça de Yorik é mais um resultado da pesquisa que os Parlapatões em torno da figura do palhaço e do bufão. A peça é mais das atividades do grupo Parlapatões, comtemplado pelo Programa de Fomento ao Teatro da Cidade de São Paulo, da Secretaria Municipal de Cultura. 

CARMEN (3)

A Cabeça de Yorick

Com Hugo Possolo, Raul Barretto e Nando Bolognese

Espaço Parlapatões (Praça Franklin Roosevelt, 158 – Centro, São Paulo)

Duração 55 minutos

16/10 até 07/11

Terça e Quarta – 21h

$40

Classificação 12 anos

NA CAMA

O premiado filme chileno “En La Cama” (2005), com roteiro de Julio Rojas, ganha sua primeira adaptação brasileira para o teatro em Na Cama, com direção de Renato Andrade, que estreia no dia 18 de outubro no Teatro Viradalata. A peça segue em cartaz até 29 de novembro, com sessões às quintas-feiras, às 21h.

A comédia romântica narra o primeiro e último encontro entre Bruno (Pedro Bosnich) e Daniela (Cristiane Wersom), que se conheceram em uma festa horas antes. Entre os lençóis, eles compartilham algumas de suas verdades e fantasias. Sem expectativas ou compromisso, o casal se revela aos poucos.

Com direção de Matias Bize, o filme foi premiado nos festivais de Valladolid, na Espanha, de Havana, em Cuba, e de Viña Del Mar, no Chile; foi indicado ao Prêmio Goya 2007; e fez parte da seleção oficinal dos festivais de Locarno, na Suíça, e Los Angeles, nos Estados Unidos.

Sobre Julio Rojas

O chileno Julio Rojas é um dos mais premiados roteiristas da América Latina. Outros filmes seus são “Mi mejor enemigo”, indicado ao Goya em 2006; “La vida de los peces”, indicado em 2012 ao Goya e ao Colón de Prata e representante chileno na disputa ao Oscar naquele ano.

Foi diretor de conteúdos de ficção na TV, docente em diversas universidades chilenas e estrangeiras e professor da Escola Internacional de Cinema e Televisão de San Antonio de Los Baños, em Cuba.  Como escritor, acaba de publicar seu primeiro romance “El visitante extranjero”. “Na Cama” é sua primeira obra encenada no Brasil.

SINOPSE

Em um quarto de motel, Bruno e Daniela, dois estranhos que se conheceram poucas horas antes numa festa de casamento, dividem lençóis e confidencias. Aos poucos, a intimidade do casal extrapola o sexo e aquela relação descompromissada passa a ser uma possibilidade.

CARMEN (2)

Na Cama

Com Cristiane Wersom e Pedro Bosnich

Teatro Viradalata (Rua Apinajés, 1387, Sumaré – São Paulo)

Duração 55 minutos

18/10 até 29/11

Quinta – 21h

$40

Classificação 16 anos

A MENINA E O TEMPO

Trupe Pé de Histórias, criada em 2008, começa temporada no Teatro Alfa do espetáculo inédito A Menina e o Tempo. A nova peça reúne teatro e música a elementos do cotidiano, em uma história que estimula a imaginação das crianças a partir de suas próprias vivências.

O espetáculo conta a história de Nina, uma menina que tem tantos compromissos que nunca sobra tempo para fazer aquilo que mais gosta, brincar. No domingo, dia que Nina e seu pai passariam brincando, os dois perdem-se em seus smartfones e abre-se uma fenda no tempo.

Agora, sem energia nem Wi-Fi, Nina não tem aplicativos para voltar pra casa. Para encontrar o pai e aproveitar o tempo perdido, ela conta com a ajuda da tartaruga Antígona, a libélula Efêmera e Siri Siri.

O espetáculo inclui canções próprias e tradicionais que conduzem à narrativa, incluindo referências que conquistam também o público adulto. Violão, sopro e bateria são alguns dos instrumentos que fazem parte das apresentações, cujas canções são interpretadas ao vivo.

CARMEN (2).png

 A Menina e o Tempo

Com Naya Sá e Tucci Fattore

Teatro Alfa – Sala B (R. Bento Branco de Andrade Filho, 722 – Santo Amaro, São Paulo)

Duração 55 minutos

29/09 até 25/11

Sábado e Domingo – 16h

$40

Classificação Livre

O DIÁRIO DE MIKA – O MUNDO É NOVO PARA MIM

Depois do enorme sucesso da temporada no Teatro Dr. Botica e no Teatro Playcenter Family em São Paulo e no Teatro Clara Nunes no Rio de Janeiro o musical “O Diário de Mika em: O mundo é novo para mim” chega ao Teatro Morumbi Shopping para curta temporada.
O espetáculo é baseado na série animada “O Diário de Mika”, que tem como protagonista uma menina de 4 anos muito curiosa, que está aprendendo a lidar com todas as novidades que o mundo tem a oferecer.
Exibida nos canais Disney Júnior, Rede Brasil, TV Brasil e várias emissoras de TV em mais de 130 países de todos os continentes, a série também é sucesso na internet, com mais de 500 mil inscritos nos canais do YouTube. Recentemente, a animação 100% nacional, que foi indicada ao “6º International Emmy Kids Awards 2017” na categoria “Crianças: pré-escolar,” estreou no pacote de novidades da Netflix.
No musical, Mika além de contracenar com seus amigos bichinhos- Javô, Abelhuda, Bláblá, Lilá, Puquê e Bru- também conta com dois novos ajudantes humanos – Niko e Kiko- criando uma maior interação com o público e agradando a toda a família.
Com produção da Supertoons, criação de Elizabeth Mendes, e direção de Rodrigo Maiellaro, o espetáculo estará em cartaz a partir do dia 01 até o dia 30 de setembro às 16hs.
CARMEN (3).png
O Diário de Mika em: O Mundo é Novo Para Mim
Teatro Morumbi Shopping (Av. Roque Petroni Júnior, 1089 – Vila Gertrudes, São Paulo)
Duração 55 minutos
01 a 30/09
Sábado e Domingo – 16h
$60
Classificação Livre

HAROUN E O MAR DE HISTÓRIAS

Livremente inspirada no romance Haroun & Mar de Histórias (1990), de Salman Rushdie, a peça é uma forte defesa da criação, da liberdade de expressão e da fantasia. A história conta a saga do menino Haroun, filho do famoso contador de histórias Rashid Khalifa, também conhecido como “O Mar de Histórias”.

Após a partida de sua esposa, o grande contador perde toda sua inspiração e não consegue mais proclamar uma só palavra. Para salvar seu pai, o pequeno Haroun inicia uma longa viagem em busca do lugar onde as histórias nascem. Ao longo do caminho, Haroun encontra criaturas fabulosas e perturbadoras, que querem sufocar o poder dos criadores de histórias para sempre.

CARMEN (1).png

Haroun e o Mar de Histórias

Com Daniel Costa, Fábio Espósito e Gúryva Portela

Sesc Consolação – Teatro Anchieta (R. Dr. Vila Nova, 245 – Vila Buarque, São Paulo)

Duração 55 minutos

01 a 29/09 (exceto 15/09)

Sábado – 11h

$17 ($5 – credencial plena, gratuito para crianças até 12 anos)

Classificação Livre

A CARRUAGEM DE BERENICE

O diálogo entre o adulto e a criança é o tema do infantil A Carruagem de Berenice, com dramaturgia de Camila Appel e músicas originais de Zeca Baleiro. Traz aos palcos Luiza Micheletti e Thay Bergamin. Estreia no dia 11 de agosto, no MUBE Nova Cultural, onde segue em cartaz até dia 14 de outubro. Com direção de Márcio Macena e Hudson Senna, a peça levanta questões que são comuns ao universo infantil e pouco abordadas na dramaturgia brasileira. Berenice tem apenas oito anos mas já lida com situações difíceis, como toda criança dessa idade.

Ela escuta os pais brigando, ela sofre bullying na escola por querer fugir de estereótipos, vê seu grande amigo mudar de cidade e questiona conceitos de vida e a morte ao saber que seu animal de estimação morreu. Nada incomum ou improvável. Esse espetáculo traz para si o desafio de abordar questões que normalmente trariam constrangimento, com naturalidade e diversão. Afinal, são parte da vida. Essa mensagem é o mote desse espetáculo, idealizado para, justamente, mostrar que há leveza nos desafios. E que sofrer é um sentimento tão natural quanto se alegrar.

A trama conta a história da menina Berenice e a Moça da Carruagem. Berenice enfrenta suas primeiras situações difíceis e tem a ajuda da Moça da Carruagem, uma figura misteriosa que se espanta com a espontaneidade da criança. Juntas, partem em uma aventura que levanta noções de geografia, espaço, tempo e liberdade de expressão. No final, descobrimos que são a mesma pessoa. A carruagem é uma máquina do tempo e a moça  vem do futuro. Ela está em um processo de terapia representado nessas viagens ao passado. Em que as dificuldades são oportunidades de aprendizado.

As músicas de Zeca Baleiro traduzem esse lema com maestria. A criança, na sua essência, recebe a visita de uma mulher em uma carruagem. As visitas ocorrem em momentos tristes, mas anunciam um futuro onde tudo ficará bem. A adulta visita sua criança onde algo a marcou  Não existem opostos, mas sim momentos da vida. O espetáculo mostra que o tempo pode ser um caminho para compreender que a beleza da vida, é viver. Talvez, uma forma bonita de passar por essas experiências, seja mesmo brincando. E isso não tem idade.

CARMEN.png

A Carruagem de Berenice

Com Luisa Micheletti Thay Bergamim

Teatro do MUBE (Av. Europa, 218 – Jardim Europa, São Paulo)

Duração 55 minutos

11/08 até 14/10

Sábado – 16h, Domingo – 11h

$40

Classificação Livre