TOUR DU MONDE

A noite paulistana será presenteada com a estreia do novo show do Burlesque Paris 6: Tour Du Monde. Multissensorial e surpreendente, o espetáculo é uma superprodução que mistura teatro físico, dança, circo, ilusionismo, acrobacia, humor e música.

Apresentado por artistas com habilidades incríveis e com experiências internacionais, Tour Du Monde é uma grande homenagem ao mundo, suas particularidades e culturas. É um show repleto de beleza, tecnologia, festividade, com muita alegria, emoção, sensualidade em diferentes aspectos.

Com formato de dinner show, inovador no país, o público pode interagir com o espetáculo enquanto degusta um glamoroso jantar – uma oportunidade única de aliar uma experiência artística e gastronômica ao mesmo tempo.

O projeto é idealizado por Sandro Chaim e dirigido por ele em parceria com Monica Alla, fundadora e diretora do Grupo Ayres, um dos maiores em apresentações e performances acrobáticas do país. Alla também foi uma das coreógrafas de acrobacia aérea da abertura da Copa do Mundo de 2014.

A coreografia é de Weide Barbosa Leite, coreógrafo da abertura e do encerramento da Copa do Mundo 2014 e coreógrafo assistente de Deborah Colcker na abertura das Olimpíadas do Rio de Janeiro de 2016.

O show tem sua estreia no próximo dia 22 de setembro para toda a família e fica em cartaz até maio de 2018, sempre às sextas, sábados e domingos.

Elenco renomado

O elenco conta com a experiente e premiada cantora e atriz Leilah Moreno. Dotada de uma voz forte e inconfundível, Moreno já participou de inúmeros musicais e festivais de cinema no Brasil e Europa e já recebeu duas indicações ao Grammy Latino (Revelação) e uma indicação ao Emmy (Melhor Seriado de TV).

O famoso ilusionista Dimy também é uma das atrações. Campeão Latino Americano de Mágicas pela Federação Latino Americana de Sociedades Mágicas (FLASOMA), ganhou o prêmio máximo representando o Brasil no Congresso de Mágicos feito em Buenos Aires, na Argentina.

O elenco conta também 9 artistas performáticos, que realizarão números de dança e acrobacia solo e aérea, como tecido acrobático, lira e pole dance, além de interpretação e poesia. Para a trilha sonora do show, 4 músicos ficam responsáveis pelos instrumentos de percussão, teclado, violão, guitarra, bandolim, baixo e sopro.

Sinopse

O espetáculo conta a história da bailarina Sophie, que deseja viajar pelo mundo. Para ela, a dança é o início de tudo. É a chance de realizar seus sonhos e ir muito além de onde jamais imaginou estar. Em uma noite especial, tudo pode acontecer. Seu sonho pode se realizar de um minuto para o outro. No palco, onde a dança liberta, a magia acontece.

Com sua imaginação fértil, Sophie vai conhecer o mundo numa noite em que todos estão convidados a sonhar. Argentina, França, Portugal, Japão, Rússia, Espanha, Itália, Estados Unidos e Brasil são alguns dos lugares pelos quais viajaremos nessa mágica aventura. Cada país será representado no palco com suas particularidades. Na terra de Evita Perón, o tango não pode ficar de fora, enquanto o fado ganha a vez nos caminhos lusitanos. Sophie é a anfitriã de um espetáculo que fará o espectador viajar sem sair do lugar. Leilah Moreno interpretará as canções características de cada país visitado, enquanto Dimy conduz a história como um mestre de cerimônias.

Tecnologia e Acrobacia

Uma megaestrutura foi montada para criar esse universo lúdico. Aparelhos para acrobacias aéreas foram criados exclusivamente para apresentação. Será utilizado um telão de LED de alta qualidade para conceituar cada país visitado por Sophie. Através da tecnologia de video mapping, técnica inovadora e de alta qualidade, que reproduz vídeos de forma realista, o público irá até cenários característicos das maiores capitais do planeta. As ruas do Caminito, na Argentina, os cabarés luxuosos de Paris, azulejos portugueses, um piquenique nas cerejeiras japonesas e outras paisagens irão ilustrar a essa incrível viagem.

Espetáculo para toda a família

O show contará com uma versão adaptada para toda a família, em horário de matinê. Aos sábados, às 17h, será realizada uma apresentação com classificação etária livre. Na compra do evento, em qualquer data e horário, o espectador terá direito ao jantar especial*, feito especialmente para o Tour du Monde. Se preferir, o público também poderá optar pelos pratos disponíveis no menu do Paris 6 e por pagar o couvert artístico separadamente.

21270837_1681610275185090_5182467913722923381_n.png

Tour du Monde
Com Leilah Moreno, Dimy, Thaina Feroldi, Lana Borges, Maria Celeste Mendozi, Renas, Julio Nascimento, Ciro Italo, Barbara Francesquine, Tarik Henrique, Alan Melo
Burlesque – Paris 6 (R. Augusta, 2809 – Jardins, São Paulo)
Duração 90 minutos
22/09 até 05/2018
Sexta – 21h, Sábado – 17h e 21h, Domingo – 18h
$80/$240
Classificação 14 anos (aos sábados, às 17h, será classificação Livre)
 
Informações Complementares: O espaço abre 1 hora antes do horário do show para entrada do público, serviço inicial de bebidas e entrada do jantar. Não será permitida a entrada após início do espetáculo.
*Bebidas serão cobradas à parte.

 

DISNEY ON ICE – FESTIVAL MÁGICO NO GELO

Entrando em um mundo de maravilhas, em que os heróis e os corações saem triunfantes, Mickey e seus amigos guiam o público por um universo onde a imaginação ganha asas e tudo pode acontecer. Adaptar para o gelo tantos momentos de inspiração dos filmes foi um grande e interessante desafio para a equipe de criação. Cheia de novidades, esta nova edição do Disney On Ice está mais especial, e com muitos efeitos visuais e interatividade com os personagens mais queridos da Disney. “É isso que torna Festival Mágico no Gelo diferente: selecionamos cenas que nunca havíamos feito antes e dedicamos o nosso tempo para os detalhes, para torná-las realmente especiais”, diz a diretora Patty Vincent.

A apresentação de A Pequena Sereia será mágica com um número de tecido acrobático. A sereia Ariel se transforma em um ser humano ao emergir do caldeirão da Úrsula e fica suspensa a mais de 10 metros acima do gelo, exibindo suas pernas novinhas em folha.

Cada aspecto de A Bela e a Fera é incrivelmente fora dos limites para estimular a imaginação do público a entrar na história. Gaston lidera uma multidão de aldeões com tochas com fogo de verdade para perseguir a Fera. Já os habitantes encantados do castelo ganham roupas com tecidos que se desdobram à medida que os artistas erguem os braços, acrescentando peças que ampliam as fantasias.

A icônica rosa vermelha é um espetáculo à parte. A flor é superdimensionada, com pétalas que caem de verdade. O cenário do castelo ganha uma forma caprichada, que dá a sensação de que ele é realmente vivo. Esses elementos de cenário, além de muitos outros, como o deslumbrante lustre que se ilumina à medida que desce; foram criados pelo designer de cenários Walt Spangler, nessa que é sua primeira produção Disney On Ice.

Spangler desenhou diversas peças que se apoiam no gelo para criar um cenário tridimensional, permitindo que os personagens interajam com ele, escalando e patinando sob os elementos. “O cenário não só precisa se destacar no gelo, mas também precisa criar um pano de fundo para cada uma das histórias”, argumenta Spangler. “Conseguimos fazer isso desenhando uma cortina austríaca que mascara o fundo e pode se erguer em seções, recolhendo o tecido a partir da ponta inferior.

Ao ser erguida e descida em seções, a cortina acrescenta uma presença de palco ao espetáculo no gelo. Ela pode ser aberta ou fechada a partir de qualquer uma das pontas para os personagens individuais, sem interromper a cena como um todo. Ela também amplia a tela em branco do gelo e assume os desenhos de iluminação do espetáculo. Isso fica especialmente evidente quando Rapunzel recebe calorosas boas-vindas em seu reino natal.

O cavalo Maximus trota para frente e para o centro à medida que todos se reúnem para saudar Rapunzel e Flynn com um grandioso número com bandeiras e lanternas. As luzes das lanternas flutuantes se refletem tanto no gelo quanto na cortina, que serve como pano de fundo para a cena. A combinação da cortina e do design da iluminação acrescenta profundidade à cena ao multiplicar as lanternas e fazê-las aparecer à distância no céu noturno.

A iluminação também tem um papel fundamental ao dar à produção uma sensação realmente mágica. Além de selecionar cuidadosamente os tons para colorir cada uma das histórias no gelo e na cortina, o designer de iluminação Sam Doty escolheu padrões de luz que empolgarão a plateia. “As cores realmente levam o público aos diferentes mundos das princesas, mas é o modo como as luzes são organizadas que comanda a atenção do público quando os personagens estão se apresentando”, explica Doty. “Por exemplo, quando as Filhas de Tritão são apresentadas, a iluminação destaca cada uma delas individualmente. Os olhos da plateia seguem os holofotes.”

Apesar de todo o aparato visual, a essência das histórias permanece a mesma. Os sonhos de Ariel são libertos do fundo do mar e, em um momento de magia, o Príncipe Eric quebra o encanto submarino de Úrsula para conquistar o seu verdadeiro e único amor. Rapunzel realiza o seu sonho de fugir da torre e ver as luzes flutuantes. Tiana comemora as suas ambições de ter um restaurante em Nova Orleans. Jasmine descobre um mundo totalmente novo com Aladdin. Branca de Neve encontra o seu verdadeiro e eterno amor. Esta linda apresentação também revela os desejos mais profundos de Cinderela e Bela.

Disney On Ice – Festival Mágico no Gelo” se encerra com um número de bastões de luz, com as estrelas da Disney reaparecendo para uma emocionante despedida.

Veja abaixo cenas de três números apresentados durante a coletiva de imprensa.

“Disney On Ice – Festival Mágico no Gelo”
Ginásio do Ibirapuera (Rua Manoel da Nóbrega, 1361 – São Paulo)
31/05 a 08/06
$70/$320
Quarta – 19h30; Quinta – 15h30 e 19h30; Sexta – 10h30, 15h30 e 19h30; Sábado e Domingo 11h, 15h e 19h
Classificação: Livre

 

 

 

O JOGO DO AMOR E DA MORTE

O Jogo do Amor e da Morte” busca inspiração em diversas obras literárias para contar a história de um homem (interpretado por Eliseu Paranhos) e de uma mulher (interpretado por Juliana Fagundes), fragilizados e paralisados diante de suas dores. A cada noite um jogo é proposto. Assim, “Os Maias” de Eça de Queiroz, “Giovanni” de James Baldwin e “Olhos Azuis – Cabelos Pretos” de Marguerite Duras emprestam seus personagens para que esses “jogos” se estabeleçam, numa expiação incessante que só acontece à noite – durante os dias os personagens somem, como vampiros.

Os espectadores ficam a poucos metros dos atores de forma que uma experiência naturalista é levada às últimas consequências, ainda que elementos distanciadores desafiem esta lógica – como o notebook ligado o tempo todo ou o som de mar intermitente vindo de alto-falantes.

Sinopse

Um homem contrata uma mulher para lhe fazer companhia por cinco noites durante as quais ela não deve fazer perguntas a seu respeito. A cada noite um jogo é proposto no qual eles devem representar papéis diferentes, sempre relacionados a amores frustrados e abandonos.

Os enredos criados remetem a personagens literários de forma que o que é verdade e o que é representação acaba se perdendo em meio aos devaneios e às dores, como num jogo de espelhos.

É certo, no entanto, que uma relação íntima e desesperada se estabelece e se fortalece durante esse período, de forma que um último abandono se torna imperativo sem que nenhum deles possa controlar.

Sobre o texto inédito de Eliseu Paranhos

“O Jogo do Amor e da Morte” é um pastiche cujos autores são, em última análise, os dois personagens da peça. São eles que citam e usam, como inspiração, as obras e autores que lhes convém.

O texto tem como fontes os enredos e personagens dos romances “Olhos Azuis – Cabelos Pretos”, de Marguerite Duras, “Giovanni”, de James Baldwin e “Os Maias” de Eça de Queiroz, bem como referências ao filme “Blade Runner”, de Ridley Scott, à música “La Maison Dieu”, de Renato Russo e à peça “Galileu Galilei”, de Bertold Brecht.

Em nossa fábula um homem está chorando em uma praia quando é abordado por uma mulher de olhos azuis, que também começa a chorar. Por algum motivo, o homem a contrata para lhe fazer companhia por cinco noites durante as quais ela não deve fazer perguntas a seu respeito.

Noite após noite os dois passam a representar papéis com o propósito aparente de entender e purgar os motivos pelos quais os dois se sentem tão abandonados e com tantas dores.

Destes jogos, às vezes lúdicos, às vezes extremamente dolorosos, nasce uma intensa relação fadada a uma interrupção ríspida devido à natureza do contrato que os une”.

Sobre a encenação

Concebida desde o início para ser encenada numa casa, para poucos espectadores, a peça possui inúmeras características que a afastam de uma experiência convencional de teatro.

O cenário é composto pela própria arquitetura e pelos móveis da casa – uma casa da década de 40, localizada em frente ao Instituto Biológico, na Vila Mariana. Nada foi retirado ou colocado. Não há um aparato cênico específico de teatros – equipamento de luz e de som, urdimentos ou nada parecido“, conta Eliseu.

A trilha sonora é composta por três canções compostas por Eliseu para o espetáculo e cantadas “à capela” e por um barulho constante de mar, que vem de um notebook utilizado como um elemento cênico.

A luz é toda feita pelas luminárias e abajures que fazem parte da mobília da própria casa, por aparelhos celulares e “tablets”, num confronto entre o novo e o antigo.

Alie-se isso ao tom poético e literário do texto e não poderíamos deixar de experimentar uma interpretação que não fosse intimista e radicalmente naturalista, com a encenação flertando mais com a linguagem cinematográfica do que a teatral“, completa Eliseu.

Ao espectador resta a sensação quase literal de ser um intruso, um “voyeur”, de ter um olhar privilegiado sobre aquelas veias abertas em que se transformam as pessoas à sua frente, cujas dores são tão intensas que fica difícil decifrar o que é mentira e o que é verdade nas encenações propostas pelos personagens.

Este slideshow necessita de JavaScript.

FICHA TÉCNICA

Texto e direção – Eliseu Paranhos

Elenco – Eliseu Paranhos e Juliana Fagundes

Cenário – Casa dos Fagundes

Figurino – Luciano Ferrari

Produção de Figurinos – Elen Zamith

Iluminação – Eliseu Paranhos e Juliana Fagundes

Projeto Gráfico – Paula di Paoli

Ilustração Projeto Gráfico – Luciano Ferrari

Ilustração “Casa dos Fagundes” – Pedro Brecheret Fagundes

Fotografia – VagnerClick

Administração – Lena Roque

Agradecimentos: Lena Roque, Julio Pompeo, Beto Magnani, Elaine Bortolanza, Ulysses Fagundes Neto, Claudio Marco Antonio, Mauro Casa dos Fagundes, Clarete Paranhos, Mauro Nemirovsky de Siqueira

SERVIÇO

Casa dos Fagundes: Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, 1239 (em frente ao Instituto Biológico) – próximo à estação Ana Rosa do metrô.

Estreia: dia 27 de maio.

Temporada: sábados  às 21h e domingos às 20h.

Duração: 80 minutos

Classificação Indicativa: 14 anos

Capacidade: 20 pessoas

Ingressos: R$ 60,00 / meia-entrada: R$30,00– reservas pelo telefone: 993319366 (Vivo)

Até: 26 de agosto

PROJETO TERÇA INSANA – GRACE GIANOUKAS RECEBE

O Projeto Terça Insana está de volta à cidade de São Paulo, no seu formato original, no Teatro Opus (Shopping VillaLobos): uma apresentação diferente por semana. E as apresentações de maio e junho serão um Festival, a cada terça-feira, um espetáculo diferente com Grace Gianoukas e atores convidados mostrando clássicos e novidades da Projeto Terça Insana.

O Projeto Terça Insana foi idealizado pela atriz e diretora Grace Gianoukas. Desde a estreia, em 2001, a Terça Insana tornou-se um divisor de águas no cenário da comédia no Brasil.

Assistido por mais de dois milhões e setecentas mil pessoas, criou cerca de 380 espetáculos diferentes, mais de 500 personagens criados, mais de 400 atores passaram por este projeto, cenas e textos originais, que hoje compõem um enorme repertório de criações.

image001.jpg

Realização: Opus Promoções

Classificação: 16 anos
Duração: 90 min

Direção: Grace Gianoukas

Elenco: Grace Gianoukas e convidados

Terça Insana

SÃO PAULO (SP)

De 9 de maio a 27 de junho

Terças-feiras, às 21h

Teatro OPUS (Av. das Nações Unidas, nº 4777 – Alto de Pinheiros/ 4o piso – Shopping VillaLobos)

www.teatroopus.com.br

INGRESSOS:

Setor Valor Meia-entrada
Balcão Nobre R$ 60,00 R$ 30,00
Plateia Alta R$ 80,00 R$ 40,00
Plateia Baixa R$ 100,00 R$ 50,00

 

 

O NASCIMENTO DO PATINHO FEIO

“O Nascimento do Patinho Feio”, peça escrita e dirigida pela premiada atriz Pitty Webo, estreia curta temporada inédita em São Paulo dia 27 de maio, no Teatro J. Safra. Sucesso de bilheteria no Rio de Janeiro, o espetáculo chega a capital paulista com nova montagem e trilha sonora.

O nascimento e a maternidade são os temas centrais da peça e, cenas como a primeira mamadeira e os primeiros passos do “Patinho” prometem encantar as mães na plateia. Além disso, a montagem desse clássico literário faz uma reflexão sobre o racismo e o bullying. A história conta que o “patinho” é excluído do convívio social por ser branco e não amarelo como os outros.

O texto mantém a versão original a partir de uma linguagem contemporânea e a performance, com duração de 50 minutos, é embalada por sucessos do Legião Urbana, como “Pais e Filhos” e “Será”.  Com um forte viés educativo, a produção ficará em cartaz até o dia 25 de junho e garante entreter toda a família.

Segundo a autora Pitty Webo, as grandes histórias da literatura universal infantil sobrevivem centenas de anos e encantam plateias do mundo todo, mesmo em tempos modernos – em que a variedade de entretenimento é muito maior. “Este clássico ganhou uma adaptação didática e divertida que resulta numa lúdica opção de lazer para as crianças. O figurino de cada patinho é um grande e felpudo body e há diversos adereços que diferenciam cada personagem, chamando muito a atenção das crianças“, conta a autora.

 image002

Ficha Técnica

Direção e Adaptação: Pitty Webo

Elenco: Pitty Webo, Victor Di Lourenço, Giovana Possenti, Lucas Matos, Patricia Barbosa e Alexandre Moraes

Figurinos: Elisangela Ropke

Adereços: Rosa Bandeira

Cenários: Fábio Alexandre Cenografias

Iluminação: Kadu Moratori

Arranjo Musical: Luciano Alves

Assistente de Direção: Viviane Nahar

Assistente de Produção: Carlos Braga

Produção de Elenco: Marya Cecília Ribeiro

Realização: Pitty Webo Arte & Cultura

SERVIÇO

O Nascimento do Patinho Feio

Temporada: de 27 de maio à 25 de junho de 2017

Horário: sábados e domingos às 16h

Classificação: Livre

Duração: 50 minutos

Valores

Plateia Premium: R$40,00

Plateia Vip: R$30,00

Mezanino: R$20,00

Mezanino com visão parcial: R$5,00

Teatro J. Safra (Endereço: Rua Josef Kryss, 318 – Barra Funda – São Paulo)

ENQUANTO AS CRIANÇAS DORMEM

Estreia no dia 31 de maio, no Teatro Aliança Francesa, a nova produção da Applauzo e Lugibi, o espetáculo Enquanto as Crianças Dormem, inaugurando o novo horário de peças no Teatro, às quartas e quintas, às 20h30.

Nesse novo texto, um antimusical tragicômico, Dan Rosseto em que também assina a direção, discute o que o ser humano seria capaz de fazer para realizar os seus sonhos.

Enquanto as Crianças Dormem, conta a história de Kelly (Carol Hubner) uma fã do musical O Mágico de Oz, que trabalha como atendente de uma rede de fast-food e sonha em imigrar para a América e se tornar uma atriz de musical na Broadway.

Sem perspectivas para realizar o seu desejo, a mulher fantasia sua rotina transformando em números musicais momentos da sua vida: um dia difícil na lanchonete se torna um show onde ela é a grande estrela. Mas como a vida não sorri para a mulher, à medida que a história avança ela acumula experiências ruins, fazendo com que os sonhos se transformem em pesadelos terríveis.

Num inusitado encontro no supermercado, Kelly vê uma possibilidade de transformar o seu sonho em realidade ao conhecer Ellen (Carolina Stofella), uma mulher disposta a financiar passagem, passaporte e dólares para bancar as suas despesas na América.

Mas qual será o preço a pagar? E se há um preço, o que pode acontecer quando alguém muda por completo a sua vida e embarca numa jornada sem redenção? Kelly e Ellen, serão cúmplices ou inimigas? E você, estaria disposto a tudo para realizar um sonho?

O elenco além das atrizes Carol Hubner e Carolina Stofella, conta com os atores, Diogo Pasquim, Haroldo Miklos, João Sá, Juan Manuel Tellategui, Roque Greco e Samuel Carrasco. A peça terá trilha sonora original composta pelo cantor, ator e compositor Fred Silveira.

FOTO 08.jpg

FICHA TÉCNICA:

Texto e direção: Dan Rosseto

Assistente de direção: Diogo Pasquim

Elenco: Carol Hubner, Carolina Stofella, Diogo Pasquim, Haroldo Miklos, João Sá, Juan Manuel Tellategui, Roque Greco e Samuel Carrasco

Direção de produção: Fabio Camara

Produção executiva: Roque Greco

Trilha sonora original: Fred Silveira

Letras originais: Dan Rosseto

Figurinos: Kleber Montanheiro

Assistente de figurino: Marina Borges

Cenário e adereços: Luiza Curvo

Cenotécnico: Domingos Varela

Desenho de luz: César Pivetti e Vania Jaconis

Preparação de elenco: Amazyles de Almeida

Direção de movimentos e coreografias: Alessandra Rinaldo e João Sá

Operador de luz e som: Jackson Oliveira

Designer gráfico: André Kitagawa e Francine Kunghel

Fotos: Leekyung Kim

Assessoria de Imprensa: Fabio Camara

Realização: Applauzo Produções e Lugibi Produções Artísticas

SERVIÇO: 

LOCAL: Teatro Aliança Francesa, Rua General Jardim, 182 – Vila Buarque. 226 lugares+ 04 PNE. (Estacionamento conveniado em frente)

DATA: 31/05 até 27/07 (Quartas e Quinta às 20h30)

INFORMAÇÕES: 3572 2379 e www.teatroaliancafrancesa.com.br

INGRESSOS: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia)

DURAÇÃO: 110 min

CLASSIFICAÇÃO: 14 anos

LEMBRO TODO DIA DE VOCÊ

O musical “Lembro Todo Dia de Você“, um musical autoral e inédito do Núcleo Experimental.

O espetáculo acompanha Thiago em sua jornada de busca por respostas e autoconhecimento fazendo um retrato realista e contemporâneo de um assunto delicado, mas necessário.

Leia nossa Opinião em https://goo.gl/xiOqBG

 

 

Lembro Todo Dia de Você. Estreia dia 18 de maio, quinta-feira, às 20h, no CCBB São Paulo (Rua Álvares Penteado, 112 – Centro – São Paulo) Temporada: Sextas, sábados e segundas, às 20h, e domingos, às 19h. Até 26 de junho. Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Capacidade: 140 lugares. Classificação Indicativa: 16 anos. Duração: 100 minutos.