TUDO SOBRE OS HOMENS

Tudo Sobre os Homens é uma obra do escritor croata Miro Gavran traduzida para o português pelo ator e diretor Flávio Faustinoni. Na obra, Juan AlbaDenis Victorazo e o próprio Faustinoni se revezam entre quatro personagens que contam diferentes histórias sobre o universo masculino em uma montagem com ritmo ágil.

O espetáculo reúne histórias recheadas de humor e de uma forte carga dramática, em que a vida cotidiana masculina, é exposta de diferentes maneiras. As cenas contam desde a convivência entre três grandes amigos e sua separação até as dificuldades de um dono de boate de striptease masculino para encontrar bons profissionais. A peça passa também pelas relações familiares entre um pai e seus dois filhos e pela saia justa do aparecimento de um ex-namorado na vida de um casal.

Para viver os personagens, os atores trocam ou incluem pequenos adereços em cena. O cenário, composto por cadeiras, se transforma em sete ambientes diferentes, dando corpo às cenas. Tanto a cenografia quanto o figurino, são de Osvaldo Gonçalves, e os ternos confeccionado pela Etiqueta Negra.

A peça foi escrita em 2006 e já completou mais de 300 apresentações na Croácia, além de passar pelo Off Broadway e por diversas cidades europeias. Os textos de Gavran já foram traduzidos para mais de 35 idiomas. Tudo sobre os homens propicia até ao espectador mais desavisado, verdadeiros momentos de humor, reflexão e prazer.

TIMG_1669

Tudo Sobre os Homens
Com Juan Alba, Deniz Victorazo e Flavio Faustinoni
Clube Hebraica (R. Hungria, 1000 – Pinheiros, São Paulo)
Duração: 70 min
26, 28 e 31/10, 01/11
Terça, Quarta e Quinta – 21h, Sábado – 19h e 21h
$60
Classificação 14 anos

A MALA DE HANA

Após o sucesso da temporada no Teatro Folha, o espetáculo infantil A Mala de Hana faz apresentações no Teatro Anne Frank, localizado no Clube Hebraica, nos dias 29 de outubro, 5 e 12 de novembro, sempre aos domingos, às 17hDe forma singela e delicada, a montagem tem a direção de Marcelo Klabin e o elenco é formado pela dupla Fernando Chapaval e Luana Paroni. A peça é uma adaptação do aclamado livro infanto-juvenil homônimo da escritora canadense Karen Levine.

A trama conta a história da menina Hana Brady a partir das descobertas feitas pela japonesa Fumiko Ishioka e seus alunos, que foram em busca da história de quem seria a dona de uma mala que receberam para utilizar em uma exposição. A montagem é um retrato da vida das crianças no Holocausto em paralelo com a visão atual da realidade.

A Mala de Hana narra a história real de Fumiko, diretora de um centro educacional no Japão, que formou um grupo com alunos para estudar o período. A curiosidade e o fascínio pelo assunto fez com que, no ano 2000, o grupo de estudantes iniciasse uma jornada para conhecer detalhes sobre a história da jovem Hana. Foi assim que Fumiko chegou a George Brady, irmão de Hana (que ainda está vivo e mora no Canadá). Com a ajuda dele conseguiram recriar a história vivida nos campos de concentração, período em que foi separado da sua irmã. Hana, na época com apenas 13 anos de idade, chegou a Auschwitz acreditando que reencontraria George. Na mala, ela levou poucas roupas e alguns dos seus desenhos preferidos

Através de uma história que percorre três continentes diferentes – América, Europa e Ásia – o espetáculo traça, como a autora do livro diz, “uma lembrança da brutalidade do passado e da esperança do futuro”. Em cena, os atores se revezam pela narrativa da história.

A peça desperta na criança o interesse pelo estudo e compreensão de um período histórico extremamente importante para o seu desenvolvimento, não apenas como conhecimento, mas também como seres humanos”, conta Luana Paroni, atriz que interpreta Hana.

A pretende levar para as crianças uma mensagem sobre a intolerância e a injustiça, presentes no período da II Guerra Mundial, e que ainda circulam com diferentes facetas em nossa sociedade. “Queremos disseminar a profundidade do fato histórico de maneira sensível, lúdica e principalmente pedagógica, fazendo com que as crianças se interessem e mergulhem nessa história”, completa Fernando Chapaval, ator que interpreta George.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Mala de Hana
Com Fernando Chapaval e Luana Paroni
Teatro Anne Frank – Clube Hebraica (Rua Hungria, 1.000 – Pinheiros, São Paulo)
Duração 60 minutos
29/10, 05 e 12/11
Domingo – 17h
$40
Classificação 8 anos

 

TUDO SOBRE OS HOMENS

Tudo Sobre os Homens é uma obra do escritor croata Miro Gavran traduzida para o português pelo ator e diretor Flávio Faustinoni. Na obra, Juan AlbaDenis Victorazo e o próprio Faustinoni se revezam entre quatro personagens que contam diferentes histórias sobre o universo masculino em uma montagem com ritmo ágil.

O espetáculo reúne histórias recheadas de humor e de uma forte carga dramática, em que a vida cotidiana masculina, é exposta de diferentes maneiras. As cenas contam desde a convivência entre três grandes amigos e sua separação até as dificuldades de um dono de boate de striptease masculino para encontrar bons profissionais. A peça passa também pelas relações familiares entre um pai e seus dois filhos e pela saia justa do aparecimento de um ex-namorado na vida de um casal.

Para viver os personagens, os atores trocam ou incluem pequenos adereços em cena. O cenário, composto por cadeiras, se transforma em sete ambientes diferentes, dando corpo às cenas. Tanto a cenografia quanto o figurino, são de Osvaldo Gonçalves, e os ternos confeccionado pela Etiqueta Negra.

A peça foi escrita em 2006 e já completou mais de 300 apresentações na Croácia, além de passar pelo Off Broadway e por diversas cidades europeias. Os textos de Gavran já foram traduzidos para mais de 35 idiomas. Tudo sobre os homens propicia até ao espectador mais desavisado, verdadeiros momentos de humor, reflexão e prazer.

6240-tudo-sobre-homens-082

Tudo Sobre os Homens
Com Juan Alba, Deniz Victorazo e Flavio Faustinoni
Clube Hebraica (R. Hungria, 1000 – Pinheiros, São Paulo)
Duração: 70 min
26, 28 e 31/10, 01/11
Quinta – 21h, Sábado – 19h e 21h, Terça e Quarta – 21h
$60
Classificação 14 anos

 

 

A FLOR DA PELE

Com direção de José Possi Neto, o novo espetáculo de Zizi Possi, “À Flor da Pele”, promete emocionar o público. A apresentação reconstrói o caminho que uma personagem, mergulhada num processo de depressão, faz para sair das trevas e reencontrar a luz.

Assumindo um tom confessional, Zizi vai encarnar as dores da doença do século e reconstruir o caminho da felicidade através de um roteiro que une música e poesia, tornando-os remédios sem efeitos colaterais.

Esse espetáculo nasceu de uma necessidade de criar um projeto com um formato diferente e queria também cantar músicas com letras que ainda não tinham sido feitas. Como escrevi muito nos últimos anos, mostrei todo o material para o José Possi e começamos a colocar o projeto no palco”, explica Zizi. “O tema dessa apresentação é muito atual, uma patologia moderna. E a forma como está sendo abordada é inspiradora”, completa.

Em À Flor da Pele, Zizi abre seu coração e desnuda sua própria alma à plateia num depoimento comovente onde contará a dura viajem que experimentou na luta para se salvar da sensação de queda fatal num processo de depressão vencido somente através da aceitação do mesmo e da consciência que a importância da música, da poesia, da arte exerce para nos fazer melhor”, conta José Possi. “Drama, lirismo e muita comédia fazem parte desse espetáculo. Comédia, sim, pois é inimaginável a gama de situações absurdas e hilárias que o efeito dos remédios provocam. E Zizi sabe ser hilária como ninguém”, completa.

Zizi interpreta poemas de Eduardo Ruiz, poeta e autor de peças de teatro, somados a citações de F. Nietzsch e Donna Tartt. E musicalmente, a cantora conta com a parceria de Felippe Venâncio, na direção musical, e divide o palco com os músicos Vinicius Gomes e Daniel Grajew. Entre as músicas que farão parte do roteiro estão “O que Será (À Flor da Pele)”, de Chico Buarque e “La vida es mas compleja de lo que parece”, de Jorge Drexler.

20992783_1406419746101008_3662739731459365339_n.jpg

Zizi Possi – À Flor Da Pele.
Com Zizi Possi
Teatro Cetip (Rua Coropé, 88 – Pinheiros, São Paulo)
Duração 90 minutos
11 a 18/10
Terça e Quarta – 21h
$50/$120
Classificação 14 anos

 

 

 

OS ATINGIDOS OU TODA COISA QUE VIVE É UM RELÂMPAGO

Ordinária Companhia chega com nova temporada de Os Atingidos ou Toda Coisa que Vive é um Relâmpago a partir de quarta-feira, 4 de outubro, às 21h no Inbox Cultural. As apresentações acontecem sempre quartas e quintas, às 21h, até 26 de outubro. A montagem tem uma linguagem que permeia a relação entre teatro e cinema com direção e dramaturgia de José Fernando Peixoto de Azevedo.

Em cena, um jogo ficcional simula o suspense de um filme com o cotidiano de pessoas em luta por reparação e condenação dos criminosos. Esse é o mote do espetáculo gerado a partir da pesquisa sobre as consequências na vida de pessoas daquilo que é o Crime de Mariana. É menos que uma tragédia, resultado da ação criminosa ligada à exploração de minérios e o rompimento da barragem em que a lama encobriu distritos e rios de Minas ao Espírito Santo, chegando ao mar.

A peça procurou usar como propulsores para a construção os desdobramentos e os antecedentes da tragédia. Desde o histórico da rota do ouro e de minérios, além de deslizamentos menores que causaram morte ainda nos anos 80 nessa longínqua exploração da região.

Durante a pesquisa, o grupo foi a cidade de Mariana e nos pequenos distritos em busca de contato direto com os que sofreram e ainda sofrem com o rompimento da barragem. O encontro trouxe a oportunidade de ver de perto todas as camadas que envolvem a tragédia desde os aspectos sociais, econômicos e ambientais, além das rupturas e discriminações que se tornaram a vida dos atingidos. As pessoas foram pulverizadas e classificadas de acordo com a lama que sujou suas vidas na tragédia.

Todos esses elementos foram utilizados de maneira ficcional para criar uma montagem que constrói no palco uma espécie de filme ao vivo calcado pelo suspense. Uma linguagem que permeia o teatro e o cinema, característica que já foi trabalhada no espetáculo Zucco do grupo.

Em cena, a situação é a de um “estúdio”, ao menos em dois sentidos simultâneos, justapostos: estúdio de gravação (atores e técnicos que, diante do público, gravam e editam materiais que são projetados, e este trabalho é também cena), mas também espaço de estudo da cena (atores atuam suas figuras em situação, diante do público).

O resultado é um teatro-filme com um deslizamento entre os pontos de vista e perspectivas. Durante a pesquisa, filme de Alfred Hitchcock, David Lynch e o recente Corra!, de Jordan Peele, serviram para absorver os artifícios de suspense inseridos na encenação.

A Ordinária Companhia surgiu em 2013, resultando do percurso de uma turma de alunos da Escola de Arte Dramática, a EAD, da ECA-USP, que naquele ano estreia seu trabalho de conclusão de curso, ZUCCO, uma adaptação do texto de Bernard Marie-Koltès, dirigida pelo também professor da Escola, José Fernando de Azevedo. O espetáculo fez temporadas em São Paulo – na EAD (2013), no TUSP e no CIT-ECUM (2014) – e o grupo foi indicado ao Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro (2014), na categoria revelação. 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os Atingidos ou Toda Coisa que Vive é um Relâmpago
Com Áurea Maranhão, Conrado Caputo, Juliana Belmonte, Paulo Balistrieri e Rafael Lozano
Inbox Cultural (R. Teodoro Sampaio, 2355 – Pinheiros, São Paulo)
Duração 90 minutos
04 a 26/10
Quarta e Quinta – 21h
$30
Classificação 14 anos

2 FILHOS DE FRANCISCO, O MUSICAL

TIME FOR FUN tem o prazer de anunciar que a emocionante história de sucesso da dupla Zezé Di Camargo & Luciano finalmente ganhará uma esperada adaptação para os palcos. “2 Filhos de Francisco – O Musical” tem sua estreia para o público marcada para 05 de outubro no Teatro Cetip(Rua dos Coropés, 88), localizado no Complexo Aché Cultural, em São Paulo.

Breno Silveira, diretor do filme homônimo, fará sua estreia na direção de espetáculos musicais. O roteiro é de Carolina Kotscho, com colaboração de Mariana Elisabetsky. Também fazem parte da equipe criativa: Miguel Briamonte (Diretor Musical, Composições e Arranjos Originais), Rachel Ripani (Diretora Associada), Marco Lima (Cenógrafo), Cesar de Ramires (Designer de Luz), Simone Mina(Figurinista), Marcos Padilha (Hair and Make Up Designer) e Marcelo Claret (Designer).

No elenco principal estão a atriz convidada Laila Garin (Helena) e Rodrigo Fregnan (Francisco). Os atores que darão vida à dupla sertaneja mais importante do país são Beto Sargentelli (Zezé Di Camargo) e Bruno Fraga (Luciano). Completam a montagem outros 20 atores, cantores e bailarinos de várias idades, além de uma orquestra com 7 músicos.
O espetáculo pretende emocionar o público com a trajetória e os sucessos da dupla sertaneja mais importante do país. A montagem é baseada no filme “Dois Filhos de Francisco”, dirigido por Breno Silveira, com roteiro de Patrícia Andrade e Carolina Kotscho, uma produção de Conspiração Filmes e ZCL em parceria com a Globo Filmes e Sony Pictures.  A película é um dos maiores sucessos recentes do cinema nacional, com números grandiosos: mais de 5,3 milhões de espectadores no cinema; quase meio milhão de DVDs vendidos; visto por mais de 30 milhões de pessoas em exibições na TV Globo, além de ter sido Indicação Oficial do Brasil ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2005.
Sinopse –  Francisco Camargo, da pequena cidade de Pirenópolis, no interior de Goiás, tinha um sonho: transformar seus filhos em cantores sertanejos. Sendo assim, ele resolve presentear seu filho mais velho, Mirosmar, com um acordeão no seu aniversário de 7 anos. A partir daí, Mirosmar e seu irmão Emival, que toca violão, começam a se apresentar e fazer sucesso nas festas da vila onde moram – Capela do Rio do Peixe, distrito de Pirenópolis. Inesperadamente, a perda da propriedade onde moravam nos anos 70, obrigou toda a família a se mudar para outra cidade, Goiânia.

Para conseguir algum dinheiro para ajudar em casa, Mirosmar e Emival começam então a se apresentar na rodoviária local, onde chamam muita atenção. E é lá que conhecem o empresário de duplas caipiras Miranda, que reconhece o potencial dos garotos e passa a viajar com a dupla fazendo shows. Os irmãos fazem muito sucesso por onde passam e chegam a cantar para seis mil pessoas em um de seus shows. Tragicamente, um acidente automobilístico encerra prematuramente a carreira da dupla, com o falecimento de Emival.

Depois de quase desistir da carreira artística, Mirosmar decide voltar a cantar, usando o nome artístico de Zezé Di Camargo. Ele grava um disco solo, mas não obtém sucesso. Já casado e com duas filhas pequenas, Zezé tem dificuldades em sustentar a família. Mas, de repente, tudo muda novamente em sua vida quando Zezé passa a se apresentar com seu irmão Welson, que adota o nome artístico de Luciano. E assim nasce a dupla sertaneja mais importante do país com uma bela história de garra e perseverança.

ELENCO PRINCIPAL
Helena – Laila Garin (atriz convidada)
Francisco – Rodrigo Fregnan
Zezé Di Camargo – Beto Sargentelli
Luciano – Bruno Fraga

ENSEMBLE FEMININO
Ensemble/Zilu – Eline Porto
Ensemble/Cover Zilu – Pamella Machado
Ensemble/Cover Helena – Stephanie Serrat
Ensemble – Ágata Matos
Ensemble – Luiza Nigri
Ensemble – Marya Bravo
Swing – Nathália Mancinelli

ENSEMBLE MASCULINO
Ensemble/ Benedito/ Cover Miranda – Paulo de Melo
Ensemble/ Miranda – Ubiracy Paraná do Brasil
Ensemble/ Cover de Francisco – Luiz Araújo
Ensemble/ Cover de Luciano – Marcelo Ferrari
Ensemble/ Cover Zezé Di Camargo – Mateus Ribeiro
Ensemble e Cover de Benedito – Drayson Menezzes
Ensemble – Fábio Ventura
Swing – Lucas Corsino

ELENCO INFANTIL
Alex Novais, Bruno Barros, Marco Souzza, Pedro Miranda e Renatinho

Este slideshow necessita de JavaScript.

2 Filhos de Francisco, o Musical
Com Laila Garin, Rodrigo Fregnan, Beto Sargentelli, Bruno Fraga, Eline Porto, Pamella Machado, Stephanie Serrat, Ágata Matos, Luiza Nigri, Marya Bravo, Nathália Mancinelli, Paulo de Melo, Ubiracy Paraná do Brasil, Luiz Araújo, Marcelo Ferrari, Mateus Ribeiro, Drayson Menezzes, Fábio Ventura, Lucas Corsino.
Elenco infantil: Alex Novais, Bruno Barros, Marco Souzza, Pedro Miranda e Renatinho
Teatro Cetip (Rua dos Coropés, 88 – Pinheiros, São Paulo)
Duração 120 minutos
05/10 até 17/12
Quinta e Sexta – 21h, Sábado – 17h e 21h, Domingo – 16h e 20h
$50/$200
Classificação Livre

FALA SÉRIO, GENTE!

Qual a hora certa de começar a namorar? Por que a minha mãe insiste em me tratar como criança? Como agir em um encontro com o crush? Esses e outros dilemas existenciais – comuns a todos que passam pela transformadora e complicada adolescência – são retratados em “Fala Sério, Gente!”.

Na peça, Thalita Rebouças, a escritora que mais vende livros para o público juvenil brasileiro, reúne os melhores trechos da sua série de livros “Fala Sério”, um fenômeno do mercado editorial jovem.

As dores e delícias de ser adolescente estão presentes em “Fala Sério, Gente!” de forma leve, musical e com muito humor em formato de crônicas que se encadeiam de uma maneira envolvente e fluida.

A montagem é uma parceria entre Raia Produções (de Claudia Raia) e Oito Graus Produções (da produtora Kananda Raia) e tem direção de Jarbas Homem de Mello.

O espetáculo conta com um elenco de jovens talentos que interpretam, cantam e dançam para contar histórias que prometem emocionar e divertir.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fala Sério, Gente!
Com Artur Volpi, Caio Menk, Camila Brandão, Gabriela Camisotti, Giovanna Rangel, Isabela Quadros, Juliana Moulin, Júlia Ritondaro, Rhener Freitas, Robson Lima, Thiago Franzé
Teatro das Artes – Shopping Eldorado (Av. Rebouças, 3970 – 409 – Pinheiros, São Paulo)
Duração 70 minutos
Estreia 12/10
Quinta, Sexta e Sábado – 19h
$70
Classificação livre