“L, o Musical”

Um tributo ao amor entre as mulheres. Este é o tema do espetáculo “L, o Musical“, que fará turnê nas quatro unidades do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) até abril de 2018.

O elenco é encabeçado por Elisa Lucinda e Ellen Oléria, acompanhadas por Renata Celidonio (“Todas as Canções de Chico Buarque”), Gabriela Correa (“As Canções de Odair José”), Tainá Baldez (“As Canções de Odair José”) e Luiza Guimarães (“Três Tigres Tristes”).

Conta a história de uma renomada autora de novelas que está esfuziante com o sucesso do primeiro folhetim a ter um triângulo amoroso formado por mulheres. Ela divide esse cotidiano profissional e afetivo com amigas. A chegada de notícias inesperadas muda o destino de todas. Com repertório que passeia pelo universo de canções femininas, a narrativa segue tecendo relações de afetos entre seis mulheres.

Foram escolhidas canções da MPB interpretadas por Cássia Eller, Maria Gadú e Maria Bethânia, entre outras. Segundo o diretor e autor, Sérgio Maggio, “foi feita uma sondagem na internet para selecionar canções de artistas homossexuais, bissexuais ou que “exerçam um magnetismo sobre mulheres lésbicas”.

A direção musical é de Luís Filipe de Lima (“Sassaricando”), direção de movimento de Ana Paula Bouzas (“A Cuíca de Laurindo”) e direção de produção de Ana Paula Martins (“Duas Gotas de Lágrimas no Frasco de Perfume”).

L, o Musical” entra em cartaz 10 de agosto na unidade do CCBB de Brasília.

 

BeFunky Collage.jpg

Elisa Lucinda (E) e Ellen Oléria (D)

(fonte: coluna Mônica Bergamo – jornal Folha SP)

LEMBRO TODO DIA DE VOCÊ

O musical “Lembro Todo Dia de Você“, um musical autoral e inédito do Núcleo Experimental.

O espetáculo acompanha Thiago em sua jornada de busca por respostas e autoconhecimento fazendo um retrato realista e contemporâneo de um assunto delicado, mas necessário.

Leia nossa Opinião em https://goo.gl/xiOqBG

 

 

Lembro Todo Dia de Você. Estreia dia 18 de maio, quinta-feira, às 20h, no CCBB São Paulo (Rua Álvares Penteado, 112 – Centro – São Paulo) Temporada: Sextas, sábados e segundas, às 20h, e domingos, às 19h. Até 26 de junho. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Capacidade: 140 lugares. Classificação Indicativa: 16 anos. Duração: 100 minutos.

GATA EM TELHADO DE ZINCO QUENTE

A montagem do grupo TAPA, do texto de Tennessee Williams,  estreia no dia 5 de maio no Centro Cultural Banco do Brasil – São Paulo, e depois deve percorrer outros teatros do Banco do Brasil.

A peça narra a celebração do aniversário de 65 anos do rico patriarca de uma família sulista americana. Num dia de calor intenso, a ambição por sua herança vai gerando conflitos de forma inesperada e implacável. As relações mais íntimas vão sendo  dissecadas e expostas de forma devastadora, numa explosão de revelações pessoais e familiares.

A região onde se passa a ação tem passado escravagista.  “Esta família de latifundiários mimados e sem  valores culturais permanece presa aos preconceitos e à juventude”, fala Eduardo Tolentino sobre os personagens deste texto ainda atual e que ainda espelha nossa sociedade.

Vencedora do Prêmio Pulitzer em 1955, o texto de Tennessee Williams foi adaptado para o cinema em 1958. O filme foi indicado a seis Oscars, incluindo Melhor filme, Melhor Ator (Paul Newman) e Melhor Atriz (Elizabeth Taylor), no papel agora interpretado por Barbara Paz.

1460568330_gatazinco

A montagem

O movimento para a montagem de “Gata em Telhado de Zinco Quente” teve início durante a série de estudos sobre os textos curtos de Tennessee Williams, promovidos pelo Grupo Tapa. As necessárias adaptações geraram novas traduções, que foram comandadas pela pesquisadora teatral, professora universitária e tradutora Maria Sílvia Betti. Este material foi editado pela  É Realizações, que chega agora ao 4º volume da série com a tradução assinada por Augusto Cesar para o clássico  “Gata em Telhado de Zinco Quente”.

O elenco é formado por atores familiares ao Tapa e traz de volta a atriz Noemi Marinho, que não atuava com o Grupo desde os anos 90.

A consultora de moda Gloria Kalil assina um figurino para teatro pela primeira vez. ”Optamos por não datar esta montagem, mas queria que as roupas tivessem um toque dos anos 50, pano de fundo do texto original. Por isso procurei por alguém que, mais que figurinista, entendesse de estilo” fala o diretor sobre a escolha.

Gata em Telhado de Zinco Quente
Com André Garolli, Augusto Zacchi, Bárbara Paz, Fernanda Viacava, Noemi Marinho e Zécarlos Machado
Centro Cultural Banco do Brasil (Rua Álvares Penteado, 112 – Centro – São Paulo)
Duração 120 minutos
05/05 até 26/06
Quarta, Quinta, Sexta e Sábado – 20h; Domingo – 19h
Recomendação: 14 anos
$ 20
 
Realização: Centro Cultural Banco do Brasil
Autor: Tennessee Williams
Tradução: Augusto Cesar
Diretor: Eduardo Tolentino de Araujo
Figurino: Gloria Kalil
Iluminação: Nelson Ferreira
Fotos: Ronaldo Gutierrez
Assessoria de imprensa: Flavia Fusco Comunicação
Assistente de Produção: Ariel Cannal
Produção Executiva: Paloma Galasso
Produção Geral: Cesar Baccan / Baccan Produções
Idealização e produção geral: Grupo TAPA
 
Traslado gratuito
Transporte gratuito até as proximidades do CCBB – embarque e desembarque na Rua Santo Amaro, 272, e na Rua da Quitanda, próximo ao CCBB. No trajeto de volta, tem parada no Metrô República.

 

“O Capote”

Com direção de Yara de Novaes e adaptação de Drauzio Varella e Cássio Pires, está em cartaz “O Capote”, do escritor russo Nikolai Gógol.
A peça trata das desventuras de Akaki Akakievitch, um escrevente de uma repartição pública de São Petersburgo que precisa se submeter a severas restrições a fim de conseguir economizar dinheiro para comprar um novo capote.
Transitando entre o cômico e o trágico, o conto de Gógol é considerado um marco na história da literatura, por abordar de forma inédita a relação do homem com a metrópole.
Na montagem, a perspectiva irônica de Gógol é retomada em uma encenação em que a submissão de Akaki às estruturas de poder ganha uma nova leitura.

Imagem-Destacada-Capote
Em cena, os atores, Rodolfo Vaz, Rodrigo Fregnan e Marcelo Villas Boas, e a musicista Sarah Assis constroem um jogo em que narrativas, diálogos, música assinada por Morris Picciotto, cenário de André Cortez, intervenções em vídeo criadas por Rogério Velloso, reinventam as potências do texto original.
‪#‎OCapote‬ ‪#‎NikolaiGógol‬ ‪#‎Conto‬ ‪#‎DrauzioVarella‬ ‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬‪#‎VáAoTeatro‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬ ‪#‎CCBB‬‪#‎PomboCorreioAssessoriaDeImprensa‬

(crédito fotos – João Caldas)

“O Capote” – Uma adaptação da novela de Nikolai Gogol
Com Rodolfo Vaz, Rodrigo Fregnan e Marcelo Villas Boas
Centro Cultural Banco do Brasil (Rua Álvares Penteado, 112 – Centro, São Paulo)
Duração 70 minutos
25/07 até 21/09
Sábado e Segunda – 20h; Domingo – 19h
$10