ROMEU E JULIETA

A mais famosa história de amor de todos os tempos vai virar musical. A adaptação “Romeu e Julieta”, em formato inédito no país para o clássico de William Shakespeare, chega ao palco do Teatro Riachuelo Rio no dia 9 de março. Com direção de Guilherme Leme Garcia (Um Pai – Puzzle), o roteiro musical do espetáculo é composto por 25 canções do repertório de Marisa Monte, como “Amor I Love You” e “Um Só”, que ficou conhecida através do projeto Tribalistas. Apresentado pelo Ministério da Cultura e Circuito Cultural Bradesco Seguros, o espetáculo é assinado pela Leme Produções Artísticas, em parceria com a Aventura Entretenimento e patrocínio da Riachuelo.

Contamos com uma equipe de criadores incríveis para encantar o público, contando a história trágica do amor de dois jovens, obra imortal da literatura”, comenta Aniela Jordan, sócia-diretora da Aventura, ao lado de Fernando Campos, Luiz Calainho e Patrícia Telles.

A tragédia escrita entre 1591 e 1595, nos primórdios da carreira literária do inglês, conta a história de dois adolescentes apaixonados cuja morte acaba unindo suas famílias, outrora em pé de guerra. A obra é uma das mais levadas aos palcos do mundo inteiro e hoje o relacionamento dos protagonistas é considerado como o arquétipo do amor juvenil.

Histórias de amor sempre têm um lado melancólico, triste, mas, como todos sabem, Romeu e Julieta é a mais bela história de amor que já existiu“, comenta o diretor. “Eu assisti uma montagem do Antunes Filho há 30 anos, em São Paulo, e desde então fiquei totalmente emocionado. Sempre quis falar de Shakespeare para os jovens e trazer essa galera nova para o teatro, então pretendemos fazer um espetáculo atemporal, que mistura o texto de 1500 com a música dos anos 2000, além de um figurino e um cenário que circulam entre esses tempos”.

Para viver o jovem e apaixonado casal, estarão em cena Bárbara Sut (Rio Mais Brasil – O Nosso Musical) e Thiago Machado (Cazuza, Rent, Rocky Horror show, Cantando na Chuva). O elenco traz ainda nomes como Ícaro Silva (Rock in Rio – O Musical, Simonal, Elis, a Musical), no papel de Mercuccio, Pedro Caetano (Rei Leão, Les Misérables), Bruno Narchi (Rock in Rio – O Musical, Cazuza, Cinderella, Rent), Stella Maria Rodrigues (Cristal Bacharat, Cazuza, Emilinha), Claudio Galvan (Família Addams, Garota de Ipanema – O Amor É Bossa), Kacau Gomes (Rock in Rio – O Musical, Beatles num céu de diamantes, O médico e o monstro, Les Misérables) e Marcello Escorel (A Grande Viagem do Doutor Tchecov, Cheiro de Chuva, Vaidades e Tolices).

É uma personagem que já não imaginava fazer. Teve uma peça na escola que me colocaram para fazer a Ama. Todas as meninas fizeram a Julieta, mas eu era muito alta. Teoricamente eu também não tenho o perfil do que se espera de Julieta, né? Itália medieval, uma Julieta negra? Por isso também me sinto muito honrada de ter essa oportunidade, é um papel que eu pensava ser meio inacessível para mim“, confessa Bárbara. 

Já conhecido de musicais como “Cantando na chuva”, Thiago comenta sua primeira vez ao interpretar um texto de Shakespeare: “Eu acho que todo ator não só almeja, mas tem que viver pelo menos uma vez o teatro Shakespeariano. E contar a história do Romeu com a Julieta, que é a maior história de amor que tem, ainda mais na linguagem do teatro musical, vai ser uma aventura muito grande!“.

A escolha do repertório veio com naturalidade. “Quando comecei a pensar no espetáculo ele não era nem musical, na verdade. Mas, toda vez que eu ouvia Marisa, eu pensava ‘Nossa, essa canção ficaria tão linda nessa cena’. Quando o Gustavo Gasparani, que entrou para fazer o processo de criação, propôs que o espetáculo fosse inteiro com músicas da Marisa, topei na hora!”, conta Guilherme.

Sou muito próximo da Marisa e o meu universo se aproxima muito do dela”, comenta Gasparani. A ideia teve o aval de Aniela Jordan: “As canções casam como se tivessem sido escritas para a peça”, completa.

Romeu & Julieta” é a vigésima quinta produção da Aventura Entretenimento em 10 anos de estrada.

 Romeu e Julieta - Foto Fernando Torquatto

Romeu e Julieta
Com Bárbara Sut, Thiago Machado, Ícaro Silva, Stella Maria Rodrigues, Claudio Galvan, Marcello Escorel, Kacau Gomes, Bruno Narchi, Pedro Caetano, Diego Luri, Kadu Veiga, Max Grácio, Neusa Romano, Franco Kuster, Gabriel Vicente, Laura Carolinah, Luci Salutes, Saulo Segreto, Thiago Lemmos, Vitor Moresco, Gabi Porto, Santiago Villalba, Daniel Haidar e Natália Glanz.
Teatro Riachuelo Rio (Rua do Passeio, 40 – Cinelândia – Rio de Janeiro)
Duração 120 minutos
09/03 até 27/05
Sexta e Sábado – 20h, Domingo – 18h
$50/$160
Classificação Livre

VICTOR & LEO – ACÚSTICO

A dupla Victor & Leo, conhecida como “O Fenômeno da Música”,  aterrissa no Teatro J. Safra, em São Paulo, nos dias 16 e 17 de março, para apresentar seu show acústico, que faz parte da turnê de comemoração dos 25 anos de carreira.

Em um formato mais intimista, os cantores trazem as canções que embalaram tantos anos de sucesso desde os primeiros hits, como “Amigo Apaixonado”, “Fada”, “Vida Boa” e “Fotos”, passando pelas consagradas “Borboletas”, “Tem que ser você”, “Deus e eu no Sertão” e “Quando você Some”, até sucessos mais recentes como “Na linha do tempo”, “10 minutos Longe de Você” e “Momentos”.

Conhecida como uma das maiores e mais versáteis duplas do país, Victor & Leo deram início à carreira musical em 1992, na cidade em que foram criados, Abre Campo-MG. Compositores, produtores, cantores e arranjadores, os irmãos são responsáveis pela construção de quase todos os seus trabalhos.

A dupla que despontou no cenário nacional a partir do final de 2006 com um folk e uma identidade inconfundíveis, trouxe uma profunda renovação para a música como um todo e, de lá para cá, são 14 CDs, 4 DVDs ao vivo e 2 DVDs documentário. Mesmo em tempo de intensa pirataria, Victor & Leo venderam mais de 3,5 milhões de discos, somam quase 500 milhões de visualizações no YouTube, e acumulam diversas premiações na carreira, entre elas, a do Grammy Latino e do Prêmio da Música Brasileira.

A dupla fará dessa vez uma versão inusitada e acústica de seus grandes sucessos que promete encantar ainda mais seus fãs. Por oferecer um espaço mais intimista, o Teatro J. Safra dará a oportunidade para o público ficar ainda mais próximo de seus ídolos.

Victor & Leo Acústico
Com Victor & Leo
Teatro J. Safra (Rua Josef Kryss, 318 – Barra Funda, São Paulo)
Duração 60 minutos
16 e 17/03
Sexta – 21h30, Sábado – 21h
$250/$400
Classificação Livre

NAVEGAR

Desde de 2016 o Grupo Esparrama organizou “expedições poéticas” que percorreram regiões de São Paulo se aproximando do imaginário infantil sobre cidade. Vivências, oficinas e uma exposição deram subsídio para que a janela mais movimentada do Minhocão reabrisse esparramando arte e bom humor novamente.

No dia 25 de fevereiro, o público será convidado a embarcar na temporada do espetáculo Navegar, que para além do Minhocão, prevê apresentações nos CEUs Heliópolis, Butantã e Casa Blanca, ciclos de conversa sobre a relação da arte com a cidade e sobre o papel dos artistas como agentes da Cidade Educadora e conta com novidades. Desta vez, o grupo propõe uma interação ainda maior com a plateia, convidando crianças para pintar as bandeiras que formam a vela do navio das personagens do espetáculo e haverá um microfone aberto para as crianças que queiram se expressar.

A história se inicia com o retorno de Nina, a garotinha do espetáculo anterior, que ao voltar para contar como foi sua viagem pela cidade se depara com outro menino viajante, Samuel. Depois de se conhecerem, eles descobrem que a cidade foi dominada por Gatão (um misterioso gato que acha que é dono de tudo) e, juntos com seus amigos pássaros, tentam se libertar das garras desse gatuno.

O Grupo Esparrama é reconhecido por surpreender as crianças com temas que geralmente são considerados complexos, mas que ao serem tratados em camadas simbólicas proporcionam diversos níveis de diálogo, envolvendo os públicos de todas as idades. Agora, com uma fábula sobre a disputa entre pássaros e gatos, além de discutir uma cidade que não leva em consideração a “fala” das infâncias o grupo reflete sobre os mecanismos sociais, políticos e urbanos que nos afastam do exercício democrático.

Por fim, o espetáculo discute a ideia apresentada na música inicial do espetáculo: “Cidade é bicho grande e solto que não cabe na gaiola…”.

“NAVEGAR” nasceu da necessidade de resposta à provocação que o grupo se lançou na obra anterior, Minhoca na Cabeça. Uma garotinha que veio do interior e precisa vencer seus medos para brincar na cidade grande, ao final convida a todos a desbravarem a cidade entoando em alto e bom som: “Navegar!”.

Mas é possível uma criança navegar pela cidade nos dias de hoje?

Para tentar responder a essa questão o grupo se jogou em grandes e audaciosas expedições por São Paulo. Orientados pela pedagoga Laila Sala, na primeira expedição do Projeto Navegar partiu para encontrar com as infâncias da EMEI Gabriel Prestes, da ocupação Lord Palace e do CEU Heliópolis, com a participação de Daniel Viana (poeta), Sissy Eiko (fotógrafa) e Marina Faria (Ilustradora) que fizeram registros poéticos contribuindo com o entendimento sobre como aquelas crianças pensam, vivem e sentem seus territórios.

Toda a materialidade criada foi organizada pelo cenógrafo Jaime Pinheiro na exposição interativa “Navegar – Uma Expedição por Imaginários”, que foi de encontro com infâncias de outros e que agora está na FUNARTE, em cartaz até 04 de março, com entrada gratuita.

O grupo trouxe na bagagem materiais incríveis que alimentaram os artistas do projeto a criar o novo espetáculo, que tem a orientação dramatúrgica de Solange Dias, figurino de Marcela Donato e cenografia de Carlos Mendes (mantendo a já conhecida janela azul criada por Jaime Pinheiro). Os bonecos criados por André Mello, referenciam as imagens modeladas em massinhas pelas crianças durante as pesquisas do grupo e complementam o tom do universo fantástico e poético necessário para contar sua história.

Neste espetáculo buscamos compartilhar com o público o que nós aprendemos com as crianças e com o Manoel de Barros durante as pesquisas: O olho vê, a lembrança revê, e a imaginação transvê. É preciso transver o mundo.” – comenta o diretor Iarlei Rangel.

Além dos atores do grupo (Kleber BrianezLígia Campos e Rani Guerra) foram convidados Gabi ZanolaGislaine Pereira,Renato RibeiroVinícius Ramos – integrantes da Trupe Dunavô e Weslley Nascimento que se revezam entre a janela e o próprio Minhocão, permitindo que a encenação ganhasse agilidade com jogos coreográficos criados pelo palhaço e bailarino Ronaldo Aguiar.  Fazem parte do elenco os músicos Adilson Camarão e Laruama Alves que, sob a direção musical de Joel Carozzi, criaram um ambiente sonoro com composições inéditas.

O Grupo Esparrama iniciou sua trajetória com o Teatro na Janela em 2013 e desde então atraiu os olhares da crítica especializada, imprensa nacional, internacional e ganhou o carinho dos paulistanos trazendo arte, cores e muito bom humor para um cenário de cinza de concreto: o Minhocão.

Esparrama pela Janela (primeiro espetáculo) ainda de forma independente, recebeu o Prêmio FEMSA de Teatro Infantil e Jovem (categoria Revelação – direção Iarlei Rangel e categoria Prêmio Crystal Eco de Sustentabilidade) e o Prêmio da Cooperativa Paulista de Teatro, categoria Melhor Ocupação de Espaço.

Em 2014, contemplado pelo Rumos Itaú Cultural com o projeto Janelas do Minhocão, criou o espetáculo Minhoca na Cabeça. Em 2015, com Prêmio Zé Renato realizou temporadas dos espetáculos no Minhocão.

Em 2016, foi contemplado com o Projeto Navegar na 29ª edição da Lei de Fomento ao Teatro da cidade de São Paulo (um dos mais importantes editais de fomento ao teatro da cidade), com o qual vem dando continuidade à sua pesquisa de linguagem e ampliando sua relação com a cidade.

Espetáculo Navegar

Durante suas viagens dois navegadores de cidade, Nina e Samuel, se conhecem e resolvem juntar suas embarcações para continuar transformando as ruas e vielas por onde passam, mas são surpreendidos por Gatão que se proclamou dono de todas as coisas do mundo e que agora quer o barco das crianças. Ele e seus capangas usarão de todos os disfarces para enganá-las, mas, com ajuda de pássaros amigos, as crianças descobrirão que para a imaginação não há limites. Se não for possível navegar pela cidade, sempre será possível voar por ela.

SissyEiko_EsparramaNavegar040218_096

Navegar
Com Adilson Camarão, Gabi Zanola, Gislaine Pereira, Kleber Brianez, Laruama Alves, Lígia Campos, Rani Guerra, Renato Ribeiro, Weslley Nascimento e Vinícius Ramos
Minhocão – (Elevado Presidente João Goulart), altura do número 158 da Avenida Amaral Gurgel. Entrada pelas alças de acesso do Minhocão no Metrô Santa Cecília ou Rua da Consolação.
Duração 50 minutos
25/02 até 25/03 (no caso de chuva, o espetáculo não acontece)
Domingo – 10h30 e 16h
Grátis
Classificação Livre
 
Apresentações nos CEU’s da cidade de São Paulo
 
CEU Heliópolis – 07 de Março – Horários 10h e 15h30 – Área externa
 
CEU Butantã – 14 de Março – Horários 10h e 15h30 – Ginásio de Esportes
 
CEU Casa Blanca – 21 de Março – Horários 10h e 15h30 –  Ginásio de Esportes.

PLUFT, O FANTASMINHA

O novo Teatro Playcenter Family, localizado dentro do Playcenter Family no Shopping Aricanduva, apresentará o espetáculo, aclamado pelo público infantil, “Pluft, o Fantasminha” entre os meses de janeiro e fevereiro.

A peça, encenada pela Cia dos Reis, conta a cômica e inusitada história de Pluft, um fantasma que tem medo de gente. A trama também foca na amizade de Pluft com Maribel, uma jovem que irá ajudá-lo a superar seus medos. Com autoria de Maria Clara Machado, quem assina a direção da montagem é o ator e diretor Ivo Ueter.

Pluft, o Fantasminha começa quando o malvado e temido Pirata Perna de Pau, que está em busca do tesouro perdido do Capitão Bonança Arco-Iris, sequestra a jovem Maribel que é escondida na antiga casa de Bonança. Chegando lá, a menina descobre que a morada abriga uma família muito engraçada de fantasmas, inclusive Pluft, um gentil e bondoso fantasminha que tem medo de pessoas.

Quando os atrapalhados e divertidos marinheiros, amigos de Maribel percebem seu desaparecimento, logo começam a desconfiar que o maldoso Pirata possa ter levado a amiga para a antiga e assombrada residência do Capitão. Juntos, João, Julião e Sebastião vão atrás da garota para salvá-la, passando por momentos onde a coragem de cada um é colocada à prova. Com isso, o Pluft também terá que testar sua bravura e passar por cima do medo para enfrentar seus anseios e construir uma linda amizade entre ele e os humanos.

pluft

Pluft, o Fantasminha
Com Carol Marafiga, Fábio Brasile, Filipe Bertini, Ivo Ueter, Johnny Gonçalves, Luisa Galatti, Pamela Almeida, Pietro Alonso, Otávio Negri, Thiago Mantovani, Vivian Nóbrega e William Avelar
Teatro Playcenter Family – Shopping Leste Aricanduva (Avenida Aricanduva, 5.555, Vila Matilde, São Paulo)
Duração 50 minutos
25/01 até 25/02
Sábado e Domingo – 16h
$40
Classificação Livre

OS TRÊS PORQUINHOS E O LOBO

Apreciado por todas as gerações, a obra de Joseph Jacobs adaptada pela Companhia dos Reis, ganhou uma versão repaginada de “Os Três Porquinhos e o Lobo” sem perder a essência do clássico, com músicas e sapateado, inovando com cenário em tamanho diferenciado e moderno.

O espetáculo está em cartaz no novo Teatro Playcenter Family localizado dentro do Playcenter Family, no Shopping Aricanduva até 25 de fevereiro.

Com direção de Ivo Ueter, a saga narra a incrível jornada de três porquinhos que decidem construir uma nova moradia, em meio a muitas trapalhadas precisaram escapar de um lobo que está rondando a vizinhança e que utiliza muitos disfarces para enganar e perseguir os irmãos, o  lobo que  se sente esperto com planos que nunca dão certo, tentará ainda destruir as três casinhas feitas de palha, madeira e tijolos.

porquinhos

Os Três Porquinhos e o Lobo
Com Fábio Basile, Filipe Bertini, Ivo Ueter, Thiago Mantovani, Yago Senciani e William Avelar
Teatro Playcenter Family – Shopping Leste Aricanduva (Avenida Aricanduva, 5.555, Vila Matilde, São Paulo)
Duração 50 minutos
25/01 até 25/02
Sábado e Domingo – 19h
$40
Classificação Livre

 

AYRTON SENNA, O MUSICAL

Conhecido mundialmente como um dos maiores pilotos de Fórmula 1 de todos os tempos, Ayrton Senna inspirou gerações. Mas é a essência da personalidade e caráter de Ayrton, com espírito guerreiro e de solidariedade, o humor, amores e a relação com a família que o público poderá conhecer melhor em “Ayrton Senna, o musical”, produção da Aventura Entretenimento e Aventura Teatros, em parceria com a Família Senna e apresentado pelo Bradesco. O musical, com direção de Renato Rocha, entra em cartaz no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, no dia 16 de março.

O projeto tem patrocínio da Atlas Schindler, BMA, Rede D’Or São Luiz, Riachuelo, Sem Parar e Volkswagen Financial Services, apoio da Alelo, Momenta Farmacêutica, Timken e White Martins e aAvianca como transportadora oficial.

A superprodução reúne 26 atores em um espetáculo diferente, para toda a família, que conta a história por meio de acrobacias e efeitos especiais, integrando música, dança, teatro e circo.

Com texto e músicas inéditas de Claudio Lins e Cristiano Gualda, que dão o tom para contar a carreira do piloto por meio de uma linguagem artística, a trama acontece com duas histórias paralelas. De um lado temos Hugo Bonemer (Hair, Yank!, Rock in Rio, o musical e A Lei do Amor) como o Ayrton Senna, o atleta focado, perfeccionista, competitivo e louco por vitórias e do outro lado temos João Vitor Silva (Verdades Secretas e Rock Story) como Beco – apelido de Ayrton entre os mais próximos –, um jovem paulistano que trabalha com a família, com sonhos, valores e ideais. “Quisemos contar a história de uma pessoa comum que virou um herói nacional. E o Ayrton era isso, uma pessoa com dúvidas, medos, mas também inspiradora, que corria muito atrás dos seus sonhos e chegou no topo“, diz Claudio Lins. A narrativa traz grandes momentos da carreira e da vida de Ayrton Senna, como a relação dele com os pais e a emblemática vitória em Interlagos em 1991.

O espetáculo começa na última corrida de Ayrton, em Ímola, na Itália, e desenvolve com o que pode ter passado pela cabeça de Ayrton naquelas últimas cinco voltas. “É como se nessas últimas voltas ele se lembrasse dos principais momentos da vida dele, como uma retrospectiva”, comenta Aniela Jordan, sócia-diretora da Aventura Entretenimento. Cenários, sons e luzes envolvem e levam o público para dentro de uma corrida de Fórmula 1. Números aéreos e acrobacias representam no palco a velocidade que fazia parte da vida de Senna.

Responsável pela direção do espetáculo, Renato Rocha desenvolveu carreira internacional por quase 10 anos e é reconhecido por unir circo e teatro. O artista criou espetáculos em Londres (para a Royal ShakespeareCompany, The Roundhouse, LIFT (Festival Internacional de Teatro de Londres) e Circolombia), para a Bienal Internacional de Artes de Marselha, Teatro Nacional da Escócia, Festival Internacional de Dança de Leicester, União Européia e Unicef. “Para fazer um espetáculo sobre o Senna precisávamos usar muita velocidade, sons e luzes. Temos um espetáculo com muitos números aéreos e pendulares. Juntamos ferramentas de várias plataformas – teatro, o circo, a música e a dança – para essa grande homenagem a um dos nossos maiores heróis”, comenta o diretor.

Lavínia Bizzotto é a coreógrafa responsável pela construção e direção dos movimentos do espetáculo. A bailarina, atriz e coach corporal já ministrou cursos de dança contemporânea para a Intrépida Trupe e Cia de Dança Deborah Colker e traz toda a sua experiência para esta montagem. “Trabalhamos muito para a construção de uma coreografia forte, rápida e intensa”, comenta Lavínia. Para suporte circense à produção, Rodolfo Rangel integra a equipe como coach de acrobacia. O brasileiro integra a equipe de criação do Cirquedu Soleil e comanda o desenvolvimento acrobático do elenco. “Temos oito acrobatas já experientes no elenco e, além deles, aproveitamos para também capacitar alguns artistas que já têm uma aptidão física para a realização de alguns movimentos acrobáticos corretamente e com segurança”, disse Rodolfo.

No cenário, Gringo Cardia traz a referência às pistas de Fórmula 1 com os elementos que pertencem ao mundo da velocidade, como pneus, capacetes, boxes e faixas. Um pneu com 6m de altura e 3,5m de comprimento é um grande elemento acrobático em movimento e utilizado para as coreografias. Completam o cenário um painel de LED com 6m x 7,5m de altura e boxes – simulando garagens da F1 – montados nas laterais do palco, que abrigam a banda.

Para trazer o ar das passarelas para o palco, Dudu Bertholini assina o figurino do espetáculo. “Esse musical fala sobre o que o Senna representa para todos nós e ele representa superação, coragem, vitória e enfrentar os medos. Isso tudo é uma leitura mais sonhadora, mais poética, então tivemos a possibilidade de criar uma linguagem para esse musical que é o que a gente faz na passarela também”, conta o estilista. Para sustentar as coreografias rápidas e os movimentos acrobáticos, Dudu recorreu à tecnologia para a confecção das peças.  “Um exemplo é o macacão de piloto – que reproduzimos na forma – e colocamos tacos de malha na lombar, nas entrepernas e axilas para que eles possam executar os movimentos. Escolhemos matérias-primas que têm essa funcionalidade e esse conforto”, explica Bertholini.

Completam a equipe criativa o diretor musical Felipe Habib, a criação sonora de Daniel Castanheira, desenho de som do Carlos Esteves, desenho de luz de Renato Machado e o visagismo de Anderson Montes.

26731374_1226659840800945_1209372405253900816_n.jpg

Ayrton Senna, o Musical
Com Hugo Bonemer, Victor Maia, João Vitor Silva, Lucas Vasconcelos, Pepê Santos, Will Anderson, Leonardo Senna, Adam Lee, Ivan Vellame, Kiko do Valle, Natasha Jascalevich, Estrela Blanco, Karine Barros, Lana Rhodes, Bruno Carneiro, Douglas Cantudo, Juliano Alvarenga, Marcella Collares, Marcelinton Lima, Olavo Rocha, Laura Braga, João Canedo, Gabriel Demartine, Paula Raia, Norrana Hadassa e Pedro Valério Lopez.
Teatro Sérgio Cardoso (Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista – São Paulo)
Duração 140 minutos
16/03 até 03/06
Quinta e Sexta – 20h30, Sábado – 17h e 21h, Domingo – 18h30
$50/$150
Classificação Livre

ALAKAZAN – A FÁBRICA MÁGICA

Senhoras e senhores, preparem-se para uma grande viagem ao divertido universo de magia e fantasia do Circo dos Sonhos. No próximo dia 23 de fevereiro, reestreia em São Paulo o espetáculo Alakazan – A Fábrica Mágica, que traz à cena ilusionismo, música, teatro, dança e circo. O espetáculo acontece na lona montada na esquina da Rua Vergueiro com Avenida Ricardo Jafet, com sessões de terça a domingo.

Dirigido por Rosana Jardim, o espetáculo conta com performances de grande impacto e números circenses de báscula, contorção, rola, malabares, monociclo, equilíbrio no arame, tecido aéreo, faixa e muita palhaçada. Alakazan – A Fábrica Mágica traz à cena o duelo entre os personagens Alan e Kazani, que disputam a atenção da pequena Ly, a já conhecida menininha do Circo dos Sonhos. Ly é uma criança curiosa, que toca e fotografa tudo ao seu redor. Em uma visita à Biblioteca, ela é surpreendida por Alan, que surge como num passe de mágica e lhe entrega um livro especial, retirando o tablet de suas mãos. Encantada pelo livro, ela pede que ele leia a história, mas quando ele inicia, é interrompido por um som de sinos. Quando os dois procuram de onde vem tal som, surge Kazani, que transporta todos para a Fábrica Mágica, um universo fantástico onde tudo é possível.

A cada badalar do sino e movimento das engrenagens, Ly é transportada para outro universo com novas atrações, sempre acompanhada pelo seu amigo Alan. Kazani não gosta da interação entre Alan e Ly e compete por sua atenção. Essa disputa irá seguir e se fortalecer até o último ato, onde ocorre o confronto final, quando Ly conseguirá transmitir aos dois o poder da amizade e união, mostrando que é possível compartilharem suas habilidades, assim como os livros e os tablets, que compartilham seus conhecimentos com seus leitores.

Sobre o Circo dos Sonhos

Circo dos Sonhos pertence à família Jardim, que tem mais de 30 anos de tradição circense. Foi fundado em 2004, e já apresentou seus espetáculos para mais de 4 milhões de pessoas. Suas estruturas já visitaram diversos estados brasileiros, encantando com os elogiados espetáculos “Circo dos Sonhos – O sonho vai começar”, “Circo dos Sonhos no mundo da Fantasia” e “Quyrey, uma aventura na selva”. Tendo como embaixador o artista Marcos Frota, o Circo dos Sonhos possui atualmente duas lonas que circulam pelo país, e conta com uma equipe de mais de 150 profissionais, entre eles costureiras, designers, artistas plásticos, produtores, diretores, marceneiros, serralheiros, figurinistas, cenógrafos, bailarinos, coreógrafos, acrobatas, malabaristas, palhaços, trapezistas, contorcionistas e produtores.

Além de produzir e levar entretenimento pelo país, a Família Jardim possui grande expertise na realização de oficinas e treinamentos, pois atua também em eventos corporativos, palestras, assessoria circense, locação de tendas e tensionados.

Alakazan – a Fábrica Mágica
Com Trupe Circo dos Sonhos
Circo dos Sonhos (Avenida Ricardo Jafet, 1730 – Vila Mariana, São Paulo)
Duração 90 minutos
23/02 até 29/04
Terça, Quarta, Quinta e Sexta – 20h, Sábado, Domingo e Feriado – 16h, 18h e 20h
$30/$50
Classificação Livre