GALPÃO EM PROCESSO

A oficina Galpão em Processo, com o Grupo Galpão de teatro, tem inscrições abertas  (a serem feitas pelo email pelo galpaoemprocesso@itaquera.sescsp.org.brde 11 a 25 de outubro, de quarta a domingo, das 9 às 17 horas. Serão escolhidos 20 candidatos. A seleção dos participantes será feita mediante carta de intenção e breve currículo. A oficina acontece dias 2 e 3 de novembro, das 13 às 17 horas, no Sesc Itaquera. Dia 5 de novembro, ao meio-dia, tem bate-papo sobre Teatro Popular e Teatro de Rua. A oficina é livre e de graça.

Tendo como eixo conceitual e de trabalho o projeto artístico do Grupo Galpão, a oficina – ministrada por integrantes da companhia – vai estimular os participantes a desenvolverem uma experiência teatral a partir de suas vivências, sonhos, medos, alegrias e anseios

Sediado na cidade de Belo Horizonte (Minas Gerais), o Grupo Galpão é formado por 12 atores que trabalham com diferentes diretores convidados, como Fernando Linares, Paulinho Polika, Eid Ribeiro, Gabriel Villela, Cacá Carvalho, Paulo José, Paulo de Moraes, Yara de Novaes, Jurij Alschitz e Marcio Abreu, além dos próprios componentes – Eduardo Moreira, Chico Pelúcio, Júlio Maciel, Lydia Del Picchia e Simone Ordones -, que também já dirigiram espetáculos do grupo.

O Grupo Galpão O Galpão formou sua linguagem artística a partir desses encontros, criando um teatro que dialoga com o popular e o erudito, a tradição e a contemporaneidade, o teatro de rua e de palco, o universal e o regional brasileiro.Sem fórmulas e sem métodos definidos, o Galpão sempre pautou sua prática por um teatro de grupo, que não só monta espetáculos, mas que se propõe também a uma permanente reflexão sobre a ética do ator e do teatro, inserido em um amplo universo social e cultural.

 

galpão-de-tempo-somos-guto-muniz

Galpão em Processo
Com Grupo Galpão
Sesc Itaquera (Av. Fernando do Espírito Santo Alves de Mattos, 1000 – Itaquera, São Paulo)
Inscrições de 11 a 25/10 (quarta a domingo – 09h às 17h)
Seleção 20 vagas – 16 anos
Seleção dos participantes mediante carta de intenção e breve currículo. Podem ser feitas pelogalpaoemprocesso@itaquera.sescsp.org.br. 
Atividades acontecem dias 2 e 3/11, das 13 às 17 horas. 
Dia 5, ao meio-dia, bate-papo. Livre
Grátis.

LEDORES DO BREU

Figuras se cruzam e histórias se embaraçam para tecer as trajetórias das vítimas do crime de não saber ler. Inspirado no pensamento e na prática do educador Paulo Freire e nas obras do poeta Zé da Luz e do ficcionista Guimarães Rosa, o espetáculo Ledores do Breu . faz apresentação única dia 30 de setembro, às 15 horas, na Sala de Convenções do Sesc Itaquera.

O drama de  70 minutos trata das relações entre o homem sem leitura e sem escrita com o mundo ao seu redor. Um homem que por não poder ler as letras comete um crime contra seu amor e contra si mesmo; outro homem que desperta para as artimanhas e dubiedades da palavra ou alguém que reinventa o afeto com base nas letras que formam um nome. Personagens construídos a partir de suas relações com as letras e as palavras têm suas vidas profundamente transformadas.

Histórias entrelaçadas que acompanham analfabetos em pleno século 21, homens percorrendo distâncias para elucidar suas dúvidas, seus erros e seus crimes. Há o homem que não lê, habitante do breu, que por isso mesmo é capaz de assassinar o bem maior de sua vida. Há também outro homem que lê, mas não consegue interpretar o texto, perdendo-se num mar de palavras sem sentido. Há ainda aqueles que leem as palavras, mas não leem o mundo: são muitos os ledores no Breu. A leitura do mundo e a leitura das letras. Nessas duas esferas de apreensão e criação do conhecimento, circulam os Ledores do Breu.

A Cia. do Tijolo foi criada em 2008 pelo ator Dinho Lima Flor, que desejava mergulhar na vida e obra do poeta Patativa do Assaré. Partindo daí, chegaram outros artistas. Do encontro surgiram os primeiros impulsos da companhia, o show Cante lá que eu canto cá e o espetáculo Concerto de Ispinho e Fulô. Depois vieram outros encontros com outros pensadores e artistas. Em seguida veio o musical Cantata para um bastidor de utopias, inspirado no livro Mariana Pineda, de Federico García Lorca, e em 2016 o espetáculo “O avesso do claustro”, inspirado na vida de D. Helder Câmara e Paulo Freire, que serviu de norte para a criação de Ledores no breu. São oito anos de existência buscando caminhos nos quais política, poesia e música sejam novamente capazes de construir experiências alternativas ao discurso dominante.

Ledores do Breu - Foto Alecio Cezar - Sesc Itaquera 09.jpg

Ledores do Breu
Com Dinho Lima Flor
Sesc Itaquera – Sala de Convenções (Av. Fernando do Espírito Santo Alves de Mattos, 1000, Itaquera – São Paulo)
Duração 65 minutos
30/09
Sábado – 15h
Retirada de convites com 1 hora de antecedência
Classificação 14 anos