COMEDIOLOGIA

Em turnê há três anos, o espetáculo de humor Comediologia, do ator e comediante André Massa, faz curta temporada no Teatro Viradalata entre os dias 10 de agosto e 28 de setembro, sábados, às 21h30.  Com textos escritos pelo próprio ator sobre aspectos inusitados e engraçados da vida, o show tem humor inteligente e é adequado para toda a família.

Nesta temporada, haverá participação especial de artistas em uma série de seções: Ben Ludmer (17/8), Eduardo Martini  (24/8), Paulinho Serra (31/8). Em setembro as participações serão de Alessandra Verney (7/9), Rafael Cortez (14/9), Michel Mattos (21/9) e Alessandra Maestrini (28/9).

Comediologia tem a proposta de levar humor para todos os públicos sem ultrapassar limites sociais ou utilizar palavrões. No show, o artista imita cantores e celebridades, aborda situações hilárias do cotidiano e aproveita dos seus recursos hiperartísticos para se conectar com o público. “Quero levar para o palco interpretação, imitação, música, dança e um humor muito físico”, avisa o artista. Até agora, o espetáculo já passou por mais de 100 cidades de cinco estados brasileiros e foi visto por aproximadamente 50 mil espectadores.

Um dos maiores sucessos do show são suas imitações de cantores e figuras conhecidas, como a Aracy da Top Therm, Luan Santana, Maria Bethânia, Netinho de Paula, Tim Maia, Pabllo Vittar, Alcione, entre outros. Para escolher as personagens, o ator considera artistas de seu gosto, aqueles que não estão em sua playlist e os que têm grande apelo popular.

Uma das novidades da turnê de 2019 é o esquete Gospelzão 2000, em que o artista transforma letras de funk em música gospel, adequando-as a temas de diferentes religiões – uma maneira divertida de unificar qualquer crença, sem discriminações ou propagação de preconceitos. “Passo por temas delicados de uma maneira palatável e que agrada as pessoas que acreditam ou não nas crenças que estão sendo abordadas”, diz. Outro quadro de bastante sucesso e que viralizou na internet é o Tutorial de Dança, em que André ensina – de forma parecida com o Telecurso 2000 – passos básicos de dança em diferentes estilos musicais e com interação total da plateia.

Interativo, ágil e ácido, Massa procura levar questões polêmicas para o palco, como falas referentes a gêneros e preconceitos, e de qualquer situação momentânea que esteja ocorrendo no país e no mundo, como forma de propagar a reflexão da plateia. As pessoas saem das sessões animadas, satisfeitas e muitas vezes agradecidas pelos temas citados pelo ator – um dos motivos pelos quais grande parte do público de Massa é composto por mulheres, jovens e pessoas LGBT+.

FACE

Comediologia

Com André Massa

Teatro Viradalata (Rua Apinajés, 1387 – Perdizes, São Paulo)

Duração 70 minutos

10/08 a 28/09

Sábado – 21h30

$50

Classificação 12 anos

CIRCO EXCÊNTRICO

Sucesso de público e crítica, a Cia. LaClass Excêntricos está de volta a São Paulo para apresentar todo o seu humor e magia no Teatro Viradalata, localizado no Sumaré. Quem quiser curtir música, circo e teatro no mesmo espetáculo pode reservar um ou mais domingos de agosto para conferir o que prepara Dani Rocha-Rosa e Marcelo Lujan.

A partir de técnicas circenses clássicas (mágica, malabarismo, acrobacia, equilíbrio e ventriloquismo), estrutura não linear e pitadas de bastidores da vida dos artistas, a apresentação desenvolve uma discussão metafórica sobre as mazelas e não virtuoses da vida de um casal e do ser humano em geral.

O espetáculo carrega uma dramaturgia que beira o teatro do absurdo por meio da figura de uma ‘antiapresentadora’, vivida por Rhena de Faria. Parceira de longa data da Cia., ganhadora do Prêmio APCA 2018 por direção de espetáculo, a diretora e atriz está entre os nomes mais consagrados da improvisação no Brasil. Desta vez, Rhena desconstrói a imagem do apresentador perfeito com muito humor.

Sob o comando desses talentos consagrados, o espetáculo conduz o público a alternar momentos de diversão e encantamento com dramaturgia cômica e única, no mais refinado estilo vaudeville. As atrações garantem muito entretenimento e variedades de tirarem o fôlego para que a plateia fique envolvida e saia deslumbrada com a criatividade proporcionada pelos artistas.

FACE

Circo Excêntrico

Com Dani Rocha-Rosa, Marcelo Lujan e Rhena de Faria

Teatro Viradalata (Rua Apinajés, 1387 – Sumaré, São Paulo)

Duração 60 minutos

04 a 25/08

Domingo – 19h

$50

Classificação 10 anos

ENCONTRO

A vida de dois palhaços contada da infância à velhice por meio de diálogos poéticos e metáforas.Esse é o mote de “Encontro“, o novo espetáculo que a Cia. LaClass Excêntricos traz para São Paulo.

Utilizando recursos circenses, como a mágica e a manipulação para compor uma narrativa divertida, que brinca com a passagem da vida por meio do tom ingênuo das brincadeiras de palhaços e sempre com muita música.

O espetáculo terá única apresentação na capital paulista em 20 de abril, às 19h00 no Teatro Viradalata.

Com ares que remontam ao universo chapliniano, a trupe prepara um espetáculo único, indicado para toda a família.

“Encontro” nasce de uma pesquisa de dois anos da Cia. LaClass, na qual vieram referências de trabalhos apresentados em festivais de teatro europeus, realizados em países como Suíça, França e Espanha, bem como em salas de teatro na Argentina. Todos tendo como foco a relação de encontro e desencontro amoroso dos dois personagens, que escolheram viver seus dias como palhaços.

Criado por Daniela Rocha-Rosa e Marcelo Lujan, a dupla à frente da Cia. LaClass Excêntricos em seus cinco anos de vida, “Encontro” é um dos dois espetáculos do repertório, que ao lado de “Família LaClass” é apresentado pela companhia junto com outros 10 números cômicos teatrais em Dinner-Shows, Cabarés, Festivais de Circo, teatro e eventos mundo afora.

FACE.png

Encontro

Com Dani Rocha-Rosa e Marcelo Lujan

Teatro Viradalata (Rua Apinajés, 1387 – Perdizes, São Paulo)

Duração 45 minutos

20/04

Sábado – 19h

$40

Classificação Livre

SEGUNDA OKÊ

Ao chegar no Teatro Viradalata, o público será conduzido ao palco, onde estarão dispostas mesas e cadeiras. Entre comes, bebes e cantorias de um típico bar de karaokê, dois casais improváveis vivem encontros e desencontros, compondo um cenário repleto de questionamentos sobre relações nos dias de hoje e amores não correspondidos. O espetáculo Segunda Okê, com texto de Cristiane Wersom e direção de Marcio Macena, estreia dia 1º de abril, segunda-feira, 21h. Em cena estão Cristiane Werson, Maria BiaDavi Tápias e Pedro Bosnich, que também assina produção.

Inspirada por uma das mais conhecidas comédias de William Shakespeare, Sonho de Uma Noite de Verão, a peça Segunda Okê marca a continuidade da parceria de Pedro Bosnich e Cristiane Wersom, que montam sua terceira peça como dupla. Idealizada por Pedro, o espetáculo parte de uma proposta de encenação não tradicional. “É uma maneira de fazer com que o público seja de fato parte da montagem”, conta o ator.

A peça utiliza com frequência o improviso, especialidade de Cristiane Wersom. “Faz mais de 15 anos que trabalho com esse recurso. As dinâmicas dependem muito do retorno do público, mas vamos abordá-los de forma muito amorosa. Quem topar fazer uma participação não será isolado, mas sim integrado a proposta do espetáculo”, diz. Ela conta que os trabalhos conjuntos com Bosnich dão certo devido à vontade da dupla em viabilizar projetos e trabalhar com diversos gêneros diferentes.  Desde outubro de 2018, montaram juntos a comédia romântica Na Cama e o drama O Bosque Noturno. 

Sobre a encenação

O enredo acompanha a ida de quatro jovens a um bar de karaokê. Heloísa (Cristiane Wersom) vai aproveitar a folga sem saber que Lizandro (Davi Tápias), um jovem nerd que está apaixonado por ela, a seguiu até ali. Ela se encanta pelo garçom Demétrio (Pedro Bosnich), que por sua vez só tem olhos para Helena (Maria Bia), cliente assídua e ótima cantora que se sente atraída pelo nerd que está seguindo Heloísa. Em meio a bebidas, os jovens confundem-se e tentam disfarçar os sentimentos de uns pelos outros. Os clientes do bar são convidados a ajudar as personagens com conselhos amorosos e dicas musicais.

As músicas escolhidas para o karaokê, que serão mostradas ao público numa cartela, vão desde clássicos globais, como Mamma Mia, da banda sueca ABBA; até sucessos da dupla Sandy & Junior, sertanejos atuais e Evidências, de Chitãozinho & Xororó. “As personagens são pessoas que sempre vemos por aí: a Heloísa é uma workaholic; o Lizandro é um rapaz viciado em internet e tecnologia; o Demétrio é um homem fútil, que se preocupa em excesso com o corpo, achando que isso é suficiente para ser uma boa pessoa; e Helena é uma cantora que espera pelo reconhecimento do público, pela fama e pelo sucesso”, diz Cristiane.

Pedro Bosnich, que já trabalhou anteriormente com o diretor Marcio Macena, contou que o convite ao diretor partiu da vontade de trabalhar com alguém que pudesse compreender questões relevantes, como a utilização frequente do improviso e as escolhas de ambientar o público no espetáculo. “O Marcio é um diretor que tem um olhar disponível para entender as propostas de um projeto e sabe acolher com muito respeito as questões levantadas pelos outros criativos”, ressalta. Pedro e Marcio já trabalharam juntos em diversas outras produções, como Coisas Estranhas Acontecem Nesta Casa, que teve co-direção de Marisa Orth.

Para Marcio, a escolha é pautar a encenação pela leveza proposta pelo texto. “Muitas vezes busco a simplicidade na estética. Acredito que uma boa história contada por bons atores é suficiente para se ter um excelente espetáculo. Sempre, claro, contando com uma equipe criativa de qualidade”. Compõe ainda o time de criadores o iluminador Cesar Pivetti, com quem Marcio está trabalhando em conjunto pela sétima vez.

FACE

Segunda Okê

Com Cristiane Wersom, Davi Tápias, Maria Bia e Pedro Bosnich

Teatro Viradalata (Rua Apinajés, 1387 – Perdizes, São Paulo)

Duração 70 minutos

01/04 até 20/05

Segunda – 21h

$50

Classificação Livre

CIRCO EXCÊNTRICO

Que o circo exerce um fascínio encantador sobre as pessoas, já sabemos. Agora imaginem a arte circense unida à música, teatro e muita versatilidade? O Circo Excêntrico, um espetáculo de humor, magia e glamour, faz duas únicas apresentações em São Paulo nos dias 16 e 23 de março, às 21h30 no Teatro Viradalata.

A partir do teatro físico e técnicas circenses clássicas (mágica, malabarismo, acrobacias, equilíbrio e ventríloqua) a apresentação conduz o público a momentos de diversão e magia com dramaturgia cômica, refinada e única.

Dois cômicos consagrados, Daniela Rocha-Rosa e Marcelo Lujan, apresentam um espetáculo de entretenimento e variedades circense.

A história não é linear, trabalha com a estrutura de um espetáculo circense, como um vaudeville. A direção movimenta a graduação de energia de cada número/cena que é apresentado para que o público entre, fique e saia encantado e inspirado com a diversidade da investigação desta dupla.

FACE.png

Circo Excêntrico

Com Dani Rocha-Rosa e Marcelo Lujan

Teatro Viradalata (Rua Apinajés, 1387 – Sumaré, São Paulo)

Duração 60 minutos

16 e 23/03

Sábado – 21h30

$60

Classificação 10 anos

NA CAMA

O premiado filme chileno “En La Cama” (2005), com roteiro de Julio Rojas, ganha sua primeira adaptação brasileira para o teatro em Na Cama, com direção de Renato Andrade, que estreia no dia 18 de outubro no Teatro Viradalata. A peça segue em cartaz até 29 de novembro, com sessões às quintas-feiras, às 21h.

A comédia romântica narra o primeiro e último encontro entre Bruno (Pedro Bosnich) e Daniela (Cristiane Wersom), que se conheceram em uma festa horas antes. Entre os lençóis, eles compartilham algumas de suas verdades e fantasias. Sem expectativas ou compromisso, o casal se revela aos poucos.

Com direção de Matias Bize, o filme foi premiado nos festivais de Valladolid, na Espanha, de Havana, em Cuba, e de Viña Del Mar, no Chile; foi indicado ao Prêmio Goya 2007; e fez parte da seleção oficinal dos festivais de Locarno, na Suíça, e Los Angeles, nos Estados Unidos.

Sobre Julio Rojas

O chileno Julio Rojas é um dos mais premiados roteiristas da América Latina. Outros filmes seus são “Mi mejor enemigo”, indicado ao Goya em 2006; “La vida de los peces”, indicado em 2012 ao Goya e ao Colón de Prata e representante chileno na disputa ao Oscar naquele ano.

Foi diretor de conteúdos de ficção na TV, docente em diversas universidades chilenas e estrangeiras e professor da Escola Internacional de Cinema e Televisão de San Antonio de Los Baños, em Cuba.  Como escritor, acaba de publicar seu primeiro romance “El visitante extranjero”. “Na Cama” é sua primeira obra encenada no Brasil.

SINOPSE

Em um quarto de motel, Bruno e Daniela, dois estranhos que se conheceram poucas horas antes numa festa de casamento, dividem lençóis e confidencias. Aos poucos, a intimidade do casal extrapola o sexo e aquela relação descompromissada passa a ser uma possibilidade.

CARMEN (2)

Na Cama

Com Cristiane Wersom e Pedro Bosnich

Teatro Viradalata (Rua Apinajés, 1387, Sumaré – São Paulo)

Duração 55 minutos

18/10 até 29/11

Quinta – 21h

$40

Classificação 16 anos

COBRA NA GELADEIRA

Depois de estrear no Centro Cultural São Paulo (CCSP), a versão de Marco Antônio Pâmio para Cobra na Geladeira, do canadense Brad Fraser, reestreia no Teatro Viradalata, no dia 6 de outubro. O espetáculo segue em cartaz até 25 de novembro, com apresentações aos sábados, às 21h30, e aos domingos, as 18h30.

Esta e a segunda montagem de Pâmio – vencedor do prêmio APCA 2014 pela direção da peça Assim É (Se lhe parece) – para uma obra do dramaturgo canadense; a primeira foi a peça Pobre Super Homem.

Inédito no Brasil, o texto relata a vida e relações de nove personagens, a maioria deles vivendo em uma casa antiga e misteriosa caindo aos pedaços, que serve como república. Produto do mundo contemporâneo, brutalmente desumanizado e dominado pelo consumismo, eles beiram o universo da vida noturna e da indústria do sexo, através de comportamentos insanos e descontrolados.

A partir de temas como o consumismo descontrolado, a dependência química, a autocobrança dos jovens para corresponder às exigências sociais, o uso da internet na propagação de conteúdo adulto, o racismo, o abuso sexual, entre outros, o texto traça um panorama ácido e ao mesmo tempo bem-humorado sobre a sociedade contemporânea e seus valores em transformação.

A encenação explora a linguagem cinematográfica, assim como o texto original, para dar conta das mais de 100 cenas de Fraser, que têm rápidos saltos no tempo/espaço, cortes secos e diálogos curtos, diretos e sarcásticos.

Outra característica da obra é sua capacidade de deixar a plateia ser conduzida por uma espécie de montanha russa, ao percorrer caminhos eletrizantes e sem chance de volta no seu percurso tortuoso. O objetivo é fazer com que o espectador se sinta dentro da Casa, que pode ser considerada a protagonista da peça, onde habitam e convivem esses personagens. “Minhas peças são sobre pessoas que estão tentando criar famílias e sobre a grande dificuldade de se fazer isso”, diz Fraser. Vale citar que a “cobra na geladeira” do título também se torna uma habitante da Casa e elemento-chave da história.

Com poucos elementos realistas no cenário, a montagem privilegia o trabalho do ator, à medida que todas as decisões e emoções acontecem no próprio texto. Já a iluminação tem a proposta de marcar as transições de lugar e de tempo em cada cena.

Sem temer provocar progressistas ou conservadores, a peça não se perde em sentimentalismos e relata pessoas solitárias na sua busca desesperada por alguma forma de afeto.

CARMEN.png

Cobra na Geladeira

Com Esdras de Lúcia, Felipe Hofstatter, Gustavo Moura, Juliane Arguello, Lui Vizotto, Marina Possebon, Regina Maria Remencius, Rodrigo Basso, Tailine Ribeiro

Teatro Viradalata (Rua Apinajés, 1387 – Sumaré, São Paulo)

Duração 120 minutos

06/10 até 25/11

Sábado – 21h30, Domingo – 18h30

$30

Classificação 16 anos