THE RATOS (OU O CAMARIM DA FAMA ENCARDIDA)

Esta é a história de dois ratos cheios de particularidades que, após serem maltratados pela sociedade, decidem mudar de vida. Bruck e Burguer querem realizar o sonho de se tornarem Ratos da Páscoa, para que quem sabe, possam ser aceitos e amados. Por isso, decidem roubar os ovos de chocolate do coelho Pimpão. Porém, o encontro com a menina Anjolinda não é bem como eles planejaram.
Um espetáculo cheio de cores, rock and roll, gagues de palhaço e um friozinho na barriga. Afinal, o que é certo e errado? O que é para rir ou para chorar? O que é uma amizade verdadeira e o que são sonhos impedidos de serem realizados? O espetáculo não traz respostas. Apenas nos mostra caminhos. E queremos descobrir a melhor forma de caminhar. Vamos?
The Ratos (2).jpg
The Ratos (ou o camarim da fama encardida)
Com Danilo Mora, Kleber Ramos, Samantha Verrone, Tati Takiyama, Leandro Santoro, Rafael Puglia
Teatro Dr. Botica (Rua Domingos Agostim, 91 – Tatuapé, São Paulo)
Duração 50 minutos
26 e 27/05
Sábado e Domingo – 18h
$30
Classificação Livre

CARGAS D’ÁGUA – UM MUSICAL DE BOLSO

O musical conta uma história que começa bem no meio do Brasil, só que um pouquinho para cá: no sertão mineiro. Onde um menino perde a sua venerada mãe e acaba por esquecer o seu próprio nome, pois seu padrasto, agora o único membro da família, só o chama por “moleque”.
Mas tudo muda quando ele faz um amigo, nada comum, um peixe, e começa a ver toda a sua história com outros olhos. Agora ele tem uma missão: levar seu amigo para ver o mar. Uma missão que seria muito fácil se ele não tivesse inventado de contornar o país inteiro por dentro antes de sair no litoral.
Em sua jornada, o moleque acaba encontrando distintos personagens que o ajudam ou atrapalham, e de alguma forma, o obrigam a enfrentar os maiores medos dos homens. Entre os personagens estão Charles e Pepita, dois artistas peculiares que ajudam o moleque a dar sentido para sua jornada e consequentemente, para sua vida e também para a deles.
O musical que é curtinho, assim, de bolso mesmo, tem um elenco bem parecido, tendo no palco apenas três atores: Ana Paula Villar como Pepita, André Torquato como Moleque e Vitor Rocha como Charles, como swings do espetáculo estão Gustavo Mazzei e Victória Ariante.
O musical estreia no dia 29 de abril, no Espaço Cia da Revista, às 17h. Os ingressos custarão R$60,00 inteira e R$30,00 meia.
31437325_10204547457602206_2749957387860699311_n
Cargas d’Água – Um Musical de Bolso
Com Ana Paula Villar, André Torquato e Vitor Rocha
Espaço Cia da Revista (Alameda Nothmann, 1135 – Santa Cecilia, São Paulo)
Duração 90 minutos
29/04 até 27/05
Domingo – 15h
$60
Classificação Livre

A DAMA E O VAGABUNDO – O MUSICAL

A Dama e o Vagabundo, clássico da literatura infantil e imortalizado pelas mãos de Walt Disney, em 1955, a partir de um conto original do norte-americano Ward Greene, reestreia dia 5 de maio no Teatro Fashion Mall, 17h.

Dirigido e adaptado por André Breda e direção musical de Cosme Motta, a produção da RPR Produções conta a clássica história de Dama (Carol Leipelt), uma Cocker Spaniel acostumada ao luxo e aos carinhos de seus donos que vê sua vida se transformar quando estes têm um bebê. No contraponto, Vagabundo (Caio Godard), um vira-lata acostumado com os perigos das ruas da cidade, possuidor de um enorme instinto de sobrevivência e de uma boa dose de malandragem.

Com linguagem moderna, em relação ao famoso filme, que conta a história de amor entre uma cadela de raça e um vira-lata, completam o elenco os atores Debora Mesquitta (Shelly), Daniel de Mello (Bidu), Nicolas Moraes (Caco), Alison Weller (Humano), Clarice Monteiro (Humana) e Bruna Natali (Lily).

Ao fugir de casa, Dama se perde pela cidade, cruzando seu “mundo perfeito” com o contrastante universo em que vive Vagabundo, de quem dependerá para conseguir sobreviver em meio aos perigos que habitam nas esquinas da cidade.

Ela é uma Dama. Ele é um Vagabundo. Dois mundos; duas realidades; um caminho cruzado. O que será que acontece quando nos arriscamos a conhecer o desconhecido? No mínimo uma grande aventura! Claro que falamos dos nossos melhores amigos, os cachorros!

A Dama e o Vagabundo nos mostra que temos um mundo inteiro a descobrir, que o mais importante está nas pequenas coisas, que não precisamos de muito para ser feliz, mas, principalmente, que o encaixe perfeito está onde as diferenças se completam!

Com músicas originais, cantadas ao vivo, e personagens que encantam a todos os públicos, o musical foi eleito, pela Revista Veja, como um dos 5 melhores espetáculos infantis em sua primeira temporada, no Teatro Vannucci.

A nova temporada tem sessões aos sábados e domingos, 17h, até dia 27 de maio.

Márcia Lopes (2).jpg

A Dama e o Vagabundo – O Musical
Com Carol Leipelt, Caio Godard, Debora Mesquitta, Daniel de Mello, Nicolas Moraes, Alison Weller, Clarice Monteiro, Bruna Natali
Teatro Fashion Mall – Sala II – Shopping Fashion Mall (Estrada da Gávea, 899 – São Conrado, Rio de Janeiro)
Duração 55 minutos
05 a 27/05
Sábado e Domingo – 17h
$60
Classificação Livre

OLIVER TWIST

Eleito um dos melhores espetáculos infantis de 2017 por Dib Carneiro Neto (Pecinha é a Vovozinha) e finalista de seis prêmios do site Aplauso Brasil, Oliver Twist faz temporada no Teatro Alfa a partir do dia 5 de maio, sábado, às 17h30, no Teatro Alfa. Com direção de Rodrigo Audi, a peça conta a história do pobre garoto órfão Oliver Twist e sua luta pela sobrevivência em meio à dura realidade social da Inglaterra do século XIX. Durante esta saga, Oliver é testado em sua força e fé, assim como é apresentado ao lado sombrio da natureza humana, quando se vê obrigado a fazer importantes escolhas que poderão determinar seu destino.

No elenco, oriundo do CPT (Centro de Pesquisa Teatral do SESC, coordenado por Antunes Filho), Rita Pisano interpreta Oliver Twist, Hercules Morais dá vida ao complexo e dúbio Velho Faguin, Leonardo Santiago e Ângela Ribeiro se dividem entre as crianças do orfanato onde Oliver foi criado e as crianças das ruas de Londres.

Com grande influência da experiência da companhia no CPT (Centro de Pesquisa Teatral do Sesc), a montagem se apresenta de maneira mais minimalista, focando na relação entre personagens e elementos essenciais à cena.

Oliver Twist foi contemplado pelo Edital Cultura Inglesa 2015. Em 2016, após apresentações no Festival, se apresentou no Sesc Campo Limpo. Em 2017 as apresentações aconteceram na 13ª edição do “Em Janeiro Teatro pra Criança é o Maior Barato” – São José do Rio Preto, no Sesc Belenzinho, no Circuito Cultural Paulista 2017, na Virada Cultural, no Sesc Campinas, no Teatro do Centro da Terra, no Sesc 24 de Maio, no Sesc Piracicaba. Em 2018, participou como convidado no 27º Festival de Teatro de Curitiba.

O espetáculo está entre os seis finalistas do VI Prêmio Aplauso Brasil de Teatro – categoria Melhor Espetáculo para o público Infantil e juvenil. Foi eleito pelo crítico Dib Carneiro Neto – site Pecinha é a Vovozinha – entre as Melhores Dramaturgias, Melhores Diretores e Melhores Atores e Atrizes da temporada 2017 de teatro para crianças e jovens em São Paulo.

image004

Oliver Twist
Com Angela Ribeiro, Leonardo Santiago, Hercules Morais e Rita Pisano
Teatro Alfa – Sala B (R. Bento Branco de Andrade Filho, 722 – Santo Amaro, São Paulo)
Duração 60 minutos
05/05 até 10/06
Sábado e Domingo – 17h30
$40
Classificação Livre

BENTO BATUCA

A Oficina de Alegria apresenta o espetáculo teatral infantil “Bento Batuca”, com estreia em São Paulo, no dia 7 de abril (sábado), às 16h, no Teatro Jaraguá. A primeira montagem teatral realizada pela produtora valoriza a cultura brasileira através da dança, ritmos e sua história, em texto assinado por Daniela Cury e Mariana Elisabetsky, direção de Edu Leão e Luciana Ramanzini e direção musical do grupo Os Capoeira. O espetáculo terá, algumas sessões específicas com tradução em libras. Bento Batuca é apresentado também, pelo Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet.

No elenco, estão os atores: Sidney Santiago Kuanza (Bento), Fernando Oliveira, Lena Roque e Vitor Bassi. Com música ao vivo no palco, comandada pelos percussionistas Contramestre Leandrinho, Heverton Faustino “Bbzão”, Paulinho Percussão, Cauê Silva e Rogério Rogi, o espetáculo Bento Batuca tem repertorio que transita entre cânticos de capoeira e ritmos como frevo, maculelê e samba, além de referências a canções da música nacional, como Suíte dos Pescadores, de Dorival Caymmi. Entre os instrumentos estão atabaques, berimbau, pandeiro, surdos, chocalhos e objetos sonoros.

A peça revela uma viagem por São Paulo, Bahia, Pernambuco e Rio de Janeiro, onde Bento vai descobrir ritmos genuinamente oriundos da cultura afro, com personagens que homenageiam figuras emblemáticas, como Mestre Besouro Mangangá (lendário capoeirista baiano), Guerreiro Maculelê (lenda folclórica brasileira), Maestro Nunes (ícone do frevo pernambucano) e Tia Ciata (influente figura no surgimento do samba).

Bento é um menino sonhador, esperto e curioso, que batuca desde que nasceu, na mamadeira, na chupeta e transformando garfos e colheres em instrumentos de percussão. A cada encontro nessa aventura, Bento Batuca preenche a trouxinha que o acompanha de sons, cores, conhecimento e, a cada lugar que chega, descobre um pouco mais sobre a nossa cultura, a nossa música e sobre si mesmo.

O espetáculo Bento Batuca é uma montagem para toda a família que, propõe, por meio da linguagem poética, teatral e musical, enaltecer os ritmos, sons e danças da cultura afro-brasileira. O espetáculo traz uma conscientização sobre a nossa própria história, com lições educativas sobre como enfrentar as dificuldades da vida com coragem.

O público poderá embarcar junto a viagem de Bento, de forma interativa. O espetáculo garante, ainda, um final contagiante, onde o público é convidado a cantar, dançar e tocar junto ao elenco.

 

 

 

31364522_1985707858119536_7166751724831506432_n

Bento Batuca
Com Sidney Santiago Kuanza; Lena Roque; Fernando Oliveira; Vitor Bassi
Teatro Jaraguá (Rua Martins Fontes, 71 – Centro, São Paulo)
Duração 60 minutos
07/04 até 13/05 (06/05 apresentação com interpretação em Libras)
Sábado – 16h, Domingo – 11h e 16h
$40
Classificação Livre

O GIGANTE ADAMASTOR

Baseado no Canto V de Os Lusíadas, de Luiz Vaz de Camões (✶1524 – ✞1579/1580), O Gigante Adamastor conta a história de Pedro e seu irmão caçula Zito, moradores de uma cidade praiana que recebe um circo misterioso. Com a chegada da trupe e o sumiço de Pedro, Zito terá que desvendar grandes mistérios e enfrentar seres mitológicos nesse circo mágico. O novo espetáculo da Cia. O Grito estreia dia 22 de abril, domingo, às 11 horas, no Sesc Ipiranga.
 
No ano que completa 15 anos, a Cia. O Grito estreia seu 11º espetáculo. A companhia já se apresentou mais de mil vezes e ultrapassa os 450 mil expectadores. “A ideia de criar uma peça a partir do personagem do Gigante Adamastor, da obra de Luis de Camões, originalmente foi do Roberto Morettho (diretor) e dos artistas da companhia”, diz Heloisa Prieto, que assina o texto ao lado do restante da companhia.
 
Na peça, os atores trocam de personagens para contar a história de um enorme e poderoso gigante que se perde de amores por uma pequena e delicada ninfa que o rejeita. Seu sofrimento faz com que ele sopre sobre o mar, gerando ondas enormes no cabo das tormentas onde navios sempre naufragam.
 
A encenação, segundo o diretor Roberto Morettho, não é realista. Os atores fazem às vezes de narradores, personagens e ainda manipulam bonecos. Os papeis também não são fixos e nem dependem dos gêneros dos intérpretes – o ator Wilson Saraiva também interpreta mulheres e as atrizes Junia Magi e Samira Pissinatto, homens.
 
A coxia é aberta para que o público veja o que está sendo preparado para as próximas cenas. Longe do naturalismo ou do realismo, a peça encara o teatro como um jogo que vai sendo compartilhado com a plateia”, diz Roberto.
 
A adaptação é do Canto V do livro Os Lusíadas (a maior obra portuguesa de todos os tempos), um poema épico sobre o período das Grandes Navegações. O Gigante Adamastor é uma figura simbólica criada pelo poeta para retratar os perigos e desafios enfrentados pelas embarcações portuguesas quando passavam perto do Cabo das Tormentas (também conhecido como Cabo da Boa Esperança), região localizada no extremo sul do continente africano.
 
Heloísa Prieto propôs uma sub-narrativa em que dois adolescentes e uma criança vivenciam uma situação parecida com a proposta pelo Canto V de Os Lusíadas. “O texto traz também esse elemento metalinguístico do teatro dentro do teatro, onde os três jovens citam e interpretam trechos do livro”, conta Roberto.
Os figurinos não correspondem ao gênero masculino ou feminino, o que contribui mais para a versatilidade dos artistas em seus diferentes papeis. Um dos objetivos do espetáculo, segundo Roberto, é despertar o interesse das crianças sobre a obra de Camões. No texto, partes do poema foram musicados e são cantados ao vivo pelos atores.
 
A trilha sonora acompanha o clima de todo o espetáculo, escapando do realismo e apostando nas sensações trazidas pelo livro do autor português. “Criamos uma trilha mais psicodélica e onírica”, conclui Roberto.
image007
O Gigante Adamastor
Com Junia Magi, Samira Pissinatto e Wilson Saraiva
Duração 50 minutos
Classificação Livre
 
Sesc Ipiranga (Rua Bom Pastor, 822 – Ipiranga, São Paulo)
22/04 até 03/06
Domingo – 11h
$17 ($5 – credencial plena / gratuito para crianças menores de 12 anos)
 
Sede da Cia O Grito (Rua Monsenhor Andrade, 746 – Brás, São Paulo)
17/06 até 01/07
Domingo – 13h
Entrada: Dois quilos de alimento não perecível ou um agasalho

A NOSSA COMUNIDADE

Com direção de André Haidamus, espetáculo convida crianças e adultos a participarem de uma  grande festa cheia de  aventura, mistério, jogos, músicas e brincadeiras.

O espetáculo A Nossa Comunidade começa com 5 seres fantásticos, o Mágico, a Sereia, a Bruxa de Pano, o Roque, e a Bailarina, comemorando o primeiro aniversário da Nossa Comunidade, quando são surpreendidos com a visita de dois macacos muito atrapalhados, que chegam de penetras. Não bastasse, misteriosamente, seus objetos mais valiosos começam a sumir, ameaçando a harmonia e amizade dos integrantes da comunidade. Desvendar o culpado será tarefa para os personagens e também para o público.

Nesta Comunidade é possível refletir de forma lúdica, divertida e interativa temas importantes como confiança, respeito, amizade e democracia.

 O espetáculo é produzido pela Cia dos Viajantes com apoio do Teatro Escola Macunaíma e livremente inspirado na obra do dramaturgo Caio Fernando Abreu. O grupo busca em seu repertório um diálogo artístico e criativo com o universo das crianças, para refletir sobre o mundo em que vivemos e em como nossas escolhas podem transformá-lo.

 A estreia da Nossa Comunidade acontece no dia 13 de maio, domingo, às 16h, no Teatro Macunaíma Butantã.

image001.jpg

A Nossa Comunidade
Com Amanda Zássi, Bruna Varga, Lucas Stevanato, Taiane Lorenna, Thais Lucena, Giulia Sartorelli eMarco Briani
Teatro Macunaíma – Unidade Butantã ( Av. Valdemar Ferreira, 204 – Butantã, São Paulo)
Duração 60 minutos
13 a 27/05
Domingo – 16h
$40
Classificação Livre