RECICLONES – NA CONQUISTA DE UM LIXO CONSCIENTE

Homem Plástico, Senhor dos Papéis e Vida Vitral, além do Latacão são os Reciclones, super-heróis do ano de 2063, data em que a natureza no Planeta Terra está devastada, graças a terrível vilã Nebulosa, que escurece a mente das pessoas para que elas não cuidem do meio ambiente. Esse é o ponto de partida do musical infantil RECICLONES – NA CONQUISTA DE UM LIXO CONSCIENTE, que está em cartaz no Teatro Viradalata.

A montagem da Cia Paulista de Teatro Bilíngue tem direção de Danielle Andrade, que também assina a dramaturgia ao lado de Liliane Zimermann e Milena Moura. Conhecida do público pelos espetáculos em língua inglesa, sempre com ótimas críticas, o grupo estreia sua primeira peça em língua portuguesa e traz no elenco os atores Alan Ribeiro, Jéssica Alves, Liliane Zimermann, Luccas Garcia, Matheus Polimeno, Milene Vianna, Milton Junior e Vinicius Candoti.

Em RECICLONES – NA CONQUISTA DE UM LIXO CONSCIENTE a natureza está devastada, há lixo por todos os lados e o mundo, no ano de 2063, está prestes a acabar graças a terrível vilã Nebulosa. Dessa necessidade de salvar a Terra surgem os Reciclones (Homem Plástico, Senhor dos Papéis e Vida Vitral). Quando Latacão, o fiel escudeiro robô, é sequestrado, os super-heróis têm que voltar no tempo e para deter Nebulosa. Nesta viagem ao passado acabam conhecendo Kadu, uma criança muito esperta que aprendeu tudo sobre a natureza com a sua avó e acaba se tornando aliada nesta batalha. Juntos eles ensinarão as pessoas sobre a importância de reciclar, reutilizar, reduzir e repensar, pois este é o único jeito de derrotar a temível vilã e conquistar um mundo melhor.

Ritmos brasileiros

Para Danielle Andrade, que assina a direção e as músicas de RECICLONES – NA CONQUISTA DE UM LIXO CONSCIENTE, o espetáculo traz momentos de reflexão sobre o meio-ambiente sem ser didático. “Minha maior preocupação era não deixar uma montagem piegas, então aliei as mensagens, principalmente sobre reciclagem, com a música e uma boa dose de humor”, conta ela.

Com ritmos brasileiros, como baião e frevo, as músicas e trilha sonora do espetáculo se encaixam com a dramaturgia. Já a cenografia e figurinos são todos confeccionados com material reciclável. “O espetáculo sensibiliza o público sobre os riscos que corre o meio ambiente e o que devemos fazer para minimizá-los. A ideia é que tudo pode virar outra coisa. Se não dá para reciclar, pode transformar ou achar um novo uso”, explica Danielle.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Reciclones – Na Conquista de um Lixo Consciente
Com Alan Ribeiro, Jéssica Alves, Liliane Zimermann, Luccas Garcia, Matheus Polimeno, Milene Vianna, Milton Junior e Vinicius Candoti
Teatro Viradalata (Rua Apinajés, 1387 – Sumaré, São Paulo)
Duração 55 minutos
14/10 até 26/11
Sábado e Domingo – 16h
$30
Classificação Livre

 

ZEPELIM (OU O BALÃO QUE NUNCA EXISTIU)

Zepelim (ou O Balão que Nunca Existiu conta a história de Zezinho, um garoto que mora e trabalha no lixão e só tem um amigo, o vira-lata Pelim e é com ele que divide seu abrigo, seu trabalho, sua comida, suas brincadeiras, suas aventuras e principalmente seus sonhos: e o maior deles é poder voar de balão. Para isso, os dois viverão grandes aventuras.
 
O espetáculo é de grande delicadeza, feito não só para as crianças, mas também para todo mundo, porque trata de assuntos como preconceito, utopias, reutilização de materiais jogados no lixo, trabalho infantil e muito mais, só que com muita poesia, músicas, cores, imagens e bonecos. A dura realidade estampada numa ficção doce e brincada. 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Zepelim (ou O balão que nunca existiu) 
Com Cia Variante (Danilo Mora, Samantha Verrone e Tati Takiyama)
SESC Ipiranga (R. Bom Pastor, 822 – Ipiranga, São Paulo )
Duração 40 minutos
15/10 até 19/11
Domingo – 11h
$17 ($5 – credencial Sesc)
Classificação Livre
 
 
(crédito foto – Thiago Takiyama e Lazerum)

A MALA DE HANA

Após o sucesso da temporada no Teatro Folha, o espetáculo infantil A Mala de Hana faz apresentações no Teatro Anne Frank, localizado no Clube Hebraica, nos dias 29 de outubro, 5 e 12 de novembro, sempre aos domingos, às 17hDe forma singela e delicada, a montagem tem a direção de Marcelo Klabin e o elenco é formado pela dupla Fernando Chapaval e Luana Paroni. A peça é uma adaptação do aclamado livro infanto-juvenil homônimo da escritora canadense Karen Levine.

A trama conta a história da menina Hana Brady a partir das descobertas feitas pela japonesa Fumiko Ishioka e seus alunos, que foram em busca da história de quem seria a dona de uma mala que receberam para utilizar em uma exposição. A montagem é um retrato da vida das crianças no Holocausto em paralelo com a visão atual da realidade.

A Mala de Hana narra a história real de Fumiko, diretora de um centro educacional no Japão, que formou um grupo com alunos para estudar o período. A curiosidade e o fascínio pelo assunto fez com que, no ano 2000, o grupo de estudantes iniciasse uma jornada para conhecer detalhes sobre a história da jovem Hana. Foi assim que Fumiko chegou a George Brady, irmão de Hana (que ainda está vivo e mora no Canadá). Com a ajuda dele conseguiram recriar a história vivida nos campos de concentração, período em que foi separado da sua irmã. Hana, na época com apenas 13 anos de idade, chegou a Auschwitz acreditando que reencontraria George. Na mala, ela levou poucas roupas e alguns dos seus desenhos preferidos

Através de uma história que percorre três continentes diferentes – América, Europa e Ásia – o espetáculo traça, como a autora do livro diz, “uma lembrança da brutalidade do passado e da esperança do futuro”. Em cena, os atores se revezam pela narrativa da história.

A peça desperta na criança o interesse pelo estudo e compreensão de um período histórico extremamente importante para o seu desenvolvimento, não apenas como conhecimento, mas também como seres humanos”, conta Luana Paroni, atriz que interpreta Hana.

A pretende levar para as crianças uma mensagem sobre a intolerância e a injustiça, presentes no período da II Guerra Mundial, e que ainda circulam com diferentes facetas em nossa sociedade. “Queremos disseminar a profundidade do fato histórico de maneira sensível, lúdica e principalmente pedagógica, fazendo com que as crianças se interessem e mergulhem nessa história”, completa Fernando Chapaval, ator que interpreta George.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Mala de Hana
Com Fernando Chapaval e Luana Paroni
Teatro Anne Frank – Clube Hebraica (Rua Hungria, 1.000 – Pinheiros, São Paulo)
Duração 60 minutos
29/10, 05 e 12/11
Domingo – 17h
$40
Classificação 8 anos

 

O MÁGICO DE OZ – O ESPETÁCULO

Baseado na obra original de Lian Frank Baum O MÁGICO DE OZ tem texto e direção geral de um dos nomes mais conceituados na dramaturgia do Teatro para Crianças , FERNANDO LYRA JÚNIOR , que ao longo de seus mais de 20 anos dedicados ao palco foi detentor de vários prêmios e críticas elogiosas.

 

A peça conta a história de Doroty, uma garotinha que se perde no Mundo de Oz e para conseguir o caminho de volta para sua casa precisa encontrar o Grande Mágico de Oz.

 

Com a ajuda da Bruxa do Norte , Doroty , começa a sua procura no caminho até o Castelo do Mágico, onde muita coisa acontece. Ela conhece seus três inseparáveis amigos : O Espantalho , O Homem de Lata e o Leão, que ajudam a menina a atingir seus objetivos.

 

foto original O MAGICO DE OZ

O Mágico de Oz – O Espetáculo
Com Mariana Ribeiro, Ruben Espinoza, Cibelle de Martin, Rebecca Etiene, Luciano Brandão e Fernando Lyra Jr.
Teatro Ruth Escobar – Sala Dina Sfat (Rua dos Ingleses, 209 – Bela Vista, São Paulo)
Duração
15/01 até 26/11
Domingo – 17h30
$40
Classificação Livre

BÊ A BACH

Na semana do dia das crianças o grupo Furunfunfum e a Cia. Noz de Teatro realizarão no dia 12 de outubro (11h) uma sessão extra da peça Bê a Bach, dentro da Programação Especial Gratuita do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

Programação completa <clique aqui>

O espetáculo infantil Bê a Bach (03 estrelas da Revista Veja SP), conta a história de um dos maiores nomes da música mundial, o alemão Johann Sebastian Bach.

Nele quatro atrizes acompanhadas por flauta, violão e violoncelo, traduzem em forma e movimento a perfeição cristalina e as emoções do universo sonoro de Bach

A peça conta com diversos atrativos para as crianças com música ao vivo, dança, cores, formas e texturas, tudo junto e misturado. Bê a Bach celebra a união do grupo Furunfunfum e da Cia. Noz de Teatro, Dança e Animação, conjugando suas linguagens e evidenciando o que cada um tem de melhor.

Bê a Bach nasceu como um espetáculo sem palavras, com muita música, movimento, formas e cores. Assim todos podem entrar nessa viagem musical, inclusive bebês.

Embora o grupo Furunfunfum e a Cia. Noz de Teatro, Dança e Animação já se conheçam há muito tempo, nunca tinham trabalhado juntos. Gostar de Bach, reconhecer que sua música provoca a imaginação e pode ser divertida foram os motivos que uniram as duas companhias. A música ao vivo e a pesquisa musical sempre marcaram as produções do Furunfunfum, e a dança e a manipulação de objetos, marcas dos espetáculos da Cia. Noz, possibilitaram os exercícios de imaginação que levaram à criação de Bê a Bach.

A música de Bach pode ser tocada em qualquer tipo de instrumento musical (flauta, violão e violoncelo), mas também com novos instrumentos, virtuais (sintetizadores e processadores de efeitos). O espetáculo também mostrará um pouco de como se dançava na época que Bach viveu e também novos jeitos de se dançar.

FOTO 02

Bê a Bach
Com Aline Alves, Anie Welter, Nathalia Kwast e Renata Maciel
Elenco Stand in: Maiara Roquetti
Músicos: João Guilherme Figueiredo, Marcelo Zurawski e Marcio Guedes Correa Músico Stand in: Sérgio Zurawski
CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil SP (Rua Álvares Penteado, 112 – Centro, São Paulo)
Duração 50 minutos
12/10
Quinta – 11h
Ingresso grátis
Classificação Livre

 

BELA ADORMECIDA

Todo mundo tem seu clássico preferido e a história da Bela Adormecida está entre uma das mais adoradas mundo afora. Esta nova adaptação do conto de Charles Perrault colocará a vilã Maligna para cantar e encantar espectadores de todas as idades.

Com direção do italiano Billy Bond, o musical infantil Bela Adormecida é fruto da adaptação do famoso conto de fadas homônimo e conta a história da princesa Aurora (Bela Adormecida), que em sua festa de batizado acaba sendo vítima de uma terrível maldição proferida por Maligna, a rainha do mal.

Com realização da Black & Red Produções, o espetáculo que estreou no novíssimo Teatro Opus, em São Paulo, será apresentado entre os dias 7 e 29 de outubro, no Teatro Bradesco. Ingressos já à venda na bilheteria do Teatro, pelo site da Ingresso Rápido (www.ingressorapido.com.br) e pontos autorizados. Confira o serviço completo abaixo.

Adriane Galisteu interpretou a protagonista Maligna, na estreia da produção. O papel apresenta uma nova imagem ao estereótipo típico dos personagens dos contos de fadas que, geralmente, são antiquados e carrancudos. A vilã está mais jovial, elegante, majestosa e até com certa luz própria. Outra novidade é que o filho da atriz, Vittorio Galisteu, também participa do espetáculo. Vittorio, de seis anos, interpreta o papel do Príncipe Felipe Criança. Essa foi uma maneira encontrada por Galisteu para inicia-lo no mundo das artes cênicas.

Na montagem atual, o personagem de Maligna será interpretado pela atriz Thais Piza, visto que Galisteu participa da atração “Dança dos Famosos” do programa da rede Globo.

Bela Adormecida também nos presenteia com personagens carismáticos e sequências incríveis, a começar pela abertura, que se destaca pela riqueza dos cenários e, principalmente, pelos belíssimos efeitos especiais. Efeitos, estes, que podem ser vistos durante toda a apresentação, como, por exemplo, na transformação de Maligna em Dragão, a luta entre o Príncipe Felipe e o Dragão, a mudança de cores do vestido da Bela Adormecida, atores contracenando com desenhos animados, entre outros. Além disso, o público poderá experimentar interações, como cheiros e sensações de chuva e neve na plateia. O musical possui, no total, seis cenários reais e virtuais, todos minuciosamente elaborados e construídos. As fadas Flora, Fauna e Primavera, protetoras de Aurora, são personagens que prometem encantar e cativar a audiência do teatro. Este trio de irmãs renderá cenas mágicas durante o musical, como, por exemplo, um desastre provocado e que se torna a surpresa do aniversário da princesa adormecida. As três personagens conduzem, praticamente, a história toda durante o musical.

Carlos Gardin ficou responsável pelos figurinos do espetáculo. Ele criou e produziu 180 peças para dar vida a este mundo de fantasia cheio de glamour. Os 40 personagens que aparecem em cena serão representados por 22 atrizes e atores, que se revezam em diferentes papéis. Confira elenco completo:

A trilha sonora é outro elemento que merece destaque. A música-tema é de composição do grande compositor russo Piotr Ilich Tchaikovsky (O Lago dos Cisnes) e as trilhas tema dos personagens Bela, Felipe, Maligna e Fadas foram especialmente compostas para o musical pela dupla VILA BOND. As composições conseguem proporcionar uma maior emoção e intensidade às cenas românticas, cômicas ou de maior ação.

Bela Adormecida pode ser considerada uma verdadeira reunião de vários elementos típicos presentes nos contos de fadas: princesas amaldiçoadas, combates mortais, castelos, reis, fadas, dragões, entre outros. Além de ser um conto mundialmente conhecido. Apesar de sua história ser bem conhecida, ela consegue prender a nossa atenção e nos deixar verdadeiramente encantados, tamanha a magia e graciosidade presentes na produção.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Bela Adormecida
Com Thais Piza, Nicole Rosemberg, Caio Mutai, Vittorio Galisteu, Beatricce Stoll, Italo Rodrigues, Mayla Betti, Marcio Yacoff, Luana Marthin, Ana Saguia, Paula Canterini, Alvaro de Padua, Marcos Antoneli, Newton Yamasaki, Matheus Laurini, Tayanne Zandonato, Fabio Galvão, Axila Felix, Larissa Porrino, Carla Reis, Paula Perillo, Daniel de Oliveira, Alex Santos
Teatro Bradesco – Bourbon Shopping (R. Palestra Itália, 500 – Perdizes, São Paulo)
Duração 110 minutos
07 a 29/10
Sábado e Domingo – 15h
(15 e 29/10 – Também com sessões as 11h30)
$60/$120
Classificação Livre

ESPETÁCULOS PARA FAMÍLIA NO TENDAL DA LAPA

O Tendal da Lapa está se preparando para um novo tempo. Enquanto nos últimos anos o espaço ficou desprestigiado e atuando muito aquém do seu potencial, hoje ele se prepara para uma nova e intensa fase de ação cultural. Sob a administração de Bel Toledo, o espaço oferecerá a partir de outubro qualificação e aprimoramento de artistas circenses, além de espetáculos gratuitos aos sábados, 12h.

“Chego à direção deste espaço incrível com a tarefa igualmente desafiadora e prazerosa de mapear a produção artística da região, me aprofundar nas diversas linguagens artísticas que podem dar a este equipamento usos diversos, estabelecendo novas conexões por meio do diálogo com artistas, frequentadores e quem mais quiser construir algo com base na cooperação.” – Bel Toledo

A programação do Tendal da Lapa, como acontece em outros centros culturais, casas de cultura, bibliotecas e teatros geridos pela Secretaria Municipal de Cultura, será diversa e receberá música, teatro, dança, circo e artes visuais. “Vamos trazer uma programação diferenciada para recuperar e ampliar a relevância do Tendal da Lapa como equipamento cultural, fazendo do espaço um ponto de encontro não só dos moradores do bairro, mas de toda a população paulistana” ,completa Bel Toledo.

Para abrir essa nova fase, em outubro, Bel escolheu o tema circo. Quatro importantes companhias apresentarão seus espetáculos gratuitamente, de 14 de outubro a 04 de novembro. Abrindo a programação no dia 14, a Caravana Tapioca apresenta o divertido “O circo de Lampezão e Maria Botina”. Nessa divertida peça, os palhaços Cavaco e Nina contam a história de um casal que vive no sertão: Maria Botina, que sonha em ser levada por um cangaceiro, e Lampezão, que finge ser valente para impressioná-la. Em meio a muitas trapalhadas nessa conquista, os dois tocam música ao vivo, fazem malabarismo com baldes, mágicas, número com chicotes, entre outras habilidades circenses.

Dia 21 quem toma a frente é a Trupe Irmãos Atada, que ocupa o espaço e transforma o Tendal da Lapa em um verdadeiro velho oeste, com o espetáculo “Bang Bang à Pastelana”. Recheado de números circenses e palhaçadas clássicas, o espetáculo circense traz à cena os embates clássicos dos filmes de bang-bang italiano e do faroeste americano. Entre tiroteios no saloon, show de cancan, trapaças e confusões, a história narra a saga de três artistas  mambembes que estão viajando para a cidade Dog Bullcity, a fim de apresentarem seu grande show. Surgem então, os três bandidos mais procurados do Velho Oeste, que dispostos a realizar um grande assalto no mesmo dia e na mesma cidade, tentam se passar pelos artistas. Quem será que vai levar a melhor? Os inocentes artistas ou os malvados bandidos? Só assistindo para descobrir.

No dia 28 entra em cena a Cia Suno, apresentando o espetáculo “Na Roda com Sanduba”. Fruto de uma intensa pesquisa em espetáculos de rua, a companhia traz à cena o personagem Sanduba como um palhaço viajante, mambembe, cigano, que utiliza técnicas de faquirismo para atrair a atenção do público. Malabarismos com facas, cama de prego, rola-rola e monociclo girafa são os materiais utilizados nos números deste divertido show. Todos os números têm a ótica do palhaço e sua relação com este universo misterioso.

Encerrando a mostra Circo, apresenta-se no dia 04 de novembro a ABBACIRCUS, com o espetáculo “Ah! Com que será?”.  O espetáculo traz à cena o cotidiano solitário de uma bruxa muito engraçada, que é tirada do sério por personagens para lá de esquisitos que vêm ao seu castelo para pedir-lhe em casamento. Nesse universo recheado de fantasia, o público é surpreendido diante de uma trama eloquente e contagiante. Para tocar na poética do amor entre monstros e bruxas, o grupo amparou-se no seu forte: a linguagem circense, com números de malabares e aéreos.

Anotem na agenda: as apresentações são gratuitas e acontecem sempre às 12h, no Tendal da Lapa. Traga sua pipoca e aproveite, porque as risadas são garantidas!!! Os ingressos serão distribuídos com 01h de antecedência.

SERVIÇO

ESPETACULO O CIRCO DE LAMPEZÃO E MARIA BOTINA - FOTO DE MARILIA CHALEGRE (1)

O que: O Circo de Lampezão e Maria Botina – Caravana Tapioca

Com quem: Elenco – Anderson Machado e Giulia Cooper // Dramaturgia e Direção – Ésio Magalhães

Para quem: Toda a família

Quando: 14 de outubro, às 12h

Duração: 50 minutos

ESPETÁCULO BANG BANG A PASTELANA - FOTO DE ATHOS SOUZA (3)

O que: Bang Bang à Pastelana – Trupe Irmãos Atada

Com quem: Anderson Spada, Emerson Almeida, Sandro Fontes e Paulo Ygar // Dramaturgie – Trupe Irmõs Atada // Direção – Márcio Douglas

Para quem: Toda a família

Quando: 21 de outubro, às 12h

Duração: 50 minutos

ESPETÁCULO NA RODA COM SANDUBA -CRÉDITO DA FOTO RENAN MIGUEL (6)

O que: Na Roda com Sanduba – Cia Suno

Com quem: Elenco – Duba Becker // Dramaturgia – Cia Suno // Direção – Helena Figueira

Para quem: Toda a família

Quando: 28 de outubro, às 12h

Duração: 50 minutos

ESPETÁCULO AH COM QUEM SERÁ - CREDITO DE KRIZ KNACK (2)

O que: Ah! Com quem será? – ABBACIRCUS

Com quem: Elenco- Francisco Lcl Rolim e Patrícia Htr Lemos // Dramaturgia e Direção – Francisco Lcl Rolim

Para quem: Toda a família

Quando: 04 de novembro – 12h

Duração: 60 minutos

Onde: Tendal da Lapa

Endereço: Rua Guaicurus, 1.100 – Água Branca

Telefone: 11 3862-1837

Estacionamento Grátis (Rua Constança, 72)

Quanto: Grátis (Retirar ingressos com 01h de antecedência)