BIBI, UMA VIDA EM MUSICAL

Não consigo lembrar de mim fora de um teatro”. É assim que Bibi Ferreira, 95 anos, 76 como atriz, cantora, diretora e produtora, se descreve.

A trajetória pessoal e profissional dessa estrela brasileira só poderia ser contada e celebrada levando para o palco o próprio palco, das companhias de comédia, do teatro de revista, dos grandes musicais e do teatro engajado em que ela atuou.

E assim é BIBI, uma vida em musical, um espetáculo inédito, escrito por Artur Xexéo e Luanna Guimarães, sob direção geral de Tadeu Aguiar, que tem estreia nacional em 5 de janeiro de 2018, no Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro.

Apresentado pelo Ministério da Cultura e Circuito Cultural Bradesco Seguros, através da lei Rouanet, o musical é uma realização da Negri e Tinoco Produções Artísticas [espetáculo “Excepcionalmente Normal” e diversos shows de Thereza Tinoco e Áurea Martins].

A atriz paulistana Amanda Acosta será Bibi. Ela foi Eliza Doolittle na montagem paulista de “My Fair Lady” de 2006, o mesmo papel que Bibi Ferreira fez na primeira montagem brasileira da peça americana. Amanda foi integrante do Trem da Alegria, de 1988 a 1992, quando o trio se desfez. Atriz de cinema e TV, ela fez no teatro musical “Essa é a nossa Canção”, “Baby, o Musical” e “4Faces do Amor”, todas sob direção de Tadeu Aguiar. Mais 18 atores integram o elenco.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em BIBI, uma vida em musical, a história familiar, profissional e amorosa da artista se enredam. A formação em música, dança e línguas estrangeiras foi estimulada pela mãe Aida Izquierdo, bailarina espanhola. A estreia profissional no teatro, aos 19 anos, foi pela mão do pai, o ator Procópio Ferreira, em papel escrito por ele para a filha. Assim, o musical percorre todas as fases da vida de Bibi, da escolha do seu nome, sua preparação para os palcos, os espetáculos musicais como os inesquecíveis “Gota d’Água”, de Paulo Pontes e Chico Buarque, “My Fair Lady”, “Alô Dolly” e “Piaf, a Vida de Uma Estrela da Canção”,  seus casamentos, o nascimento da filha única, Tina Ferreira,  as viagens para Portugal e Inglaterra a trabalho, a homenagem da escola de samba Viradouro até sua chegada a um teatro da Broadway, aos 90 anos.

Artur Xexéo [“Cartola – O Mundo é um Moinho”, “Eu Não Posso Lembrar Que Te Amei – Dalva e Herivelto”, “Hebe, o Musical”] avalia a importância de Bibi Ferreira na profissionalização do ator no Brasil, em relação ao seu ofício. “Em relação ao teatro musical, ela foi, sem dúvida, a primeira atriz brasileira pronta para o gênero. Antes dela, havia as vedetes de revista, não necessariamente atrizes“, diz o coautor do texto.

Sob direção musical de Tony Lucchesi [“60! Década de Arromba – Doc. Musical”, “Eu não posso lembrar que te amei–Dalva e Herivelto”], oito músicos interpretam 33 canções, das quais cinco foram criadas para o espetáculo, letra e música, por Thereza Tinoco [suas composições foram gravadas por Simone, Ney Matogrosso, Lucinha Araújo, entre outros. Sua canção O Viajante foi tema do personagem de Tony Ramos, na novela Baila Comigo, da TV Globo. Compôs para vários infantis, para “Fica Combinado Assim”, de Herval Rossano, e dois números musicais para Bibi in Concert Pop, III, a pedido de Bibi Ferreira].

BIBI, uma vida em musical tem direção geral de Tadeu Aguiar [“Quase Normal”, “Ou tudo ou Nada”, “Essa é a nossa Canção” , “4Faces do Amor”, “Para sempre ABBA”, “Eu não posso lembrar que te amei–Dalva e Herivelto”].

 

Veja, abaixo, o convite do ator que interpreta o pai da atriz, Procópio Ferreira.

Bibi, Uma Vida em Musical
Com Amanda Acosta, Analu Pimenta, André Luiz Odin, Bel Lima, Caio Giovani, Carlos Darzé, Chris Penna, Fernanda Gabriela, Flavia Santana, Guilherme Logullo, João Telles, Julie Duarte, Leandro Melo, Leo Bahia, Leonam Moraes, Luísa Vianna, Moira Osório, Rosana Penna, Simone Centurione.
Teatro Oi Casagrande (Av. Afrânio de Melo Franco, 290 – Leblon, Rio de Janeiro)
Duração 140 minutos
05/01 até 01/04
Quinta e Sexta – 20h30, Sábado – 17h e 21h, Domingo – 19h
$50/$150
Classificação 10 anos

BIBI, UMA VIDA EM MUSICAL

Bibi Ferreira, 95 anos de idade e 76 de palco, ganha em janeiro um espetáculo biográfico, com texto original de Luanna Guimarães e Artur Xexéo e direção geral de Tadeu Aguiar.

Bibi, uma vida em musical” tem estreia nacional em 5 de janeiro de 2018, no Teatro Oi Casa Grande. A atriz paulistana Amanda Acosta será Bibi. Mais 18 atores integram o elenco.

A trajetória pessoal e profissional de Bibi Ferreira só poderia ser contada e celebrada levando para o palco o próprio palco, através das companhias de comédia, do teatro de revista, dos grandes musicais, do teatro engajado em que ela atuou.

As músicas originais são de Thereza Tinoco e mais canções do repertório da biografada. O musical é uma realização da Negri e Tinoco Produções Artísticas, apresentado por Ministério da Cultura e Circuito Cultural Bradesco Seguros, através da lei Rouanet.

O elenco é composto por Amanda Acosta, Analu Pimenta, André Luiz Odin, Bel Lima, Caio Giovani, Carlos Darzé, Chris Penna, Fernanda Gabriela, Flavia Santana, Guilherme Logullo, João Telles, Julie Duarte, Leandro Melo, Leo Bahia, Leonam Moraes, Luísa Vianna, Moira Osório, Rosana Penna e Simone Centurione.

bibi-uma-vida-em-musical

BIBI, POR TODA MINHA VIDA

Após comemorar 75 anos de carreira, a grande dama do teatro e da música brasileira Bibi Ferreira sobe ao palco do Teatro Oi Casa Grande para estrear seu mais novo espetáculo “Por Toda Minha Vida”.

Neste trabalho, Bibi retorna ao cancioneiro brasileiro, matando a saudades das nossas grandes canções e celebrando vários encontros que teve durante sua carreira. Uma grande homenagem aos amigos e artistas próximos.  “Bibi, Por Toda Minha Vida” ficará em cartaz aos sábados às 21h e domingos às 19h até o dia 3 de dezembro.

A ideia de retornar ao cancioneiro brasileiro surgiu justamente durante o período de comemorações do jubileu de diamante, onde muito se falou, mostrou e se perguntou sobre os 75 anos de carreira da artista. Na cabeça de Bibi, um grande passeio pela carreia. Lembrou-se de muitos momentos, de diversas passagens e percebeu que teve, em toda sua vida, pessoas muito especiais, cuidadosas e interessadas, sempre destacando a importância dos seus pais. São novas e velhas histórias. São novas e velhas canções. E foi lembrando nessas pessoas que Bibi criou a estrada que conduz seu novo espetáculo.

Artisticamente, Bibi continua trabalhando em parceria com seu maestro Flavio Mendes e seu empresário Nilson Raman, na seleção das canções, na seleção das histórias e no estudo do roteiro. A “costura”, como diz Bibi. No palco, será acompanhada por onze músicos, contando com o maestro que também é o guitarrista.

Nas canções, encontramos lembranças de Noel Rosa, Carmem Miranda, Dolores Duran, Maysa, Eliseth Cardoso, Clara Nunes, Araci de Almeida, Dalva de Oliveira, Nora Ney, Tom Jobim, Milton Nascimento, Nara Leão, Elis Regina e Maria Bethânia, entre outros nomes.

Nas histórias, vamos ouvir falar de Procópio e Dona Aída, pais de Bibi, claro, por considerar os grandes responsáveis por ter se tornado quem ela é, mas também vamos ouvir falar, além dos artistas já citados acima, de Dorival Caymmi, da Rua da Quitanda, de Carmen Santos, Marília Batista, Isaurinha Garcia, bossa nova, Gianni Rato, Flávio Rangel, Paulo Pontes, Silvia Teles, Antonio Maria, Menescal e Boscoli, Angela Maria, Oduvaldo Viana Fialho, Augusto Boal, Edu Lobo, Vinicius de Moraes, e assim vai, por toda sua vida.

Bibi – Por Toda Minha Vida
Com Bibi Ferreira e orquestra
Teatro Oi Casa Grande (Avenida Afrânio de Melo Franco, 29 – Leblon, Rio de Janeiro)
Duração (não informada)
11/11 até 03/12
Sábado – 21h, Domingo – 19h
$100/$180
Classificação 16 anos
Vídeo

“Raia 30, o Musical” despede-se de São Paulo. Olá RIo!

Na noite de ontem, 17 de outubro, na sessão das 21h30, o espetáculo “Raia 30, o Musical” encerrou sua primeira temporada na cidade de São Paulo. Parte agora para uma temporada no Rio de Janeiro, no teatro Oi Casagrande, a partir de 24 de outubro.
O espetáculo foi criado para celebrar as três décadas de trabalho da atriz Maria Cláudia Motta Raia, ou como é conhecida pelo público, Cláudia Raia.
Cláudia está cercada de amigos no musical. O texto é de Miguel Falabella, a direção de José Possi Neto, a coreografia de Tania Nardini e a direção musical do maestro Marconi Araújo. Há citações à pessoas que foram importantes em sua trajetória, começando por sua mãe Odete e a irmã Olenka, passando por Walter Clark, Jorge Fernando, Jô Soares, Lennie Dale, Sílvio de Abreu, entre outros, chegando nos filhos, Enzo e Sophia.
No palco, Marcos Tumura (amigo e companheiro de trabalho durante estes trinta anos) está presente como um mestre de cerimônias. Acompanham-no atores convidados que já participaram de outras produções de Cláudia Raia.
O Opinião de Peso esteve presente nesta última produção e fez uma matéria exclusiva para vocês.
Desejamos que “Raia 30, o Musical” tenha uma temporada tão linda quanto foi aqui em São Paulo. E não fuja da Raia, não!!!

Matérias Relacionadas

Como será o espetáculo – http://goo.gl/oyNzvR

Três décadas de carreira – http://goo.gl/eiQzi2

Cena “Alô Brasil” – http://goo.gl/ABpCnf

Cena “Não Fuja da Raia” – http://goo.gl/iotiJ5

‪#‎CláudiaRaia‬ ‪#‎Raia30oMusical‬ ‪#‎Raia30‬ ‪#‎MarcosTumura‬ ‪#‎TheatroNet‬‪#‎Teatro‬‪#‎TeatroMusical‬ ‪#‎VáAoTeatro‬ ‪#‎Musical‬ ‪#‎OpiniãoDePeso‬

Raia 30, o Musical
Com Claudia Raia, Marcos Tumura, Alberto Goya, Alessandra Dimitriou, Carol Costa, Daniel Cabral, Estela Beraldi, Elton Towersey, Luana Zenun, Mariana Barros, Marilice Conseza, Matheus Paiva, Rodrigo Negrini, Ygor Zago.