CONFISSÕES DAS MULHERES DE 30

A comédia “Confissões das Mulheres de 30” é um dos maiores sucessos apresentados no Teatro Folha e que permaneceu mais tempo em cartaz. As atrizes Camila Raffanti e Juliana Araripe, que se apresentaram durante quase 5 anos, agora voltam com uma encenação atualizada dos textos de Domingos Oliveira que tratam dos amores, conflitos e descobertas das mulheres que vivem nesta faixa etária. A temporada acontecerá de 05 de outubro a 15 de dezembro, com sessões às sextas-feiras, 21h30, e aos sábados, 22h.

As atrizes, que também assinam a direção, comemoram um público superior a 300 mil pessoas, desde que estrearam em junho de 2008. O que mais cativa o público e conquista empatia, é que as cenas são realizadas em tom confessional, mas de forma muito bem-humorada. Este formato de dramaturgia já havia dado muito certo quando Domingos Oliveira escreveu em 1992 o sucesso “Confissões de Adolescente”. Ao utilizar o mesmo estilo de dramaturgia, “Confissões das Mulheres de 30” também propõe comunicação direta com o público.

“Confissões das Mulheres de 30” mostra de maneira divertida o que muitas mulheres pensam e como lidam com seus desejos, sonhos, realizações e frustrações típicas dessa fase da vida. Sexo, casamento e separação, trabalho, preocupação com a maturidade e o descontrole emocional estão entre os temas tratados na peça. O autor Domingos Oliveira diz que toda peça teatral deve ser um escândalo, deve conter um escândalo. “No mundo moderno, nada mais escandaliza.  E as mulheres de 30 são sinceras em suas confissões. Entre os 30 e 40 anos, perderam a inocência e ainda não atingiram a sabedoria, porém no amor são imbatíveis”, comenta Domingos.

A atriz Juliana Araripe, que para esta nova versão do espetáculo escreveu dois textos em parceria com Domingos Oliveira, conta que um dos segredos do sucesso da peça, é manter o conteúdo atualizado, de acordo como evolui o pensamento das mulheres. “Na primeira montagem havia depoimento de uma mulher que após passar por várias situações declarava o desejo de voltar à cozinha. Hoje este pensamento está fora de contexto”, avalia. O movimento feminista cresceu e as mulheres estão sintonizadas num desejo cada vez mais forte de independência e de espaço para se expressar na sociedade.

Para a atriz Camila Raffanti, roteirista da série “O Negócio”, da HBO e criadora da série ”Rio Heroes”, pela FOX Premium,  continuar apresentando a peça é um exercício que possibilita demonstrar maturidade como atriz e mulher. “A nossa experiência pessoal é a bagagem que acrescentamos na peça. A alma feminina convida à reflexão sobre o amor e tudo isso vem também influenciado pelo feminismo que ganhou novas nuances”, diz.

A encenação continua centrada nas atrizes. Palco quase vazio, iluminação e figurinos pretos compõem a estética da cena. Tudo para dar foco às confissões e ao tom cômico dos discursos das mulheres de 30.

CARMEN (1).png

Confissões das Mulheres de 30

Com Camila Raffanti e Juliana Araripe

Teatro Folha – Shopping Higienópolis (R. Dr. Veiga Filho, 133 – Higienópolis, São Paulo)

Duração 70 minutos

05/10 até 15/12

Sexta – 21h30, Sábado – 22h

$50/$70

Classificação 14 anos

OS TRÊS PORQUINHOS – O RETORNO DO LOBO MAU

A história dos Três Porquinhos não acabou e continua na peça “Os Três Porquinhos – O Retorno do Lobo Mau”. A peça mostra o Lobo Mau reinventando seus planos para conseguir entrar na casinha de tijolos com a ajuda de sua mamãe loba. O espetáculo reestreia no Teatro Folha no dia 06 de outubro e fica em cartaz até 16 de dezembro, aos sábados e domingos, às 16h.

O texto  divertido e criativo, prende a atenção das crianças do começo ao fim do espetáculo, tanto nos momentos de suspense, como na abordagem de questões como o bullying e o respeito às diferenças, sempre de forma sutil. “Os porquinhos tentam compreender as atitudes do Lobo. Ele revela que na infância, na escola, sofria  bullying e que não tinha amigos. Os porquinhos, unidos, falam sobre suas diferenças e a necessidade do respeito entre todos”, comenta o diretor Leandro Mariz.

Na versão do espetáculo, há momentos interativos em que crianças e adultos participam ativamente em cenas na plateia. “Num destes momentos de interação, uma das crianças da plateia é convidada a se disfarçar de Lobo Mau”, revela o diretor.

CARMEN (1)

Os Três Porquinhos – O Retorno do Lobo Mau

Com Edson Thiago, Charlie Larroca, Ferruccio Cornachia e Leandro Mariz

Teatro Folha – Shopping Pátio Higienópolis (R. Dr. Veiga Filho, 133 – Higienópolis, São Paulo)

Duração 50 minutos

06/10 até 16/12 (sessões extras 12/10; 02, 15, 16, 19 e 20/11)

Sábado, Domingo e Feriado – 16h

$40

Classificação Livre

PIRATAS DO CARAMBA

O espetáculo para crianças “Piratas do Caramba” continua em cartaz no Teatro Folha, com apresentações aos sábados e domingos, às 17h40, até 16 de dezembro. A peça, que mostra as aventuras de uma atrapalhada tripulação de piratas em busca do sonhado tesouro, também será apresentada em sessões extras nos feriados dos meses de outubro e novembro.

Os piratas Capitão Pantufa, Espadinha e Barnabé passam os dias recolhendo o lixo que encontram pelos oceanos e lembrando das antigas batalhas. Numa manhã encontram uma misteriosa garrafa que poderá transformar suas vidas. Surge um dilema: continuar suas vidas pacatas ou se arriscar no mar em busca do tesouro. Eles decidem por novas aventuras.

CARMEN (1).png

Piratas do Caramba

Com Rafael Pequeno, Vanessa Bonandi e Renato Pitanga

Teatro Folha – Shopping Pátio Higienópolis (R. Dr. Veiga Filho, 133 – Higienópolis, São Paulo)

Duração 60 minutos

Até 16/12 (Sessões extras 12/10, 02, 15, 16, 19 e 20/11)

Sábado, Domingo e Feriado – 17h40

$40

Classificação Livre

CONCERTO PARA JOÃO

O emocionante exemplo de talento, genialidade e superação de João Carlos Martins inspira o espetáculo teatral Concerto para João, com direção de Cassio Scapin e texto de Sérgio Roveri, que estreia no dia 10 de agosto no Teatro FAAP, onde fica em cartaz até 02 de dezembro de 2018. A trajetória do maestro mais amado do país já foi contada no cinema pelo filme “João, O Maestro” (2017), de Mauro Lima, que, assim como a peça, traz como protagonista o ator Rodrigo Pandolfo.

Cinema e teatro são veículos muito distintos, então, invariavelmente, existe um pequeno abismo entre os dois. Desta vez, certamente, vou descobrir camadas mais profundas e me apropriar com mais segurança dessa figura tão interessante. A dramaturgia do espetáculo é muito distinta do filme. Ela foge da biografia cronológica e os personagens, a temperatura,  a direção, as situações, os atores são todos diferentes”, comenta Rodrigo Pandolfo.

Para ele não há muita diferença entre interpretar um personagem real ou fictício. “O trabalho é o mesmo. A responsabilidade de fazer o João já está implícita. Quero mais é me divertir e jogar alegremente com meus companheiros de cena”, diz.

A encenação se passa durante uma das várias cirurgias às quais o pianista foi submetido para tentar continuar tocando. Dividido entre o sono da anestesia e a vigília, ele revive alguns de seus grandes concertos, narra os inúmeros episódios de superação e recebe a visita de um homem misterioso, com quem estabelece uma relação humana e musical.

A trama transita entre fantasia e a realidade para narrar as glórias e os desafios enfrentados por um dos maiores músicos brasileiros ao longo de seus 60 anos de carreira.

O próprio maestro João Carlos ficou surpreso com o texto. “Por nunca ter conversado com o Sérgio Roveri na vida, impressionei-me muito com a peça. Parece que ele esteve dentro da minha alma desde os 18 anos. Ele soube captar o que passou internamente entre a dúvida de achar que eu tinha uma missão e a dúvida de levar essa missão adiante, sabendo que eu tinha uma distonia cerebral. Essa espécie de ansiedade aliada a uma interrogação do que seria o meu amanhã, durante esses 60 anos, estão impressos dentro as peça toda”, revela o maestro.

Este é o quarto trabalho sobre a vida do maestro. “Já foram feitos dois documentários na Europa e um filme aqui no Brasil, todos muito bons. Pura arte. Agora, no teatro, há uma espécie de mistério na ligação entre o elenco e o público. Falo isso, porque muitas das minhas gravações foram feitas ao vivo, com público, no fundo, o que fiz de melhor é quando tinha o público ouvindo, aquela ligação fazia com que todas as gravações tivessem algo de mistério. Para mim o Pandolfo chega à beira da genialidade”, afirma.

O dramaturgo Sérgio Roveri conta que procurou fugir daquele esquema tradicional de vida e obra, aquela linguagem cronológica que acompanha todos os episódios da vida de alguém famoso ano a ano. “Eu procurei um recorte para contar a história dele – e achei que a cirurgia no cérebro a que ele se submeteu em 2012 era o acontecimento perfeito para eu lidar com as questões da memória dele, dos medos, das superações. Assim, no plano real, a peça se passa nos poucos dias em que ele ficou internado, mas na imaginação do maestro há toda uma vida sendo passada em revista. A peça, na verdade, assumiu este desafio de condensar uma vida riquíssima dentro dos três ou quatro dias que ele ficou no hospital. E apesar do talento comprovado e reconhecido dele, o que mais me inspirou na hora de escrever foram os momentos em que ele se viu privado deste talento. E eu penso que, ao conduzir a história por este caminho, a peça deixa de falar apenas dele e passa a falar de todo grande artista que, de repente, se vê impedido de realizar sua arte”, conta o autor.

CARMEN (1).png

Concerto Para João

Com Rodrigo Pandolfo, Michelle Boesche, Ando Camargo e Duda Mamberti.

Teatro FAAP (R. Alagoas, 903 – prédio 1 – Higienópolis, São Paulo)

Duração 80 minutos

10/08 até 02/12

Sexta e Sábado – 21h, Domingo – 18h

$75

Classificação Livre

QUE TAL NÓS DOIS?

A comédia romântica “Que Tal Nós Dois?”, com Carolina Ferraz e Otavio Martins, agradou tanto ao público paulistano que vai prorrogar temporada mais uma vez no Teatro Folha. A peça mostra com humor e sensibilidade o relacionamento de dois amantes que se encontram uma vez por ano na convenção da empresa onde trabalham. A temporada se estenderá até final de setembro, em sessões de sexta-feira a domingo.

A história do casal se desenvolve ano após ano, sempre mostrando os reencontros nas convenções da empresa e as mudanças na vida de cada um, o que reflete no relacionamento deles. Um homem e uma mulher, ambos casados e com família,  funcionários de uma grande empresa, se conhecem numa convenção. Embalados pelo clima de confraternização, e depois de beberem alguns drinks, acabam passando a noite juntos. No dia seguinte acordam juntos em quarto de hotel e, sem nenhuma intimidade, decidem não mais repetir o encontro amoroso. Mas como ninguém manda no coração, no ano seguinte, novamente na convenção da empresa, eles se reencontram e passam a noite novamente, estabelecendo um relacionamento.

O texto é resultado da parceria criativa entre o ator e autor Otavio Martins e a autora Juliana Araripe. A peça mostra a evolução da relação, que começa com o constrangimento de duas pessoas que acordam juntas sem lembrar exatamente os detalhes da noite vivida. No segundo ano em que as personagens se encontram os conflitos pessoais são revelados. Questões relacionadas ao poder surgem no terceiro ano porque, na medida em que ela passa a assumir um cargo de liderança na empresa, abala o lado machista dele. O desfecho da história de amor acontece no quarto ano, quando algo inesperado acontece com o casal.

O espetáculo conquistou o interesse do público porque fala de relacionamento amoroso de maneira leve, engraçada e sintonizada com questões que ganharam visibilidade social, como, o poder da mulher no mundo dos negócios. A personagem de Carolina Ferraz torna-se hierarquicamente superior ao personagem de Otavio Martins e, com isso, o homem precisa desapegar de conceitos machistas. Sobre mais esta prorrogação de temporada, o diretor Isser Korik comenta que “o espetáculo fica cada vez mais interessante porque os atores ganham mais sintonia a cada apresentação”.

CARMEN.png

Que Tal Nós Dois?

Com Carolina Ferraz e Otavio Martins

Teatro Folha – Shopping Higienópolis (R. Dr. Veiga Filho, 133 – Higienópolis, São Paulo)

Duração 80 minutos

06/07 até 30/09

Sexta – 21h30, Sábado e Domingo – 20h

$50/$70

Classificação 12 anos

SHOW DE HIPNOSE CÔMICA MAGICAMENTE

O espetáculo “Show de Hipnose Cômica Magicamente” reestreia no Teatro Folha dia 07 de julho e ficará em cartaz aos sábados às 23h59, até final de agosto. Os hipnólogos André Attie, Eduardo Neaime e Sanny Machado prometem realizar um show ainda mais engraçado e surpreendente, reunindo os melhores esquetes de quase três anos de apresentações. O grupo faz sucesso onde se apresenta, tendo realizado mais de 250 apresentações e hipnotizado mais de 2 mil pessoas.

A marca do show é hipnotizar voluntários da plateia e incluí-los em diversas situações engraçadas. André Attié explica que os números nunca colocam os voluntários em situação perigosa ou constrangedora. “Nosso objetivo é proporcionar ao público uma viagem inesquecível ao mundo da imaginação, sempre com muita diversão. Fazemos um espetáculo para toda a família”, explica.

Os voluntários experimentam um relaxamento profundo enquanto estão hipnotizados, como se estivessem dormindo, mas sem perder a consciência.  “Enquanto isso, eles são capazes de falar coisas engraçadas, dançar, formar uma banda musical com instrumentos imaginários e protagonizar diversas situações”, explica. Sobre o bem estar causado pela hipnose, André ressalta: “Os hipnotizados são unânimes em falar que, durante o show, passam pela melhor experiência de suas vidas. Principalmente no final em que muitos revivem momentos marcantes de suas vidas, como o nascimento do filho, ou lembranças de afeto com seus pais, alguns já falecidos. Outros voltam à infância. Para nós também é uma emoção indescritível”.

Desde que começaram a realizar o show, os hipnólogos criaram um repertório de situações que geraram esquetes, que entram no roteiro  dependendo do período do ano e nas datas especiais. “Criamos situações específicas para serem reproduzidas no palco em datas especiais ou próximas a elas, como, dia dos pais, das mães, Páscoa e Natal. Para inventarmos as situações, primeiramente definimos o que queremos que a pessoa faça ou como queremos que ela reaja. Depois definimos o que faremos para aquela situação ocorrer no palco. Por isso, nunca expomos ninguém ao ridículo. Sempre definimos o que queremos que a pessoa faça antes de elaborarmos as sugestões”, conta André.

André explica que uma pessoa hipnotizada nunca fica inconsciente ou perde o controle do que está fazendo:  “Ela fica bem mais consciente porque há um aumento do foco e da concentração. Por isso, ela conversa normalmente conosco ou mesmo com as pessoas ao seu lado, dependendo da situação que ela está passando. Ela vai reagir e responder de acordo com sua mente”.

Cada apresentação é diferente e nelas acontecem situações surpreendentes, como por exemploum voluntário hipnotizado acreditou que havia ganhado na loteria. Ele imediatamente pegou seu celular e ligou para mãe, informando que estava milionário. “A mãe respondeu dizendo que ele estava num show de hipnose e que era para parar de falar besteira. Ele então disse que não iria dividir o prêmio com ela. Foi surpreendente até para nós porque nunca iríamos imaginar que ele ligaria para a mãe durante o show”. A situação, claro, gerou uma gargalhada geral na plateia.

CARMEN (1).png

Show de Hipnose Cômica Magicamente

Com André Attie, Eduardo Neaime e Sanny Machado

Teatro Folha – Shopping Higienópolis (R. Dr. Veiga Filho, 133 – Higienópolis, São Paulo)

Duração 90 minutos

07/07 até 25/08

Sábado – 23h59

$50

Classificação 10 anos

FESTA A COMÉDIA

O público já na sua chegada é convidado especial de uma típica Festa Infantil, recepcionados pelo primeiro personagem da peça, um palhaço! Imagine o que não é capaz de acontecer numa festa para crianças? Imaginou? Então, situações inusitadas, bizarras e divertidas acontecem nesta festa de nosso aniversariante mirim que guarda um grande segredo! Em um formato de 5 (cinco) esquetes, onde cada esquete é escrita por um autor diferente. Todas retratadas por personagens interligados presentes nesta mesma FESTA.

Uma comédia hilária, que se comunica com todo tipo de público, por justamente reunir um dream team de autores consagradíssimos escolhidos a dedo. Aliado à tarimba e experiência do intérprete e criador da ideia central do espetáculo, Maurício Machado.

Maurício conta, “todos os textos foram escritos especialmente para mim, por cada um desses talentosíssimos e queridos autores, que permearam em algum momento meus 30 anos de carreira. E com alguns, em muitas oportunidades. O que é uma honra e uma responsabilidade. Mas o Teatro só me fascina se for desafiador, surpreendente e como o deve ser, entregue e sem rede de proteção.

Ele interpreta seis hilariantes personagens femininos e masculinos, todos completamente diferentes e repletos de humor, e sendo o primeiro deles logo na chegada em performance de improviso. Além disso, um show à parte da montagem, pode ser conferida às frenéticas e muito rápidas trocas de figurino e composição, essas criadas pelo premiado visagista Anderson Bueno com figurinos de Marcio Vinicius, que duram segundos de uma personagem à outra;

Com este seu novo solo, Maurício celebra seus 30 Anos de profissão onde o Teatro sempre foi seu grande alicerce e de onde nunca se ausentou e a TV e Cinema seus companheiros. E cada um desses Autores escolhidos para o projeto tem relação com a trajetória profissional do ator Maurício Machado e sua admiração.

O diretor da comédia, Eduardo Figueiredo, com mais de 10 comédias de sucesso de público e crítica no currículo apresenta uma encenação focada na intepretação e no humor presente nestes personagens surpreendentes. Seus últimos trabalhos no gênero: “Mulheres Alteradas”, “Superadas”, ambas adaptações da obra da cartunista Maitena, “100 dicas para arranjar namorado” de Daniele Valente e atualmente “Gatão de Meia Idade, a peça” de Miguel Paiva com Oscar Magrini e Leona Cavalli, todas de enorme sucesso em SP e Rio de Janeiro.

Maurício me propôs sua ideia de fazer um espetáculo com autores diferentes que se passa em uma festa de aniversário de criança, aceitei sem pensar, é genial esse universo. Repleto de personagens que propiciam identificação imediata para o público”.

CARMEN (1).png

 

Festa, a Comédia

Com Maurício Machado

Teatro Folha – Shopping Higienópolis (Av. Higienópolis, 618, Higienópolis, São Paulo)

Duração 80 minutos

01 a 30/08

Quarta e Quinta – 21h

$30/$40

Classificação 12 anos