HAMLET-EX-MÁQUINA

42 Coletivo Teatral vai estrear a 4ª temporada seu espetáculo “Hamlet-ex-Máquina” no Centro Cultural São Paulo no dia 17 de setembro.  Montagem singular adaptada e dirigida por Érika Bodstein a partir da obra de Heiner Müller, com trechos do original de Shakespeare, a peça é uma performance experimental falada em português, alemão, inglês e espanhol – sem legendas, outra proposição de Müller, uma investigação sobre a natureza do teatro comunicar independente de língua ou linguagem.

A encenação de Érika Bodstein se passa em um bunker, um lugar de resistência para o teatro, que sobrevive apesar de tudo. Lá a peça e os atores sobreviveram às grandes catástrofes que percorrem as histórias de Shakespeare e Müller e do próprio grupo. Dois músicos ao vivo em cena completam o espetáculo. A temporada se estende de 17/09 a 23/10, sempre de terças e quartas às 20h.

Hamlet-ex-Máquina é uma peça sobre a capacidade humana de se transformar diante de suas (pequenas ou grandes) tragédias diárias. Hamlet deve vingar o pai e lutar por justiça. Esse jovem, criado por William Shakespeare, e relido por Heiner Müller, e pelo 42 Coletivo Teatral, usa a arte para lutar contra a corrupção, contra “algo de podre” que existe no “reino da Dinamarca”.

A peça apresenta um novo Hamlet, que está para além da máquina, não é mais um número na engrenagem do sistema, ao contrário, promove reflexões sobre a condição do homem no mundo globalizado.

O espetáculo Hamlet-ex-Máquina foi indicado para IV Edição do Prêmio Aplauso Brasil (referente aos espetáculos do 1˚ Semestre de 2017) nas categorias de arquitetura cênica, trilha sonora e elenco.

42 Coletivo Teatral que se reúne desde 2009, celebra na estréia desta nova temporada seus 10 anos de união e pesquisa, trazendo seu excelente trabalho novamente ao público.

FACE (2)

Hamlet-Ex-Máquina

Com 42 Coletivo Teatral

Centro Cultural São Paulo – Sala Adoniran Barbosa (Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso, São Paulo)

Duração 60 minutos

17/09 até 23/10

Terça e Quarta – 20h

$20

Classificação 16 anos

HAMLET-EX-MÁQUINA

42 Coletivo Teatral vai estrear seu espetáculo “Hamlet-Ex-Máquina” na Oficina Cultural Oswald de Andrade no dia 16 de março. Montagem singular do texto de Heiner Müller, com inserções do original Hamlet de Shakespeare, a peça é uma performance experimental falada em português, alemão, inglês e espanhol – com legendas em português.

A encenação de Érika Bodstein se passa em um bunker, um lugar de resistência para o teatro, que sobrevive apesar de tudo. Lá a peça e os atores sobreviveram às grandes catástrofes que percorrem as histórias de Shakespeare e Müller e do próprio grupo. Dois músicos ao vivo em cena completam o espetáculo. A temporada se estende de 16/03 a 29/04, sempre de quintas e sextas às 20h e sábados às 18h. Os ingressos são gratuitos.

Hamlet-Ex-Máquina é uma peça sobre a capacidade humana de se transformar diante de nossas (pequenas ou grandes) tragédias diárias. Hamlet deve vingar o pai e lutar por justiça. Esse jovem, criado por William Shakespeare, e relido por Heiner Müller, e pelo 42 Coletivo Teatral, usa a arte para lutar contra a corrupção, contra “algo de podre” que existe no “reino da Dinamarca”. A peça apresenta um novo Hamlet, que está para além da máquina, não é mais um número na engrenagem do sistema, ao contrário, promove reflexões sobre a condição do homem no mundo globalizado.

42 Coletivo Teatral foi contemplado na 3˚ edição do Prêmio Zé Renato, e o edital Cena Aberta para as apresentações na FUNARTE, cumprindo temporada de seu espetáculo Maria Borralheira, de Vladimir Capella, em 2016. O grupo, que se reúne desde 2009, traz agora seu novo trabalho ao público.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Hamlet-Ex-Máquina
Com Augusto Ruy Machado, Bárbara Galego, Dante Passarelli, Martin Müller e Valéria Marchi
Oficina Cultural Oswald de Andrade (Rua Três Rios, 363, Bom Retiro, São Paulo)
Duração 90 minutos
16/03 até 29/04
Quinta e Sexta – 20h; Sábado – 18h
Entrada gratuita (ingresso distribuído 1h antes)
Classificação 16 anos
 
 
Adaptação e Encenação: Érika Bodstein
Músicos ao vivo: Adriano Salhab e Wilson Feitosa Jr.
Cenário: Celso Rorato e Fernando Passetti
Figurino: Paula Baraldi