CAOS

Impasses e surpresas que todos estão sujeitos a vivenciar no dia a dia da cidade do Rio de Janeiro estão reunidos no espetáculo Caos, de Rita Fischer, que é apresentado no dia 15 de novembro durante as Satyrianas e estreia na sexta-feira seguinte, dia 22, no Espaço Parlapatões. A peça estreou em 2018 no Teatro Serrador, no Rio de Janeiro, teve uma turnê de três meses em Portugal (em Lisboa e Porto) e agora vai para a sua sexta temporada, que marca a sua estreia em São Paulo

Com direção de Thiago Bomilcar Braga, a montagem é uma reunião de contos que a atriz e idealizadora do projeto escreveu ao longo dos últimos anos. Interferências, desconfortos, possíveis perdas, maus tratos, indiferenças, acidentes e desvios da cidade caos foram todos vividos e experenciados por ela.

A peça convida o espectador a fazer parte do universo autobiográfico de Rita e suas observações sobre os choques urbanos e seus desdobramentos éticos. Em cena, a atriz e idealizadora do projeto divide o palco com a atriz Maria Carol, que empresta sua visão de mundo para movimentar o tráfego e acentuar ainda mais o caos da autora. Ao todo são quinze contos encenados, abordando desde as mazelas sociais ao vício de postar fotos nas redes sociais, passando por sentimentos pessoais de Fischer.

Achamos de suma importância realizar este espetáculo porque não sou somente eu que vivencio o caos no dia a dia. Estamos literalmente largados numa cidade que já foi maravilhosa e agora é habitada e governada pelo descaso e negligência em quase todas as esferas. E tomando como ponto de partida que o teatro pode ser um grande ‘agente transformador’ para pensarmos e criarmos um mundo melhor, nada mais atual e pertinente do que falar sobre o Rio de Janeiro de uma forma bem-humorada, reflexiva, crítica e atual”, propõe a dramaturga.

Esses contos, que foram sendo publicados ao longo dos últimos anos no Facebook, carregam um grito de dor e amor para tentar tornar um mundo, ou melhor, um Rio de Janeiro melhor. E sendo todos nós criadores do mesmo; porque não? “Caos” fala sobre o humano e sobre essa realidade que vivenciamos, ora como sujeito, ora como objeto desses possíveis e prováveis encontros.

FACE (2)

Caos

Com Maria Carol e Rita Fischer

Espaço Parlapatões (Praça Roosevelt, 158, Consolação – São Paulo)

Duração 60 minutos

22/11 até 13/12

Sexta – 21h     

$40

Classificação 12 anos

A DAMA DA NOITE

Lembrando os 20 anos da morte do autor Caio Fernando Abreu, o ator André Grecco e o diretor Kiko Rieser estreiam no dia 13 de julho, no bar Caos, o espetáculo A Dama da Noite, a partir do conto homônimo do autor.

Na peça a personagem-título, beirando a meia idade, trava uma conversa casual com um jovem garoto em um bar. Durante todo o tempo, ela conduz o diálogo, a partir de sua perspectiva de mundo, suas experiências, anseios e frustrações. A Dama da Noite fala da morte, da espera de um grande e verdadeiro amor e, principalmente, de como ela se vê à margem do mundo que a rodeia.

Este conto de 1984 foi interpretado em 1997 por Gilberto Gawronski em uma montagem histórica. Nessa versão, são destacados o estranhamento de gênero da personagem, que surge como alguém reconhecível como um homem, mas que fala sobre si no feminino, brincando com a pluralidade de gêneros e fazendo do discurso da personagem e do texto algo muito contemporâneo.

A discussão sobre a proposição de um gênero fluido faz emergir o aspecto plural da fala da Dama, a partir de um discurso que não é só de uma personagem, mas de todos os frequentadores da noite, com suas eternas buscas por algo – utópico ou tangível – que nem sempre pode ser encontrado pelos bares e baladas de uma grande metrópole.

FOTO 02

A Dama da Noite
Com André Grecco
Caos (Rua Augusta 584 – Centro, São Paulo)
Duração 45 minutos
13/07 até 31/08
Quarta – 21h
$20
Classificação 14 anos
 
Texto: Caio Fernando Abreu
Direção: Kiko Rieser
Assistente de direção: Rafael Gratieri
Consultoria teórica: João Nemi
Produção executiva: Rafael Petri
Direção de produção: André Grecco
Iluminação e Figurino: Kleber Montanheiro
Trilha Sonora: Vanessa Bumagny
Fotos e arte gráfica: Rafael Petri
Assessoria de Imprensa: Fabio Camara
Realização: Cão Bravo Produções LTDA