BIBI, UMA VIDA EM MUSICAL

Bibi Ferreira, 95 anos de idade e 76 de palco, ganha em janeiro um espetáculo biográfico, com texto original de Luanna Guimarães e Artur Xexéo e direção geral de Tadeu Aguiar.

Bibi, uma vida em musical” tem estreia nacional em 5 de janeiro de 2018, no Teatro Oi Casa Grande. A atriz paulistana Amanda Acosta será Bibi. Mais 18 atores integram o elenco.

A trajetória pessoal e profissional de Bibi Ferreira só poderia ser contada e celebrada levando para o palco o próprio palco, através das companhias de comédia, do teatro de revista, dos grandes musicais, do teatro engajado em que ela atuou.

As músicas originais são de Thereza Tinoco e mais canções do repertório da biografada. O musical é uma realização da Negri e Tinoco Produções Artísticas, apresentado por Ministério da Cultura e Circuito Cultural Bradesco Seguros, através da lei Rouanet.

O elenco é composto por Amanda Acosta, Analu Pimenta, André Luiz Odin, Bel Lima, Caio Giovani, Carlos Darzé, Chris Penna, Fernanda Gabriela, Flavia Santana, Guilherme Logullo, João Telles, Julie Duarte, Leandro Melo, Leo Bahia, Leonam Moraes, Luísa Vianna, Moira Osório, Rosana Penna e Simone Centurione.

bibi-uma-vida-em-musical

BASTA ACENAR

Ator, músico, cantor e compositor, Wladimir Pinheiro vem atuando em importantes espetáculos musicais, tais como “Milton Nascimento – Nada Será como Antes”, “Sambra”, “Ataulfo Alves o Bom Crioulo”, “Era uma vez… Grimm”, “Zeca Pagodinho – Uma história de amor ao Samba”, entre outros.

b3377d4ca3fc326d745197585f3ed6a9b24f54fd.jpg

Sentindo necessidade de produzir um trabalho próprio, que o identificasse como intérprete, compositor e arranjador, idealizou Basta Acenar: um álbum acústico contendo doze faixas de diferentes autores, entre inéditas e regravações.

O show de lançamento do CD Basta Acenar acontecerá no Teatro Carlos Gomes, no dia 27 de novembro, e contará com participações mais que especiais dos atores e cantores, Lilian Valeska e Claudio Lins.

Wladimir pretende levar ao palco a mesma atmosfera do álbum, com arranjos adaptados para uma banda de onze integrantes.

Abaixo, um video  com o making of da gravação do CD.

Basta Acenar
Com Wladimir Pinheiro
Participações Especiais Lílian Valeska e Cláudio Lins
Banda – Tibor Fittel (Piano e Acordeom), Marcello Sader (Violão e Vocais), Pablo Arruda (Contrabaixo),Leonardo Pagani (Bateria), Felipe Tauil (Percussão), Whatson Cardoso (Clarineta, Clarone e Saxofone Tenor), Arimatéia (Trompete), Leandro Reis (Trompa), Wanderson Cunha (Trombone), Luiz Felipe Ferreira (Violino), Taís Duarte (Cello)
Teatro Carlos Gomes (Praça Tiradentes S/N, Centro, Rio de Janeiro – RJ)
27/11
Segunda – 19h
$40

TULIPA RUIZ LANÇA ÁLBUM “TU” NO THEATRO NET RIO (Rio de Janeiro)

Em formato intimista, cantora e compositora paulista reúne canções inéditas e releituras de seu repertório e conta com produção do irmão e parceiro Gustavo Ruiz e de Stéphane San Juan; Gravado em Nova York, TU tem lançamento 100% em formato digital pela ONErpm e aposta em mercado internacional. Tulipa Ruiz sobe ao palco do Theatro Net Rio no próximo dia 21 de novembro, às 21h.

por Tulipa Ruiz

TU, com letra maiúscula. Em capslock para acentuar a grafia da palavra e assim mergulhar em seu significado. TU sou eu e é você. TU é a gente. Tu também é dois. Two. Eu e Gustavo, meu irmão e parceiro musical. Tu é para. É oferenda. A ideia do disco nasceu a partir de uma gira que fizemos voz e violão, formato que eu gosto de chamar de “nude”, porque é como se as músicas estivessem peladas. Tocar as músicas desse jeito nos aproximou da espinha dorsal de cada canção. E fiquei com vontade de gravá-las assim: um violão, uma voz e algumas poucas percussões.

Este é o conceito do disco. Sobretudo em um momento onde a tecnologia nos dispersa e a overdose de informação nos sobrecarrega, quis fazer um disco mais íntimo, mais próximo, mais cru. Em tempos de relações rasas, esse é um disco que me aproxima do ritual da fogueira. Do olho no olho. Dos meus amigos. Os antigos e os novos. Os da floresta e os da cidade. Tu sou eu, Gustavo e Stéphane San Juan. Gustavo no violão e na inventação das músicas junto comigo. Stephane nas percussões. Os dois na produção do disco. Scotty Hard foi o engenheiro de som.

A primeira intuição que tivemos para TU é que seria um disco de releituras, mas durante o processo músicas novas apareceram. Cinco novas e quatro releituras. Ao todo são nove e eu gostei desse número porque o 9 contém a experiência de todos os números anteriores. Tem a ver com o conceito do disco: incorporar em sua atmosfera e existência a experiência dos discos anteriores.

Das regravações, vieram a minha “Pedrinho” e “Desinibida”, parceria com o músico português Tomás Cunha Ferreira, da banda Os Quais. Elas entraram para o disco porque trazem personagens livres e gente livre merece destaque. São praticamente a mesma pessoa. “Algo Maior” (minha, do Gustavo e do meu pai Luiz Chagas) e “Dois Cafés” (minha e do Gustavo) foram relidas porque que precisavam ser ditas de novo. Foram tocadas poucas vezes nos shows com banda e verbalizá-las me fortalece.

Das novas, fiz “Pólen”. “Game” e “Tu” são parcerias com Gustavo. “Terrorista del Amor” é a minha segunda experiência em uma composição coletiva (a primeira foi em Víbora). É uma parceria com Ava Rocha, Paola Alfamor, Gustavo Ruiz e Saulo Duarte.  “Pedra”, que fecha o disco, é uma música feita pelo meu pai, Luiz Chagas, no ano em que nasci e que nunca tinha sido gravada. Tenho dois convidados muito especiais no disco. Mauro Refosco, em “Algo Maior” e Adan Jodorowsky em “Terrorista del Amor”.

Gravamos as músicas no estúdio do Scotty, no Brooklyn, em duas semanas. Incrível o jeito que ele capta e o som. O violão do Gustavo ficou especial. Impressionante a sintonia que se deu entre a gente e a contribuição de cada um. Gustavo na arregimentação de tudo e na percepção da minha musicalidade. Stepháne, com seu olhar estrangeiro de francês radicado no Rio e no Mali, levou nossas músicas para novos lugares e, além de um ar cosmopolita, trouxe ancestralidade para a nossa fogueira.

Este é o nosso primeiro projeto 100% digital. E escolhemos como parceiros a ONErpm, que nos acolheu de braços abertos no Brasil e em Nova York colocando toda sua estrutura à nossa disposição. As parcerias foram fundamentais para que TU se materializasse.

Esse disco também é resultado de nossas andanças. Nos dois últimos anos tocamos muito pela América Latina, sobretudo México, e TU também vem da vontade de dialogar mais com que está ao nosso redor e parece distante pela barreira da língua.

Esse disco me aproxima de todos os meus cordões umbilicais.

 

 

Tulipa Ruiz lança Álbum Tu
Com Tulipa Ruiz
Theatro Net Rio – Sala Tereza Rachel (Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana, Rio de Janeiro)
Duração 75 minutos
21/11
Terça – 21h
$80/$100
Classificação 12 anos

BIBI, POR TODA MINHA VIDA

Após comemorar 75 anos de carreira, a grande dama do teatro e da música brasileira Bibi Ferreira sobe ao palco do Teatro Oi Casa Grande para estrear seu mais novo espetáculo “Por Toda Minha Vida”.

Neste trabalho, Bibi retorna ao cancioneiro brasileiro, matando a saudades das nossas grandes canções e celebrando vários encontros que teve durante sua carreira. Uma grande homenagem aos amigos e artistas próximos.  “Bibi, Por Toda Minha Vida” ficará em cartaz aos sábados às 21h e domingos às 19h até o dia 3 de dezembro.

A ideia de retornar ao cancioneiro brasileiro surgiu justamente durante o período de comemorações do jubileu de diamante, onde muito se falou, mostrou e se perguntou sobre os 75 anos de carreira da artista. Na cabeça de Bibi, um grande passeio pela carreia. Lembrou-se de muitos momentos, de diversas passagens e percebeu que teve, em toda sua vida, pessoas muito especiais, cuidadosas e interessadas, sempre destacando a importância dos seus pais. São novas e velhas histórias. São novas e velhas canções. E foi lembrando nessas pessoas que Bibi criou a estrada que conduz seu novo espetáculo.

Artisticamente, Bibi continua trabalhando em parceria com seu maestro Flavio Mendes e seu empresário Nilson Raman, na seleção das canções, na seleção das histórias e no estudo do roteiro. A “costura”, como diz Bibi. No palco, será acompanhada por onze músicos, contando com o maestro que também é o guitarrista.

Nas canções, encontramos lembranças de Noel Rosa, Carmem Miranda, Dolores Duran, Maysa, Eliseth Cardoso, Clara Nunes, Araci de Almeida, Dalva de Oliveira, Nora Ney, Tom Jobim, Milton Nascimento, Nara Leão, Elis Regina e Maria Bethânia, entre outros nomes.

Nas histórias, vamos ouvir falar de Procópio e Dona Aída, pais de Bibi, claro, por considerar os grandes responsáveis por ter se tornado quem ela é, mas também vamos ouvir falar, além dos artistas já citados acima, de Dorival Caymmi, da Rua da Quitanda, de Carmen Santos, Marília Batista, Isaurinha Garcia, bossa nova, Gianni Rato, Flávio Rangel, Paulo Pontes, Silvia Teles, Antonio Maria, Menescal e Boscoli, Angela Maria, Oduvaldo Viana Fialho, Augusto Boal, Edu Lobo, Vinicius de Moraes, e assim vai, por toda sua vida.

Bibi – Por Toda Minha Vida
Com Bibi Ferreira e orquestra
Teatro Oi Casa Grande (Avenida Afrânio de Melo Franco, 29 – Leblon, Rio de Janeiro)
Duração (não informada)
11/11 até 03/12
Sábado – 21h, Domingo – 19h
$100/$180
Classificação 16 anos

SE MEU APARTAMENTO FALASSE!

 

O musical “Se Meu Apartamento Falasse“, novo espetáculo da dupla Möeller & Botelho, divulgou o seu elenco. O trio de protagonistas será vivido por Marcelo Médici, Malu Rodrigues e Marcos Pasquim.

Na história, os três formarão um triângulo amoroso. Querendo agradar seus chefes e, em consequência, subir na vida, Chuck Baxter (Marcelo Médici), um homem solteiro, resolveu emprestar seu apartamento para que os executivos casados pudessem ter encontros amorosos. Mas a situação sai de controle quando ele se apaixona pela amante (Malu Rodrigues) de um de seus chefes (Marcos Pasquim).

Completando o elenco, temos André Dias, Antonio Fragoso, Caru Truzzi, Duda Ramos, Fernando Caruso, Jullie, Karen Junqueira, Lola Fanucchi, Maria Clara Gueiros, Marianna Alexandre, Mayra Veras, Patricia Athayde, Patrick Amstalden, Renato Rabelo, Ruben Gabira e Yasmin Lima.

A estreia prevista é para dezembro no Teatro Bradesco Rio (Av. das Américas, 3900 – 160 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro).

BeFunky Collage.jpg

Em 2010, quando houve o revival de “Promises, Promises” , o espetáculo foi indicado a quatro Tonys, tendo ganho o de melhor atriz coadjuvante para Katie Finneran. Abaixo a apresentação na cerimônia.

O musical é baseado no filme “The Apartment“, de Billy Wilder, lançado em 1960. O espetáculo já foi encenado no país, na década de 1970, com Moacyr Franco e Rosemary, interpretando o casal protagonista. Veja abaixo a versão que Moacyr fez para a montagem.

A PEÇA AO LADO (RIO DE JANEIRO)

Durante uma noite chuvosa, um grupo de atores mambembes ocupa um teatro público no intuito de se proteger. Encantado com o local, encontra textos do dramaturgo francês Jean Tardieu e inicia encenações divertidíssimas. Com humor ácido, crítico e um texto livremente inspirado no universo de Tardieu e em Dario Fo, a montagem inédita de “A Peça ao Lado” marca a primeira parceria entre a “Cia Ao Lado” e o diretor Delson Antunes, que também assina a adaptação do texto ao lado de Victor Lósso e dos atores da Cia Ao Lado.

A peça conta ainda com a pesquisa de Clown e Bufão orientada por Daniela Carmona e traz no elenco João Telles, Luíza Surreaux, Marcos Guian, Milla Fernandez e Valléria Freire, acompanhados pelos músicos Dani Ruhm e Pedro Botafogo. O espetáculo reestreia dia 31 de outubro e fica em cartaz às terças e quartas-feiras, às 20h, até o dia 22 de novembro no Teatro Municipal Café Pequeno.

A Peça ao Lado é um espetáculo construído com diversas referências da comédia universal, como a Commedia dell’art, o melodrama e a farsa. O roteiro é o resultado de uma pesquisa de linguagens, com um grupo de jovens atores. É uma comédia aparentemente despretensiosa, mas, além de divertir, aos poucos se torna uma reflexão crítica sobre o teatro e sobre alguns valores da nossa sociedade. Uma homenagem aos artistas que dedicaram as suas vidas a essa arte milenar e seu poder de comunicar, emocionar e transformar o homem”, conta Delson, que desde o final de 2016 se reúne com os atores num processo colaborativo.

A falta de lugares para se apresentar, o emparelhamento da máquina pública, o não reconhecimento de artistas mambembes e qualquer outra crítica social não são apenas meras coincidências com a realidade atual do país. Essas coincidências são abordadas de maneira a levar o público à reflexão.

Estou muito grata a toda a equipe envolvida no projeto, cada um foi se chegando a seu tempo e contribuindo da melhor forma possível. Tudo isso deu muito confiança para todos nós atores, que iniciamos este encontro em um curso de teatro e agora vamos levar o resultado para o público” – diz Valléria, realizadora e atriz da peça.

A peça reflete sobre a profissão do teatro fora do glamour dos palcos e do audiovisual. Do grupo mambembe, de rua, que se alimenta puramente do amor à arte. O desafio foi criar uma dramaturgia que amarrasse os esquetes do texto de Tardieu.

O grupo se reúne com os diretores desde o ano passado, debatendo sob qual trama gostaríamos que esses esquetes fossem apresentados. O resultado veio desses encontros e de improvisos que foram feitos durante os ensaios. Busca-se a crítica à seletividade artística e a criminalização da arte, tão presente atualmente. Não é à toa que os personagens são inspirados em bufões que são, em sua essência, dejetos, perdedores sociais. Ao mesmo tempo, celebra-se e promove o enaltecimento ao teatro”, conclui Victor Lósso, que assina a adaptação.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Comédia ao Lado
Com João Telles, Luíza Surreaux, Marcos Guian, Milla Fernandez e Valléria Freire
Teatro Municipal Café Pequeno (Av. Ataulfo de Paiva 269 – Leblon, Rio de Janeiro)
Duração 60 minutos
31/10 até 22/11
Terça e Quarta – 20h
$40
Classificação 12 anos

DA AUDIÇÃO À PRÁTICA DE MONTAGEM

Atendendo a (muitos) pedidos, o curso prático de Teatro Musical com o diretor Charles MoellerDa Audição à Prática de Montagem estará de volta a partir de 24 de outubro, desta vez no Teatro do Leblon!

As aulas ocorrerão às terças e quintas, em dois horários diferentes:
* Módulo I: 14h às 17h
* Módulo II: 18h às 21h
Total: 16 aulas

Inscrições: 02 a 23 de outubro, de 13h às 20h (Segunda a Sexta)

Para mais informações, dúvidas e inscrições, escreva para  cursos@moellerbotelho.com.brcursos@moellerbotelho.com.br ou ligue para 2529-7700 (13 às 20h) e/ou (21) 99525-9629.

* Voltado para estudantes, atores, técnicos e apaixonados por Teatro Musical.

ARTE-POST---CURSO-MB-final.jpg