PROCÓPIO FERREIRA

0401T2Nascido João Álvaro de Jesus Quental Ferreira na cidade do Rio de Janeiro, em 1898, filho de pais portugueses. Adotou o nome de Procópio, por ser o santo católico do dia do seu nascimento.

Procópio ria de sua aparência – era muito baixo, atarracado e narigudo – largamente superada pela simpatia e pelo carisma.

Quando ingressou na Escola Nacional de Teatro do Rio, aos 18 anos, foi expulso de casa porque não queria se tornar advogado. Sua estreia foi com a comédia francesa Lang L’ange Du Foyer (“Amigos, Mulher e Marido“), em 1917 no Teatro Carlos Gomes (RJ).

Em 1924 fundou a Companhia Procópio Ferreira, na qual trabalha até meados dos anos 50 como produtor, diretor e ator principal.

Procopio-Gravura-de-J.-MaiaSeu maior sucesso no teatro foi o espetáculo “Deus lhe Pague” (estreou em 1932, no Teatro Serrador), de Joracy Camargo, com o qual viajou o país inteiro e foi para o exterior. Bibi montou a peça, transformada em um musical, em 1976. Participou de mais de quatrocentas peças e teve uma carreira de mais de 60 anos.

Há uma gravação ao vivo em LP da última montagem de “O Avarento” (1969), de Moliére – no Teatro Princesa Isabel (RJ) – na qual interpretou Harpagon.

Bibi_Ferreira_com_seus_paisCasou-se com a bailarina espanhola Aída Izquierdo e teve uma filha, Abigail Izquierdo Ferreira, ou mais conhecida por Bibi Ferreira, uma de nossas grandes Damas das Artes. Além de Bibi, Procópio teve outros cinco filhos de mais dois casamentos – as atrizes Norma Geraldy e Hamilta Rodrigues; e um romance com a musicista Celecine Nunes.

Faleceu na cidade natal em 1979. Foi um ator (teatro, cinema e tv), diretor de teatro e dramaturgo brasileiro. É considerado um dos grandes nomes do teatro brasileiro.

Você poderá “vê-lo” nos palcos a partir de 04 de maio no Teatro Bradesco (Bourbon Shopping), no musical que homenageia sua filha – “Bibi – Uma Vida em Musical“.

Abaixo, uma homenagem ao grande ator feita por sua filha no programa “Arquivo N”, da Globo News.