O SHOW DA LUNA – AO VIVO

Do que é feito o arco-íris? Será que tem alguém vivendo em Marte? Por que as bolhas são redondas? Luna, Júpiter e Cláudio vão tentar descobrir as respostas para estas e outras perguntas no O Show da Luna, ao Vivo, um espetáculo repleto de canções, dança e fantasia.

Criada por Célia Catunda, que também assina a direção ao lado de Jonatan Pikolé, dançarino especialista em danças urbanas, a peça é uma produção do núcleo teatral da TVPinGuim. As canções, de autoria de André Abujamra e Márcio Nigro, foram especialmente coreografadas para o show. O espetáculo foi criado a partir da série de TV O Show da Luna!, de Célia Catunda e Kiko Mistrorigo e conta com um grande elenco de bailarinos e atores que vão contracenar com a cientista preferida das crianças, a Luna.

FACE

O SHOW DA LUNA – Ao Vivo

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração 60 minutos

13 a 21/07

Sábado e Domingo – 15h

$70/$80

Classificação Livre

SIMONE CANTA IVAN LINS

Ligadas desde o início dos anos 1970, quando, em seu álbum de estreia, Simone gravou uma canção de Ivan Lins (Chegou a Hora), as carreiras desses dois ícones da MPB se cruzaram muitas vezes. Desde então, como que seguindo a mensagem contida em Começar de Novo (um clássico da dupla Ivan Lins e Vitor Martins também lançado pela cantora baiana), eles têm se reencontrado, sempre renovados, prontos para novos desafios.

Agora, com direção de Zélia Duncan, direção musical de Delia Fischer e cenários e figurinos de Simone Mina, Simone volta a cantar clássicos de Ivan Lins gravados pela cantora nas últimas décadas. No repertório, entre outras pérolas, estão garantidas Começar de NovoDesesperarAtrevidaBilheteDaquilo que Eu Sei e Vieste.

FACE (4).png

Simone Canta Ivan Lins

Com Simone

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração 70 minutos

09/07

Terça – 21h

$180/$250

Classificação Livre

DE VOLTA AO COMEÇO

Em celebração aos 40 anos de carreira, a cantora Joanna retorna aos palcos, para o show De Volta Ao Começo.

O roteiro homenageia compositores marcantes em sua carreira como Milton Nascimento (Nos Bailes da Vida), Renato Teixeira (Recado), Aristides Guimarães e Geraldo Amaral (Um sonho a dois, Amanhã Talvez e Mensagem pra Você), e músicas conhecidas das trilhas sonoras da televisão e do teatro, como Tô Fazendo Falta, Meu Primeiro Amor e Amor Bandido.

FACE (3).png

De Volta ao Começo

Com Joanna

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração 90 minutos

23/07

Terça – 21h

$100/$120

Classificação 12 anos

CAZUZA – PRO DIA NASCER FELIZ

Uma homenagem a um dos maiores artistas brasileiros. O musical narra a vida louca, vida breve que marcou o percurso profissional e pessoal de Cazuza, do início da carreira, no Circo Voador em 1981, até a morte em 1990, aos 32 anos: o estrondoso sucesso com o Barão Vermelho, a carreira solo, a relação com os pais, amigos, amores, paixões, as músicas que falavam dos anseios de uma geração, o comportamento transgressor e a coragem.

A trajetória de um artista para quem o tempo não para. Uma homenagem a todas as mães. Inspirado no livro “Só as mães são felizes”, de Lucinha Araújo um depoimento a Regina Echeverria, o musical de Carlos Bauzys, figurino de Carol Lobato e com um elenco de mais de 15 atores e 8 músicos.

Um espetáculo repleto de muita ação, emoção, humor, histórias e músicas.

No repertório diversos sucessos entre eles: Codinome Beija-flor, Exagerado, Bete Balanço, Vida louca vida, Faz parte do meu show, Pro dia nascer feliz, Preciso dizer que te amo, Maior abandonado, Brasil, entre outros…

FACE (2).png

 

CAZUZA – Pro Dia Nascer Feliz

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração 150 minutos

19/07 até 25/08

Sexta – 21h, Sábado – 21h, Domingo – 19h (dias 27/07, 03 e 10/08 – sessões também às 17h)

$75/$90

Classificação: 14 anos

DEUS É MULHER

Elza Soares apresenta o show Deus É Mulher, dia 12 de março, terça-feira, às 21h, no Teatro Porto Seguro.

O show, homônimo ao disco, indicado ao Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Brasileira, exalta a energia feminina como a provedora do atual cenário sociocultural mundial. Já no título costura a história contada pelas canções do novo álbum, que discute amplamente em suas letras uma mensagem sócio-política ainda mais explícita que no anterior trabalho da artista.

Com produção de Guilherme Kastrup, o álbum traz o samba punk eletrônico que impressiona a cada uma das 11 faixas inéditas. No repertório do show, estão as 11 faixas do disco, entre elas Banho (Tulipa Ruiz), O Que se Cala (Douglas Germano), Dentro de Cada Um (Pedro Loureiro/Luciano Mello), Deus Há de Ser (Pedro Luís) e Exu nas Escolas (Kiko Dinucci/ Edgar). E, ainda, algumas surpresas de trabalhos anteriores.

No palco do Teatro Porto Seguro, Elza estará acompanhada por Guilherme Kastrup (bateria e direção musical), Rodrigo Campos (guitarra e cavaco), Rafael Barreto (guitarra e sinth), Luque Barros (baixo e sinth), Mestre Da Lua (percussões) e Rubi nos vocais e em participação especial.

Em mergulho ainda mais profundo, o novo espetáculo é contundente ao denunciar, porém propor alternativas para mazelas sociais amplamente discutidas atualmente, tais como a desigualdade racial, a violência doméstica e familiar contra as mulheres, a liberdade sexual feminina, o genocídio contra LGBTQI, o instituto da corrupção política brasileira, o reconhecimento do lugar de fala como alternativa para grupos ou minorias vulneráveis socialmente, a intolerância religiosa e o assédio contra praticante de religiões de matriz africana, a irresponsabilidade de setores sensacionalistas da imprensa.

Além disso, o show propõe do início ao fim o renascimento e uma postura social mais transparente, sólida e clara, oferecendo também ao expectador a experiência completa de entretenimento com momentos musicais com intenção rítmica exclusivamente focada em diversão, para ampliar a proposta do discurso.

Em cenário, figurinos e desenho de luz impactantes, continuamente ao lado da vanguarda paulistana de músicos redesenhada na última década, o novo show traz de volta o Samba Punk Paulistano, a malemolência do Samba Carioca e ritmos tipicamente brasileiros como o Frevo, somado a atitude do Rock contemporâneo, porém dessa vez com a presença de timbres mais sintéticos, com as percussões protagonizando o espetáculo.

Deus É Mulher

Com Elza Soares

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração 80 minutos

12/03

Terça – 21h

$140/$180

Classificação Livre

PAISAGENS PARA NÃO COLORIR

Nos dias 20 e 21 de março, o Teatro Porto Seguro recebe o espetáculo internacional Paisagens para Não Colorir. A produção chilena integra a programação da sexta edição da MITsp – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, que acontece de 14 a 24 de março, em diversos espaços da cidade de São Paulo e traz artistas de vários países como Bélgica, Brasil, Chile, Congo, Itália, Reino Unido e Suíça.

Paisagens para Não Colorir, dirigido por Marco Layera, foi resultado de um longo processo de criação realizado com onze adolescentes chilenas entre 13 e 17 anos. A partir dos seus depoimentos pessoais, que envolvem questões relativas aos preconceitos, sexualidade e violência, o espetáculo cria uma sensível e reveladora experiência para o espectador.

O público acompanha os relatos de temores, desejos, vulnerabilidades, todos baseados em histórias reais vividas por elas. Presenciando também seus posicionamentos e lutas diante de um mundo adulto que insiste em não lhes dar voz. O espetáculo foi um dos grandes destaques da última edição do Festival Santiago a Mil, em janeiro de 2019, não apenas pela originalidade da proposta, mas também pela força emocional que provoca.

O espetáculo traz à tona problemas que são invisíveis ou silenciados pela sociedade, dá voz a segmentos vulneráveis, sensibilizando o público para temas complexos e ainda não suficientemente discutidos.

A sexta edição da MITsp tem apresentação do Ministério da Cidadania e Banco Itaú, realização da Olhares Instituto Cultural, ECUM Central de Produção, Itaú Cultural, Sesc São Paulo e correalização da Secretaria de Cultura e Economia Criativa – Governo do Estado de São Paulo, Prefeitura Municipal de São Paulo, Sesi-SP, Consulado Geral da França, Instituto Francês no Brasil, Pro Helvetia, Consulado Geral da Alemanha em São Paulo, Goethe-Institut, British Council, Cultura Inglesa, Instituto Italiano de Cultura de São Paulo; copatrocínio ASUS e Porto Seguro.

FACE

Paisagens para não Colorir

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração 90 minutos

20 e 21/03

Quarta e Quinta – 19h

$30/$40

Classificação 14 anos

DOGVILLE

O diretor paulistano Zé Henrique de Paula (vencedor dos prêmios Shell, APCA, Reverência, Aplauso Brasil e Arte Qualidade Brasil) dirige a primeira adaptação teatral brasileira para Dogville, obra-prima do cineasta dinamarquês Lars Von Trier.

A trama se passa na fictícia cidade de Dogville, uma pequena e obscura cidade situada no topo de uma cadeia montanhosa, ao fim de uma estrada sem saída, onde residem poucas famílias formadas por pessoas aparentemente bondosas e acolhedoras, embora vivam em precárias condições de vida. A pacata rotina dos moradores daquele vilarejo é abalada pela chegada inesperada de Grace (Mel Lisboa), uma forasteira misteriosa que procura abrigo para se esconder de um bando de gangsteres.

Recebida por Tom Edison Jr. (Rodrigo Caetano), que, comovido pela sua situação, convence os outros moradores a acolhe-la na cidade, Grace, apesar de afirmar nunca ter trabalhado na vida, decide oferecer seus serviços para as famílias da Dogville em agradecimento pela sua generosidade. Porém, no decorrer da trama, um jogo perverso se instaura entre os moradores da cidade e a bela forasteira: quanto mais ela se doa e expõe a sua fragilidade e a sua bondade, mais os cidadãos de bem exigem e abusam dela, levando a situação a extremos inimagináveis.

carmen

Dogville

Com Mel Lisboa, Eric Lenate, Fábio Assunção, Bianca Byington, Marcelo Villas Boas, Anna Toledo, Rodrigo Caetano, Gustavo Trestini, Fernanda Thurann, Thalles Cabral, Chris Couto, Blota Filho, Munir Pedrosa, Selma Egrei, Dudu Ejchel e  Fernanda Couto.

Teatro Porto Seguro (Alameda Barão de Piracicaba, 740 – Campos Elíseos, São Paulo)

Duração 100 minutos

25/01 até 31/03

Sexta e Sábado – 21h, Domingo – 19h

$50/$90

Classificação 16 anos