CHACRINHA, O MUSICAL

Grande sucesso dos palcos em todo o país desde 2014, “Chacrinha, o musical” volta ao Rio de Janeiro, em curta temporada, em homenagem ao centenário de Abelardo Barbosa. O espetáculo marcou a volta de Stepan Nercessian ao teatro, emocionando com sua interpretação do velho guerreiro. Em cena, personagens emblemáticos do Cassino, como Russo, Elke Maravilha, Pedro de Lara, Boni e, claro, as Chacretes. Produzido pela Aventura Entretenimento, com texto de Pedro Bial e Rodrigo Nogueira, o musical conta com direção de Andrucha Waddington. “Chacrinha, o musical” reestreia dia 28 de setembro, no Teatro Riachuelo Rio.

Comandante de extravagantes concursos de calouros, responsável por revelar grandes nomes da música nacional e inventor de bordões infames, o apresentador completaria 100 anos em 2017. Para homenageá-lo, “Chacrinha, o musical” passará também pelas cidades de Ribeirão Preto (Centro de Eventos do Ribeirão Shopping), Recife (Teatro Guararapes), Campinas e Belo Horizonte (Cine Theatro Brasil).

A montagem é assinada pela Aventura Entretenimento e já foi assistida por mais de 2 milhões de pessoas no teatro e na exibição do espetáculo no Canal VIVA. As temporadas contaram com a participação especial de artistas que batiam ponto nos programas do Chacrinha, como Xuxa, Fábio Jr, Paulo Ricardo, Biafra e Wanderléa. Com texto de Pedro Bial e Rodrigo Nogueira, o espetáculo marca a primeira direção teatral de Andrucha Waddington. Com apresentação do Grupo Bradesco Seguros, “Chacrinha, o musical” tem patrocínio da Riachuelo e Avianca como transportadora oficial.

O espetáculo acompanha a trajetória do apresentador desde sua infância em Surubim, Pernambuco, até o auge da carreira na TV Globo, comandando o programa de auditório “Cassino do Chacrinha”, com espaço para as rebolativas chacretes, os trocadilhos infames, buzinadas e troféu abacaxi. Dois atores dão vida ao protagonista: Stepan Nercessian interpreta o Chacrinha consagrado no rádio e na TV, enquanto Thiago Marinho incorpora o jovem Abelardo Barbosa. Aos 63 anos, Nercessian retornou aos palcos depois de mais de 10 anos sem trabalhar no teatro. “Eu sempre disse que só voltaria se fosse para participar de um projeto muito especial. É uma atividade que requer muita dedicação, esforço e disciplina. Falei desde o início que não sou um imitador. O Chacrinha aconteceu naturalmente“, explica Stepan. Completam o elenco 18 atores-cantores-bailarinos, que vão dar vida a familiares do Velho Guerreiro e personalidades que fizeram parte da vida do apresentador como Boni (Saulo Rodrigues) e Elke Maravilha (Laura Carolinah). 

O diretor Andrucha Waddington fez sua estreia na atividade teatral depois de quase três décadas de carreira dedicada à produção cinematográfica.

A trama

O jornalista Pedro Bial foi responsável pelo primeiro tratamento do texto, a partir de extensa pesquisa de Carla Siqueira. A trama é dividida em dois atos, com espaço para episódios biográficos e momentos líricos e fantasiosos. A infância difícil com a falência do pai, o ingresso no rádio e revolução que ele promoveu na televisão brasileira são temas presentes, assim como momentos em que são revelados sua bipolaridade, autoritarismo e obsessão pelos números de audiência. “Responder a pergunta: ‘por que Chacrinha?’ é difícil. Temos que perguntar: ‘Como Chacrinha?’ . ‘Como o Abelardo inventou o Chacrinha?’ ,’Como esse sujeito inaugurou no Brasil e no mundo a comunicação de massas?’, ‘Como esse cara inventou o primeiro palhaço da televisão?’, ‘De onde ele tirou isso?’. A gente se pergunta e vai atrás das respostas durante o espetáculo“, descreve Bial. O dramaturgo Rodrigo Nogueira frisa o lado teatral que sempre marcou a carreira do apresentador. “Acho que o Chacrinha é uma das pessoas mais teatrais que eu já conheci. Ele conseguiu levar a profanação para a televisão, um ambiente que até então era careta e regido por fórmulas. O que a gente quer fazer é pegar toda essa liberdade e excentricidade e jogá-las de volta ao teatro. O público vai ter a oportunidade de viver a experiência que tinha quando assistia aos seus programas“, detalha Rodrigo. 

A trilha sonora é composta por mais de 60 canções (com medleys) consagradas na história da música nacional. Muitos desses sucessos fizeram parte do repertório do Cassino do Chacrinha e dos artistas que o comunicador ajudou a consagrar, como ‘O meu sangue ferve por você’ (Sidnei Magal), ‘O amor e o poder’ (eternizada por Rosana), ‘Tente outra vez’ (Raul Seixas), ‘Televisão’ (Titãs) e ‘Fogo e Paixão’ (Wando). “Vamos reunir músicas desde o fim dos anos 30 até meados dos 80, apresentadas nos últimos programas. Entre os musicais em que trabalhei, este é o que reúne canções com comunicação mais imediata da plateia. São obras bem populares, mas que os espectadores terão oportunidade de escutar de uma outra forma. Muitas são consideradas bregas, mas são belíssimas“, conta a diretora musical Delia Fischer. Os atores serão acompanhados por uma banda de cinco músicos.

Também fazem parte da equipe criativa o diretor de movimento  e coreógrafo Alonso Barros (Diretor e coreógrafo de ‘Se eu fosse você, o musical’), Gringo Cardia (Direção de arte e cenografia), Carlos Esteves (Desenho de som), Claudia Kopke (Figurinista – venceu o Prêmio Shell de Teatro do Rio de Janeiro na categoria figurino com o espetáculo), Paulo César Medeiros (Desenho de luz) e Marcela Altberg (Produção de elenco). 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Chacrinha, o Musical
Com Stepan Nercessian, Thiago Marinho, Ana Elisa Schumacher, André Lemos, Diego Campagnolli, Diego Montez, Fabiana Tolentino, Hugo Kerth, Jullie, Laura Carolinah, Leonam Moraes, Nay Fernandes, Neusa Romano, Saulo Rodrigues, Saulo Segreto, Vittor Fernando, Natacha Travassos e Gabriel Demartine
Teatro Riachuelo Rio (Rua do Passeio, 38/40 – Cinelândia, Rio de Janeiro)
Duração 160 minutos
28/09 até 11/10
Quinta e Sexta – 20h30, Sábado – 20h30, Domingo – 18h
$70/$150
Classificação Livre

CASSINO DO CHACRINHA

Chacrinha estreou o seu Cassino, na rede Globo há 35 anos. Ficou seis anos no ar até junho de 1988, quando veio a falecer.

Criou vários bordões que se consagraram no tempo “Alô, Terezinha!”, “Quem não se comunica se trumbica”, “Eu não vim para explicar. Eu vim para confundir“, “Vocês querem bacalhau“, “Na televisão nada se cria, tudo se copia“, entre outros.

No seu Cassino, Chacrinha misturou de tudo um pouco: concurso, as chacretes, números musicais, calouros e brincadeiras sem muito pudor.

O Velho Guerreiro foi homenageado no espetáculo Chacrinha, o musical, que estreou no Rio de Janeiro em 2014. Foi depois para São Paulo e outras capitais. Os atores Leo Bahia e Stepan Nercessian interpretaram o comunicador.

Veja o início do 2o ato do musical, gravado na coletiva para a imprensa paulistana, no Teatro Alfa.

5 MOTIVOS PARA ASSISTIR: “Chacrinha, o Musical”

1. ‪#‎StepanNercessian‬ e ‪#‎LéoBahia‬ – O primeiro, com uma carreira consolidada na televisão e no cinema, entra no teatro musical interpretando Chacrinha (na verdade, parece uma incorporação, porque após um tempo, você vê o Velho Guerreiro no palco). Quanto ao Léo Bahia, é um talento que surgiu na montagem universitária da UNIRIO do megasucesso da Broadway “The Book of Mormon”, e em menos de dois anos, estreou “Ópera do Malandro” de João Falcão (2014) e agora como o jovem Abelardo Barbosa (2014). Você consegue ver a energia e contentamento deste jovem ator nos palcos.
2. ‪#‎Elenco‬ – Os atores que compõem o elenco do musical foram muito bem selecionados. Você percebe que todos se divertem interpretando seus personagens. Não podemos deixar de destacar Mariana Gallindo, como Elke Maravilha, e Mateus Ribeiro. Mariana faz você acreditar que Elke está no palco, atuando de uma forma sem ser caricata. É a pessoa e o personagem que estão no palco em momentos distintos. E Mateus Ribeiro, depois de se destacar em peças como Cabaret, Crazy for You, O Mágico de Oz, traz toda sua alegria ao representar em papéis de destaque.
3. ‪#‎AMontagem‬ – Basicamente são duas peças em uma. A primeira parte conta, de uma maneira criativa, a história de como Abelardo Barbosa tornou-se Chacrinha. Mostra a sua infância, a influência do cordel e da cultura nordestina em sua vida. Os figurinos e cenários utilizam da literatura de cordel para traduzir a história do garoto que veio para o Rio de Janeiro se tornar um comunicador de massa. A segunda parte é um estado puro de alegria. Você verá o “Cassino”, a “Buzina” e a “Discoteca” do Chacrinha; os cantores que passaram pelos programas (homenagem linda a Clara Nunes, que ele amava); Elke Maravilha, Russo; os bordões e marchinhas de carnaval (“Maria Sapatão, de dia é Maria, de noite é João…”; as Chacretes; a rixa com o Boni (diretor da rede Globo); e também conhecerá um pouco de sua história familiar, com Florinda (sua esposa) e seus filhos.
4. ‪#‎OEspíritoDaPeça‬ – Você sairá feliz do teatro. Não vá carrancudo, esperando uma peça séria. Este não era o espírito do Velho Palhaço, criador do Tropicalismo. É para você cantar junto, bater palmas com vontade, sorrir, responder a frase “Terezinha, uuuuuuu”. Após a apresentação da peça, você estará contente por ter participado de mais uma edição do “Cassino do Chacrinha”.
5. ‪#‎PlateiaInterativa‬ – Possibilidade de participar da plateia interativa no 2o ato do musical. Você subirá ao palco ao término do intervalo e fará parte da plateia que aparecia nos programas televisivos do Chacrinha. Com isso, você terá uma nova visão da peça e poderá se divertir dançando, balançando os pompons, cantando junto com os “cantores” famosos. É a sua hora de liberar a tensão. Quem está na plateia tradicional pode tirar foto do palco, então peça para seus amigos para registrarem a sua participação na “edição especial” do programa do Chacrinha.
‪#‎ChacrinhaOMusical‬ ‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬ ‪#‎VáaoTeatro‬‪#‎OpiniãoDePeso‬

11109497_1583974175219412_210373218527750508_n

“Chacrinha, o Musical”
Com Stepan Nercessian, Léo Bahia, Erika Riba, Mariana Gallindo, Saulo Rodrigues, Mateus Ribeiro e grande elenco.
Teatro Alfa (R. Bento Branco de Andrade Filho, 722 – Santo Amaro, São Paulo)
135 minutos
27/03 a 25/07
Quinta – 21h; Sexta – 21h30; Sábado – 16h e 20h; Domingo – 19h.
$50 / $180

Vídeo

TEATRO: Dance Captain

Você sabe o que faz um Dance Captain? Quais são as suas responsabilidades? Como ele faz para preparar e auxiliar com o ensaio de novos atores que se juntam a produção que está em andamento?
Conversamos com Natacha Travassos, atriz e bailarina, que é a responsável pelo cargo na peça Chacrinha, o musical, que está em cartaz no Teatro Alfa.
‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬ ‪#‎ChacrinhaOMusical‬ ‪#‎DanceCaptain‬‪#‎VáAoTeatro‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬