CORAÇÃO SAFADO

Com texto de Ronaldo Ciambroni e direção de Kaká de Lyma, Coração Safado  é uma comédia de situação que entrelaça os personagens a partir de um transplante cardíaco. Está em cartaz todos os sábados, às 21 horas, no Teatro Santo Agostinho, até dia 03 de novembro.

Após sofrer infarto, Safira recebe a doação do coração de Danilo, um conquistador barato, que morreu de congestão com a amante na cama de um motel.

A partir daí, tem início uma série de situações e fatos inusitados e hilários entre os personagens (doador, transplantado, esposa e amante) e a confusão estará armada!

É diversão garantida ou seu coração de volta!

CARMEN

Coração Safado

Com Kaká de Lyma, Kátia Roberta, Rogério Moretto e Kamila Bielawski.

Teatro Santo Agostinho (Rua Apeninos, 118 – Liberdade, São Paulo)

Duração 90 minutos

15/09 até 03/11

Sábado – 21h

$50

Classificação 12 anos

O ADVOGADO DE DEUS

O livro “O Advogado de Deus”, um dos mais emblemáticos romances de autoria de Zíbia Gasparetto e que já vendeu milhares de exemplares, volta aos palcos trazendo música, figurinos e o glamour da década de 50.

O enredo traz temas atuais como a ética na política e nos relacionamentos pessoais e profissionais e o imenso valor de um advogado corajoso e ético que defende um injustiçado em luta para restabelecer a justiça, reavendo o que é seu por direito. Além disso, aborda o conflito entre pais e filhos e o confronto de valores entre gerações.

A PRODUÇÃO

Este espetáculo encanta pela atualidade dos assuntos abordados, pela dramaticidade do enredo e pela produção. E para retratar uma época tão glamorosa a equipe de produção recriou mais de uma centena de figurinos da época, com roupas e sapatos originais, além do cuidado com objetos de cena como um grandioso móvel com rádio embutido.

A trilha sonora é um show à parte, com músicas encantadoras e inesquecíveis e até mesmo os famosos jingles de rádio e televisão. Além de duas canções interpretadas ao vivo e duas coreografias especialmente criadas para o espetáculo.

O elenco conta com 11 atores em cena que interpretam 20 personagens, e também participações especiais como Ronnie Von, em vídeo e Mamma Bruschetta, em off.

SINOPSE

No Rio de Janeiro, em 1951, uma época de muito romance e idealismos, Alberto volta da Inglaterra para lutar na justiça a fim de reaver uma herança e sua verdadeira identidade, Marcelo Camargo de Melo, roubadas por seu primo José Luís Camargo. Daniel Rezende é o jovem advogado idealista que aceita defender em juízo a causa de Alberto.

Muitos crimes foram cometidos para que a herança pudesse ficar em posse de José Luís Camargo, não só o sequestro de Alberto, mas também o assassinato de seus pais e de seu avô. Estes crimes ocorridos entre 1931 e 1933 envolvem muitos cúmplices e testemunhas que vão a julgamento em um caso que chocou a sociedade carioca.

O Advogado de Deus - Capa.jpg

O Advogado de Deus
Com Cássio Valero, Eduardo Sampaio, Fernanda Cunácia, Marcus Vinícius Máximo, Marisol Cordeiro, Maritta Cury, Marvin Tevian, Rick Conte, Rodrigo Giacomin, Rosa Guimarães e Tadeu Menezes. Participação especial Ronnie Von (em vídeo), Marcelo Pissardini, Arlete Montenegro e Mamma Bruschetta (todos em off).
Teatro Santo Agostinho (R. Apeninos, 118 – Liberdade, São Paulo)
Duração: 90 minutos
08/04 até 27/05
Domingo – 20h
$60
Classificação: Livre

E A VIDA CONTINUA…

Adaptado de um dos mais belos romances, psicografado por Chico Xavier, a peça aborda a vingança, o amor e o perdão nas complexas relações entre dos dois planos de vida.

O livro psicografado por Chico Xavier, e ditado pelo espírito de André Luiz, já foi inspiração de uma das novelas de maior sucesso da televisão brasileira e de seu remake pela Rede Globo: A Viagem. Agora, a história contada em ‘E A Vida Continua…” ganha adaptação e direção de Orlando Vieira, e narra os encontros e desencontros das personagens nos dois planos de vida.

A montagem de “E a vida continua…” conta a história de Evelina e Ernesto em recuperação, após a morte, no plano espiritual. A importância da condição mental e sua influência no despertar dos protagonistas são valorizadas. E o reencontro de cada um com suas famílias encarnadas, enquanto desvendam os dois juntos, as teias que o destino tece para entrelaçar espíritos.

Uma história marcada por desejo, ambição, assassinato, vingança, e também por amor, resignação e perdão.

A peça tem a narração da história focada no dinamismo e na emoção. Os personagens transitam de forma clara os dois planos de vida, enquanto mostram o intercâmbio e a influência das relações entre os encarnados e os espíritos. Assim o espectador vai se conduzir pela naturalidade das interpretações do elenco, enquanto se encanta num espetáculo de beleza estética e tocante.

A adaptação e direção é de Orlando Vieira. A concepção original do cenário é de Renato Scripilitti, o figurino de Ellen Cristine. A luz é de Rodrigo de Souza. A programação visual é de João Carlos Deon. Direção de produção Adriano Souza.

Este slideshow necessita de JavaScript.

E a vida continua…
Com Sílvio Toledo, Kátia Roberta, Orlando Vieira, Débora Munhyz, João Carlos Deon, Patrícia Rinaldi, Gal Spitzer, Tainan Porcel e Felipe Gonzales
Teatro Santo Agostinho (R. Apeninos, 118 – Liberdade, São Paulo)
Duração 90 minutos
14/01 até 25/03
Domingo – 18 horas
$60
Classificação 10 anos.

OS DONOS DO MUNDO

Após a montagem de “O Falcão Vingador” e “O Colecionador de Universos” em 2015 e “4Ever – A Última Noite” em 2016, a LP Produções estreia em 5 de novembro no Teatro Augusta sua nova produção: “Os Donos do Mundo”.

O espetáculo narra a história de jovens que precisam conviver em um supermercado abandonado enquanto buscam a explicação para o sumiço repentino da humanidade. Neste contexto, eles têm seus sensos de justiça e verdade postos à prova.

Dividido em quatro atos – “O fim”, “A ascensão”, “O declínio” e “A redenção” – o espetáculo segue uma linha naturalista de interpretação, deslocando a realidade do ser humano ao seu extremo, como a impotência perante a perda das pessoas amadas, todo tipo de sentimento é despertado, incluindo amor, ódio e cobiça. Os conflitos das personagens no espetáculo, porém, são universais e pertinentes a qualquer idade, permitindo que qualquer espectador possa se interessar pela mensagem e pelas discussões que a peça propõe.

Os Donos do Mundo” conta com uma trilha sonora de grandes clássicos do rock, um cenário dinâmico e interpretações potentes.

Uma experiência sinestésica e de profundo mergulho na alma humana. Este é “Os Donos do Mundo”, um espetáculo divertido, inquietante e com personagens tão viscerais que rompem a barreira da imaginação.

https://videopress.com/embed/4luW0LEB?hd=0&autoPlay=0&permalink=0&loop=0

Os Donos do Mundo
Com Bianca Paiva, Bruna Carvalho, Eric Surita, Francis Helena Cozta, Luccas Papp, Luma Eckert, Marcelo Arnal, Sâmia Abreu, Thays Gorga e Victor Sparapane.
Teatro Santo Agostinho (Rua Apeninos, 118 – Liberdade, São Paulo)
Duração 80 minutos
11/03 até 29/04
Sábado – 19h
$60
Classificação 12 anos
Texto: Luccas Papp
Direção: Kleber Montanheiro
Assistência de direção: Larissa Matheus
Assistência de produção: Thais Rangel
Figurino: Isabela Figueira
Cenografia e iluminação: Kleber Montanheiro
Trilha sonora: Emily C
Operação de som: Fernando Aguiar
Operação de luz: Matheus Papp
Contrarregragem: Renato Morinto
Maquiagem e camarim: Daniel Morgado
Assessoria de imprensa: Fabio Camara
Fotos: Fabio Hosoi
Design gráfico: Lucas Cardozo
Produtor associado: Eric Surita
Realização: LP Produções

#BORA BALZAQUIAR

A chegada dos 30 anos é considerada um período de mudanças, questionamentos e dúvidas. E são estes conflitos cotidianos da chamada “crise dos 30” que são discutidos, de forma bem humorada, no espetáculo “#Bora Balzaquiar”. A comédia apresenta as histórias de Júlia, Joana e Janaína, personagens que estão enfrentando dilemas e dificuldades inerentes a esta fase da vida. A peça, dirigida por Paulo Goulart Filho e com texto de Nina Ximenes, está em cartaz até o dia 29 de outubro, no Teatro Santo Agostinho.

A inspiração para o nome do espetáculo surgiu do adjetivo balzaquiana, derivado da obra do escritor francês Honorè de Balzac, que valorizava a beleza, a experiência, os pensamentos, os desejos e as angústias dessa mulher que reivindica o direito de ser feliz.

A mulher de trinta anos, tema da obra de Balzac no século XIX, continua a viver com muitos questionamentos, a popular expressão “crise dos 30”. No romance de Balzac a protagonista Júlia vive vários dramas e, entre eles, a relação com um homem mais jovem. Já na peça de Nina Ximenes, a Júlia vive solitária sem acreditar no amor. Este e outros conflitos atuais são parte deste espetáculo, que em vez de uma protagonista, traz ao palco 3 mulheres com um fator comum: a fase da vida!

Para a autora, as personagens sintetizam os problemas dessa faixa etária. “A Júlia a Joana e a Janaína têm temperamentos, histórias de vida e reações distintas sobre essa fase da vida”, relata Ximenes. Com um texto escrito por uma mulher, sobre mulheres e com mulheres em cena, a direção coube a Paulo Goulart Filho, que apresenta o seu olhar masculino sensível e repleto de referências femininas. “Sempre vivi rodeado por mulheres e agora minha filha mais velha tem 31, tenho uma com 29 e outra com 28 anos. Então estou vivendo exatamente esse período como pai das balzaquianas”, revela Paulinho Goulart.

Com um texto ágil que dialoga com os roteiros televisivos, a montagem é alinhavada por vídeos que revelam momentos complementares aos episódios apresentados no palco. A estética do espetáculo funde os vídeos, que conduzem os espectadores, às cenas apresentadas ao vivo, como um guia que estabelece as passagens de tempo das personagens. “Estou gostando de experimentar a fusão da arte ao vivo com a gravada. Esse é um dos elementos que mais me instiga no espetáculo”, conclui Paulo Goulart Filho

Para esta linguagem se estabelecer, o cenógrafo Antonio Rodrigues desenvolveu uma caixa mágica com 3 módulos. Quando fechada é uma tela em branco que recebe as projeções de vídeo. E quando aberta pelo módulo central, surpreende o público ao virar um supermercado com perspectiva 3D. O apartamento das protagonistas, decorado com cores e elementos que representam as personagens, surge quando as pontas dos módulos são abertas.

Acompanhe as mídias sociais:

Site: www.balzaquiando.com

Facebook: Bora Balzaquiar

Instagram: Bora balzaquiar

#Bora Balzaquiar
Com Bruna Ximenes, Mariana Moraes e Vanessa Goulartt
Teatro Santo Agostinho (R. Apeninos, 118 – Liberdade, São Paulo)
Duração 65 minutos
06/08 até 29/10
Sábado – 20h30
$50
Classificação 10 anos
Direção: Paulo Goulart Filho
Texto: Nina Ximenes
Assistente de Direção: Mariana Moraes
Produção: Bruna Ximenes e Mariana Moraes
Direção musical e trilha sonora: Silvia Goes
Produção musical: Wagner Amorosino
Gravação: Estúdio Azulão, por Roberto Gava
Músicos: Silvia Goes, Alex Braga, Wagner Amorosino e Roberto Gava
Direção de Vídeo: Eduardo Gonzalez
Cinegrafistas: Eduardo Gonzalez e Samuel Santos
Edição e videografismo: Kleber Parra
Cenografia: Antônio Rodrigues
Concepção de Figurinos: Lara Gois
Iluminação: Raphael Felipe
Coreografias: Sil Américo
Assistente de Produção: Amanda Lima
Fotos: Martha Pacce
Elenco dos Vídeos: Amanda Lima, Andreia Araújo, Eduardo Massari, Gustavo Varoli, Ivan Vetorazzo, João Cláudio Valfogo, José Luís Morais, Kátia Gomes, Luciano Strieder, Márcio Santiago, Marley Carvalho, Patrícia Junqueira, Raquel Ximenes, Samuel Santos, Tainan Miguel, Victor Nievas, Valeria Gomes, Valeria Moraes, Wellington Firmino, Wilma Morais.
Operação de Vídeo e Som: Amanda Lima
Operação de Luz: Raphael Felipe, Gabrielle Turquetti ou Tainan Miguel
Contrarregragem: Gustavo Varoli e Vagner Miranda
Camareira: Val Gomes
Social Mídia: Geranium Content
Realização: Laboratório de Artes Teatro e Vídeo

4EVER – A ÚLTIMA NOITE

A peça “4Ever – A Última Noite”, com direção de Alan Moraes e texto de Luccas Papp, conta a última noite de quatro jovens formandos na república onde moram. Após os planos de cada um ir por água a baixo, Matheus, Fernando, Daniel e Diego acabam se despedindo da vida universitária discutindo os acontecimentos recentes de cada um e fazendo um balanço dos anos em que viveram juntos. 

De forma bem humorada e atual, o espetáculo propõe uma reflexão aos jovens sobre como pequenos atos impensados podem ter grandes consequências, como é possível adquirir valores e referências mesmo com pessoas de personalidades tão diferentes, além de mostrar que as relações com amigos, namoradas (os) e família podem nos marcar e nos mudar para sempre. 

4ever-A-Última-Noite-Foto-Divulgação3_resize

O projeto oferece aos jovens de 12 a 25 anos uma peça totalmente pensada neles, com temas e elementos pertinentes ao seu universo, e com texto inteligente. E para se comunicar com esse púbico, foram escalados atores que também são celebridades do mundo digital: Eric Surita, que interpretou Beto na novela Chiquititas do SBT, e apresentou a TV Globinho entre 2011 e 2012; Leo Picon, dono da grife Just Approve, que faz sua estreia nos palco, mas já é um fenômeno das redes sociais com mais de 900mil seguidores no Instagram; Luccas Papp, que apesar da pouca idade assina esse e vários outros textos além de ter atuado em diversas produções, sendo as mais recentes “Os Guarda-Chuvas” e “O Falcão Vingador”; Marcelo Arnal, que aos 13 anos desistiu do futebol profissional para se dedicar a arte. Recentemente fez participação em 18 capítulos na novela “Totalmente Demais” da Rede Globo além de ter estrelado mais de 150 filmes publicitários.

Para alegrar ainda mais os fãs e seguidores das personalidades digitais, a cada semana a peça terá uma convidada que irá interpretar um personagem surpresa. Os nomes serão revelados sempre às segundas-feiras que antecedem as apresentações.

Com temporada de apenas 1 mês, “4ever – A Última Noite” fica em cartaz até 1º de maio, aos sábados e domingos a tarde.

4Ever – A Última Noite
Com Eric Surita, Leo Picon, Luccas Papp e Marcelo Arnal
Teatro Santo Agostinho (Rua Apeninos, 118 – Liberdade, São Paulo)
Duração 60 minutos
02/04 até 01/05
Sábado – 17h30; Domingo – 18h
Recomendação 12 anos
$60
 
Direção: Alan Moraes
Texto: Luccas Papp
Assessoria de Imprensa: Márcia Stival

QUE DEUS NOS SACUDA!

A comédia QUE DEUS NOS SACUDA! estreia dia 2 de abril, sábado, às 20h30, no TEATRO SANTO AGOSTINHO. Um espetáculo de cenas curtas de humor e linguagem de Internet, com a rapidez que nossa época exige, que revela situações absurdas, ora cotidianas, ora o total nonsense, o absurdo, destacando o lado patético da sociedade atual.

Que Deus nos Sacuda! surgiu da experiência de cenas feitas para o Canal de Humor do Youtube ‘O QUE TEM PRA HOJE’ com a proposta de sacudir a plateia satirizando desde nossos políticos, passando por personalidades que são vítimas constantes de ‘memes’ de Internet, como uma conhecida chef de cozinha natural, até chegar nele mesmo, o Todo Poderoso, mas sempre com muito humor, um tanto de crítica, uma pitada de acidez e certa leveza. Comportamento, sociedade e política servem de base para a exposição das nossas falhas, tanto como indivíduos, como no coletivo.

“Fui provocado pelos produtores a levar meus textos pro teatro e pensei: a agilidade de um clique permite que, em questão de segundos, uma notícia, uma piada ou mesmo uma injúria ou mentira sejam compartilhadas com milhões de pessoas, sem critério, sem filtro e, assim, tudo acaba sendo influenciado e influenciável. Então, por que não o teatro também ser influenciado pela Internet? Mas, claro, no que ela tem de melhor!”, conta o autor Jean di Barros.

Para Renato Scarpin, que além da direção também assina a autoria de duas das cenas do espetáculo, o projeto pretende levar ao teatro tanto os textos da Internet como o público da Internet, fazendo com que tanto um como o outro saiam da tela do computador. Ele brinca: “No caso dos humanos, que levantem a cabeça e parem, por pelo menos 60 minutos, de olhar pros seus próprios umbigos, ou melhor, smartphones! Mas para poder sacudir é preciso primeiro conquistar e nada melhor do que o humor pra ganhar empatia e novas amizades!”.

“É mais uma entre tantas comédias? Pode até ser que seja, mas garantimos textos ousados e algumas cutucadas na plateia, contamos com curtidas e torcemos para muitos compartilhamentos quem sabe… e aí sim a comédia se estabelece com sua melhor função: fazer rir! E o riso, muitas vezes, é a melhor forma de catarse”, complementa o diretor.

Os atores e também produtores do projeto se associaram para esta montagem movidos pela inspiração do provérbio japonês dos Três Macacos Sábios: “Não escute o mal, não olhe para o mal e não pronuncie o mal”. Scarpin ainda conta: “conversando sobre o momento em que o mundo vive, nos demos conta da importância desse provérbio, do quanto ele é significativo e como tem tudo a ver com o mundo atual das redes sociais, do individualismo e falta de amor. As coisas poderiam ser bem diferentes se seguíssemos essa sabedoria e então fizemos nossa própria adaptação do pensamento: “Se os homens não ouvissem, não olhassem e não falassem o mal alheio, a vida teria mais graça”.

O espetáculo é todo concebido pelos produtores, que deram identidade à cenografia e figurinos de uma forma bem simples, fazendo-os servir ao espetáculo. Puffs são movimentados pelos próprios atores a cada cena compondo os objetos necessários pra situação, assim como diversos adereços são colocados em cima de um figurino base, de acordo com cada uma das vinte cenas curtas do espetáculo. A sonoplastia, assinada pelo diretor, desenha o roteiro da peça, colorindo, junto à iluminação de Rodrigo de Souza, as nuances e amarrações de uma cena pra outra e, principalmente, variações de clima.

QUE DEUS NOS SACUDA! - Andresa Gavioli, Mauro Pucca, Maritta Cury e Renato ScarpinQue Deus Nos Sacuda!
Com Andresa Gavioli, Maritta Cury, Mauro Pucca e Zé Alberto Martins.
Teatro Santo Agostinho (Rua Apeninos, 118 – Vergueiro, São Paulo)
Duração 60 minutos
02/04 até 25/06
Sábado – 20h30
$50
Classificação 14 anos
Texto: Jean di Barros.
Direção: Renato Scarpin.