MUSICAL POPULAR BRASILEIRO

Nem mal “Cantando na Chuva, o Musical” terminou sua temporada no Teatro Santander (vai até o dia 17 de dezembro, com todos ingressos esgotados), Jarbas Homem de Mello já está com seu próximo trabalho engatilhado.

Musical Popular Brasileiro” tem estreia prevista para 2 de março de 2018 no Teatro das Artes (Shopping Eldorado). No elenco, nomes como Giulia Nadruz, Reiner Tenente, Érico Brás. A novidade é a presença de Danielle Winits (“Xanadu”, “Hairspray” e “Chicago”).

musical-popular-brasileiro-foto-joao-caldas

 

O enredo é sobre a visita de um grupo de executivos da matriz agita a rotina da filial de uma multinacional americana no Brasil. Em sinal de boas vindas aos gringos, os funcionários decidem ensaiar uma série de canções para que eles conheçam o melhor do país através de sua rica música. Um produtor veterano convida um amigo para comandar os ensaios, e uma jovem advogada assume como assistente de direção. Entre os personagens ainda aparece uma vedete.

22450119_139244103372841_106077108554269228_n

Jarbas já tem experiência de sucesso em direções de musicais – “Constellation“, “Forever Young“, “Divas, o Musical” e “Fala Sério, Gente!“.

(fonte Dirceu Alves Jr. – Veja São Paulo)

TOUR DU MONDE

A noite paulistana será presenteada com a estreia do novo show do Burlesque Paris 6: Tour Du Monde. Multissensorial e surpreendente, o espetáculo é uma superprodução que mistura teatro físico, dança, circo, ilusionismo, acrobacia, humor e música.

Apresentado por artistas com habilidades incríveis e com experiências internacionais, Tour Du Monde é uma grande homenagem ao mundo, suas particularidades e culturas. É um show repleto de beleza, tecnologia, festividade, com muita alegria, emoção, sensualidade em diferentes aspectos.

Com formato de dinner show, inovador no país, o público pode interagir com o espetáculo enquanto degusta um glamoroso jantar – uma oportunidade única de aliar uma experiência artística e gastronômica ao mesmo tempo.

O projeto é idealizado por Sandro Chaim e dirigido por ele em parceria com Monica Alla, fundadora e diretora do Grupo Ayres, um dos maiores em apresentações e performances acrobáticas do país. Alla também foi uma das coreógrafas de acrobacia aérea da abertura da Copa do Mundo de 2014.

A coreografia é de Weide Barbosa Leite, coreógrafo da abertura e do encerramento da Copa do Mundo 2014 e coreógrafo assistente de Deborah Colcker na abertura das Olimpíadas do Rio de Janeiro de 2016.

O show tem sua estreia no próximo dia 22 de setembro para toda a família e fica em cartaz até maio de 2018, sempre às sextas, sábados e domingos.

Elenco renomado

O elenco conta com a experiente e premiada cantora e atriz Leilah Moreno. Dotada de uma voz forte e inconfundível, Moreno já participou de inúmeros musicais e festivais de cinema no Brasil e Europa e já recebeu duas indicações ao Grammy Latino (Revelação) e uma indicação ao Emmy (Melhor Seriado de TV).

O famoso ilusionista Dimy também é uma das atrações. Campeão Latino Americano de Mágicas pela Federação Latino Americana de Sociedades Mágicas (FLASOMA), ganhou o prêmio máximo representando o Brasil no Congresso de Mágicos feito em Buenos Aires, na Argentina.

O elenco conta também 9 artistas performáticos, que realizarão números de dança e acrobacia solo e aérea, como tecido acrobático, lira e pole dance, além de interpretação e poesia. Para a trilha sonora do show, 4 músicos ficam responsáveis pelos instrumentos de percussão, teclado, violão, guitarra, bandolim, baixo e sopro.

Sinopse

O espetáculo conta a história da bailarina Sophie, que deseja viajar pelo mundo. Para ela, a dança é o início de tudo. É a chance de realizar seus sonhos e ir muito além de onde jamais imaginou estar. Em uma noite especial, tudo pode acontecer. Seu sonho pode se realizar de um minuto para o outro. No palco, onde a dança liberta, a magia acontece.

Com sua imaginação fértil, Sophie vai conhecer o mundo numa noite em que todos estão convidados a sonhar. Argentina, França, Portugal, Japão, Rússia, Espanha, Itália, Estados Unidos e Brasil são alguns dos lugares pelos quais viajaremos nessa mágica aventura. Cada país será representado no palco com suas particularidades. Na terra de Evita Perón, o tango não pode ficar de fora, enquanto o fado ganha a vez nos caminhos lusitanos. Sophie é a anfitriã de um espetáculo que fará o espectador viajar sem sair do lugar. Leilah Moreno interpretará as canções características de cada país visitado, enquanto Dimy conduz a história como um mestre de cerimônias.

Tecnologia e Acrobacia

Uma megaestrutura foi montada para criar esse universo lúdico. Aparelhos para acrobacias aéreas foram criados exclusivamente para apresentação. Será utilizado um telão de LED de alta qualidade para conceituar cada país visitado por Sophie. Através da tecnologia de video mapping, técnica inovadora e de alta qualidade, que reproduz vídeos de forma realista, o público irá até cenários característicos das maiores capitais do planeta. As ruas do Caminito, na Argentina, os cabarés luxuosos de Paris, azulejos portugueses, um piquenique nas cerejeiras japonesas e outras paisagens irão ilustrar a essa incrível viagem.

Espetáculo para toda a família

O show contará com uma versão adaptada para toda a família, em horário de matinê. Aos sábados, às 17h, será realizada uma apresentação com classificação etária livre. Na compra do evento, em qualquer data e horário, o espectador terá direito ao jantar especial*, feito especialmente para o Tour du Monde. Se preferir, o público também poderá optar pelos pratos disponíveis no menu do Paris 6 e por pagar o couvert artístico separadamente.

21270837_1681610275185090_5182467913722923381_n.png

Tour du Monde
Com Leilah Moreno, Dimy, Thaina Feroldi, Lana Borges, Maria Celeste Mendozi, Renas, Julio Nascimento, Ciro Italo, Barbara Francesquine, Tarik Henrique, Alan Melo
Burlesque – Paris 6 (R. Augusta, 2809 – Jardins, São Paulo)
Duração 90 minutos
22/09 até 05/2018
Sexta – 21h, Sábado – 17h e 21h, Domingo – 18h
$80/$240
Classificação 14 anos (aos sábados, às 17h, será classificação Livre)
 
Informações Complementares: O espaço abre 1 hora antes do horário do show para entrada do público, serviço inicial de bebidas e entrada do jantar. Não será permitida a entrada após início do espetáculo.
*Bebidas serão cobradas à parte.

 

A CASA DE BERNARDA ALBA

A aclamada peça de Federico García Lorca, em uma surpreendente adaptação feita só com homens, nos leva ao pequeno povoado de Andaluzia, em uma Espanha pré-guerra civil.

A sociedade é machista e o nome e a honra contam mais do que a vida e os prazeres carnais.

A austera Bernarda Alba fica viúva pela segunda vez, e, segundo suas ordens, suas filhas terão de viver um luto de oito anos em regime de clausura.

Bernarda tem cinco filhas e todas se interessam por um único homem do vilarejo, que é prometido à filha mais velha: Angustias. Numa trama de intrigas e amargura, as filhas são quase como soldados, e se digladiam longe dos olhos da mãe.

Nessa montagem especial, homens interpretam essas mulheres sem amantes, mostrando o quão brutas e fortes podem ser as personagens de Lorca que metaforizam os soldados da guerra civil espanhola.

16864996_1134179446693025_2297435511354342828_n

A Casa de Bernarda Alba
Com Rafael Mallagutti, Joaquim Araújo, Ivan Radecki, Caio Gorzoni, Alexandre Nunes, Rafael de Castro, Pedro Ruffo, Thiago Marangoni, Miguel Langone, Gustavo Dittrichi e Dan Rodrigues
Espaço Parlapatões (Praça Franklin Roosevelt, 158 – Consolação, São Paulo)
Duração 90 minutos
31/03 até 05/05
Sexta – 21h
$50
Classificação 12 anos

 

BAIXA TERAPIA

Antonio Fagundes, Mara Carvalho, Alexandra Martins, Ilana Kaplan, Fábio Espósito e Bruno Fagundes, sobem ao palco do Teatro Tuca, em Perdizes, para a estreia do espetáculo Baixa Terapia.

O figurino e a cenografia da peça – com texto escrito pelo argentino Matias Del Federico, com adaptação de Daniel Veronese, tradução de Clarisse Abujamra e direção de Marco Antônio Pâmio – são assinados por Fábio Namatame, publicitário e artista plástico com ampla experiência em direção de arte, cenário e figurino para teatro, ópera, publicidade, cinema e TV.

Eu vi a montagem original para me inspirar. Como o cenário todo é um lugar sugerido, não um lugar físico, já que não tem paredes nem nada, optei por cores alegres e formas neutras, para ficar aconchegante tanto para os atores, quanto para o público. Além disso, me inspirei no pintor Piet Mondrian, que eu gosto muito e tem obras de arte nas cores do cenário: azul, vermelho e amarelo, além do branco e  preto, presente nos figurinos”, comenta Fábio.

Ganhador de prêmios como Shell, Apetesp e APCA, Fábio Namatame já foi responsável pela arte visual de Vermelho, última montagem de Antonio e Bruno Fagundes no Teatro Tuca.

O Fábio é um grande parceiro e artista. Resolvemos apostar nele para estar com  a gente em mais uma montagem”, comenta Antonio Fagundes.

Para o figurino, Fábio conta que buscou opções na essência de cada um e no que imaginava ser a personalidade de cada personagem. “Todas as peças de roupa, na verdade, foram escolhidas para que os personagens parecessem reais. Busquei o que cada um precisava transparecer com o texto e escolhi um figurino realista, já que a peça retrata problemas que podem acontecer com qualquer pessoa”, finaliza Fábio.

Baixa Terapia

Em cartaz em São Paulo a partir de 17 de março, Baixa Terapia é uma debochada comédia com um final que pega todos de surpresa. Três casais que não se conhecem, se encontram inesperadamente em um consultório para sua sessão habitual de terapia, mas dessa vez descobrem que a psicóloga não estará presente.

Ela deixou a sala preparada para recebê-los com um pequeno bar onde não falta whisky e uma mesa com envelopes, contendo instruções de como deverão conduzir essa sessão.

O objetivo é que todas as questões sejam resolvidas em grupo. Cada envelope traz uma situação mais engenhosa que a outra, transformando a sessão num caos hilariante.

unnamed

Baixa Terapia
Com Antonio Fagundes, Mara Carvalho, Alexandra Martins, Ilana Kaplan, Fábio Espósito e Bruno Fagundes
Teatro Tuca (Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes, São Paulo)
Duração 80 minutos
17/03 até 29/06
Sexta – 21h30; Sábado – 20h; Domingo – 19h
$60/$80
Classificação 14 anos
 
Texto: Matias Del Federico
Adaptação: Daniel Veronese
Tradução: Clarisse Abujamra
Direção: Marco Antônio Pâmio
Acessibilidade: Steno do Brasil
Assessoria Jurídica: OLN Advogados.
Assessoria de imprensa: Coletiva Comunicação.
Assistente administrativo: Gustavo de Souza.
Diretor de produção: Carlos Martin.

COLÔNIA PENAL

A abordagem da condição humana e social implícita nas obras de Kafka é de uma atualidade desconcertante; e se aproxima do que julgamos urgente e fundamental discutir na sociedade contemporânea. Kafka nos dá uma visão ampla e original do indivíduo em relação ao meio em que está inserido. A opressão, o aprisionamento e a desesperança deste homem que traz em si as marcas de sofrimento de um mundo alienado são temas recorrentes em sua obra.

O escritor Checo faz uma análise crítica sobre o instituto da pena, analisando os seus limites, a sinistra imposição de penas baseadas em castigos corporais pelo Estado e ilustra com clareza e precisão as barbáries que constituíam as técnicas medievais na aplicação desses castigos punitivos. É uma crítica aberta aos regimes despóticos nos quais o processo judicial e o direito de liberdade são subjulgados.

O espetáculo propõe que o insólito e o absurdo possam ser percebidos em várias situações: Numa detalhada descrição de métodos de tortura dos regimes antidemocráticos abrigando e encobertando assassinos; na cruel e irônica omissão de um observador estrangeiro;na estranha relação entre o poder oficial e o condenado.

O coreógrafo Sandro Borelli e Grupo ampliam a pesquisa em direção as torturas cometidas pela ditadura militar no Brasil nas décadas de 60,70 e 80 resultando com a morte e desaparecimento de centenas de brasileiros contrários ao regime da época.Constrói uma estrutura de gestos, ações e movimentos resultando uma dramaturgia corporal teatralizada, para gerar um jogo de tensão no espectador.

Colônia Penal caracteriza-se como um atentado contra a dignidade humana. É o anti-herói kafkiano lançado, torturado e executado nos porões da ditadura militar brasileira.

Col+¦nia Penal_Cr+®dito J+¦nior Cecon (13).JPG

Colônia Penal
Com Alex Merino, Amanda Santos, Everton Ferreira, Laia Mora, Mainá Santana e Rafael Carrion.
Kasulo Espaço de Arte e Cultura (Rua Souza Lima, 300 – Barra Funda, São Paulo)
Duração 70 minutos
30/03 até 23/04
Quinta, Sexta e Sábado – 21h; Domingo – 19h
Ingressos: um quilo de alimento não perecível
Classificação 16 anos
 
Concepção, direção e coreografia: Sandro Borelli
Trilha sonora e arte gráfica: Gustavo Domingues
Fotografia: Júnior Cecon
Luz: Sandro Borelli
Figurino e cenário: Grupo
Preparação Corporal: José Ricardo Tomaselli e Vanessa Macedo
Direção de produção: Júnior Cecon
Assessoria de Imprensa: Pombo Correio

 

ATREVIDO

Já ouviu falar de Gustavo Mendes? Se você não frequenta o mundo do humor na Internet, talvez não. Mas é bom prestar atenção no ator e comediante que é bem conhecido por lá – tem mais de 300 mil pessoas inscritas em seu canal no Youtube e 469 mil curtidas em sua página oficial do Facebook. O mineiro de Guarani – que ficou famoso nas redes sociais por sua hilária interpretação da ex-presidente Dilma – apresenta seu o novo show Atrevido a partir de 17 de março no Teatro Morumbi Shopping.

Com experiência de palco e respaldado pelo recurso da projeção de vídeos em telão, o humorista pretende deixar a plateia à vontade no novo show. Gustavo – que assina os textos ao lado de Gueminho Bernardes – também vai interagir com outras entidades mais diretamente presentes na sua rotina: sua mãe, seu analista, alguns dos seus amores e pessoas comuns que querem saber da sua vida. Atrevido mostra um artista mais maduro, com uma carreira solidificada e novas histórias para contar.

Gustavo Mendes também interpreta sua galeria de tipos icônicos – os cantores Roberto Carlos, Maria Bethânia, Ana Carolina, Fagner, Belchior e Zé Ramalho e os apresentadores Xuxa e Sérgio Chapelin, além da personagem Dilma, responsável por cativar sua legião de fãs.

Eu amo TV e Teatro, guardo meus trunfos de comédia para esses ambientes (quem for assistir ao show irá se surpreender!). Caí na rede de paraquedas e lá fiz muito sucesso por conta da Dilma, mas aposto no teatro e faremos uma temporada histórica esse ano, primeiro aqui em São Paulo, depois viajando o Brasil!

Atuante na TV e nos palcos, em abril, o artista começa a gravar as novas temporadas das séries do Multishow – Treme Treme e Xilindró. Gustavo Mendes – que hoje coleciona mais de 20 milhões de visualizações no Youtube – começou profissionalmente no Show do Tom, na TV Record.

Depois passou pelo Casseta&Planeta – Vai Fundo, interpretou o colunista social Eloy di Marco na  novela Cheias de Charme e integrou o elenco de comediantes de Zorra Total (onde criou mais de 10 personagens), todos da Globo. Gustavo também integrou o elenco da Rede Bandeirantes de Televisão no programa Agora é Tarde, com o humorista Rafinha Bastos.

e847ff1c66_gustavomendes

Atrevido
Com Gustavo Mendes
Teatro Morumbi Shopping (Av. Roque Petroni Júnior, 1089 – Jardim das Acacias, São Paulo)
Duração 90 minutos
17/03 até 30/04
Sexta e Sábado – 21h; Domingo – 19h
$70/$80
Classificação 14 anos

 

CAFÉ AZEDO

Propondo um mergulho no universo feminino, Café Azedo estreia dia 29 de março, às 21h, no Teatro Pequeno Ato. O espetáculo é inspirado no conto homônimo de Paula Mandel, que também é responsável pela dramaturgia. A direção é de Einat Falbel (que também está no elenco) e Giseli Ramos. No elenco, além de Einat, estão Angela Fernandes e Camila Leitte.
 
Na trama, três mulheres observam o movimento em uma cafeteria refletindo sobre si mesmas e as pessoas que entram, saem ou ficam. A identidade de cada uma se revela aos poucos em fluxo de consciência. Sem jamais dialogar efetivamente, elas se comunicam no campo das identificações e projeções. A linguagem poética, quase onírica, nos defronta com nossas próprias histórias, escolhas e renúncias.
 
Para a composição do espetáculo, serviram como referência o escritor mineiro Evandro Affonso Ferreira e seu narrador sentado na confeitaria a divagar sobre velhice e morte, conversando mentalmente com os demais frequentadores na obra Minha Mãe Se Matou Sem Dizer Adeus.
 
Outra referência vem do romance Mrs. Dalloway, da britânica Virginia Woolf (1882-1941). Um romance com intensa troca de ponto de vista narrativo. Cada personagem vai passando o bastão à próxima em um enredo que se passa num único dia.
 
O texto do espetáculo procura gerar empatia, apostando no poder dos encontros, quando um sorriso ou um gesto produzem micro – às vezes macro – transformações. Três mulheres interagindo num plano imaginário. São mulheres com histórias díspares, cada uma com suas dores, suas cores. Neste mergulho fomos nos dissolvendo e misturando nuances, encontrando matizes comuns”, diz a autora.
CAFEAZEDO98 (1) (1).jpg
Café Azedo
Com Angela Fernandes, Camila Leitte e Einat Falbel. Eliane Sombrio (stand -in)
Teatro Pequeno Ato (Rua Doutor Teodoro Baima, 78 – Vila Buarque, São Paulo)
29/03 até 01/06
Quarta e Quinta – 21h
$40
Classificação 14 anos
 
Dramaturgia: Paula Mandel.
Direção: Einat Falbel e Giseli Ramos.
Desenho de Luz: Yuri Cummer.
Figurino: Veridiana Toledo.
Cenografia: João Alfredo Liébana Costa.
Colaboração: Pedro Granato e Teatro do Pequeno Ato.
Produção: Confraria das pequenas mentiras.
Fotografia e Visagismo: Gleiber Felix.
Desenho de Som: Franco de Paula.
Assessoria de Imprensa: Pombo Correio