FESTIVAL LGBTQ+

Com duas peças conhecidas do grande público, “Angel” e “Depois Daquela Noite” e a estreia de “Chorávamos Terra Ontem à Noite“, o ator e diretor Eduardo Martini vai ser destaque no novo Centro Cultural da Diversidade nos meses de outubro e novembro de 2019. Nos espetáculos, sobram diálogos em torno de temas como relacionamento, sexualidade e diversidade.

A temática diversidade, aliás, vai ser mesmo abraçada pelo remodelado espaço da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, no bairro do Itaim Bibi.

Sob direção do jornalista André Fischer, o teatro passou a se chamar Centro Cultural da Diversidade em junho e, no segundo semestre, receberá o Festival LGBTQ+, abordando temas intrínsecos à realidade da comunidade por meio da arte. O festival tem início no dia 10 de outubro e acontece todas as quintas-feiras, sextas-feiras e sábados até o dia 3 de novembro.

É neste contexto que Eduardo Martini e grande equipe levam dinamismo e leveza para tratar assuntos delicados. O público será agraciado com peças que já passaram por tradicionais palcos como Teatro Itália e Viradalata. Vale a pena ler a seguir o enredo, a ficha técnica e o serviço de cada uma delas.

BeFunky-collage

Depois Daquela Noite

“Depois Daquela Noite” gira em torno de dois casais – um heterossexual e um homossexual – que compartilham revelações em um encontro onde todos têm seu verdadeiro “eu” revelado. Na trama, Ana (Carol Hubner) e Rafael (Eduardo Martini) são colegas de trabalho que, em certo dia, deparam-se com uma chuva torrencial que transforma a cidade em um caos. Impossibilitados de retornarem às suas casas, resolvem passar a noite em um hotel. Ana telefona e conta a situação ao seu marido Maurício, e Rafael entra em contato com seu namorado André (Theo Hoffmann). Desconfiados, ambos vão atrás de seus respectivos cônjuges no hotel e, a partir daí, verdades vêm à tona e laços são testados.

Com Carol Hubner, Renato Scarpin, Theo Hoffmann e Eduardo Martini 

10 a 31/10

Quinta – 21h

$40

Classificação 16 anos

Angel

Nesta trama de intriga e sedução, os strippers do cabaré Apocalipse disputam a atenção de uma poderosa senadora, frequentadora assídua do local, interpretada pela atriz Cléo Ventura. Angel é o stripper mais cobiçado do Apocalipse e preferido da ilustre cliente, mas vê seu reinado ser ameaçado com a chegada de Baiano, rapaz vindo do interior que desperta interesse na senadora e ciúmes nos colegas.

Com Bruno Alba, Elder Galatty, Cléo Ventura, Guilherme Chelucci, Juan Manuel Tellategui, Markinhos Moura, Nando Maracchi, Fernando Maia e Eduardo Martini 

11/10 a 02/11

Sexta e Sábado – 21h

$40

Classificação 14 anos

Chorávamos Terra Ontem à Noite

Neste espetáculo sobre a saudade e as fragilidades da morte, Eduardo Martini e Elder Gallaty dão vida a dois irmãos – Luís e Antônio –, separados pelo destino, que se reencontram para dar conta do inventário deixado pelo pai. 

A vida separou esses irmãos em algum momento em que brincavam debaixo das árvores, e os dois trilharam caminhos completamente diferentes. Será que nada muda na paisagem que ficou parada, bem ali, na ameaça da saudade?

Com Eduardo Martini e Elder Gattely 

13/10 até 03/11

Domingo – 19h

$40

Classificação 14 anos
Local: Centro Cultural da Diversidade – antigo Teatro Décio de Almeida Prado (R. Lopes Neto, 206 – Itaim Bibi, São Paulo)

ANGEL

Em um momento em que se discute os limites éticos cada vez mais elásticos em nossa sociedade e o vale tudo pelo poder, o espetáculo Angel coloca através de seus personagens uma lente de aumento nesse assunto. A peça estreia dia 12 de outubro no Teatro Itália com direção de Eduardo Martini.

Na peça o Cabaré Apocalipse é o lugar onde “anjos“ estão à solta para realizar as suas fantasias mais secretas. Aqui, sedução, poder, dinheiro, amor e ambição se misturam e ninguém é inocente. Nesse clima de intensa disputa, Angel é o stripper mais cobiçado, preferido de uma poderosa Senadora, interpretada pela atriz Cléo Ventura, principal cliente do lugar.

Marco, um dos rapazes, tentou destronar Angel e acabou se dando mal, causando a inimizade de Juan e o temor dos outros garotos, Roy e Rodrigo. Aparentemente, nada pode abalar o reinado de Angel, até a chegada de Baiano, rapaz vindo do interior, de jeito matuto e inocente.

Velho conhecido de Francys, interpretado por Markinhos Moura, uma espécie de faz-tudo do local e responsável pelos números musicais. Baiano é ingênuo e desajeitado, mas seus dotes especiais acabam conquistando a Senadora e despertando a ira de Angel.

A partir daí, começa uma disputa pelo poder, com reviravoltas, em que nem tudo é o que parece e todas as armas serão usadas. Nem mesmo a morte parece ser limite para essa disputa. O lado sombrio de cada um vem à tona, à medida que os interesses estão em jogo.

Angel é um espetáculo musicado com trilhas e arranjos de Rafael Riguini e coreografias de Eduardo Martini.

FOTO 06.jpg

Angel
Com Bruno Alba, Bruno Pacheco, Cléo Ventura, Guilherme Chelucci, José Del Duca, Juan Manuel Tellategui, Marcelo Gomes, Markinhos Moura, Nando Maracchi e Pedro Fabrini
Teatro Itália (Av. Ipiranga 344 – República, São Paulo)
Duração 70 min
12/10 até 30/11
Quinta – 21h
$60
Classificação 14 anos