SILÊNCIO

O Caleidos Cia de Dança apresenta, de 21 a 24 de setembro (quinta a domingo), o espetáculo Silêncio onde poesia e dança encenam o fim de um relacionamento num mundo caótico. O espetáculo integra palavra e movimento numa apresentação onde os atores bailarinos revelam a angústia da impossibilidade da comunicação num relacionamento que termina.

Silêncio foi encenado pela primeira vez em 2002, tendo recebido à época o Prêmio para Circulação de Dança contemporânea da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo. Foi, naquele momento, um marco na Cia de dança por inaugurar em cena a interface poesia e dança explorada posteriormente em diversos trabalhos da Cia.

Trabalhando na interface entre a poesia e a dança, Silêncio expõe as muitas dimensões de um fragmento de tempo: o silêncio de um casal, na cozinha, tomando sua derradeira sopa. A encenação de dança remete-se a essa imagem multiplicando-a ao mesmo tempo que o poema povoa de palavras essa ausência.

O trabalho nasceu de um conjunto de poemas de Fábio Brazil que Isabel Marques – diretora do Caleidos Cia de Dança – se propôs a transformar em dramaturgia para dança contemporânea e referência de composição para a pauta coreográfica, criando um trabalho híbrido de dança e poesia no qual a poesia se apropria do universo das artes de performances e a dança se apropria da palavra poética como geradora de movimento.

Esta montagem de Silêncio faz parte do Projeto Ponto de Partilha que foi contemplado pelo Prêmio ProAc de Poesia 2018 da Secretaria de Estado de Cultura de São Paulo concedido a Fábio Brazil.

Segundo Isabel Marques, que assina a direção com o autor: “não nos interessava apenas remontar o trabalho, por mais interessante que a primeira montagem tenha sido: a criação de 2002 dialogava com um público e um contexto que já não existem mais. Precisamos desentranhar dos poemas e das cenas um diálogo com o contexto atual, no qual os dramas líricos precisam revelar suas relações com as dimensões sociais. É preciso redimensionar o indivíduo no âmbito de seus afetos nesse contexto atual”.

A perspectiva de um drama lírico isolado de tudo que estamos vivendo hoje, nos pareceu ingênua e de certa forma contaminada de um individualismo que afinal é o ponto de inflexão desse ‘tudo que estamos vivendo hoje’. Uma remontagem ingênua, seria acender uma fogueira para iluminar um dia ensolarado. Precisamos romper essas perspectivas líricas que sustentam as ilusões da indústria do entretenimento. Convocar a poesia e a dança para encenarem o fim de um relacionamento precisa também revelar o mundo caótico em que o amor acontece e se desfaz” – explica o poeta Fábio Brazil.

Como em outros espetáculos do Caleidos Cia – Mairto, Lugar Comum, Para o Seu Governo e Ana Bastarda –  Silêncio  se instala na interface entre a poesia e a dança, os poemas entranhados nas cenas são levados ao público pelos intérpretes criadores, dialogando com a música e as cenas de dança. Os poemas emanam dos atores-bailarinos em cena e também quando ocupam um lugar na plateia, de modo a convidar o público a também interferir verbalmente no trabalho, garantindo assim o espaço de participação criativa do público que o Caleidos Cia sempre prezou.

FACESilêncio

Com Bruna Mondeck, Fábio Brazil, Julimari Pamplona, Isabel Marques, Marcelo Pessoa e Ricardo Mesquita

Caleidos (Rua Mota Pais, 213, Lapa – São Paulo)

Duração 40 minutos

21 a 24/11

Quinta a Sábado – 20h30, Domingo – 19h

Contribuição consciente (ingressos devem ser retirados no local com 30 minutos de antecedência)

Classificação 14 anos

CURSOS NO CALEIDOS CIA DE DANÇA

Já pensou em aprender dança de uma forma diferente? Sem decorar passos e seguir ritmos, sem repetir movimentos ou sequências?

Isabel Marques, diretora do Caleidos Cia de Dança, referência nacional no ensino de dança, oferece cursos e workshops a partir de março. A proposta pedagógica de Isabel Marques, a Dança no Contexto, nasceu na conclusão de seu doutorado na Faculdade de Educação da USP (1996). Ali procurou desenvolver propostas pedagógicas que permitissem o ensino e aprendizagem da dança partindo da criação de movimentos e do conhecimento da linguagem da dança (Coreologia-Laban).

A “Dança no Contexto”, que inicia no dia 13 de março, foca a percepção da dança enquanto criação e arte convidando os participantes aos processos de improvisação estruturada e composição de cenas de dança e a conexão com o mundo em que vivemos.

A programação acontece no Instituto Caleidos, na zona Oeste em São Paulo, e oferece curso regular, workshops e imersões de fins de semana. Profissionais de dança, professores de dança ou que desejam trabalhar com dança em suas aulas, amadores e leigos têm participado dos cursos e encontros promovidos por Isabel Marques e explorados novas formas de praticar, ensinar e fruir dança.

A proposta da “Dança no Contexto” agrega valores da Educação no campo da Arte ao mesmo tempo que propõe que as ações artísticas sejam permeadas e revestidas por pressupostos da Educação. Isabel Marques propõe um processo artístico educativo a partir da formação de uma rede de textos que envolve contextos sociais, afetivos e estéticos, dando ênfase às múltiplas perspectivas envolvidas numa ação educacional na contemporaneidade.

A “Dança no Contexto” pressupõe diálogos entre a dança, o contexto em que ela está sendo aprendida/ensinada e a diversidade das relações, propondo alternativas para que a educação possa acrescentar mais uma possibilidade de experienciar a arte, o corpo, o tempo e o espaço contemporâneos. Desenvolvida em seu trabalho de doutorado, Isabel Marques aborda a Linguagem da Dança e a Coreologia (Laban) para oferecer a possibilidade de dança a todos os corpos em conexão com o mundo.

O Caleidos também realizará Laboratórios Laban uma vez por mês, sempre aos sábados, começando em março, dia 23. Nesse dia, também acontece o Artes Integradas, encontros intensivos e independentes de 3 horas cada para aprofundamento de temas específicos da Danças, Poesia e Tecnologia.

Diretora do Caleidos Cia de Dança, há mais de 20 anos Isabel Marques tem atuado como artista da dança e assessora em dança/educação; em sua carreira, pautada pela produção teórica em livros e a produção de espetáculos, Isabel desenvolveu processo de ensino-aprendizagem de dança que vão além da cópia de sequências e a reprodução de passos.

O curso regular oferecido por Isabel Marques “Laban no Contexto” foca os princípios de Laban por meio da Dança no Contexto. Rudolf Laban, artista da dança (1879-1958), considerado o maior teórico da dança do século XX e criador da dança-teatro. Dedicou sua vida ao estudo e sistematização da linguagem do movimento em seus diversos aspectos: criação, notação, apreciação e ensino.

Isabel Marques propõe a aprendizagem da linguagem da dança e seu ensino numa perspectiva contemporânea, ensino-aprendizagem implicados nos diversos contextos: sociais, afetivos e estéticos. Por meio de jogos corporais, criação, apreciação e discussões, aspectos da linguagem da dança são aprendidos e aprofundados.

A cada encontro mobilizam-se processos de reflexão teórica, problematização de contextos e apreciação de trabalhos artísticos; processos de criação, improvisação estruturada e composição de cenas para partilhas e fruição em grupo.

Explorando o potencial criativo dos participantes, as aulas regulares, os workshops e as programações imersivas em fins de semana estruturam-se por meio de jogos corporais, reflexão teórica, percepção da linguagem da dança e do contexto em que a dança acontece propondo experimentação, improvisação estruturada e composição para a construção de dança e arte.

FACE

Cursos no Caleidos Cia de Dança

  • Curso “Dança no Contexto”

Quando: quartas-feiras, às 18h30, com início no dia 13 de março.

  • Laboratório Laban

Quando: dia 23 de março, sábado, às 9h.

  • Artes Integradas – Tema Poesia e Movimento

Quando: dia 23 de março, sábado, às 14h.

Instituto Caleidos (rua Mota Pais, 213, Lapa, São Paulo) 

Informações:

www.formacaocaleidos.com.br

tel: 11 3021 4970 / cel.:  11 97143 9189

A NOTÍCIA

Como uma notícia atravessa um corpo? Como um corpo reverbera um noticiário? Nos dias 02 e 03 de dezembro (sábado e domingo), o Caleidos Cia de Dança estreia o espetáculo “A Notícia”, 24º trabalho da companhia paulista que, mais uma vez, se volta sobre o tema da violência na cultura do macho.

Com solo do intérprete criador Nigel Anderson, em “A Notícia”, o noticiário de violência contra homossexuais no Brasil e no mudo se se desdobra numa rede de denúncias, afetos e ações no corpo múltiplo do ator dançarino, revelando e discutindo narrativas pessoais do não-macho na sociedade atual.

“A Notícia” é uma extensão do espetáculo “Mairto” – Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna 2013, criado a partir da notícia do assassinato de um homossexual em São Paulo. E, assim como “Mairto”, “A Notícia” é resultado do Projeto Rosa Azul, que ocupou papel central nos processos de pesquisa do Caleidos Cia durante todo o ano de 2014. O foco de Rosa Azul é a questão da violência na cultura do macho e os espetáculos ligados a esse projeto tematizam os principais alvos dessa violência: homossexuais, mulheres e crianças.

O espetáculo “A Notícia” é dividido em três atos e notícias distintas. O primeiro ato refere-se a uma notícia de agressão gratuita e motivada pela homofobia, ocorrida em 2010, quando três jovens homossexuais foram agredidos com uma lâmpada fluorescente na avenida Paulista.

O segundo ato trata da patologização da homossexualidade representada pela notícia da aprovação este ano, pelo STF, da cura gay, além de matérias sobre pessoas que foram submetidas a tratamentos de reversão sexual ou de expulsão de demônios.

O terceiro ato aborda a criminalização dos gays, com notícias internacionais sobre campos de concentração para extermínio gay, lista de homossexuais procurados pela polícia em Uganda, enforcamento e apedrejamento no Irã e Arabia Saudita.

Todas as notícias são dançadas e as danças são atravessadas por memórias de vida do intérprete-criador, além de falas científicas e elementos de cênicos documentais numa narrativa caótica e não-linear que costura texto e dança. Após a estreia em São Paulo, ainda em dezembro o espetáculo “A Notícia” segue em temporada em Belém (PA), terra natal do ator e dançarino Nigel Anderson.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Notícia
Com Nigel Anderson
Caleidos Cia. de Dança (Rua Mota Pais, 213, Lapa, São Paulo)
Duração 45 minutos
02 e 03/12
Sábado e Domingo – 20h
$20
Classificação 16 anos

NÓS S/A

De 10 a 19 de março, o Caleidos Cia de Dança apresenta o espetáculo “Nós S/A” que explora, por meio da dança, o universo da apropriação do espaço urbano pela lógica do mundo corporativo. O espetáculo de dança discute a organização do espaço e das relações sociais a partir do fenômeno da especulação imobiliária; o mundo corporativo se refletindo no espaço urbano e nas formas de viver em sociedade.

A especulação imobiliária traduz-se como o mundo dos negócios atuando sobre o espaço e sobre os corpos do mundo. A espetacularização dos negócios, a empresarização das relações, a mercadorização e a comercialização dos corpos são postos em cenas que dialogam com o público por meio da dança.

Em “Nós S/A”, a especulação imobiliária é tratada como uma etapa desta corporativização da sociedade. A mudança que se opera com estes negócios não é apenas no modo de construir ou ocupar o espaço urbano, não se compra ou se vende apenas um apartamento, empreende-se a comercialização de um modo de vida.

Sob o olhar das corporações, o espaço redefine-se como negócio, o tempo transforma-se em moeda, o corpo entende-se como empresa e a vida em sociedade é mais um negócio no grande negócio do mundo.

“Nós S/A” convida a pensar sobre a empresarização da sociedade com seus donos, seus trabalhadores e seus excluídos. Como em outros espetáculos do Caleidos Cia De Dança o público é convidado a dialogar com as cenas por meio da leitura da dança, produzindo a significação do movimento e das imagens sugeridas pelos jogos que se constroem ao vivo a partir da estrutura dramatúrgica.

A encenação geral remete às reuniões corporativas (1º ato), aos banquetes (2º ato) e ao mapa de guerra (3º ato). A mesa – de estudos, de negócios, de planejamentos, de jogos e de comer – é personagem onipresente no espaço cênico, é nela e a partir dela que a movimentação dos bailarinos e a disposição do público de organiza, refletindo metaforicamente a organização do espaço urbano e as dinâmicas sociais sob a perspectiva das grandes corporações.

Os novos empreendimentos imobiliários exercem certo fascínio em parte da população. Os condomínios que apresentam a possibilidade de se exercitar, fazer reuniões familiares, reuniões de negócios, comprar e até ir ao cinema ou pizzarias sem deslocamentos urbanos, refletem não apenas uma ideia de praticidade, mas também a imobilidade e sistematização das relações sociais que de certa forma estão na perspectiva do modo de vida corporativo”, conta a diretora do Caleidos Isabel Marques.

Esse modo de vida diz respeito a um modo de vida empresarial. Há uma ideologia por trás dos anúncios e das falas de compradores e vendedores: é como se a pessoa que procura esse tipo de residência dissesse ‘eu quero que a minha vida e minha sociedade funcione como uma empresa’ – entender isso, para nós, foi quase um convite para explorarmos essa ideia num espetáculo de dança”, complementa o dramaturgo Fábio Brazil.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nós S/A
Com Nigel Anderson, Renata Baima, Kátia Oyama, Ágata Cérgole, Jailson Rodriguez e Bruna Milani
Duração 50 minutos
Instituto Caleidos (Rua Mota Pais, 213, Lapa, São Paulo)
10 a 19/03
Sexta e Sábado – 20h; Domingo – 19h
Entrada gratuita
Classificação 14 anos
 
Caleidos Cia de Dança
Direção: Isabel Marques
Codireção e dramaturgia: Fábio Brazil
Música: Caleidos Cia de Dança
Cenário: Fábio Brazil
Preparo corporal: Ana Paula Mastrodi
Iluminação: Rafael Lemos
Produção: Mobilis Ltda – ME
 
Mais informações: www.caleidos.com.br

 

COREÔ

Dando continuidade à Mostra Caleidos 20 anos, que celebra as duas décadas de atividades da cia de dança paulistana, o Caleidos apresenta, de 4 a 13 de novembro, na sede do Instituto Caleidos, na Lapa, zona oeste de São Paulo, o espetáculo inédito “Coreô”, uma dança em jogo e um jogo em cena.

O trabalho é um desdobramento dos estudos realizados no Núcleo de Pesquisa Coreológicas do Caleidos Cia de Dança. “Coreô” compartilha cenicamente jogos que, ao longo dos 20 anos da Cia, vem sendo desenvolvidos tanto para o aprendizado da Linguagem da dança/Laban quanto para a construção cênica dos espetáculos do Caleidos. Os bailarinos compartilham com o público propostas que podem ser jogadas ou assistidas, criando cenas em tempo real a partir de jogos que proporcionam dança.

“Coreô” se relaciona com outros trabalhos emblemáticos do Caleidos Cia, como a série “Coreológicas”, “Ludus” e “Tria”. Mantem-se a relação artística com o público, a criação compartilhada com os participantes e o caráter lúdico destes espetáculos anteriores. Em “Coreô” os jogos que proporcionam dança e criam as cenas são propostos por meio de combinados que são apresentados verbalmente ao público. Os participantes que querem jogar a cena com os bailarinos assumem o espaço de dança e constroem em tempo real o espetáculo.

“Coreô” é um espetáculo em permanente processo de construção, seja pela forma como se relaciona com o público, seja pela escolha dos jogos que estruturam cada apresentação. “O inventário de jogos que podem ser compartilhados em ‘Coreô’ nasceram da trajetória de 20 anos de ensino e criação do Caleidos cia de Dança. São jogos baseados na linguagem da dança que utilizamos em nossas aulas e na criação das cenas que são experimentadas em nossos espetáculos” – relata a diretora do Caleidos, Isabel Marques.

Com a estreia de “Coreô”, quarto espetáculo da Mostra Caleidos 20 Anos, a Cia de dança dá prosseguimento às comemorações de suas duas décadas de trabalho. Em 2016, o Caleidos Cia de Dança completa 20 anos de atividades; parte da comemoração será a mostra de alguns trabalhos do repertório construído nessa trajetória e a estreia de dois novos trabalhos, sendo um deles “Coreô”.

Coreô
Com Caleidos Cia. de Dança (Nigel Anderson, Renata Baima, Kátia Oyama e Ágata Cérgole)
Instituto Caleidos (Rua Mota Pais, 213 – Lapa, São Paulo)
Duração 50 minutos
04 a 13/11
Sexta e Sábado – 20h; Domingo – 19h
Entrada gratuita (ingresso retirado com 30 minutos de antecedência)
Classificação livre
 
Direção: Isabel Marques
Cenário e identidade visual: Fábio Brazil
Trilha: Divan
Preparo corporal: Ana Paula Mastrodi
Iluminação: Rafael Lemos
Produção: Mobilis Ltda – ME
Assessoria  de Imprensa: Rhizome Comunicações