A DAMA E O VAGABUNDO – O MUSICAL

A Dama e o Vagabundo, clássico da literatura infantil e imortalizado pelas mãos de Walt Disney, em 1955, a partir de um conto original do norte-americano Ward Greene, reestreia dia 5 de maio no Teatro Fashion Mall, 17h.

Dirigido e adaptado por André Breda e direção musical de Cosme Motta, a produção da RPR Produções conta a clássica história de Dama (Carol Leipelt), uma Cocker Spaniel acostumada ao luxo e aos carinhos de seus donos que vê sua vida se transformar quando estes têm um bebê. No contraponto, Vagabundo (Caio Godard), um vira-lata acostumado com os perigos das ruas da cidade, possuidor de um enorme instinto de sobrevivência e de uma boa dose de malandragem.

Com linguagem moderna, em relação ao famoso filme, que conta a história de amor entre uma cadela de raça e um vira-lata, completam o elenco os atores Debora Mesquitta (Shelly), Daniel de Mello (Bidu), Nicolas Moraes (Caco), Alison Weller (Humano), Clarice Monteiro (Humana) e Bruna Natali (Lily).

Ao fugir de casa, Dama se perde pela cidade, cruzando seu “mundo perfeito” com o contrastante universo em que vive Vagabundo, de quem dependerá para conseguir sobreviver em meio aos perigos que habitam nas esquinas da cidade.

Ela é uma Dama. Ele é um Vagabundo. Dois mundos; duas realidades; um caminho cruzado. O que será que acontece quando nos arriscamos a conhecer o desconhecido? No mínimo uma grande aventura! Claro que falamos dos nossos melhores amigos, os cachorros!

A Dama e o Vagabundo nos mostra que temos um mundo inteiro a descobrir, que o mais importante está nas pequenas coisas, que não precisamos de muito para ser feliz, mas, principalmente, que o encaixe perfeito está onde as diferenças se completam!

Com músicas originais, cantadas ao vivo, e personagens que encantam a todos os públicos, o musical foi eleito, pela Revista Veja, como um dos 5 melhores espetáculos infantis em sua primeira temporada, no Teatro Vannucci.

A nova temporada tem sessões aos sábados e domingos, 17h, até dia 27 de maio.

Márcia Lopes (2).jpg

A Dama e o Vagabundo – O Musical
Com Carol Leipelt, Caio Godard, Debora Mesquitta, Daniel de Mello, Nicolas Moraes, Alison Weller, Clarice Monteiro, Bruna Natali
Teatro Fashion Mall – Sala II – Shopping Fashion Mall (Estrada da Gávea, 899 – São Conrado, Rio de Janeiro)
Duração 55 minutos
05 a 27/05
Sábado e Domingo – 17h
$60
Classificação Livre

PARADINHA CEREBRAL

Preocupados com uma curva de baixa audiência, os produtores do talk show “Show da Madá” resolvem trazer um convidado inusitado ao programa: o jornalista, cantor lírico, cadeirante e paralisado cerebral Cassiano Fernandez .

A apresentadora Maria Madalena (interpretada pela cantora lírica e preparadora vocal Mirna Rubim) é pega de surpresa por um entrevistado livre de neuroses e com um humor peculiar. Nesse encontro regado com muita música, rivalidade e recalque, Madá terá que encarar seu sonho frustrado de ser cantora e Cacá lhe dará lições ácidas e divertidas.

13631400_257404091295259_7894026877671634311_nDurante a apresentação, os atores falam de maneira aberta de temas como preconceito, trabalho, sexo, inclusão e relacionamento entre as pessoas. A proposta da peça é mostrar toda espontaneidade e inteligência de um jovem e, quebrando preconceitos, transformar a paralisia cerebral em um mero detalhe. “A peça não terá um ator que interpreta uma pessoa com paralisia cerebral. Terá um ator que tem paralisia e que vai abordar questões que enfrenta no seu cotidiano. Isso é importante para que as pessoas da plateia percam o preconceito” diz a produtora Lara Pozzobon, acrescentando que Paradinha Cerebral é um espetáculo no qual a arte transcenderá a condição de cada indivíduo.

A dramaturgia do espetáculo foi construída por Iuri Saraiva, jovem e premiado ator que também experimenta a escrita dramatúrgica e a direção teatral com inegável talento. A construção das cenas tomou como base elementos do cotidiano, experiências inusitadas e reflexões de Cacá Fernandez, além dos diálogos mantidos com a cantora lírica Mirna Rubim, que o acompanha também no canto e piano. A videografia que permeia o espetáculo será realizada por Daniel Gonçalves, jovem formado em jornalismo que dirige documentários, foi editor de programas de TV e, como Cacá, também tem paralisia cerebral.

O projeto foi vencedor do edital Cidade Olímpica, da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura do Rio de Janeiro. A peça terá acessibilidade para pessoas com deficiência visual e auditiva em três espetáculos.

Foto 1  - crédito da foto Fabrício Mota

Mirna Rubim, Cassiano Fernandez e Iuri Saraiva

Iuri Saraiva (diretor) iniciou sua carreira em 1998 em Brasília. O ator manteve-se ativo na cena local até o ano de 2011 acumulando mais de vinte espetáculos profissionais, peças publicitárias, filmes em curta e longa metragem, além de ser ganhador de três prêmios de melhor ator em festivais de cinema nacionais. No Rio de Janeiro o ator trabalhou com os diretores Delson Antunes, Ignácio Coqueiro, Luiz Arthur Nunes, João Batista e Alice Assef. Iniciou sua carreira na direção em 2010 com a peça “A Despedida” que foi selecionada para a o festival internacional de teatro “Cena Contemporânea” em 2011 e está atualmente trabalhando na sua remontagem. Em breve iniciará a montagem de seu novo texto “TRATE-SE”.

Mirna Rubim (atriz) – Cantora lírica e principal preparadora vocal dos espetáculos musicais do Rio de Janeiro; Doutora em Voice Performance pela Universidade de Michigan, USA (UMICH), Diretora do Estúdio VOCE e Coordenadora do Núcleo de Teatro Musical da CAL – Centro de Artes de Laranjeiras. Dentre suas performances relevantes estão a abertura oficial do Teatro Municipal do Rio de Janeiro com Cristo no Monte das Oliveiras de Beethoven (2006); solista na Oitava Sinfonia de Mahler com a Orquestra Petrobras Sinfônica, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro e no Projeto Aquarius (2007). Gravou o CD/DVD bilíngue “A Floresta do Amazonas” de Villa-Lobos, sob a regência do maestro Isaac Karabitchevsky com a Orquestra Petrobras Sinfônica (2010). Atuou no papel de Madre Superiora no musical “A Noviça Rebelde” (2008), “A Gaiola das Loucas” como Mme. Renauld, Mme. Dindon e supervisora vocal da peça (2010-2011). Na TV Globo trabalhou como atriz convidada em TomaLáDáCá, Boogie-Oogie, Vida Alheia, Malhação e Joia Rara.

Cassiano Fernandez (ator) – Jornalista, idealizador e administrador da página Código da Ópera. Foi editor da coluna sobre ópera do Informativo quinzenal do Instituto Brasileiro de defesa da pessoa com deficiência. É palestrante em eventos sobre pedagogia inclusiva. Aluno de canto lírico de Mirna Rubim. Tem paralisia cerebral.

Daniel Gonçalves (videografia) – Formado em jornalismo pela PUC-Rio e pós-graduado em cinema documentário pela FGV. Dirigiu os documentários “Tem bala aí?” (2008); “Luz Guia” (2012); “Como Seria?” (2014) e “Pela Estrada Afora” (2015), documentário para o programa Sala de Notícias do Canal Futura. Codirigiu e editou o curta “Cine Rolândia” (2014), e foi roteirista e editor dos curtas “Os Olhos das Ruas” e “Ouvir com o Coração”. Editou 23 episódios da série Damas da TV e 13 episódios de Grandes Atores, para o Canal Viva. Atualmente prepara seu primeiro documentário de longa metragem. Tem paralisia cerebral.

Lara Pozzobon (produção) – Produtora Mestre em Literatura Brasileira, doutora em Literatura Comparada, produtora de três peças de teatro: “Cassino Coração” (2006 – CCBB RJ), “Quartos de Tennessee” (2009 – Centro Cultural dos Correios) e “Leonel Pé de vento” (2011 – Oi Futuro Flamengo – RJ); 7 edições do Festival Assim Vivemos, Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência; 2 longas-metragens de ficção, “Incuráveis” (2006) e “Mulheres no Poder” (2015); 4 curtas-metragens premiados em dezenas de festivais, entre 1999 e 2003; 4 mostras de cinema em três cidades (CCBB) e duas edições da extensa Mostra-curso História da Filosofia em 40 Filmes, realizada durante 18 meses no Teatro Nelson Rodrigues, na Caixa Cultural RJ. Referência em acessibilidade, por ter introduzido a audiodescrição em eventos culturais no Brasil em 2003, no Festival Assim Vivemos.

Paradinha Cerebral
Com Cassiano Fernandez e Mirna Rubim
Teatro 2 do Fashion Mall (Estrada da Gávea, 899 – São Conrado, Rio de Janeiro)
20/07 até 29/09
Quarta e Quinta – 21h30
 
Direção: Iuri Saraiva.
Videografia: Daniel Gonçalvez.
Produção: Lara Pozzobon.

FRENCH KISS

Atriz, bailarina e cantora Renata Ricci, que retorna a TV na nova temporada do programa “Zorra” (Rede Globo), estreia no dia 12 de maio seu primeiro show solo, “French Kiss”. O espetáculo acontece no Teatro do Shopping Fashion Mall, no Rio de Janeiro (RJ) às 21h.

French Kiss” nasceu a partir de um convite do empresário Isaac Azar para que Renata se apresentasse no recém-inaugurado Paris 6 Rio. A apresentação foi tão bem sucedida que a cantora decidiu levar a frente a ideia e expandir o conceito do show.

Além das clássicas chansongs francesas, o espetáculo ainda recebe versões de títulos conhecidos, como “Tatuagem” (Chico Buarque de Hollanda) e “Is this Love”, do repertório de Bob Marley, assinadas pelo músico e artista plástico Edgar Duvivier.

image002

Aproveitando a faceta dramatúrgica de Renata, o show também ganha ares de cabaré, quando constrói um roteiro de canções baseados em um argumento dramatúrgico. Uma moça que espera seu amor chegar, enquanto divide com a platéia canções que falam dos mais variados tipos de sentimento, além de usar de boas doses de humor. A supervisão cênica é de Fábio Ock (que trabalhou ao lado de Tiago Abravanel no show “Eclético”) e o cenário assinado pelo arquiteto Miguel Pinto Guimarães.

French Kiss” é composto por uma banda de três músicos que se dividem entre piano, baixo, violão e percussão. Reinaldo Sanches, Bianca Godoi, e Tche, que, assim como Renata, assumem personagens em cena interagindo com a história. O espetáculo fica em cartaz até 19 de maio e depois parte para apresentações em outras capitais.

French Kiss
Com Renata Ricci e Reinaldo Sanches, Bianca Godoi e Tche.
Teatro Fashion Mall – Shopping Fashion Mall (Estrada da Gávea, 899 – São Conrado, Rio de Janeiro)
12 e 19/05
Quinta – 21h
Fotos – Guilherme Logullo

 

Vídeo

HAMLET OU MORTE

Os meninos da companhia teatral Os Trágicos continuam sua temporada de sucesso com o espetáculo “Hamlet ou Morte“.
A peça começou com um quadro apresentado no 4o Festu Rio 2014 (Festival de Teatro Universitário do Rio de Janeiro) – onde ganharam em cinco modalidades. Depois veio o Prêmio Cenym 2015 de Melhor Grupo de Teatro, além de ser indicada como uma das melhores peças do ano passado pela revista VEJA RJ.
A peça conta a história de quatro larápios que se encontram encarcerados em Clink, prisão da Londres elizabetana e que são condenados à morte por pequenos delitos que praticaram: furto e adultério. Os quatro recebem a visita de um padre para que se confessem antes da execução e, neste momento, cada um dos personagens conta a série de acontecimentos que o levou para a prisão.
A medida que a história é contada ficamos sabendo que um bobo pilantra e seu comparsa, um charlatão cheio de truques, teriam afanado o manuscrito de um tal William Shakespeare contendo os originais de “A Tragédia de Hamlet”. Condoído pelos relatos, o padre propõe ao grupo de trapaceiros que ensaiem aquela peça e apresentem o espetáculo para Rainha Elizabeth I, sabidamente uma amante e mecenas do teatro. O padre julga que caso a rainha aprecie o resultado, poderá perdoar os seus crimes.
A montagem acontece em quadros ágeis, apresentados através de jogos cênicos entre os atores e de fácil identificação com a plateia.

Quer saber quem está falando sobre eles?

E como não poderia deixar de ser, como bons cariocas, segue o “Permitidão d’Os Trágicos“:

 

 

Hamlet ou Morte 
Com o grupo Os Trágicos – Yuri Ribeiro, Pedro Sarmento, Mathias Wunder, Diogo Fujimura e Gabriel Canella
Teatro Fashion Mall – Sala 2 (Shopping Fashion Mall – , loja 213, São Conrado – Rio de Janeiro)
Duração 85 minutos
12/01 até 24/02 (não haverá sessões nos dias 09 e 10/02 – carnaval)
Terça e Quarta – 21h
$60

 

HAMLET OU MORTE – UMA TRÁGICA COMÉDIA

“Hamlet ou Morte – Uma Trágica Comédia” continua encantando o público. Depois de ganharem o 4o Festu Rio 2014 (Festival de Teatro Universitário do Rio de Janeiro) em cinco modalidades, o grupo Os Trágicos acabou de ganhar o Prêmio Cenym 2015 de Melhor Grupo de Teatro.

melhor grupo
Você tem mais uma oportunidade de (re)vê-los neste ano. Estão em curta temporada no Teatro Fashion Mall no Rio de Janeiro.
Esta é a quinta temporada consecutiva em um ano, com a peça em teatros cariocas. Hamlet ou Morte reúne fragmentos da obra shakespeariana para contar estória de quatro ladrões que se encontram em uma prisão e são condenados à morte por furto e adultério. Eles recebem a visita de um padre para confissão antes da execução e, neste momento, cada um dos personagens narra a sua história com o intuito de justificar as faltas cometidas. Tudo se passa na Inglaterra elisabetana.
‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬ ‪#‎VáAoTeatro‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬‪#‎HamletOuMorte‬#OsTrágicos ‪#‎TeatroFashionMall‬ ‪#‎RioDeJaneiro‬‪#‎ErreJota‬

hamlet ou morte (2)

“Hamlet ou Morte – Uma Trágica Comédia”
Com o grupo Os Trágicos – Yuri Ribeiro, Pedro Sarmento, Mathias Wunder, Diogo Fujimura e Gabriel Canella
Teatro Fashion Mall – Sala 2 (Shopping Fashion Mall – , loja 213, São Conrado – Rio de Janeiro)
Duração 85 minutos
10 até 25/11
Terça e Quarta – 21h
$60 / $80

“Hamlet ou Morte – Uma Trágica Comédia”

Uma montagem livre e inteligente baseada em obra de Shakespeare é uma dica hilariante com duração de 85 minutos que está em cartaz no Teatro Fashion Mall sala 2, em São Conrado.
São cinco atores da nova geração, ganhadores do 4º Festu Rio, em cinco modalidades e indicados ao Prêmio Nacional do Teatro (Cenym 2015) para Melhor Texto Adaptado (Adriana Maia), Melhor Grupo de Teatro (Os Trágicos), Melhor Elenco e Melhor Qualidade Artística (Adriana Maia e elenco Os Trágicos). “São indicações muito honrosas e que nos deixam muito felizes e recompensados.
Esta é a quarta temporada consecutiva em um ano, com a peça em teatros cariocas. Hamlet ou Morte reúne fragmentos da obra shakespeariana para contar estória de quatro ladrões que se encontram em uma prisão e são condenados à morte por furto e adultério. Eles recebem a visita de um padre para confissão antes da execução e, neste momento, cada um dos personagens narra a sua história com o intuito de justificar as faltas cometidas. Tudo se passa na Inglaterra elisabetana.
A peça abre o Circuito Cultural Fashion Mall, que tem à frente a Produtora Imagem Cultural e é patrocinado pelo Consórcio Construtor Rio Barra, com objetivo de valorizar a arte e o artista. Ao todo, até dezembro serão encenadas quatro peças voltadas para os públicos adulto e infantil, em apresentações diurnas e noturnas. A próxima será O Rei do Lixo.
‪#‎Teatro‬ ‪#‎TeatroMusical‬ ‪#‎VáAoTeatro‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬ ‪#‎HamletOuMorte‬‪#‎OsTrágicos‬ ‪#‎TeatroFashionMall‬ ‪#‎RioDeJaneiro‬ ‪#‎ErreJota‬

54b5c985184a10.49632579

“Hamlet ou Morte – Uma Trágica Comédia”
Com o grupo Os Trágicos – Yuri Ribeiro, Pedro Sarmento, Mathias Wunder, Diogo Fujimura e Gabriel Canella
Teatro Fashion Mall – Sala 2 (Shopping Fashion Mall – Estrada da Gávea, 899, loja 213, São Conrado – Rio de Janeiro)
Duração 85 minutos
11/09 até 04/10
Sexta e Sábado – 21h30; Domingo – 20h
$60 / $80