WE WILL ROCK YOU (ÚLTIMA SESSÃO)

The Show Must Go On“. Com esta música do Queen (1991), o espetáculo “We Will Rock You” encerrou em grande estilo sua temporada na noite de 31 de julho no Teatro Santander.

A última sessão foi uma experiência emocionante. Percebia-se a energia no ar. Parecia que o público sabia que vivenciaria algo mais do que uma apresentação normal do espetáculo. Assim que  começaram os primeiros acordes, a plateia e os atores e músicos ficaram ligados na “vibe do rock ‘n’ roll

Eram atores que estendiam mais as notas e potencializavam suas vozes; aplausos de pé por parte da plateia; mãos levantadas acompanhando as canções; funcionários assistindo a apresentação e dançando junto. A música do Queen reverberava por todos os espaços do Teatro Santander e incendiou a todos.

O espetáculo era um sonho da produtora Almali Zraik, da Caradiboi Arte e Esportes, e de Julio Figueiredo Junior, da Atual. Quando foram convidados em 2014 pela WTorre para estrear o Teatro Santander, pensaram logo neste espetáculo. Conseguiram comprar os direitos em 2015 e neste mesmo ano, Almali encontrou os dois integrantes da banda QueenBrian MayRoger Taylor, quando estes fizeram show no Ginásio do Ibirapuera – e recebeu as bençãos deles para o projeto.

bessa_camarim-banda-queen-em-sp_0971.jpg

Roger Taylor, Almali Zraik e Brian May

Para Almali, a temporada é o resultado “tanto da companhia, quanto elenco, quanto produção. Nunca vi uma equipe tão linda, tão apaixonada. Um espetáculo que fala do poder do rock, ele realmente é transformador, é absurdo…. ficou todo mundo apaixonado pela energia que a gente troca ai dentro. Queríamos ter podido ficar mais, mas se o tempo é o que foi permitido, agradeço.

Isto pôde ser comprovado também através do Prêmio Bibi Ferreira 2016, que reconhece os talentos do Teatro Musical. “We Will Rock You” recebeu 3 indicações – melhor ator e atriz coadjuvante (Nicholas Maia e Thais Piza) e musical

Thais comentou que “até agora foi a experiência mais incrível da minha vida. Esta peça é uma energia que não dá para explicar. E ser indicada é uma gratidão imensa. Gratidão é a palavra. É minha primeira indicação a um prêmio. Estou muito feliz, muito confortada. Depois de tudo que passei este ano, vou voltar a caminhar e poder respirar mais aliviada.

Pedido de Casamento entre Protagonistas

O espetáculo também foi especial para os atores Lívia Dabarian e Alírio Netto, que interpretaram o casal de protagonistas, “Scaramouche” e “Galileo Fígaro”. Ao término da apresentação do dia dos namorados, Alírio pediu a mão de Lívia na frente dos colegas de musical e da plateia que assistia. (veja o pedido neste link – https://goo.gl/U4kSWL)

1917012_1691238484492980_6869258720345203628_n.jpg

Lívia disse que “a maior emoção foi lógico o pedido de  casamento. Não tem como, é imbatível. Qualquer mulher que trabalha com arte, com teatro, um dia sonha em ser pedida em casamento no palco. E ter o amor da minha vida, o presente que o Queen me deu. Vou levar estes momentos, além dos vividos como “Scaramouche”, pelo resto da minha vida.”

Para Alírio, “foi o melhor show que eu fiz na vida. Parece piegas, mas é verdade. Virei cantor por causa do Freddie Mercury. E este musical foi a maior  conquista da minha vida, porque eu não só conquistei cantar estas músicas escolhidas pelo Brian May, como encontrei a minha esposa. Tiveram momentos bem emblemáticos neste show e cada vez que eu olhava para a estátua do Freddie no palco, eu agradecia a ele por me ter dado a oportunidade de estar aqui. Foi um divisor de águas na minha vida.”

“O Show Deve Continuar”

Rodrigo Miallaret também levará grandes lembranças do espetáculo. A primeira será da possibilidade de ter vivido o personagem “Toca“; pois o ator Felipe de Carolis, escolhido originalmente para o papel, não pôde interpretá-lo por causa de outros compromissos. “Foi um acontecimento ímpar fazer o personagem “Toca”. Cheguei nos 48 minutos do segundo tempo e fui até o final dos pênaltis. Foi inesquecível, indescritível, perfeito. Só isso que tenho a dizer. ‘Let’s Rock!’“, disse Rodrigo.

Douglas Tholedo entrou no musical, com a temporada já acontecendo. “Não tenho palavras para descrever. Já peguei o processo no meio, tive pouco tempo para me adaptar. Tive 3 ensaios e já entrei na peça, e foi arrepiante. A energia do grupo é muito boa, muito intensa e o resultado aparecia no palco e para plateia todos os dias. Dávamos o máximo, 110% todo o dia. É uma peça cansativa de fazer pela energia que a gente gasta, mas é muito prazerosa porque devolve em emoção. Você volta para casa com o coração cheio de esperança e de alegria.”

Voltando ao começo, citando a canção “The Show Must Go On“, podemos fazer uma comparação com o sentimento que os produtores, a equipe técnica e os atores vivem a cada término de temporada, enquanto esperam pela próxima produção.

O show deve continuar (“The show must go on)
O show deve continuar, sim, sim (The show must go on, yeah, yeah)
Por dentro meu coração está se partindo (Inside my heart is breaking)
Minha maquiagem pode estar escorrendo (My make up may be flaking)
Mas meu sorriso (But my smile)
Ainda permanece (Still stays on)

O show deve continuar, sim (The show must go on, yeah)
O show deve continuar (The show must go on)
Eu irei enfrentar tudo com um grande sorriso (I’ll face it with a grin)
Eu nunca irei desistir (I’m never giving in)
Continue com o show (On with the show“)

 

Vídeos Extras:

We Will Rock You – link

Bohemian Rhapsody – link

We are the Champions – link

MATÉRIA COM NENA CASTRO

Quem cuida dos figurinos dos atores? Como os atores fazem para trocar de figurino entre uma cena e outra? Quantos figurinos cada ator tem por espetáculo? Qual a frequência que cada figurino é lavado?

Para responder estas questões e outras mais, fomos conversar com a Nena Castro, chefe dos figurinos do musical We Will Rock You, que está em cartaz no Teatro Santander.

Nena já tem mais de vinte anos na profissão. Começou trabalhando como costureira; trabalhou em algumas peças junta da irmã; e já foi responsável por fazer figurino de outras peças. Entre os espetáculos onde ela já trabalhou, citamos A Bela e a Fera, Chicago, Madame Channel, O Fantasma da Ópera, Sweet Charity, Miss Saigon, Mamma Mia, A Família Addams, Castelo Rá-Tim-Bum e O Rei Leão, entre tantos outros.

 

DIA DOS NAMORADOS – WE WILL ROCK YOU

Ontem, o “amor estava no ar” até mesmo no palco do Teatro Santander (SP), onde está sendo apresentada o musical “We Will Rock You“.

Quando terminou o espetáculo, após os agradecimentos finais, o ator Alírio Netto (‘Galileo’), que vive o personagem principal, pediu licença a todos para falar da sua admiração pela namorada, a atriz Lívia Dabarian (‘Scaramouche’), que também trabalha na peça, e que faz par romântico com o personagem dele.

Os dois começaram o namoro durante os ensaios do musical.

Até que no meio do discurso, Alírio ajoelhou-se e dirigiu-se a amada, com uma fala do seu personagem: “Scaramouche, will you do the fandango with me?”. A plateia e os colegas de palco vieram abaixo. Lívia não cabia de tanta emoção e deu sua resposta “Sim”, com um beijo de amor.

Veja como foi o pedido e desejamos que o mundo tenha sempre muito amor e reações como esta. Parabéns ao casal!

TEATRO: Diretor Residente

O que faz um diretor residente em uma montagem de um musical no país? Quais são as suas atribuições? Como é o seu dia a dia? Como ele faz para que o espetáculo continue com as mesmas características de quando a equipe internacional estava no país?
Fomos conversar com Thiago Jansen para conhecer um pouco mais sobre a função. Ele é o diretor residente do espetáculo We Will Rock You, que está em cartaz no Teatro Santander.
Thiago também é ator, cantor, bailarino e coreógrafo e entre os seus trabalhos, temos os musicais “Antes Tarde do que Nunca“, “Priscilla, Rainha do Deserto“, “Sweet Charity” e “West Side Story“, e as óperas “Madame Butterfly“, “As Bodas de Figaro” e “Candide

 

CARADIBOI E SEUS PROJETOS MUSICAIS

A Caradiboi Artes e Esportes estreia nesta quinta feira, 24 de março, o seu mais novo projeto. O espetáculo “We Will Rock You“. O musical, inspirado na obra do grupo britânico Queen, é quem inaugura o mais novo teatro da cidade de São Paulo, o Teatro Santander.

Durante a coletiva de imprensa do teatro e do espetáculo musical, conversamos com Almali Zraik, uma das sócias da Caradiboi, sobre a empresa e seus projetos teatrais.

10382988_10154099727208274_4421061713174735864_n

Almali entrou no ramo do entretenimento em 1997 quando a convite de Marco Antonio Lemanski, que veio a se tornar seu sócio. Ele estava na Alemanha e ligou para ela dizendo que tinha conseguido os direitos de um espetáculo e queria que eles trabalhassem juntos. Até então, ela era uma advogada apenas. Mas depois da insistência, resolveu aceitar o desafio. Surgiu “Grease – Nos Tempos da Brilhantina“, em 1998.

Depois desta experiência, resolveram abrir a empresa “Caradiboi Arte e Esportes” e simultaneamente, ela trabalhou na Time for Fun (T4F) nos musicais “A Bela e a Fera“, “Chicago“, “O Fantasma da Ópera“, “Miss Saigon” e “Cats“.

Em 2010, saiu da T4F e resolveu se dedicar em tempo integral para a Caradiboi. Foi quando surgiu a oportunidade de, em parceria com a Geo Eventos, trazer para São Paulo a montagem de “Priscilla, a Rainha do Deserto“, em 2012.

Em 2014, surgiu o convite da WTorre, para que eles inaugurassem o seu novo empreendimento, o Teatro Santander. Almali conversou com seu sócio para este projeto, Júlio Cesar Figueiredo Júnior, sobre qual peça eles escolheriam. Queriam um espetáculo abrangente, que conseguisse atingir todos os públicos – os que gostam de musicais e os que gostam de rock. A decisão foi “We Will Rock You“.

Já havia uma conversa que outras produtoras queriam trazer o musical para o país. Mas o Queen era muito criterioso e zeloso pela sua música. A Caradiboi entrou em contato com Jim Beach, empresário da banda, e em fevereiro de 2015, eles tinham os direitos comprados. O diferencial que fez com que o acordo se concretizasse  foi a experiência que a empresa tinha com musicais de grande produção e o bom trabalho com equipes internacionais.

Bessa_Camarim banda Queen em SP_0971

Roger Taylor, Almali Zraik e Brian May (Ginásio do Ibirapuera, São Paulo, 2015)

A princípio, pela agenda, era previsto que os dois integrantes do Queen, Brian May e Roger Taylor, viessem assistir o espetáculo. Mas por causa do atraso nas obras, a banda está agora em turnê.

Em setembro do ano passado, Almali esteve com os músicos, quando aconteceu o show da banda no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Eles ficaram emocionados em saber que o musical estrearia aqui no país. Afinal, eles têm uma paixão com o Brasil.

size_810_16_9_queen-no-rock-in-rio

Foi durante o Rock in Rio de 1985, que a história do Rock presenciou um dos seus grandes momentos. O cantor Freddie Mercury regeu um coral de 250 mil pessoas na execução da música “Love of My Life“. Uma música que até então tinha pouca divulgação no resto do mundo. Por isso, que em todos os show, Brian May dedica a música ao Brasil – “This is your song!” (“Esta é a sua canção!”)

Passada esta estreia, hora de se preparar para uma próxima. “Gabriela, o Musical” – 0 novo projeto da Caradiboi com o diretor João Falcão –  tem previsão de estreia para maio no Teatro Bradesco, no Shopping Bourbon (São Paulo).

1-11204398_544227315752733_5252940083706390559_nA história de como o musical surgiu é interessante. Em 2010, quando Almali saiu da T4F, um produtor inglês a procurou dizendo que tinha um roteiro sobre um musical brasileiro, que se chamaria “Rio“. Só que a história tinha sido escrita também por um inglês e apresentava uma série de clichês não condizentes com a nossa realidade. Ela agradeceu, mas não concordou em fazer.

O mesmo produtor procurou o diretor João Falcão, que deu a mesma resposta que ela. O produtor disse que faria então um projeto que envolvesse os dois. Foi quando Falcão deu a ideia de fazer um musical sobre a obra “Gabriela – Cravo e Canela” de Jorge Amado.

A sugestão foi aceita por todos. A Caradiboi comprou os direitos do livro. E aguardaram que João Falcão terminasse seus dois projetos que estavam em curso na época “Gonzagão, a Lenda” e “Ópera do Malandro“.

Provavelmente, depois destes dois projetos para este ano, Almali e a Caradiboi voltem suas atenções exclusivamente para a outra área de expertise da empresa – os esportes. Afinal, como ela disse, eles não querem se tornar uma empresa que faça espetáculos em quantidade. Preferem fazer poucos musicais, mas com o nível de qualidade que desejam.

Para saber mais como foi a apresentação do Teatro Santander, clique no link.

Para saber como foi a coletiva de imprensa do musical “We Will Rock You“, clique no link.

Para conhecer mais sobre o musical “We Will Rock You“, incluindo curiosidades, clique no link.

Para saber mais sobre o musical “Gabriela, o Musical”, clique no link.

WE WILL ROCK YOU – COLETIVA DE IMPRENSA

O Queen volta ao Brasil através do musical que leva o nome de uma de suas canções – “We Will Rock You“. O espetáculo estreia na quinta feira, 24 de março, inaugurando também o Teatro Santander.

12509556_1495298470778044_8717685809669028445_n

A coletiva de imprensa aconteceu durante a tarde da quarta feira, 16 de março. Na ocasião, também foi apresentado o novo teatro, através das falas de Rogério Dezembro, CEO da WTorre Entretenimento, e por Marcos Madureira, vice-presidente de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander(leia a matéria completa neste link).

Estavam presentes para responder às perguntas dos jornalistas: a produtora geral do espetáculo e sócia da Caradiboi Artes e Esportes, Almali Zraik; o diretor residente,Thiago Jansen; os atores Andrezza Massei (Killer Queen), Alírio Netto (Galileo Figaro) e Lívia Dabarian (Scaramouche); e Pablo Navarro (diretor musical), Uwe Petersen (diretor) e  Philip Comley (coreógrafo) da montagem original.

01-20160316_130709

Almali Zraik agradeceu a participação de todos os presentes e, começou o encontro, dizendo que há dois anos, a Caradiboi Artes e Esportes foi contatada pela WTorre Entretenimento para que fossem os responsáveis pela inauguração do novo teatro. A escolha do espetáculo recaiu sobre um musical que já tinham interesse em produzir no país há tempo – “We Will Rock You“.

Para o processo de audição, a produção recebeu cerca de 3.600 currículos e selecionou400 candidatos para participarem da seleção. Durante uma semana de outubro de 2015, o elenco da banca examinadora escolheu os 28 atores que comporiam o elenco. As equipes britânica e brasileira ficaram entusiasmados com que viram.

Mas precisava vir a aprovação final feita pelos próprios integrantes do Queen. Afinal, além dos atores principais, o ensemble precisa ter uma presença marcante tanto no canto, quanto na atuação e na dança. Outro motivo, é pelo carinho que o Queen tem com o Brasil, afinal a participação no Rock in Rio de 1985 ficou para sempre marcada na lembrança deles.

Com isso, Brian May e Roger Taylor receberam o material de cada um dos candidatos escolhidos. O resultado foi que eles ficaram muito surpresos e contentes com o nível dos atores que fariam parte do musical. O aval foi dado para o prosseguimento da produção.

Escolheu-se manter as canções no idioma original – o inglês. Somente os diálogos que foram traduzidos pela dupla Bianca Tadini e Luciano Andrey. A decisão foi porque sabiam que o público conhece as canções do Queen em inglês, e também porque já haviam tentado versionar em alguns países, mas a resposta não foi positiva.

Quanto ao público esperado pelo musical, a resposta é que são todas as pessoas que gostam de um bom espetáculo de teatro musical, quanto os que são fãs do grupo Queen, bem como quem gosta de rock. Independente da idade. O que será mostrado no palco é mais do que uma peça e do que um concerto. É um espetáculo completo com atuação, música, luzes e efeitos especiais.

A história do musical começa 300 anos no futuro. A Terra é agora controlada por uma companhia chamada Global Soft. A globalização é completa e a individualidade é um taboo. Todos assistem os mesmos filmes, usam as mesmas roupas e pensam as mesmas coisas. A música é gerada pelos computadores da Global Soft; o rock não é mais escutado e todos os instrumentos musicais foram banidos. A esperança de liberdade reside em um pequeno grupo, os Boêmios, que esperam um herói que os lidere para fazer renascer o rock’n roll. É quando aparecem Galileo Figaro e Scaramouche, dois adolescentes que não se adequam a esta realidade autoritária imposta pela Global Soft.

08-20160316_132410_1Alírio Netto explicou que seu personagem – Galileo Figaro – é “um sonhador, que não se encaixa no perfil dos Garotos Ga Ga. E ele tem algumas imagens que vêm na cabeça dele, que ele não sabe de onde vem, nem para onde vão. Então ele acaba deixando que estas imagens o levem para a grande final, que é quando ele reencontra o Rock and Roll, como se fosse uma reencarnação do Freddie Mercury”.

03-20160316_130906Scaramouche, segundo a atriz Lívia Dabarian que a interpreta, é “uma menina sarcástica, ácida, e que eu vejo muito como sendo o ponto de vista da plateia. Ela é desconfiada, que não está entendendo muito bem o que está acontecendo, mas que acaba embarcando nos sonhos do Galileo.através desta jornada pelas músicas do Queen. Ela é uma personagem bem “spice”, mas que tem um coração bom e que se apaixona pelo Galileo.

A montagem segue os mesmos padrões da que foi feita em West End (Londres) a partir de 2002. Uma das adaptações para o nosso país, foi que o personagem Pop, um antigo bibliotecário, que tem a solução final pela busca dos instrumentos perdidos, recebeu o nome em português de Toca (como o musical tem referências musicais, o Toca vem de “Toca Raul”). Se quiser conhecer mais sobre a história, clica no link, e se quiser sabercuriosidades sobre o musical, clica no link.

Ao término da sessão de perguntas, todos os participantes foram convidados a assistir quatro números do “We Will Rock You“. Uwe Petersen, o diretor internacional, eThiago Jansen, o diretor residente, apresentaram as cenas.

Radio Ga Ga

A Kind of Magic

Who Wants to Live Forever

We Will Rock You

 

We Will Rock You
Com Alírio Netto, Lívia Dabarian, Felipe de Caraolis, Andrezza Massei, Fred Silveira, Nicholas Maia, Thais Piza, Beto Sargentelli, Letícia Soares, Keka Quarterone, Fernanda Belinatti, Mariana Hidemi, Carol Isolani, Bárbara Guerra Xavier, Marisol Marcondes, Amanda Doring, Jefferson Ferreira, Fernando Mariano, Daniel Caldini, Renato Bellini, Thiago Machado, Fernando Lourenção e Leo Rommano, Anelita Gallo, Clara Camargo, Gabriel Conrad Spano e Danilo Barbieri
Teatro Santander (Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 2041 – Itaim Bibi, São Paulo)
Duração 135 minutos
A partir de 24/05
Quinta e Sexta – 21h; Sábado – 17h e 21h; Domingo – 16h e 20h
Recomendação livre
$40 / $300