V PRÊMIO BIBI FERREIRA

A cerimônia do Prêmio Bibi Ferreira assumiu pelo segundo ano consecutivo o palco do Teatro Santander, na noite do dia 18 de novembro. O prêmio que reconhece os destaques do Teatro Musical brasileiro entregou suas 20 estatuetas em uma noite voltada de muito glamour.

Os grandes vencedores (13 estatuetas) foram musicais que já se apresentaram nos palcos brasileiros. “My Fair Lady” (1962 e 2007) ficou com seis prêmios, “Les Misérables” (2001), com cinco, e “Gota D’Água [a seco]” (1975) com duas. “AUÊ“, um musical brasileiro inédito, recebeu três.

Dessa vez, ao invés de uma Mestre de Cerimônias, a cerimônia teve dois Alessandra Maestrini, que apresentou as quatro primeiras edições, dividiu o palco com Miguel Falabella e ainda contou com as participações mais que especiais de Kiara Sasso, Jarbas Homem de Mello e Jan Onoszko.

Os discursos de agradecimentos lembraram os momentos escuros que a Arte brasileira está passando com a queda nos patrocínios e na censura de exposições e peças teatrais.

Um momento de emoção foi o “In Memorian”, quando lembramos as estrelas que nos deixaram neste ano. O ator Jarbas Homem de Mello voltou ao palco para interpretar “Deus do Céu” (“Bring Him Home”) em homenagem ao amigo Marcos Tumura, que foi o primeiro Jean Valjean nacional.

A noite também resolveu homenagear a diversidade. Vários vencedores agradeceram aos seus pares (casais heteros e homoafetivos) com declarações de amor. O número de encerramento teve seus mestres de cerimônia vestidos com os gêneros invertidos, e drags queens, trans, lésbicas e gays subiram ao palco para cantar “I Am What I Am” (do musical “Gaiola das Loucas”).

Abaixo, a lista completa dos vencedores por categoria

MELHOR DESENHO DE LUZ
Wagner Antônio – Gota D´Água [a seco]

MELHOR DESENHO DE SOM
Tocko Michelazzo – My Fair Lady

MELHOR CENÁRIO
Nicolás Boni – My Fair Lady

MELHOR FIGURINO
Fábio Namatame – My Fair Lady

MELHOR VISAGISMO
Hugo Daniel – Forever Young

MELHOR ARRANJO ORIGINAL
Alfredo Del Penho e Beto Lemos com colaboração de Duda Maia e a Barca do Corações Partidos – Auê

MELHOR LETRA E MÚSICA ORIGINAL
Alfredo Del Penho e Beto Lemos, Duda Maia e a Barca dos Corações Partidos – Auê

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Fernanda Maia – Lembro Todo Dia de Você

MELHOR MUSICAL – VOTO POPULAR
Cartola – O Mundo é um Moinho

09VotoPopular.png

MELHOR VERSÃO
Claudio Botelho – Les Misérables

MELHOR COREOGRAFIA
Alonso Barros – Alegria, Alegria O Musical

MELHOR DIREÇÃO MUSICAL
Luis Gustavo Petri – My Fair Lady

MELHOR DIREÇÃO
Jorge Takla – My Fair Lady

ATOR/ATRIZ REVELAÇÃO
Filipe Brangança – Les Misérables

14Revelacao.png

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Ivan Parente – Les Misérables

15AtorCoadjuvante.png

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Andrezza Massei – Les Misérables

16AtrizCoadjuvante.png

MELHOR ATOR
Paulo Szot – My Fair Lady

MELHOR ATRIZ
Laila Garin – Gota D´Água [a seco]

18Atriz.png

MELHOR MUSICAL BRASILEIRO
AUÊ – Sarau Agência e Companhia Barca dos Corações Partidos

19MusicalBrasileiro.png

MELHOR MUSICAL
Les Misérables – T4F Entretenimento

20Musical.png

CANTANDO NA CHUVA, O MUSICAL PRORROGA TEMPORADA

O público pode comemorar: “Cantando na Chuva”, com Claudia Raia e Jarbas Homem de Mello, acaba de ter prorrogada sua temporada no Teatro Santander. Serão 18 apresentações a mais para presentear o público com a oportunidade de ver de perto essa superprodução elogiada pela crítica e prestigiada pelo público. Com a extensão, o espetáculo passa a ficar em cartaz até o dia 17 de dezembro.

A clássica história se passa nos idos de 1920 em plena Hollywood. Os atores Don Lockwood (Jarbas Homem de Mello) e Lina Lamont (Claudia Raia) são as estrelas da época, o casal preferido da indústria cinematográfica. Sucesso entre o público, os dois são os queridinhos da mídia, que aposta num relacionamento mais íntimo entres eles, algo que jamais existiu.

O sucesso do casal 20, entretanto, é abalado com a transição do cinema mudo para o falado, que logo se torna a sensação do mercado. Dispostos a não perderem o que conquistaram, Don e Lina se veem obrigados a produzirem um filme para atender às expectativas da época.  Juntos, eles precisam superar as dificuldades que essa “nova interpretação” representa para os dois, e assim se manterem no topo. Nesse processo, entram duas figuras importantes para o sucesso da investida do casal: Kathy Selden e Cosmo Brown. Originalmente interpretados por Debbie Reynolds e Donald O´Connor, Bruna Guerin e Reiner Tenente dão vida aos personagens no musical brasileiro.

Superprodução

Para produzir o musical, Claudia Raia se associou a Stephanie Mayorkis, produtora do espetáculo e diretora da IMM Esporte e Entretenimento. A direção da obra ficou a cargo do americano Fred Hanson, conhecido por seus trabalhos em “Miss Saigon”, “Les Misérables (EUA)” e “O médico e monstro”.

“Cantando na Chuva” recebe todos os cuidados dignos da superprodução que é. Para a lendária cena em que Don Lockwood sapateia na chuva, o teatro ganhou dois tanques, com capacidade total para mais de 8 mil litros de água, que produzem o efeito da chuva. O palco do Teatro Santander foi adaptado para receber um sistema de filtragem da água e outro de aquecimento, que mantém a temperatura em 29° C. Uma rede de drenagem com bombas faz a receptação para reutilização da água, evitando qualquer desperdício. Do assento, o público assiste de perto à magia de uma das cenas mais marcantes do cinema.

A cena da chuva é a mais clássica de todos os tempos dos filmes musicais. E não poderia ser diferente no nosso espetáculo”, afirma Jarbas. Sobre a cena tão emblemática, Claudia Raia é categórica: “Quando toca aquela música, e você vê alguém cantando na chuva com aquele guarda-chuva aberto, é emocionante. O público vai ao delírio”.

20637995_1939786029638223_5403075586360023433_n.jpg

Cantando na Chuva, O Musical
com Claudia Raia, Jarbas Homem de Mello, Bruna Guerin, Reiner Tenente, Sérgio Rufino, Dagoberto Feliz, Thiago Machado, Nábia Villela, Fabio Saltini, Alessandra Dimitriou, Andreza Meddeiros, Carla Vazquez, Carol Tanganini, Claudia Rosa, Conrado Helt, Gabriela Rodrigues, Johnny Camolese, Julio Assad, Elcio Bonazzi, Luciana Milano, Marcelo Santos, Mariana Barros, Mariana Gallindo, Marisol Marcondes, Matheus Paiva, Nina Sato, Pedro Paulo Bravo, Sandro Conte, Leandro Naiss e Vanessa Mello.
Teatro Santander – Shopping JK Iguatemi (Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2041 – Itaim Bibi, São Paulo)
Duração 150 minutos
Estreia 12/08 até 17/12
Quinta e Sexta – 21h; Sábado – 17h e 21h; Domingo – 16h e 20h
$50/$260
Classificação Livre

CANTANDO NA CHUVA, O MUSICAL (FOTOS)

Um dos filmes mais celebrados da história do cinema norte-americano ganhará os palcos de São Paulo em agosto.

No ano em que completa os 65 anos de sua estreia nas telonas, chega ao Brasil o musical “Cantando na Chuva”, no Teatro Santander. Os icônicos papeis interpretados por Gene Kelly e Jean Hagen agora ganham vida através de Jarbas Homem de Mello e Claudia Raia.

Veja abaixo fotos da produção, com destaque para a participação de Marcelo Médici e Reynaldo Gianecchini, que gravaram filmes de época, que serão mostrados durante o espetáculo. (crédito – Produção, Caio Gallucci e Gabriela Bilo/Estadão)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Cantando na Chuva
com Claudia Raia, Jarbas Homem de Mello, Bruna Guerin, Reiner Tenente, Sérgio Rufino, Dagoberto Feliz, Thiago Machado, Nábia Villela, Fabio Saltini, Alessandra Dimitriou, Andreza Meddeiros, Carla Vazquez, Carol Tanganini, Claudia Rosa, Conrado Helt, Gabriela Rodrigues, Johnny Camolese, Julio Assad, Lázaro Menezes, Leandro Naiss, Luciana Milano, Marcelo Santos, Mariana Barros, Mariana Gallindo, Marisol Marcondes, Matheus Paiva, Nina Sato, Pedro Paulo Bravo, Sandro Conte, Tutu Morasi e Vanessa Mello.
Teatro Santander – Shopping JK Iguatemi (Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2041 – Itaim Bibi, São Paulo)
Duração 150 minutos
Estreia 12/08
Quinta e Sexta – 21h; Sábado – 17h e 21h; Domingo – 16h e 20h
$50/$260
Classificação Livre

CANTANDO NA CHUVA – ELENCO

Foi divulgado o elenco  da montagem de “Cantando na Chuva“, que tem estreia prevista para 12 de agosto no Teatro Santander.

A produção tem no seu elenco principal os nomes de Claudia Raia (Lina Lamont), Jarbas Homem de Mello (Don Lockwood), Bruna Guerin (Kathy Selden) e Reiner Tenente (Cosmo Brown), entre outros. São 30 atores no total dessa mega produção que promete fazer chover no palco.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A equipe criativa tem no seu quadro: Fred Hanson (direção) Mariana Elisabetsky e Victor Mühlethaler (versões das músicas), e a produção é uma parceria entre a IMM, EGG Entretenimento e Raia Produções.

As vendas começam amanhã, dia 13 de junho.

Abaixo, um vídeo de divulgação da montagem do espetáculo em Londres (para deixar um gostinho de quero mais).

A PEQUENA SEREIA

Parece que agora teremos a oportunidade de visitar “Under The Sea” (trocadilho com uma das canções do musical).

A Time for Fun Musicais anunciou em 2012 a parceria com a Disney Theatrical Group (DTG) que traria três Blockbusters da Broadway para o país – “O Rei Leão“, “A Pequena Sereia” e “Mary Poppins“. Deveriam ter sido feitos ao longo de cinco anos. Mas destes, só Simba e sua turma estreou em 2013 no palco do então Teatro Abril (atual Teatro Renault).

Agora, a coluna “Dramáticas“, da jornalista Maria Luisa Barsanelli (Folha de São Paulo) anunciou que “A Pequena Sereia” teve seus direitos adquiridos pela produtora IMM, a mesma que montou “My Fair Lady” (2016) e tem estreia para este ano de “Cantando na Chuva”.

A previsão é que o musical aconteça a partir de março de 2018 no teatro Santander em São Paulo. O nome de Lynne Kurdziel, diretora e coreógrafa da montagem em outros países, está listado no projeto junto ao Ministério da Cultura, para captar incentivos da Lei Rouanet.

A saber

A IMM, empresa de esporte e entretenimento, contratou, em 2015, Stephanie Mayorkis para desenvolver projetos de grandes musicais da Broadway no país. Stephanie foi a diretora de conteúdo da Time for Fun, nos tempos do “O Rei Leão”.

 

ALEGRIA, ALEGRIA – O MUSICAL

Em 2017 a Tropicália comemora 50 anos! Para celebrar a história deste movimento que revolucionou a Música Popular e a Cultura Brasileira, com suas singularidades e sua importância, estreia em maio, em São Paulo, Alegria Alegria.

Com roteiro e direção de Moacyr Góes, Alegria Alegria tem um elenco de 15 atores e será protagonizado pela cantora Zélia Duncan, que assume o papel de condutora do espetáculo.

A estreia é dia 13 de maio, no Teatro Santander, em São Paulo, Alegria Alegria terá as canções de Caetano Veloso como eixo da encenação, consideradas pelo diretor “a tradução mais fiel do movimento”, mas também contará com composições de Gilberto Gil, Roberto Carlos, Luiz Gonzaga e Vicente Celestino, entre outros.

 

Alegria, Alegria – o Musical
Com Zélia Duncan, Josi Lopes, Laura Carolinah, Luana Zenun, Nay Fernandes, Pamella Machado, Stephanie Serrat, Talitha Pereira, Bruno Fraga, Daniel Caldini, João Felipe, Luiz Araujo, Marcos Lanza, Patrick Amstalden, Cadu Batanero e Ingrid Gaigher.
Teatro Santander (Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 2041 – Itaim Bibi, São Paulo)
Duração 90 minutos
13/05 a 09/07
Quinta e Sexta – 21h; Sábado – 18h e 21h, Domingo – 18h
$50/$250
Classificação livre

Veja abaixo as fotos e vídeos da coletiva.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

 

CARROSSEL, O MUSICAL

Depois de um remake de sucesso na TV e de dois filmes que fizeram mais de cinco milhões de espectadores nos cinemas, as crianças da Escola Mundial e sua professora Helena voltam à cena, desta vez aos palcos e em formato de teatro musical. A premiada autora e diretora Fernanda Maia (Chovendo na Roseira, Menino Lua, Canção de Amor em RosaSonhos não envelhecem) escreveu o texto inédito, além de assinar a direção musical e co-assinar a direção geral com Zé Henrique de Paula (este também responsável pela direção artística do projeto).

Produzido pela G.O. Prod. Artísticas (Adriana Del Claro) e Firma de Teatro (Zé Henrique de Paula), o espetáculo conta com o apoio do SBT e Televisa.

Os alunos da Escola Mundial voltam das férias e reencontram sua amada professora Helena e a faxineira Graça (que serão vividas por Rosane Mulholland e Márcia de Oliveira, atrizes originais da novela em participação especial no musical). A diretora Olivia (agora vivida por Chris Couto) tenta manter a ordem na escola, ao mesmo tempo em que busca consolo para uma desilusão amorosa por causa de seu pretendente Aderbal (papel de Roney Facchini).

O rico empresário e sua secretária Marlene (Rosana Penna) surgem na escola para uma visita de surpresa e acabam envolvidos numa história de suspense e aventura que envolvem um quadro antigo, um tesouro secreto, uma donzela apaixonada e o fantasma de um pirata espanhol (Patrick Amstalden). Depois de Cirilo passar por maus bocados nas mãos de vilões que tentam passar por mocinhos, a Patrulha Salvadora acaba por restabelecer a paz, em meio a uma emocionante história de amor.

A peça traz 13 personagens infantis originais da novela, representados por dois elencos que se revezam. As 26 crianças de 8 a 12 anos foram selecionadas entre 850 inscritos durante as audições e interpretam os personagens que fazem a Escola Mundial vibrar de animação: Maria Joaquina, Cirilo, Laura, Jaime, Alícia, Carmen, Daniel, Marcelina, Valéria, Mário, Marcelina, Paulo e Kokimoto.

Com cenários conhecidos como o pátio da escola, a sala de aula, a sala da diretora e a casa abandonada, a produção terá itens originais da novela, como as carteiras, os bancos do pátio e a cesta de basquete. As músicas são também as da TV, em novos arranjos especialmente criados por Fernanda Maia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Carrossel, o Musical
Elenco Adulto: Rosanne Mulholland, Marcia de Oliveira, Chris Couto, Roney Facchini, Rosana Penna e Patrick Amstalden
Teatro Santander – Complexo do Shopping JK Iguatemi (Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 2041 – Itaim Bibi, São Paulo)
Duração 120 minutos
20/01 até 09/04
Sexta – 20h; Sábado – 16h e 20h; Domingo – 11h e 15h
Classificação Livre
$80/$150
Vendas online:
Texto: Fernanda Maia
Direção: Zé Henrique de Paula e Fernanda Maia
Direção Musical: Fernanda Maia
Cenografia: Bruno Anselmo
Figurinos: Zé Henrique de Paula
Iluminação: Fran Barros
Preparação de atores: Inês Aranha
Coreografia: Gabriel Malo
Projeto sonoro: João Baracho
Assistência de direção musical: Bibi Cavalcante
Preparação Vocal: Rafa Miranda
Visagista: Hugo Daniel
Coordenação de equipe de figurinos: Marianna Baffa
Assistência de figurinos: Carolina Franco e Leandro Oliveira
Cenotecnico: Fernando Brettas
Assistência de cenografia: João Paulo Oliveira
Arte gráfica: Wallace Gerardi
Vídeo: Laerte Késsimos
Venda para grupos: Letícia Maneira Zappulla
Redes sociais: Giovana Cirne
Produção geral: Adriana Del Claro
Coordenação de produção: Claudia Miranda
Produção executiva: Louise Bonassi e Lucas Farias
Assistência de produção: Laura Sciulli e Mariana Mello
Realização: GO. PROMO e Firma de teatro
Assessoria de Imprensa: Pombo Correiro