BARBATUQUES

 

Há 20 anos o grupo trabalha o corpo como um instrumento musical. No primeiro fim de semana de junho, Barbatuques sobe ao palco do Auditório Ibirapuera para duas noites de comemoração musical em homenagem ao seu fundador, Fernando Barba.

No dia 3, farão parte da apresentação Juçara Marçal, Kiko Dinucci e Thiago França, do Metá Metá, além de André Abujamra e Maurício Pereira, da banda Os Mulheres Negras. Na noite seguinte, o violeiro Ivan Vilela, o músico Stênio Mendes e a Orquestra do Corpo serão os convidados especiais do show.

Barbatuques

03 e 04 de junho

Sábado – 21h; Domingo – 19h

Auditório Ibirapuera (Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº – Parque do Ibirapuera, São Paulo)_

duração: 75 minutos (aproximadamente)

ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada)

[livre para todos os públicos]

A apresentação conta com interpretação na Língua Brasileira de Sinais (Libras).

informações: www.auditorioibirapuera.com.br

tel.: 3629-1075 ou info@auditorioibirapuera.com.br

A MISSÃO EM FRAGMENTOS: 12 CENAS DE DESCOLONIZAÇÃO EM LEGÍTIMA DEFESA

Integrando a programação da quarta edição da MITsp – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, a inédita A Missão em Fragmentos: 12 Cenas de Descolonização em Legítima Defesa é um dos três espetáculos brasileiros contemplados pela MITsp e compõe um dos eixos propostos pela mostra: o protagonismo negro/autodeterminação, que pretende, a partir dessa e de outras obras, rever processos sociais históricos de exclusão e de racismo e seus reflexos na construção da “persona negra” no âmbito das linguagens artísticas. O trabalho assinado pelo diretor Eugenio Lima conta com 15 performers negros em cena – atores, atrizes, músicos, djs, diretor e mais outros autores da diáspora negra, com dramaturgia de Claudia Schapira – e é inspirado em A Missão: Lembrança de uma Revolução, de Heiner Müller.

Na montagem, três emissários da Convenção Francesa viajam no inverno de 1798/99 para a colônia inglesa, a Jamaica, para ali organizarem uma revolta dos escravos: Debuisson, filho de Senhor de Escravos; Galloudec, um quase-branco, o intérprete; e Sasportas, um negro. Assim que estabeleceram as primeiras conexões, foram alcançados pela notícia de que Napoleão havia tomado o poder no dia 9 de novembro de 1799. Debuisson interrompe os preparativos. Acreditava estar agora sem o apoio do novo regime, trai seus companheiros de viagem entregando-os à coroa Britânica. O grupo Legítima Defesa decidiu enveredar pelo texto A Missão – lembranças de uma revolução, de Heiner Müller, assumindo a premissa de que não trair o autor seria o mesmo que negá-lo. Quinze performers negrxs em cena: Outras visões, uma narrativa outra. Pois enquanto existirem senhores e escravos não estamos dispensados da nossa missão.

Sobre o Grupo

Legítima Defesa é um grupo de artistas/atores/atrizes de ação poética e política, da imagem da “negritude”, seus desdobramentos sociais históricos e seus reflexos na construção da “persona negra” no âmbito das linguagens artísticas. Com essa ação, o coletivo abre um diálogo com outras vozes poéticas que tenham a reflexão e representação da “negritude” como tema e pesquisa. Esse ato de guerrilha estética surge da impossibilidade, surge da restrição, da necessidade de defender a existência, a vida e a poética. O grupo nasceu na edição 2016 da MITsp, a partir da performance Em Legítima Defesa, que ocorreu no CCSP – Centro Cultural São Paulo, Theatro Municipal e Itaú Cultural.

Outras atividades na MITsp

No domingo (19), ao término do espetáculo, será realizado o debate Diálogos Transversais, com o convidado Silvio Luiz de Almeida (jurista e filósofo) e mediação de Ruy Cortez (sócio-fundador e diretor artístico-pedagógico do Centro Internacional de Teatro ECUM (CIT-ECUM). A ação terá duração de até 50 minutos, sendo 30 minutos de fala do convidado e 20 minutos aberto a perguntas. Integrando a parte reflexiva e pedagógica da MITsp, complementa a programação, ainda, o Seminário “Discursos sobre o Não Dito: Racismo e a Descolonização do Pensamento“ com curadoria de Eugênio Lima e Majoí Gongora.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Missão em Fragmentos: 12 Cenas de Descolonização em Legítima Defesa
Com Eugênio Lima, Walter Bathazar, Gilberto Costa, Luz Ribeiro, Junior Cabral, Mawusi Tulani, Jhonas Araújo, Renato Caetano, Palomaris Mathias, Tatiana Rodrigues Ribeiro, Nádia Bittencourt, Thereza Morena, Fernando Lufer, Luiz Felipe Lucas e Luan Charles
Com a participação: Angela Davis, Anna Seghers, Sojourner Truth, Malcom X, Amílcar Cabral, Claudia Schapira, Aimé Cesarie, Achille Mbembe, Racionais Mc’s, Frantz Fannon, Marcus Garvey, Maya Angelou, Maurinete Lima, Lélia Gonzalez, Abdias do Nascimento, Frances M. Beal, Clovis Moura, Stokely Carmichael, Partido dos Panteras Negras, Carolina Maria de Jesus e Legítima Defesa.
Auditório Ibirapuera (Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº – Parque do Ibirapuera, São Paulo)
Duração 120 minutos
17 a 19/03
Sexta e Sábado – 21h; Domingo – 18h
$20
Classificação 16 anos (cenas de nudez)
 
Diretor: Eugênio Lima
Produção: Maia Gongora
Dramaturgia: Claudia Schapira
Preparação Corporal e Coreografia: Luaa Gabanini
Preparação Vocal e Spoken Word: Roberta Estrela D’Alva
Direção Musical: Eugênio Lima e Neo Muyanga
Música: Eugênio Lima, Neo Muyanga, Roberta Estrela D’Alva, Luan Charles e Renato Caetano
Consultoria Artística e Projeto gráfico: Daniel Lima
Cenário: Arianne Vitale
Fotografia e Retrato ancestral : Cristina Maranhão
Vj: Astronauta Mecânico
Animação: Beto Bassi
Luz: LabLUXZ_por Paulinho Fluxus e Diogo Terra
Figurino: Claudia Schapira
Desenho em cena: Renato Caetano
Autor – Heiner Müller
Tradução: Christine Röhrig

 

IV MOSTRA PETROBRÁS PREMMIA DE TEATRO

Através do Programa Petrobrás Distribuidora de Cultura o teatro brasileiro tem circulado pelas regiões do Brasil. Espetáculos de qualidade, produzidos por companhias, grupos e produtores independentes, circulam pelos mais variados pontos do país, fomentando o teatro brasileiro, proporcionando o intercâmbio entre os profissionais e o público das diversas cidades do país.

A IV Mostra Petrobras Premmia de Teatro, em parceria com o Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer e o Itaú Cultural, contará com oito espetáculos que subirão ao palco do Auditório Ibirapuera, em São Paulo. A 4ª edição da Mostra priorizou reunir alguns dos melhores espetáculos que circularam pelo Brasil dentro do Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2015/2016, levando ao público um painel da produção teatral contemporânea a preços populares, com ingressos a R$ 20, e apresentações aos sábados (21 horas) e domingos (19 horas). Participantes do programa de fidelidade Petrobras Premmia podem trocar pontos por ingressos e terão direito a lugares reservados, além de encontro com o elenco após cada espetáculo.

Pela primeira vez, a Mostra irá homenagear um profissional do teatro: o ator, palhaço, teatrólogo, diretor, roteirista, cenógrafo, empresário, produtor cultural e amigo Domingos Montagner, que participou com sua Cia La Mínima das duas últimas edições da Mostra, com o espetáculo Mistero Buffo, e já estava confirmado para participar desta edição, com o espetáculo Rádio Variété.

A Mostra é realizada pela produtora Realejo Produções Culturais, responsável pela montagem de vários espetáculos teatrais nos últimos anos, e pelo Itaú Cultural, que já realizou em 2014 a mesma parceria.

Programação Geral da Mostra

 

18 e 19 de FevereiroRádio Variété

Com Fernando Sampaio, Fernando Paz e Felipe Bregantim, direção Domingos Montagner e Fernando Sampaio

25 e 26 de Março – Trágica.3

Com Denise Del Vecchio, Leticia Sabatella, Miwa Yanagizawa, Fernando Alves Pinto e Marcelo H., direção Guilherme Leme

22, 23 de Abril  – Conselho de Classe

Com Leonardo Netto, Marcelo Olinto, Lourival Prudêncio, João Rodrigo Ostrower, Thierry Trémouroux, Cesar Augusto, direção Bel Garcia e Susana Ribeiro

27, 28 de Maio – Vianinha conta o Último Combate do Homens Comum

Com Isío Ghelmam, Ana Barrosos e Ana Veloso e elenco, direção Aderbal Freire-Filho

17 e 18 de Junho – Contrações

Com Debora Falabella e Yara de Novaes, direção de Grace Passô

24 e 25 de Junho – BR TRANS

Com Silverio Pereira, direção Jezebel De Carli

01 e 02 de Julho – Nós Sempre Teremos Paris

Com Françoise Forton e Maurício Baduh, texto de Artur Xexéu, direção de Jacqueline Laurence

evento-desktop-superbanner.jpg

 

Ficha Técnica da Mostra:
 
Coordenação do projeto: Celso Lemos
Direção de produção: Lilian Bertin
Produção executiva: Bárbara Montes Claros e Augusto Vieira
Programação visual: Duddu Rodrigues
Assessoria de imprensa: Morente Forte Comunicações
Clippagem e valoração: Clipping Service
Fotógrafo: Thiago Solano
Assessoria jurídica e contabilidade: Coarte Assessoria
Coordenação administrativa: Heloisa Lima
Realização: Realejo Produções Culturais