DOIS PERDIDOS NUMA NOITE SUJA

Escrita em 1966, Dois Perdidos Numa Noite Suja chega aos palcos do Teatro West Plaza dia 8 de março, sábado, às 20h, na pele de duas atrizes: Daliléa Ayala (Tonho) e Mayara Magri (Paco) – Uma representação inédita dentro da dramaturgia de Plínio Marcos nos tablados brasileiros. Daliléa, atriz reconhecida por grandes comédias, é a idealizadora do projeto.

A escolha em representar o sexo oposto vai muito além de considerar grandes papeis de Plínio Marcos, segundo o diretor Flávio Galvão, mas sim de mergulhar mais fundo no submundo de milhares de brasileiros. Uma realidade que, infelizmente, continua atual, como o próprio dramaturgo sempre afirmou.

Daliléa conta que a importância de montar Plínio Marques nos dias de hoje é justamente o sentido que seus textos fazem no nosso contexto. “Ele foi o dramaturgo mais censurado do país e de fato viveu o submundo de que escreve, conhecendo parte dos personagens que estão nas suas peças e passando pelo período do AI 5, na ditadura militar”, conta a atriz.

A falta de sustento político e social, o aumento do número de desemprego, a fome, a busca por uma vida melhor e a inserção no mundo do crime são alguns dos pontos ressaltados nos trabalhos de Plínio.

Sobre a peça

Dois homens completamente distintos, à margem da sociedade, vivem em condições miseráveis num único e denso ambiente. Numa relação conflituosa as personagens discutem sobre suas vidas, trabalho, expectativas, angustias, inseguranças, e anseios sobre a dura sobrevivência.  Levam para cena as mazelas de uma sociedade extremamente desumana, com diálogos grotescos e violentos, porém dinâmicos, despojados e emocionantes.

O sonho em ter um simples par de sapatos é um fato que desencadeia uma evolução crítica sobre o rompimento das classes sociais. São impossibilitados de realizar o que almejam quando se relacionam, um impedindo a satisfação das vontades do outro. E nessa oposição das vontades ocorre o embate entre as duas personagens, gerando constantes enfrentamentos pelo simples fato de um não aceitar a visão do outro.

O confronto entre os dois, num clima de desamparo e desespero crescentes, chega a leva-los à agressão física. Na busca de melhorar os seus dias, ambos são coagidos à realização de um ato que modificará radicalmente suas vidas. Palavras que sobem e descem determinam as situações humanas de ambos, que são levados de limite em limite, até o extremo fatal de uma realidade que condena de uma forma impiedosa.

FACE.png

Dois Perdidos Numa Noite Suja

Com Daliléa Ayala e Mayara Magri

Teatro West Plaza – Sala Nicette Bruno – Shopping West Plaza (Av. Francisco Matarazzo, s/n – Água Branca, São Paulo)

Duração 80 minutos

08 a 30/03

Sexta – 21h, Sábado – 20h

$50

Classificação 14 anos

DOIS PERDIDOS NUMA NOITE SUJA

A renomada peça do autor Plínio Marcos “Dois perdidos numa noite suja” completou 50 anos em 2016 e, para comemorar esse marco, estreia uma temporada inédita, com nova montagem, no dia 18 de março no Teatro J. Safra, em São Paulo.

Protagonizada por Kayky Brito e Rodrigo Simas, que interpretam Paco e Tonho respectivamente, e com Bruno Gissoni e Maurício Pitanga como atores alternantes, o espetáculo conduzido pelo diretor Luiz Valcazaras aborda, de uma maneira profunda, sentimentos e valores de um universo marginalizado. Sucesso de bilheteria em todas as cidades por onde passou, como Belo Horizonte, Salvador e Maceió, as apresentações ficarão em cartaz na capital paulista, aos sábados e domingos, até o dia 30 de abril de 2017.

A trama apresenta as histórias de Paco e Tonho, moradores de uma hospedaria e carregadores de um caminhão do mercado da região. Tonho, personagem vivido por Simas, deseja procurar um emprego melhor, mas vive se lamentado por não possuir um par de sapatos decente e inveja o seu companheiro de quarto, Paco (Kayky), que ostenta belos calçados.

Como mote principal, esse par de sapatos torna-se o alvo simbólico desta peça em que, entre trocas de farpas, diálogos ríspidos e um humor sarcástico, os dois personagens trabalham a reflexão de uma sociedade marginalizada.

A concepção, nessa montagem, procura mesclar o real e o simbólico utilizando a iluminação, cenografia e adereços como forma de expressão da angústia daqueles que não encontram uma saída para seus sonhos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Dois Perdidos Numa Noite Suja
Com Kayky Brito e Rodrigo Simas
Teatro J. Safra (Rua Josef Kryss, 318 – Barra Funda, São Paulo)
Duração 70 minutos
18/03 até 30/04
Sábado – 21h; Domingo – 20h
$30/$70
Classificação 14 anos
 
Autor: Plínio Marcos
Direção e concepção: Luiz Valcazaras
Assistente de direção: Noêmia Oliveira
Desing Gráfico: Flávia Barion
Concepção Geral:(Cenografia,Iluminação, trilha sonora,figurino): Luiz Valcazaras
Maquiagem: Ana Mattos
Cenotécnico: Allan Torquatto
Coordenaçao de produção: Flavia Barion
Produçao Executiva e booking : Marly Silva
Assistente de produção: Lucas Maciel
Chefe de palco/contrarregra : Leonardo Machado
Operação de luz: Bruno Rocha
Operador se som: Renato Silva
Realização: Demorô Produções
Assessoria de Imprensa: Agência MAM